LOADING...
Faça login e
comente
Usuário ou Email
Senha
Esqueceu sua senha?
Ou
Registrar e
publicar
Você está quase pronto! Agora definir o seu nome de usuário e senha.
Usuário
Email
Senha
Senha
» Anuncie » Envie uma dica Ei, você é um redator, programador ou web designer? Estamos contratando!

Dell G15-5515: notebook gamer com Ryzen acerta em desempenho e bateria | Análise / Review

29 de junho de 2022 8

Lançado em setembro de 2021 no Brasil, o Dell G15-5515 tem como destaque a presença de um processador AMD Ryzen da família 5000, além de placa gráfica da série RTX 30 da NVIDIA.

Será que o notebook gamer oferece uma experiência satisfatória ao usuário? O TudoCelular testou uma unidade da máquina e conta todos os detalhes a você, nesta análise completa.

Design e conectividade

O design do G15-5515 se assemelha a outras variantes da linha na sua aparência. Ele tem um acabamento fosco e uma cor grafite em todo o seu corpo. Na parte da tampa, há uma parte em forma de triângulo, com linhas em alto relevo.

Apesar de ter construção inteira em plástico (policarbonato), ele não se trata de uma máquina leve e está longe de ser compacto. Este laptop tem um peso de cerca de 2,5 kg e espessura de 2,69 cm. Ou seja, prepare-se para ocupar um espaço considerável da mochila, caso queira levá-lo a um outro lugar.

A Dell inseriu um touchpad com boa resposta e precisão, mas em um tamanho não muito grande. É lógico que ele não será utilizado para games, porém serve para o básico em tarefas cotidianas.

Já o teclado se trata de um retroiluminado RGB. Ele vem com luzes na cor azul por padrão, com a possibilidade de personalizar os tons pelo programa Alienware Command Center. Os botões “W”, “A”, “S” e “D” ficam com um contorno destacado, para facilitar aos jogadores – já que são muito utilizados em títulos.

No geral, as teclas têm perfil baixo e funcionam bem, mesmo no formato membrana. Um problema aqui é o padrão US, e não ABNT2. Um erro, uma vez que o notebook possui produção nacional.

O sistema de resfriamento possui coolers na parte de cima – entre o teclado e o monitor –, nas laterais e na porção traseira. Ele ventila em múltiplos lados, mas não chega a ser suficiente para resfriar a máquina. A depender do momento durante as jogatinas, você poderá enfrentar temperaturas acima de 80°C.

A borda superior do painel ainda vem com uma webcam integrada. Ela faz bem o trabalho em videoconferências ou eventuais necessidades, mas nitidamente não é uma das prioridades deste produto.

Na parte de conectividade, temos suporte a Wi-Fi 6, para permitir internet sem fio de última geração, e Bluetooth, para conectar dispositivos externos sem fio. O conjunto de portas é composto por três USB-A 3.1 Gen 1 – duas nas laterais e uma na traseira –, uma USB-C – compatível com Display Port –, uma HDMI 2.1, um conector RJ45 para internet por cabo e um jack de áudio para fones de ouvido e microfone, além da entrada de energia.

Na caixa, além do notebook, você encontrará apenas a fonte de 240W, o cabo de energia e o manual do usuário.

Multimídia

No segmento multimídia, o Dell G15-5515 vem equipado com uma tela Full HD (1920 x 1080) de 15,6 polegadas, no tipo IPS. O tamanho é satisfatório para todos os tipos de uso, além de o painel ter qualidade para ótimo ângulo de visão. O brilho não decepciona, porém o forte aqui é a alta fidelidade de cores, com uma gama de 100% do padrão sRGB.

Se nisso ele é bom para quem trabalha com edição, os gamers também vão curtir a taxa de atualização de 165 Hz e o tempo de resposta de 3 ms. É possível notar nos games a grande fluidez em qualquer situação, bem como a latência baixa, especialmente em títulos que dependem de ações rápidas.

Imagem: Rafael Barbosa / TudoCelular.com

O sistema sonoro é composto por dois alto-falantes, posicionados na base inferior, cada um de um lado. Eles exploram a tecnologia chamada 3D Audio for Gamers, criada pela Nahimic. A potência é mediana e suficiente para os efeitos dos games, só que não recomendamos para quem deseja curtir uma música.

A qualidade fica apenas decente. Os graves são bem reproduzidos, mas ainda ficam abaixo dos médios e dos agudos. E como o volume máximo não impressiona, essas frequências mais baixas acabam sem grande destaque. Uma saída está em explorar o Dolby Atmos, para ter uma equalização mais precisa e um ganho de potência.

Imagem: Rafael Barbosa / TudoCelular.com
Desempenho e especificações

Esta máquina vem equipada com um processador AMD Ryzen 5800H, com 8 núcleos e 16 threads. Ele é acompanhado pela placa de vídeo NVIDIA GeForce RTX 3060, com 6 GB de memória dedicada; 16 GB de RAM; e 512 GB de SSD M.2 NVME. Ele ainda vem com o Windows 11 nativo.

Notamos que o armazenamento fornece alta velocidade, até pelo protocolo NVME, mas ainda pode ser insuficiente para armazenar muitos jogos, ainda mais ao considerar que vem menos do que o total disponível. Já a quantidade de memória RAM agrada e consegue segurar todos os jogos ou muitos programas ao mesmo tempo sem maiores problemas.

Já a combinação da CPU da AMD com a GPU da NVIDIA é capaz de rodar todos os programas sem qualquer dificuldade, mesmo se você quiser utilizar a máquina para edições mais complexas. A inicialização acontece em poucos segundos e já liga assim que você abre a tampa do notebook, sem precisar apertar o botão de energia.

Os benchmarks ainda não chegam nos números que o Avell A72 HYB atingiu em seu overclock máximo, mas conseguiu ficar acima da configuração do rival no “modo escritório”. Ou seja, você não precisará de grandes ajustes na máquina para ter um desempenho acima da média.

Jogos

Como tratamos aqui de um notebook gamer, testamos uma série de jogos em Full HD para saber como o laptop se comporta em cada caso. Começando por Street Fighter V, é possível rodar liso todo o título. Por ter limitação de 60 fps, você conseguirá aproveitar o “poder de fogo” excedente do hardware para deixar as configurações visuais no máximo, sem que isso comprometa a performance.

Em Fall Guys, é possível aproveitar todas as fases com o máximo de jogadores, sem sentir qualquer travamento ou lentidão. O Battle Royale básico tem execução que alterna bastante a taxa fps aqui, mas consegue atingir os 165 fps máximos em muitas ocasiões.

Quando passamos para títulos mais complexos, é possível perceber a diferença do Ray Tracing em games compatíveis, com alto desempenho. Em DOOM Eternal, a tecnologia realista de luz e sombra ajuda nos reflexos dos tiros e de partes do solo. Aqui também temos taxa de quadros sempre acima de 100 fps. Já God of War costuma ficar em torno de 90 fps, porém também temos qualidade bem acima da média nas texturas.

Em CS:GO, deu para notar várias das tecnologias desta máquina combinadas. A taxa de frames por segundo sempre acima de 100 fps combinada com o baixo tempo de resposta do display deixam a experiência bastante ideal para um game de tiro em primeira pessoa.

Por último, Rocket League não gera problemas quanto à quantidade de fps, mas a resolução precisa ser alterada manualmente nos arquivos do game para reproduzir em Full HD – um problema detectado em outros computadores também. De qualquer forma, você poderá ter sempre texturas no modo qualidade aqui, sem afetar no desempenho.

Uma ressalva importante a ser feita é que, quando você quiser rodar algum game sem estar com a fonte conectada, a taxa de quadros por segundo fica limitada a no máximo 30 fps por padrão. Mas bateria será o próximo assunto a ser abordado.

Bateria

Esta versão do G15 vem equipada com uma bateria de 6 células e 86 Wh. Por ser um notebook gamer, não podemos tirar como base a duração encontrada em outros tipos de laptop. Mesmo assim, o que tivemos foi satisfatório.

No teste de simulação de um dia de trabalho, com uso alternado de ferramentas de navegação – Microsoft Edge –, digitação – Word – e comunicação – Telegram, obtivemos uma autonomia total de 6 horas e 32 minutos. Bem acima de concorrentes de outras marcas, como Avell e Acer.

Imagem: Rafael Barbosa / TudoCelular.com

Já no segundo experimento, rodamos apenas games, para ver quanto tempo renderia. Aqui, outra surpresa positiva: a máquina desligou após 1 hora e 56 minutos de jogatina sem parar. Tempo acima da média no segmento.

Em relação ao carregamento, a fonte de 240 Watts não chega a reduzir o tempo do processo como esperávamos. O notebook leva cerca de 2 horas e meia na tomada até alcançar os 100%.

Imagens: Rafael Barbosa / TudoCelular.com
Considerações finais

O Dell G15 com Ryzen se mostrou uma ótima opção de máquina para quem deseja alto desempenho em jogos e programas de edição. A tela IPS de 165 Hz e 3 ms de latência entrega um ambiente favorável para qualquer tipo de game, fora o seu hardware que não decepciona em performance e fornece as tecnologias mais avançadas para o setor.

Outro ponto que nos surpreendeu positivamente foi a bateria. Apesar de ter essas especificações potentes, o laptop foi capaz de render mais que vários concorrentes, seja em tarefas básicas ou durante uma jogatina direta. O sistema sonoro fica longe da perfeição em potência, mas tem qualidade suficiente para o básico.

Com principal ponto negativo, ressaltamos o seu design. Mesmo para a categoria, ele ainda é pesado e sem jeito de se carregar. Além disso, não tem um sistema de resfriamento eficiente, mesmo com uma grande variedade de coolers. Outra falha da Dell foi manter um teclado no padrão US, mesmo com produção nacional – uma prática que a marca já havia mudado para esta geração até na linha XPS.

Tela de 165 Hz e 3 ms com alta qualidadeVariedade de conectoresTeclado retroiluminado personalizávelDesempenho geral acima da médiaJogos com Ray Tracing e qualidade máximaBateria com autonomia satisfatóriaWindows 11 nativo
Design grande e pesadoTeclado no padrão USSistema de resfriamento pouco eficienteSom pouco potenteTempo de carregamento grande

Vale a pena?

O G15-5515 pode ser encontrado na loja oficial da Dell pelo preço sugerido de R$ 8.998. Por um preço um pouco abaixo, é possível encontrar o Acer Predator Helios 300, que conta com a mesma GPU e RAM, tem um tamanho de tela igual, mas o processador é da Intel de 11ª geração. Pelo menos, você terá o dobro de espaço do SSD.

Já se quiser investir um valor maior, terá o Avell A72 HYB como opção. Ele também vem com CPU Intel, porém já na 12ª geração. A memória RAM e o SSD possuem a mesma quantidade do Dell, só que a GPU é a RTX 3070 Ti, enquanto o design fica mais sóbrio, compacto e leve, para aproveitar melhor em ocasiões profissionais e viagens.

Qual é a sua avaliação sobre o Dell G15 com Ryzen? Conte para a gente no espaço abaixo!


8

Comentários

Dell G15-5515: notebook gamer com Ryzen acerta em desempenho e bateria | Análise / Review
Economia e mercado

Huawei Kirin 9010L: chipset inédito é encontrado em smartphone intermediário da chinesa

Android

Celular mais rápido! Ranking TudoCelular com gráficos de todos os testes de desempenho

Android

Celular com a melhor bateria! Ranking TudoCelular com todos os testes de autonomia

Windows

Versão 122 beta do Microsoft Edge com melhorias e atualização de recursos