LOADING...
Faça login e
comente
Usuário ou Email
Senha
Esqueceu sua senha?
Registrar e
publicar
Usuário
Email
Senha

Moto G é um aparelho que pode custar pouco e dar dor de cabeça para concorrente topo de linha

13 de novembro de 2013 73

Hoje foi o dia que a Motorola escolheu o Brasil para lançar um smartphone que não é tão parrudo assim, mas que poderá brigar de frente contra muitos topo de linha. Ele é o Moto G, que usa e abusa da otimização de software que a marca conseguiu com o Google e entrega um desempenho muito superior ao que aparelhos de sua faixa de preço conseguem (ele começa por R$ 649).

Moto G
Moto G

Ao olhar de longe, você dificilmente descobrirá que não é um Moto X. A Motorola deixou claro, durante a apresentação, que isso foi proposital. Ao meu ver, é para dar ao usuário que não quer gastar muito, o visual de um gadget que custa bem mais - algo que a Nokia faz bem com o Windows Phone e a linha Lumia de smartphones. A sensação, depois de notar a aparência, é que ele encaixa mais confortavelmente nas mãos, já que a traseira é mais fosca e áspera que o modelo anterior. Ele continua leve e não é muito grande nas mãos. A pegada lembra um iPhone 5, mesmo com uma tela maior (4,5 polegadas aqui, contra 4 da Apple).

A Motorola ainda afirma que as fotos tiradas com ele são fenomenais - ok, tem um pouco de marketing ai, mas no Moto X ela não disse isso e a câmera era ruim. O desempenho geral do aparelho foi surpreendente e seguiu os passos do Moto X. Mesmo com um processador que não é o topo de linha, ele rodou todo o Android e o game do Meu Malvado Favorito 2 (meio pesado), sem um engasgo. Tudo rodava sem engasgo, mas é bom medir o desempenho no dia a dia, depois de bastante tempo de uso - que é quando ele começa a mostrar sinais de um uso mais pesado.

Moto G
Moto G

A traseira é removível, mas apenas para trocar a tampa da bateria e alternar a cor. Nada de microSD ou então acesso para a bateria, que está bem grudada no dispositivo. Mesmo com uma tampa removível, o conjunto é muito firme e não passa a sensação que há algo solto - é tão preso, que puxar a tampa dá a sensação que vai quebrar, pela força exigida.

O aparelho apresentou um desempenho muito além de seu preço e o design que fez a Motorola ganhar sucesso com o Moto X. Não há conexão 4G LTE, o que pode não ser muito problema para quem procura um aparelho mais em conta. Porém, há possibilidade de usar dois SIM cards ao mesmo tempo, dois chips. Tudo isso, num Android quase puro e, neste aparelho, sem o recurso de manter o reconhecimento de voz ligado o tempo todo.

O Motorola Moto G está disponível na FastShop por R$ 544. O custo-benefício é ótimo e esse é um dos melhores modelos nessa faixa de preço. Para ver as outras 86 ofertas clique aqui.
(atualizado em 22 de outubro de 2014, às 14:26)

Se curtiu, compartilhe!


73

Comentários

Continue no Fórum » Moto G é um aparelho que pode custar pouco e dar dor de cabeça para concorrente topo de linha
Android

Android Lollipop: diversas melhorias sem pesar o dispositivo ou aumentar o consumo [Vídeo]

Android

Review: Zenfone 5, o melhor Android (de médio custo) que seu dinheiro pode comprar

Android

Comparativo: Moto G (2014) vs Moto X (2014)

Android

Esta é a forma como smartphones são montados (na fábrica da Positivo)