» Anuncie » Envie uma dica Ei, você é um redator, programador ou web designer? Estamos contratando!
5.094

Asus Zenfone 7

Review
Custo - benefício
Embalagem e características
Comodidade
Facilidade de uso
Multimídia
Votação Geral

O Zenfone 6 chegou apostando em design diferente para fugir de entalhe na tela e agora no Zenfone 7 temos a volta da câmera giratória da Asus que está ainda maior e ganhou um terceiro sensor. O top de linha cresceu, ganhou tela Super AMOLED e hardware mais atual. Será que agora a Asus tem um produto de peso para rivalizar com a Apple e Samsung? Vamos conferir.

Acessórios

O Zenfone 7 vem em caixa mais quadrada do que estamos aconstumados a ver. Além do aparelho, você recebe os seguintes acessórios:

  • Carregador de 30W de potência
  • Cabo USB no padrão C
  • Guia do usuário
  • Case plástica transparente
  • Active Case
  • Chavinha da gaveta do SIM Card
Design e construção

Antes de entrarmos em detalhes sobre o Zenfone 7 é bom lembrar que a Asus também lançou uma variante Pro do aparelho. O que muda? Apenas a versão do chipset e a quantidade de memória. Então tudo o que você verá nesta análise do Zenfone 7 também se aplica ao Pro.

O novo top de linha da Asus não tem mais aquela preocupação de ser um modelo acessível e desta vez a empresa investiu em tecnologias mais caras. O design é muito parecido com o antecessor, exceto pelo fato de que agora temos um aparelho maior, mais gordinho e pesado.

O leitor biométrico saiu da traseira e agora fica na lateral integrado ao botão de energia. Não foi dessa vez que a Asus adotou biometria na própria tela, por mais que o painel agora seja do tipo AMOLED. O que importa é que a posição é boa e o sensor reconhece rapidamente a digital.

O bloco giratório da câmera cresceu para abrigar uma lente teleobjetiva. Isso causa mais estranheza quando você está usando a câmera para uma selfie e tem aquele bloco gigante te encarando, mas tem seus pontos positivos: como a possibilidade de usar a ultra-wide para selfies em grupo e também a tela que fica livre de recortes.

O mecanismo giratório é tão robusto quanto antes. Você pode abrir e fechar a câmera manualmente e até mesmo segurar o celular balançando pelo bloco de câmeras. O Zenfone 7 vem com duas capinhas na caixa, sendo uma transparente e outra que recebe o nome Active Case. Ela possui uma pequena trava para impedir que o bloco de câmera gire, o que pode ajudar a evitar acionamentos acidentais.

A Asus garante que o mecanismo tem um tempo de vida de 200 mil ativações, o que seria equivalente a usar 100 vezes por dia durante 5 anos. O modelo chega em duas opções de cores: sendo branca ou preta. Ambas têm acabamento em vidro liso com proteção Gorilla Glass 3, mas se você espera por proteção contra água ou carregamento sem fio – não foi dessa vez.

A Asus removeu a entrada P2 para fones de ouvido, mas o slot microSD ainda continua lá e não é do tipo híbrido, ou seja, dá para usar dois chips de operadora e expandir a memória interna sem problemas. Na parte de tecnologias temos de novidade apenas o Wi-Fi, que agora é sexta geração, e o suporte para redes 5G.

Tela e som

Um ponto de economia no Zenfone 6 era sua tela LCD. Era um bom painel, mas ficava bem abaixo dos concorrentes. Agora no Zenfone 7 temos uma tela Super AMOLED feita pela Samsung. O aumento do display ajudou a reduzir o tamanho da borda inferior e agora temos melhor aproveitamento frontal.

O painel usado alcança brilho mais forte do que antes e chega perto de rivais da Samsung e Apple quando o HDR entra em ação. As cores exibidas estão bem equilibradas por padrão, apesar de o tom de branco tender para o frio dando um aspecto azulado, mas isso pode ser corrigido facilmente entre as várias opções.

O destaque mesmo fica para a tela de 90 Hz. Pode parecer fraca comparada à de rivais com 120 Hz, mas já entrega maior fluidez sem cobrar tanto da bateria. Há modo automático que regula a velocidade do painel para cada tipo de uso. Em vídeos ou ao usar a câmera, a tela fica travada em 60 Hz para economizar bateria, mas sobe para 90 Hz na maior parte do tempo.

O Zenfone 7 possui duas saídas de som, sendo o alto-falante dedicado ao lado da porta USB e o de chamadas no topo que serve como canal secundário. O problema é que a saída superior é pequena e fraca, o que gera um som desbalanceado. Em alguns momentos você pode nem notar que o som é realmente estéreo.

Ele também carece de graves, apresentando um áudio mais voltado para reprodução de vozes. O Zenfone 7 não vem com fone de ouvido na caixa e nem traz um adaptador para P2. Assim, você acaba ficando preso a fones Bluetooth ou na sorte de encontrar um com conexão USB-C que funcione no aparelho.

Desempenho

Será que o desempenho evoluiu com a troca do Snapdragon 855 pelo 865? Deveria, mas parece que faltou gás na Zen UI. Pelo menos em nosso teste de velocidade focado no multitarefas, onde vimos o novo ser um pouco mais lento que o anterior. Infelizmente, isso não é incomum e já aconteceu com vários outros aparelhos.

O que importa é que o top da Asus fica no nível do Galaxy S21 com seu Exynos 2100, inclusive até supera o rival coreano em benchmarks, como no caso do AnTuTu. Tudo bem que a diferença é tão pequena que até poderíamos declarar empate, mas é bom lembrar que o rival do hardware da Samsung é o Snapdragon 888 e não o 865 do Zenfone 7.


E em jogos? O Zenfone 7 não sofre para rodar nenhum game e isso já era esperado de um aparelho com Snapdragon 865. Se você busca um dispositivo gamer para ter a maior fluidez possível, então deve investir na linha ROG. Esse aqui é voltado mais para jogadores menos exigentes que querem curtir todos os jogos do Android com bom desempenho e sem firulas.

Câmeras

O Zenfone 7 possui três câmeras na traseira, que também contam como frontal graças ao mecanismo giratório. O sensor principal evoluiu para um de 64 MP da Sony, enquanto a secundária com lente ultra-wide perdeu resolução, mas ganhou um sensor mais avançado com foco automático. Por fim, temos de novidade a terceira câmera com lente teleobjetiva que entrega zoom óptico de 3x.

A câmera do Zenfone 7 entrega qualidade digna de um top de linha. Há muitos detalhes registrados e as cores vibrantes passam vida para as fotos, sem ser aquele tom frio adotado pela Samsung em seus últimos lançamentos e nem o tom amarelado da Apple nos iPhones.

Principal | Ultra-wide




Você pode usar a câmera ultra-wide para registrar macros, graças ao foco automático. Em média terá uma distância de 4 cm do objeto, o que permite chegar mais perto do que outros aparelhos sem câmera dedicada para macro.

Macro principal | Macro ultra-wide


A ultra-wide não tem uma lente tão ampla para capturar o máximo possível dos cenários, mas as fotos apresentam cores equilibradas e bom nível de detalhes. Realmente não ficam devendo para a linha Galaxy e iPhone.

E agora com zoom óptico temos fotos distantes mais nítidas com o Zenfone. O problema é que a abertura não é das maiores e com a menor entrada de luz aliado ao HDR não tão eficiente acabamos com fotos mais escuras comparadas às do Galaxy S21 e iPhone 12.

Zoom



Porém, ao aproximar algo que está muito distante, vemos aqui o modelo da Asus superar o da Apple e chegar muito perto dos rivais da Samsung que possuem lentes teleobjetivas mais avançadas. Isso mostra que o celular da Asus é um aparelho versátil para fotografar de perto e de longe. Mas em locais escuros?

Noturno



O Zenfone 7 é capaz de registrar boas fotos à noite e compete de igual com os rivais em locais em que haja uma fonte de luz por perto. Já em locais mais escuros será preciso recorrer ao modo noturno, que não chega a ser tão eficiente, mas se esforça para salvar a foto. Usar o modo retrato à noite resulta em fotos bastante escuras, já que o HDR não é ativado.

O bom do conjunto giratório é ter as mesmas câmeras disponíveis para selfies e é aqui onde o Zenfone 7 se destaca perante os rivais. Ele registra boas selfies de dia e tem a ultra-wide para ampliar e permitir que mais pessoas caibam nas fotos. Apesar de não se destacar em selfies noturnas, ainda registra boas fotos.

Selfies



Em vídeos é onde o Zenfone se destaca. Aqui entra uma pequena diferença entre o modelo comum e o Pro: o mais caro tem estabilização mais eficiente. Em nossos testes, realmente vimos que o Zenfone 7 não controla tanto os tremidos quanto o Galaxy S21 e o iPhone 12, mas tem foco ágil e captura vídeos em 8K com melhor fluidez que os da Samsung e registra vídeos mais claros e com menos granulados à noite. Realmente é uma ótima opção para vlogs, contando até mesmo com um sistema para seguir a pessoa automaticamente com a câmera giratória.

Bateria

O Zenfone 6 é bom de bateria e o novo consegue ser ainda melhor, mesmo que tenhamos os 5.000 mAh de antes. E o nosso teste foi realizado com a tela no modo automático alternando entre 60 e 90 Hz, o que realmente impressiona. Pelo visto, a Asus decidiu otimizar a Zen UI para ter o menor gasto possível de energia, sem se preocupar muito com o desempenho.


O tempo de recarga caiu graças ao carregador mais potente que vem com o aparelho. Para a bateria do Zenfone 7 ir de 0 a 100% é preciso esperar mais de 1 hora e meia. Pode parecer demorado para um top de linha atual, mas comparado ao antecessor que leva 1 hora a mais já é um belo avanço.


Com 15 minutos na tomada você terá 27% de bateria para usar, que chega a 52% em meia hora, sendo suficiente para usar o Zenfone 7 quase o dia inteiro.

Software

A parte decepcionante é ver que a Asus não vem dando tanta atenção ao software e o Zenfone 7 ainda está preso ao Android 10, enquanto Google já vem soltando versões de teste do Android 12. Fora isso, é a mesma interface de antes com visual bem próximo do Android puro.

Aquela tecla dedicada do Zenfone 6 chamada de Smart Key foi integrada ao botão de energia juntamente com o sensor de digitais, mas ainda continua com as mesmas funcionalidades de antes. Você pode definir para abrir qualquer app ou executar uma função específica ao tocar duas vezes ou tocar e segurar neste botão.

Há vários recursos além do que o Android padrão oferece e muitos também estão presentes na linha ROG, com exceção do tema da Republic of Games e os ajustes dos Air Triggers. A Zen UI não é das interfaces mais fluidas, mas entrega bom desempenho no dia a dia.

Rivais

O Zenfone 7 é do tamanho do S21 Plus, mas compete com o S21 em preço. Qual é melhor? Os modelos da Samsung possuem tela de 120 Hz, melhor som, câmera um pouco melhores e software mais redondo com atualizações garantidas por muito tempo. O Zenfone vence em bateria e filmadora, mas se destaca pela câmera giratória

E como você já deve imaginar, o Zenfone 7 perde para o iPhone 12 em desempenho, mas ganha em bateria. Pode não ser o rei das selfies, porém o conjunto triplo dá mais versatilidade.

Pontos fortes e fracos

Pontos fortes

  • Tela sem recortes
  • Câmeras flexíveis
  • Boa autonomia de bateria
  • Muito bom para gravar vídeos

Pontos fracos

  • Som estéreo fraco
  • Desempenho abaixo do antecessor
  • Tempo de recarga poderia ser melhor

Avaliação final do Tudocelular
Custo - benefício

Zenfone 7 tem bom custo-benefício, mas não tanto quanto o seu antecessor

Embalagem e características

Embalagem traz duas capinhas de plástico, mas não vem com fone de ouvido e nem adaptador para P2

Comodidade

O Zenfone 7 é um celular grande e escorregadio, mas pelo menos vem com capinha na caixa

Facilidade de uso

Zen UI tem aparência bastante limpa e próxima do Android puro

Multimídia

Tela AMOLED tem boa qualidade com bom nível de brilho, som estéreo não tem um efeito tão envolvente

Votação Geral

Zenfone 7 é um bom top linha, mas não chega a superar os rivais da Samsung e Apple

Video

Onde Comprar

As melhoras ofertas para o Asus Zenfone 7