566

Motorola Moto G

Review
Custo - benefício
Embalagem e características
Comodidade
Facilidade de uso
Multimídia
Votação Geral
Introdução e unboxing

Este é o segundo smartphone que a Motorola lança em parceria com o Google, seguindo exatamente a mesma linha de design e de Android quase puro que foi lançado com os últimos modelos da linha Razr e também com o Moto X. O Moto G é uma versão mais simples do Moto X, com processador Snapdragon 400 rodando quatro núcleos a 1.2 GHz, acompanhado de uma GPU Adreno 305, 1 GB de memória RAM, 8 GB ou 16 GB de espaço interno e uma ótima tela IPS LCD de 4,5 polegadas. Tudo isso por menos de R$ 700 faz dele o melhor smartphone deste custo.

Motorola Moto G
Embalagem simples, apenas com a foto do aparelho

A caixa é mais simples do que a embalagem que vimos com o Moto X. Nela você encontra a foto do aparelho no topo e uma breve descrição do dispositivo logo atrás. Abrindo, há o cabo de dados microUSB, fone de ouvido com controle remoto para chamadas e microfone, carregador de tomada com porta USB e manuais de instrução.

Motorola Moto G
Acessórios inclusos no pacote
Parte externa

A Motorola, e o Google também, não difere drasticamente visualmente o Moto X do Moto G. As diferenças até existem, mas são extremamente sutis e ficam limitadas a textura da parte traseira, ao microfone que não existe por lá e também a possibilidade de abrir a tampa traseira do dispositivo. Na frente, a empresa americana instalou um display IPS LCD de 4,5 polegadas com resolução de 1280 x 720 pixels, que dá aproximadamente 326 pixels por polegada. Há também uma câmera frontal de 1.3 megapixel e sensores de luz.

Motorola Moto G
Tela de 4,5 polegadas

Do lado esquerdo não há nada, enquanto do lado oposto o aparelho apresenta os botões de liga/desliga e de controle do volume.

Motorola Moto G
Botões em apenas uma lateral

Abaixo há uma porta microUSB e o microfone principal, utilizado para chamadas.

Motorola Moto G
Porta microUSB

Acima, encontramos o microfone secundário e uma entrada para fones de ouvido no padrão de 3,5 milímetros.

Motorola Moto G
ENtrada para fone de ouvido

As costas do gadget revela o logo da Motorola em baixo relevo, um grande flash LED e uma câmera de 5 megapixels.

Motorola Moto G
Câmera de 5 megapixels

Dentro da parte traseira, é possível encontrar a entrada para chip da operadora e mais nada. A bateria não é removível e a memória interna não permite expansão com um cartão microSD. A carga total da bateria é de 2.070 mAh, o suficiente para segurar durante um dia inteiro de uso mediano - graças ao baixo consumo de carga que o Android por aqui tem.

Motorola Moto G
Bateria de 2.070 mAh
Dimensões, pegada e peso

A pegada deste dispositivo é extremamente confortável, graças a traseira áspera e a pequena curvatura que ela tem. Estes dois aspectos ajudam na hora de encaixar perfeitamente nas mãos e não escorregar quando o celular está poiado, mesmo em uma superfície lisa - como o vidro de uma mesa. As laterais não contam com uma curvatura como acontece nos Lumias ou alguns Androids, mas este ponto não tira a boa pegada dos aspectos anteriores.

Motorola Moto G
Pegada confortável, mesmo com laterais mais retas

Suas medidas são: 129,9 milímetros de altura, por 65,9 milímetros de largura e 11.6 milímetros de espessura. Tudo isso acompanhado de 143 gramas. O Moto G não é o smartphone mais fino e nem o mais leve, mas olhando em sua faixa de preço, é o mais confortável, fino e leve que você pode encontrar atualmente. Por fim, sua espessura não garante que um bolso de calça jeans não fique marcado, quando o smartphone está por lá.

Motorola Moto G
São 11,6 milímetros de espessura
Desempenho do Android

A Motorola é a empresa que mais aposta em uma versão extremamente limpa do Android, muito próxima do que o Nexus pode entregar - claro que o Google por trás disso permite que o aparelho não necessite chamar atenção dentro do sistema operacional, como faz Samsung, LG, HTC e outras. Ele é tão limpo quanto o Moto X, com alguns recursos capados do aparelhos mais parrudo, o que transforma ele em um Android extremamente leve e de baixo consumo de desempenho do processador e GPU. De fábrica encontramos cinco telas iniciais, que não podem receber ou remover alguma delas.

Motorola Moto G
Tela inicial bem limpa

Puxando com um dedo na barra de notificações, há as notificações exatamente da mesma forma como o Nexus faz. Com dois dedos, atalhos para alguns recursos são exibidos. Eles não são muito inteligentes, já que tocar no ícone do Wi-Fi não controla se ele está ligado ou não, mas leva até a tela de configurações daquele recurso. O mesmo acontece com a configuração de brilho, Bluetooth, porcentagem de bateria (aqui faz sentido) e sinal de operadora. O modo avião é o único que é acionado ou não, por aqui.

Motorola Moto G
Atalhos não funcionam como poderiam

De fábrica, a empresa americana traz apenas o Quickoffice completo (algo que é de responsabilidade do Google, não da Motorola), app para migração de conteúdo de um Android antigo para este novo, rádio FM, serviço de assistência chamado Moto Care e nada mais. As adições são mínimas e isso permite que o Android rode muito bem desde quando ele é ligado pela primeira vez.

Motorola Moto G
Assistente de migração de conteúdo

Quando comparamos com o Moto X, algumas alterações do sistema operacional mível do Google desaparecem. Uma delas é o Active Display, que mostra notificações utilizando o mínimo possível de energia ao iluminar quase nada da tela. Esta alteração apenas faz sentido em telas AMOLED, algo que não acontece aqui. Outro recurso que foi capado é o que faz com que o Moto X ouça o usuário o tempo todo. O Google Now está presente, mas não tão completo assim.

Motorola Moto G
Assistente de migração de conteúdo

Toda esta economia de recursos extras, junto com a já econômica alteração do Android por parte da Motorola e otimização do software para rodar neste smartphone, faz do Moto G o melhor smartphone de seu preço. O mais parrudo e o modelo com melhor experiência do mercado em sua faixa de preço.

Motorola Moto G
Navegador Chrome

O navegador é o Chrome, que conta com as mesmas opções de recursos que o Chrome de outros Androids ou no iOS. Com ele você pode sincronizar abas, senhas, históricos e gerenciar downloads e o cache do browser. A navegação é bastante fluída e a renderização da página é bem veloz.

Jogos e multimídia

Por mais que o Moto G não entre no leque de aparelhos de alto desempenho, a otimização de software junto da GPU e CPU garantem uma ótima experiência até em games pesados. Testamos o mais pesado deles, que é o Asphalt 8, da Gameloft. Para nossa surpresa, rodou sem qualquer travamento e com muitos efeitos ligados - alguns desligados, algo de se esperar de alguém que não é topo de linha. Porém, qualquer Android do mesmo preço não reproduziria tão bem o game como o Moto G conseguiu.

Motorola Moto G
Asphalt 8, rodando liso

O player de música é o Play Música, do próprio Google. Ele acessa o Google Music e exibe arte do álbum de qualquer MP3 que você inserir, seja ela de qual tamanho e qualidade for. Tudo será reproduzido, mas sem qualquer recurso extra, como melhoria do áudio ou alguma customização no equalizador de saída.

Motorola Moto G
Player de música simples

No vídeo a situação é ruim, já que não há qualquer player. O Play Filmes apenas reproduz o que está no catálogo de compras do Google. Para filmes inseridos manualmente no aparelho, a galeria de fotos é a única opção. De qualquer forma, o aparelho foi capaz de reproduzir um clipe do filme Aviões em 1080p (Full HD) sem qualquer travamento.

Motorola Moto G
Sem player de vídeo, mas reproduz arquivos em Full HD
Câmera

A câmera do Moto X não era algo de se babar e o mesmo acontece com o Moto G. Ele não é superior ao seus concorrentes, mas a interface de usuário do app da câmera ajuda bastante na hora de deixar tudo minimalista - aqui está a única mudança que a Motorola fez, além da tela de boot e alguns retoques. O sensor de imagens conta com resolução de 5 megapixels que reproduzem até que bem as cores do ambiente, em boas condições de luz.

Moto G
Foto com boa luminosidade

Já em condições menos favoráveis, a qualidade das imagens cai bastante - algo comum para smartphones deste valor. Pouca luz entra e muito granulado fica visível. Em vídeos, a qualidade sonora é razoável, mas a reprodução de cores é bem fiel ao ambiente que está sendo filmado em até 720p.

Moto G
Foto noturna
Pontos fortes e pontos fracos

Pontos fortes

  • Android puro e limpo
  • Desempenho além do esperado
  • Tela de alta qualidade
  • Dois chips!

Pontos fracos

  • Sem espaço para microSD
  • Sem player de vídeo
  • Câmera poderia ser melhor
Avaliação final do Tudocelular
Custo - benefício

De longe, a melhor escolha para smartphone de baixo custo.

Embalagem e características

Apenas o necessário, organizado e que condiz com o valor do Moto G.

Comodidade

Plástico não passa uma firmeza como fazem os Lumias. Porém, está muito superior a muito Samsung topo de linha.

Facilidade de uso

Android simples e sem alterações, ensina tudo que você não usou ainda.

Multimídia

Faltou um tocador de vídeo dedicado.

Votação Geral

Não há escolha melhor em desempenho, boa construção e ótima atualização do Android, por um valor próximo ao dele. O Moto G é sim o melhor dual-chip do mercado.

Video

Onde Comprar

As melhoras ofertas para o Motorola Moto G