LOADING...
Faça login e
comente
Usuário ou Email
Senha
Esqueceu sua senha?
Ou
Registrar e
publicar
Você está quase pronto! Agora definir o seu nome de usuário e senha.
Usuário
Email
Senha
Senha
» Anuncie » Envie uma dica Ei, você é um redator, programador ou web designer? Estamos contratando!

Zenwatch 3 impressiona pela beleza, mas Android Wear decepciona | Review do TudoCelular

06 de janeiro de 2017 8

O Zenwatch 3 é um dos relógios inteligentes mais legais que foram lançados em 2016, isto por que o acessório da Asus tem cara de relógio, de fato, e não de um smartwatch ou de um gadget inteligente como a grande maioria dos outros. Não por menos, este modelo carrega consigo uma identidade visual projetada para os mais variados usuários.

Design

Temos aqui uma peça única construída com aço inoxidável (316L) de 45 x 45 x 9.95 mm de espessura, pesando aproximadamente 60 gramas. Ele é, realmente, um relógio mais elegante e se encaixa muito bem no seu pulso. O tamanho um tanto quanto avantajado pode ser um problema para os que possuem braços mais finos, e vez ou outra, aos desacostumados, você pode acabar raspando ele em alguma parede. Na cor mais clara do relógio, os arranhões tendem a aparecer com mais frequência.

Nós não temos um monitor de frequência cardíaca, mas as pulseiras do Zenwatch 3 são no modelo padrão, ou seja, você pode trocá-las a qualquer momento pela pulseira que quiser, sem nenhum restrição.

Fechando o pacote, temos três botões na lateral direita do relógio, que possuem funções específicas. O do meio, claro, é o principal, e os outros dois podem ser customizados para iniciar rapidamente uma atividade ou aplicativo. Um detalhe bacana, aqui, é o aro dourado que aparece ao redor da tela, do botão centralizado do relógio e das laterais dele.


O Zenwatch 3 também conta com certificação IP67, garantindo que ele possa mergulhar (em água doce) numa profundidade de até 1 metro por um período de 30 minutos. Isso é muito legal pois você não terá nenhuma preocupação ao lavar as mãos ou tomar um banho rápido, fazendo com que o acessório cumpra o seu papel primordial, que é acompanhar o seu dono o tempo todo. O cuidado aqui, porém, vai para os exagerados: nada de nadar ou afogar o Zenwatch 3 com frequência!


Na parte interna dele, temos algumas informações do modelo e também o conector de bateria de 4 pinos. Ele não carrega por indução, e nós vamos falar sobre a autonomia dele daqui a pouquinho. O alto falante dele também fica aqui, na parte de baixo, e confessamos que ele possui volume um tanto quanto alto: é o suficiente para acordá-lo pela manhã e atender ligações, mas ouvir músicas direto do relógio não será uma experiência tão rica, é claro.

O microfone do relógio inteligente da Asus, por sua vez, está no mesmo lado dos três botões dele.

Cara de relógio tradicional, tecnologia de relógio inteligente. O Zenwatch 3 impressiona e pode até enganar os desatentos, embora seja uma peça realmente pensada no estilo do consumidor.

Tela e exibição

Contamos com um display Super AMOLED de 1.39 polegadas com resolução de 400 x 400 pixels, dando a ele uma densidade aproximada de 287 ppi. Essa tela é revestida com Gorilla Glass e está no padrão 2.5D, dando mais um acabamento premium a ele. Mas, além da qualidade, temos algo muito legal nele: o smartwatch ainda conta com um sensor de luz que vai alterando o brilho sempre que você muda de ambiente.

É um recurso ótimo e poupa alguns segundos de entrar nos ajustes para configurar o brilho. Funciona bem? Não, definitivamente. As vezes, nos deparamos com uma certa demora para que o brilho seja ajustado automaticamente.

A tela Super AMOLED é econômica e mantém os tons fiéis o suficiente para agradar qualquer um. Claro que é horrível ver detalhes de uma foto num relógio inteligente, embora tudo seja bastante legível – desde as letras pequenas até os ícones e informações da própria interface.

Existe o modo ambiente que mantém a tela dele ligada o tempo inteiro, dando ao dispositivo a função de relógio ao pé da letra. O problema aqui, é que visualizar o conteúdo neste modo em um ambiente com luz solar forte é praticamente impossível, obrigando você a ligar a tela dele, de fato, para conseguir ver as horas.

Hardware e desempenho

Tratando-se de um relógio inteligente, a prioridade aqui era equipar o projeto também com peças econômicas, e foi o que a Asus fez. O dispositivo carrega consigo processador Qualcom Snapdragon Wear 2100 quad-core Cortex A7 de 1.2 Ghz, GPU Adreno 304, 512 MB de RAM e 4 GB de armazenamento interno. De extra, o relo´gio ainda possui Bluetooth v4.1 e Wi-Fi.

O Zenwatch 3 ainda carrega consigo aqueles três botões que já mencionamos:

  • O do meio é o principal. Você aperta uma vez, ele volta para a tela inicial do relógio; duas vezes, é ativado o modo cinema, onde você precisa tocar na tela para ativá-la novamente; três vezes, porém, o brilho da tela é elevado ao máximo por 15 minutos. Botão extremamente simples, nada de especial.
  • Os outros dois, como já citamos, servem como atalhos rápidos para atividades como corridas e afins, e também para iniciar alguns aplicativos.

O relógio da Asus exibe animações tranquilamente e também consegue ser bem fiel no desempenho. Mas, claro, problemas estão em todos os lugares: além da falta do monitor de batimentos cardíacos, ele também abandona o GPS. E temos ainda uma certa dependência do smartphone, pois contar com Wi-Fi não adianta muito, visto que tanto o relógio quanto o celular precisam estar conectados na mesma rede para a mágica acontecer.

Mas aqui vai algo positivo: você pode sincronizar as suas músicas do Google Play direto para o relógio.

Software

O Android Wear traz recursos bacanas e o relógio inteligente da Asus ainda pode ser compatível com o iOS. A experiência geral, no entanto, é comprometida em uma série de questões que comentaremos ao longo deste tópico.

Antes de mais nada, o Zenwatch 3 conta com mais de 50 watchfaces exclusivos, além do aplicativo FaceDesigner que permite aos usuários criarem o seu próprio mostrador. A ideia é bacana, mas a grande maioria destes watchfaces não são tão bonitos quanto o conjunto geral do relógio. Boa parte deles é... estranha, no mínimo, mas aí você pode recorrer à Play Store para baixar ou comprar algum mostrador.

Logo de cara, você só pode ativar o seu Zenwatch 3 após conectá-lo na tomada – mesmo com ele carregado 100%. As notificações também demoram um pouquinho até alertarem no seu pulso. Outra coisa simples e que é dificultada graças ao Android Wear é a captura de screenshots através dele.

Para controlar tudo do celular, você precisará do aplicativo Zenwatch Manager, que está disponível somente na Play Store. Na App Store, porém, temos o app Android Wear, da Google. No app oficial da Asus é possível fazer as tradicionais alterações no relógio, mas também acessar as configurações mais avançadas. Ele também permite personalizar os mostradores, escolhendo quais informações serão exibidas na tela do seu relógio.

Bateria

Além do Modo ECO, que já mencionamos aqui, o relógio da Asus conta com um chip que é 25% mais econômico que o Snapdragon 400. Na teoria, os 340 mAh de sua bateria são suficientes para aguentar um dia inteiro de uso, mas na prática isto pode variar consideravelmente. Ele é carregado magneticamente e a sua fabricante afirma que o HyperCharge é capaz de carregar 60% em apenas 15 minutos.

Na realidade, o Zenwatch 3 consegue 40% de carga em apenas 15 minutos, e é carregado por completo após 57 minutos. Isso é muito positivo, mas considere que se você deixar o Wi-Fi ativo por algumas horas e receber notificações contínuas nele, a vida útil certamente não passará de um dia.

Para passar mais de um dia com o Zenwatch 3 no seu pulso, é claro, basta apelar ao Modo ECO, que pode impulsionar o gerenciamento de energia e expande a vida útil do relógio em até 200% - mas, tenha em mente, que este modo desliga a rede e notificações.

O carregamento rápido pode até ser muito útil, mas partindo da premissa inicial de um relógio, esperávamos mais autonomia do Zenwatch 3.

Existe ainda um acessório chamado de “Battery Pack” que funciona como uma powerbank extremamente bizarra para o Zenwatch 3. Ela não é vendida aqui no Brasil, mas oferece 40% a mais de autonomia ao aparelho. Ela consiste em um acessório arredondado que fica entre o seu pulso e o relógio. Bizarro demais, porém, aparentemente, funcional.

Conclusão

Com preço sugerido de R$ 1.999 – ou R$ 1.799 à vista –, o Zenwatch 3 definitivamente foi criado para os amantes de um belo design. O relógio é elegante e não há como esconder isto, e pode se encaixar bem no visual de qualquer um, pois passa despercebido como um simples relógio. A ideia de manter o formato padrão para as pulseiras também foi algo positivo, além de trazer consigo a certificação IP67.

O problema primordial do Zenwatch 3 está no software. O Android Wear ainda tem uma cara que não agrada, além dos recursos limitados. Temos ainda o fator bateria que não é tão atrativo nele, mas de resto, nossa crítica geral vai para a Google.

O preço cobrado por ele chega a ser mais caro que o próprio Zenfone 3 (4 GB/64 GB), e seu preço à vista, claro, é o mais atraente.

No geral, vale a pena comprar o Zenwatch 3 se você está pensando em adquirir um relógio inteligente mas ainda não está preparado para abandonar o visual de um relógio tradicional. Aos que querem uma opção diferente e com alguns extras interessantes, o dispositivo da Asus cumpre bem o seu papel, também. O que pode ser uma pedra no caminho, porém, é o seu preço.

Design muito elegante.Boas especificações.Resistência contra água.
Tela não ajuda muito contra luz solar.Bateria deixa a desejar.Android Wear com muitas limitações.
O Asus ZenFone 3 (tela 5.5) está disponível na Kabum por R$ 1.671. O custo-benefício é bom e esse é o melhor modelo nessa faixa de preço. Para ver as outras 9 ofertas clique aqui.
(atualizado em 27 de março de 2017, às 11:22)

8

Comentários

Zenwatch 3 impressiona pela beleza, mas Android Wear decepciona | Review do TudoCelular

Melhores smartphones dual-SIM | Guia do TudoCelular

Samsung Galaxy A5 2017: quase um flagship, inclusive no preço | Review do TudoCelular

Melhores baterias externas para seu smartphone | Guia do TudoCelular

Melhores smartphones para jogar Pokémon GO | Guia do TudoCelular