» Anuncie » Envie uma dica Ei, você é um redator, programador ou web designer? Estamos contratando!
6.250

Apple iPhone 15

Review
Custo - benefício
Embalagem e características
Comodidade
Facilidade de uso
Multimídia
Votação Geral

Mais um ano, mais uma geração de iPhone. Temos em mãos o modelo mais básico da nova linha da Apple. Será que desta vez veremos maiores avanços do que foi visto nos últimos anos? Pelo menos o design mudou e a câmera principal evoluiu, mas será que apenas isso é suficiente para justificar o lançamento? É o que vamos descobrir nesta análise do TudoCelular.

Acessórios

O iPhone 15 vem na mesma caixa pequena do seu antecessor e continua pobre em acessórios:

  • Cabo no padrão USB-C em ambas as pontas
  • Chavinha para a gaveta do SIM card
  • Guia básico de uso
Design e conectividade

Em termos de medidas e design em si, temos basicamente o que já foi visto nas últimas gerações do iPhone. O que muda é que o clássico entalhe que esteve presente por vários anos finalmente mudou para a Ilha Dinâmica que estreou na geração passada nos modelos mais avançados da Maçã.

Esse entalhe serve não apenas para esconder a câmera de selfies e demais sensores do Face ID, como também apresenta interações com o sistema e alguns aplicativos compatíveis. Ele rouba uma parte considerável da tela, mas não tanto como tínhamos no antigo.

Apesar do modelo mais básico agora vir com o mesmo tipo de entalhe dos mais caros, ele ainda possui bordas mais largas, o que deixa claro que esse é um celular menos premium que as versões Pro. Além disso, o acabamento mudou nos mais caros que trazem carcaça de titânio, enquanto o iPhone 15 e sua variante Plus seguem com corpo de alumínio.

As laterais seguem planas e com acabamento fosco, enquanto a traseira vem com vidro liso produzido pela Corning, a mesma fabricante do Gorilla Glass. A Apple não dá muitos detalhes de qual o produto usado, mas alega que o vidro adotado é de alta resistência a impactos e riscos. Na parte frontal temos o já conhecido Ceramic Shield feito pela mesma fabricante, mas com grife própria para a Apple.

Todo conjunto tem ótima qualidade de construção, mesmo considerando que 75% da carcaça do iPhone é feita de material reciclado. A Apple também alega que a bateria e partes dos componentes da placa principal são feitos de material 100% reciclado. Tudo isso faz parte da meta da empresa de neutralidade de carbono para até 2030.

O iPhone 15 ainda vem com slider para silenciar o aparelho, diferente dos modelos Pro que sofreram mudança esse ano para um novo botão mais funcional. Pelo menos o mais barato da família também ganhou porta USB-C por exigência da União Europeia. Isso quer dizer que você não precisa mais levar o carregador com você e pode pegar emprestado de quem tem celular Android.

Com exceção da porta USB, não tivemos novidades na parte de conexões. O Wi-Fi segue o de sexta geração, o Bluetooth é o 5.3 e há NFC e 5G. O carregamento sem fio continua limitado a no máximo 15W com acessórios MagSafe e chega à metade disso com outras bases de carregamento.

Tela e som

O iPhone 15 vem com tela Super Retina XDR OLED de 6,1 polegadas com resolução de 1179 x 2556 pixels, o que resulta em alta densidade para uma imagem bastante nítida. Até aqui nada de novidade, já que temos as mesmas especificações de antes, assim como um painel de apenas 60 Hz.

É uma pena que a Apple continue reservando a tela ProMotion de 120 Hz para os modelos mais caros. Pelo menos o novo painel traz brilho mais forte para o modelo mais básico da linha, que apesar de estar abaixo das versões Pro, consegue ficar entre os melhores da categoria e entregar ótima visibilidade em dias ensolarados.

A tela do iPhone 15 tem suporte a HDR10 e Dolby Vision para a máxima experiência com serviços de streaming. Em termos de cores, a empresa sempre faz um trabalho exemplar com calibração que reproduz imagens bastante próximas da realidade. O recurso True Tone continua presente para ajustar a temperatura do branco baseado na luz do ambiente.

É bom ver que a tela trouxe pequenos avanços, mas o mesmo não aconteceu com a parte sonora. Ainda temos duas saídas de som com o alto-falante de chamadas servindo de canal secundário, porém a sua potência foi limitada nesta geração e temos um volume máximo inferior ao modelo do ano passado.

Pelo menos na qualidade não tivemos perda e o iPhone 15 reproduz bem graves, médios e agudos com experiência sonora similar ao antecessor.

Desempenho

O iPhone 15 vem com o mesmo chipset dos modelos Pro da geração passada, o A16 Bionic. Com isso, você não terá a grande novidade do ano, o A17 Pro, que promete um grande salto em desempenho gráfico com a capacidade de até mesmo rodar jogos de consoles como Resident Evil Village.

Ainda assim, é inegável que o A16 Bionic é um ótimo chip capaz de rodar qualquer aplicativo do iOS sem qualquer dificuldade. Outra diferença é que os modelos mais baratos não ganharam 8 GB de RAM como os mais avançados da Maçã. Mas será que isso faz diferença no multitarefas?


Em nosso teste de velocidade tivemos desempenho inferior no multitarefas comparado ao modelo anterior, o que é decepcionante. Ainda assim, o iPhone 15 consegue segurar muitos apps abertos com seus 6 GB de RAM.

Também tivemos desempenho abaixo do esperado em alguns benchmarks, o que mostra que o iPhone 15 também sofre com aquecimento exagerado que limita seu desempenho em tarefas pesadas. Pelo menos no AnTuTu há um salto considerável com 500 mil pontos de diferença entre gerações.

Nos jogos não há o que reclamar e temos excelente desempenho com qualquer game disponível para iOS. Claro, só não será possível jogar a 120 fps por conta da tela ser de apenas 60 Hz.

Bateria

A bateria cresceu de 3.279 mAh para 3.349 mAh. Como é de costume da Apple, sempre temos incrementos discretos de uma geração para outra. A parte positiva é que o novo chip traz litografia mais avançada, o que na teoria resulta em menor consumo de energia e aquecimento ao jogar.


Em nosso teste padronizado, no entanto, vimos o oposto acontecer com o iPhone 15 entregando autonomia inferior ao antecessor. A diferença foi de apenas uma hora e ainda fica acima de alguns rivais, mas também é decepcionante ver um retrocesso neste ponto.


O iPhone 15 não vem com carregador na caixa e tem suporte a carregamento por fio de até 20W, o que é pouco considerando que é um aparelho caro. Ele demora quase duas horas para ter sua bateria cheia e fica muito atrás de rivais que levam metade do tempo ou até menos.

Câmeras

O conjunto fotográfico é focado em apenas duas câmeras como antes. A novidade fica no sensor principal que agora possui resolução máxima de 48 MP, a mesma das versões Pro. A Apple não chega a revelar detalhes do sensor usado, mas dificilmente será o mesmo de 48 MP do iPhone 15 Pro Max.

Pelo menos os ajustes de software são parecidos e assim como nos mais caros aqui também temos fotos capturadas em 24 MP por padrão. A vantagem de ter fotos nesta resolução é que a compressão fica menos agressiva e assim temos mais detalhes preservados.

Principal | Ultra-wide



O iPhone 15 apresenta grande consistência ao manter a mesma qualidade ao fotografar em diferentes tipos de cenários. Seja em luz, cores, contraste ou saturação, temos tudo ajustado para ficar o mais próximo do ideal.

Outra vantagem de ter um sensor de alta resolução é que o zoom digital apresenta menor perda de qualidade, pelo menos quando capturamos fotos com zoom em 2x. Claro que não terá o nível de nitidez do iPhone Pro com zoom óptico, mas está melhor do que vimos na geração passada. No entanto, ao fotografar algo muito distante ainda terá grande perda de nitidez.

Zoom


A ultra-wide de 12 MP é mais decepcionante e registra fotos com nitidez inferior, apresenta ruídos mesmo em fotos diurnas e tem contraste exagerado que mata os detalhes das sombras. Isso não quer dizer que o iPhone faça fotos ruins com a câmera mais ampla, mas para um celular do seu preço esperávamos mais.

As fotos noturnas mantém a boa consistência visto com a câmera principal e em todos os cenários registramos fotos com boa nitidez e cores. A ultra-wide não sofre tanto em locais com iluminação mais precária, apesar de ficar abaixo do que é registrado com a principal, como se espera de um sensor mais limitado.

Noturno



A câmera frontal é a mesma de 12 MP de antes e não há reclamações quanto a isso. O novo iPhone mantém a mesma ótima qualidade nas selfies do antecessor com muitos detalhes registrados da pele e cores realistas. Mesmo em locais com pouca luz terá selfies claras e nítidas com poucos ruídos.

Selfies



A filmadora é capaz de filmar em 4K a 60 fps com todas as câmeras. Há o Modo Cinematográfico que desfoca o fundo dos vídeos, mas acaba limitando a velocidade para 30 fps. Há a possibilidade de usar a ultra-wide para filmar com estabilização superior que corta as bordas do vídeo para eliminar os tremidos. Nem todos os recursos de filmagens presentes nos modelos Pro estão disponíveis no iPhone 15 por conta da limitação de hardware e sensores. Pelo menos a estabilização é exemplar, o foco é ágil e a captura de som bastante limpa.

Software

O iPhone 15 vem com o iOS 17 de fábrica que traz alguns recursos novos que também estão disponíveis para modelos mais antigos que foram atualizados para esta versão do sistema. Entre as novidades temos o novo modo Standby, maior customização dos contatos, compartilhamento de senhas com amigos, melhorias no aplicativo de Mapas para uso sem internet e novos widgets.

Claro que nem tudo que está presente nos modelos mais avançados da nova geração também está aqui. Como o iPhone 15 não vem com o novo Botão de Ação, ele fica mais limitado aos atalhos que você pode criar para agilizar a experiência de uso.

Pelo menos agora temos a Ilha Dinâmica e com isso os recursos do sistema que interagem com o novo tipo de entalhe para exibir informações de ambos lados sobre eventos, notificações e alertas. Há suporte a apps de terceiros como Spotify, YouTube, Instagram, entre outros.

Rivais

O iPhone 15 é o melhor celular topo de linha para comprar em 2023 ou há opções mais interessantes? O Galaxy S23 vem com o mesmo tamanho de tela e nível de brilho, mas ganha na taxa de atualização de 120 Hz para fluidez superior. Ambos entregam desempenho similar no multitarefas, enquanto o iPhone ganha por pouco em bateria e perde em tempo de recarga. Em câmeras é o da Samsung que leva vantagem.

O Zenfone 10 é uma ótima opção para quem busca um celular tão compacto quanto o iPhone 15. O da Asus vem com tela um pouco menor, mas compensa com taxa de atualização de 144 Hz para fluidez superior. Ambos entregam ótima experiência sonora. O iPhone 15 ganha em velocidade e câmeras, enquanto perde em bateria e tempo de recarga.

Pontos fortes e fracos

Pontos fortes

  • Design alinhado com os mais caros
  • Ótima experiência multimídia
  • Desempenho ágil
  • Boa autonomia de bateria
  • Ótimas câmeras

Pontos fracos

  • Tela com taxa de atualização de 60 Hz
  • Tempo de recarga
  • Preço salgado para poucas mudanças
Avaliação final do Tudocelular
Custo - benefício

Preço mais salgado que rivais diretos torna o custo-benefício do iPhone 15 abaixo da média

Embalagem e características

Embalagem vem com poucos acessórios e isso inclui um cabo USB-C, guia de uso e chave para o cartão SIM

Comodidade

É um celular compacto e confortável de usar com apenas uma mão, apesar da traseira lisa o deixar escorregadio

Facilidade de uso

É o mesmo sistema presente em outros celulares da Apple que receberam o iOS 17 e garante agilidade com ótima fluidez

Multimídia

Experiência multimídia é muito boa, com tela de qualidade e som estéreo potente

Votação Geral

O iPhone 15 é um bom celular, mas já está na hora da Apple investir em tela de 120 Hz no mais barato

Video

Onde Comprar

As melhoras ofertas para o Apple iPhone 15