Aviso de Preço Inscreva-se para saber
quando este aparelho
estiver disponível.

Sony Xperia J

Review
Custo - benefício
Embalagem e características
Comodidade
Facilidade de uso
Multimídia
Votação Geral
Introdução e unboxing

Junto de aparelhos top de linha e com configurações bastante pesadas, a Sony trouxe ao Brasil alguns modelos que entram na parcela da população que não está disposta a gastar muito no smartphone, ou para quem realmente não acha que um celular pode custar mais de R$ 1.500. Enfim, este Xperia traz o Android Ice Cream Sandwich, com um processador Qualcomm MSM7227A Snapdragon, com um núcleo rodando a 1 GHz, acompanhado de 512 MB de memória RAM e uma GPU Adreno 200.

Xperia J
Xperia J

A caixa é bastante simples, sem muitos detalhes ou desenhos que pulam aos olhos. Ela é retangular - diferente de outros modelos mais recentes da marca nipônica - e mais gordinha. Na frente encontramos a foto do aparelho, nada nas laterais e atrás há fotos de outras cores que o smartphone pode ter, além de algumas tecnologias embarcadas.

Xperia J
Xperia J

Todo o conteúdo da caixa está solto na caixa, apenas o smartphone está preso. A Sony colocou um cabo microUSB, carregador de tomada com ponta microUSB, um fone de ouvido com ponta que não é a intra auricular e também os manuais.

Parte externa

Ainda diferente dos modelos mais caros da empresa, e mais recentes, o Xperia J adotou um design que lembra a linha Arc de aparelhos. Ele é meio curvado na parte traseira e conta com ângulos retos em todo seu corpo. Na parte da frente, encontramos a tela de quatro polegadas com resolução de 854 x 480 pixels, protegida pela tecnologia Gorilla Glass, botões virtuais do Android, câmera VGA frontal e o alto-falante principal.

Xperia J
Xperia J

Numa das laterais há uma conexão microUSB para o carregador e para o cabo de dados.

Xperia J
Xperia J

Do outro lado temos os botões de volume e o botão que liga e desliga a tela.

Xperia J
Xperia J

Em cima, bem no meio, a Sony instalou uma entrada para fones de ouvido no padrão 3.5 mm, o que permite o uso de praticamente qualquer fone de qualquer marca.

Xperia J
Xperia J

No fundo, encontramos apenas a continuação de uma linha plástica que imita algum metal, mas com uma surpresa aqui: um LED de notificações que brilha o fundo do aparelho e, quando apagado, nem dá sinal de vida.

Xperia J
Xperia J

No fundo, há uma grande câmera de 5 megapixels que filma em resolução VGA, LED para fotos e o alto-falante utilizado para músicas ou o viva voz.

Xperia J
Xperia J

A bateria é de 1750mAh, que suporta até 618 horas de stand-by e quase 8 horas seguidas de conversa em redes 3G. Junto da bateria, há um slot para cartões microSD e outro para o SIM card em tamanho convencional.

Xperia J
Xperia J
Dimensões, pegada e peso

A Sony voltou a utilizar uma pegada mais curvada na parte traseira e esta volta aos modelos de 2011 tem um enorme ponto positivo: o design é bastante confortável na mão, ainda mais com a tampa da bateria num preto fosco, que ajuda na aderência do aparelho. Suas dimensões, em números, são: 124,3 milímetros de altura, por 61,2 milímetros de largura e 9,2 milímetros de espessura.

Xperia J
Xperia J

Tudo isso está em conjunto com os 124 gramas do aparelho, já com a bateria instalada - esta que não é removível. Um problema deste design mais curvado, é que o peso está concentrado na parte superior do aparelho. Algo incômodo para quem deixa o smartphone mais para cima da mão. Ele não vai cair, mas dá a sensação de que vai.

Xperia J
Xperia J
Desempenho do Android

De fábrica, a Sony trouxe o Android Ice Cream Sandwich na versão 4.0.4, que não é o mais atual e mesmo assim não é tão defasado quanto a legião de aparelhos que ainda rodam o Gingerbread (2.3.x). Assim como em outros modelos da empresa, há uma forte personalização do sistema operacional. Personalização que vem caindo aos poucos e não apresenta alguns recursos nada muito úteis, como a possibilidade de compartilhar um ícone da sua home no Facebook. Um consumo a menos da bateria, de algo que pouca gente utilizava.

Xperia Z
Xperia Z

Ao todo são cinco telas iniciais já dispostas no gadget, cada uma com alguma das ferramentas que a Sony traz para o aparelho. Uma delas é um widget grande com configurações rápidas para ligar e desligar o Wi-Fi, Bluetooth, dados do aparelho, GPS e outros. Outro, na tela seguinte, fica com o TimeScape, que agrega redes sociais e seus amigos, trazendo uma espécie de linha do tempo de Twitter e Facebook, de forma visual em algo que lembra uma pilha de cartas.

Há também widgets próprios para controle de música, leitura de links do Facebook e um que gira as fotos tiradas com o aparelho, como numa gaveta. A interface é pesada e, de vez em quando deu umas travadas pequenas. Mostrando que apenas um núcleo com 1 GHz pode ser pouco para tanta alteração do Android.

Xperia Z
Xperia Z

Um dos pontos positivos desta personalização, é a liberdade para organizar a tela de aplicativos. É possível colocar cada ícone no lugar desejado, organizar por ordem alfabética, por mais utilizado ou até pelos instalados mais recentemente. Além disso, se você está contando com um plano limitado de SMS, é possível utilizar um contador de cada mensagem enviada.

Xperia Z
Xperia Z

Já da caixa, você encontra os aplicativos do Facebook, Twitter, o TrackID (uma espécie de Shazam ou SoundHound, da Sony), o Smart Connect (que auxilia na conexão Bluetooth e DLNA) e os jogos N.O.V.A, Bejeweld 2, Diamond Twister 2 e o serviço Music Unlimited, da própria Sony.

Não há nenhum pacote Office, nem um demo. É um ponto bastante negativo para a Sony, já que é interessante poder, ao menos, abrir documentos que o usuário recebe pelo e-mail, ou numa conta do Dropbox.

Xperia Z
Xperia Z

A Sony instalou alguns temas, que mudam radicalmente as cores dos ícones, papel de parede e outras partes do sistema operacional. É bacana, lembra a capacidade de personalização que celulares antigos permitiam e que os smartphones perderam. Há sete temas, com cores que vão do ametista (roxo), até um cinza bem leve.

Jogos e multimídia

A partir deste review, nós alteramos um pouco a linha de jogos que estamos testando nos smartphones. Até outra mudança, seguiremos com Real Racing 3, Shadowgun e Jetpack Joyride. Enfim, começando pelo Real Racing 3, atualmente o jogo mais pesado para Android, podemos dizer que ele rodou bem. Melhor do que o Razr D3, mas ainda assim com algumas travadas bem pequenas durante competições com muitos veículos - Este desempenho foi alcançado com gráficos e detalhes reduzidos.

Xperia J
Xperia J

O jogo Shadowgun sequer rodou. Travou e não passou do menu para o jogo em si. Já o Jetpack Joyride, rodou liso e sem reclamar.

Xperia J
Xperia J

O player de música faz parte das alterações da Sony para o aparelho. Ele recebeu o nome de Walkman - a marca de toca fitas, lembra? - e ganhou alguns recursos extras que não estão no player padrão do Android. Uma delas é a interface bem limpa, com botões que lembram muito o Windows Phone. Há também um equalizador interno e também é possível pesquisar dados do artista, música e outros parâmetros no YouTube, Google ou WikiPédia. Ah, além disso, ele reproduziu qualquer MP3 testado, viu?

Xperia J
Xperia J

Por fim, o player de vídeo, que também é modificado pela Sony, reproduziu sem problemas um vídeo em 480p - que é a resolução nativa do display. Ele negou a reprodução da resolução 720p e 1080p. Não vejo pontos negativos, já que estas resoluções são superiores ao que a tela pode entregar.

Xperia J
Xperia J
Câmera

O sensor da câmera deste aparelho é de 5 megapixels, que consegue captar boas fotos com boas condições de luz. Infelizmente não há muitas opções na hora de escolher o que fazer com a câmera, como controle do ISO ou então algumas configurações de como tirar a foto. É possível escolher alguma forma de cena, alterar para um modo panorâmico ou ainda ligar ou desligar o flash LED.

Xperia J
Xperia J

Os vídeos são gravados em até 720p e contam com as mesmas limitações de configuração das fotos. Os resultados são satisfatórios e melhores do que aparelhos da concorrência - quando pensamos no mesmo patamar de preço.

Xperia J
Xperia J
Pontos fortes e pontos fracos

Pontos fortes

  • Preço atrativo
  • Confortável nas mãos
  • Fotos de boa qualidade
  • Gorilla Glass na tela

Pontos fracos

  • Falta botão para câmera
  • Hardware parece fraco para a personalização da Sony
  • Câmera com poucas opções
  • Android defasado
Avaliação final do Tudocelular
Custo - benefício

Caro, para pouco hardware

Embalagem e características

Faltam separadores para os acessórios

Comodidade

Confortável nas mãos

Facilidade de uso

Sistema da Sony poderia explicar mais sobre o aparelho

Multimídia

Rodou bem músicas e vídeo, mas engasgou em jogos

Votação Geral

Engasgou também no Android. Perdeu pontos aqui. Dê uma olhada no Motorola Razr D3, pode ser uma boa alternativa

Video

Onde Comprar

As melhoras ofertas para o Sony Xperia J