» Anuncie » Envie uma dica Ei, você é um redator, programador ou web designer? Estamos contratando!
679

LG K52

Review
Custo - benefício
Embalagem e características
Comodidade
Facilidade de uso
Multimídia
Votação Geral

LG vem acertando com seus aparelhos de entrada e parece que a fabricante quer garantir que os consumidores não esqueçam a linha K com lançamentos cada vez mais frequentes. O K41s foi um dos melhores básicos que testamos em 2020 e o seu sucessor chegou ao mercado poucos meses depois, mas sem grandes novidades.

A parte mais curiosa é que a coreana decidiu renomear o aparelho no mercado nacional que chega como K52, mas não é o sucessor do K51s como muitos podem pensar. Com fortes mudanças por fora, mas poucas alterações por dentro, será que já está hora de investir no novo básico da LG? Vamos conferir.

Acessórios

O K52 tem embalagem similar aos demais da nova linha básica da LG. Além do celular você receberá os seguintes acessórios:

  • Carregador de 10W de potência
  • Cabo USB no padrão C
  • Chavinha para gaveta do SIM/MicroSD
  • Guia do usuário
  • Capinha de silicone
  • Fone de ouvido básico
Design e construção

O que pode mudar em apenas seis meses desde que o último aparelho foi lançado? A LG ouviu os comentários dos consumidores e resolveu caprichar mais no design do seu modelo de entrada. Ele ainda continua com acabamento simples em plástico, mas agora traz uma textura ondulada na traseira que aprimora a pegada.

O layout das câmeras perdeu aquela identidade antiga da linha e adota a tendência atual de visual estilo cooktop. O leitor biométrico saiu das costas do aparelho e agora fica integrado ao botão de energia na lateral direita. Destros ficarão felizes com a mudança, apesar de o sensor falhar um pouco mais do que antes.

As laterais possuem pintura metálica para dar uma sensação premium de celular feito de metal, mas pode acabar riscando com facilidade. Pelo menos a LG manda uma capinha de brinde na caixa. A certificação militar continua presente, assim com o botão dedicado ao Google Assistente do lado esquerdo.

O celular pode parecer mais moderno, mas as tecnologias embarcadas não evoluíram. A LG continua dando mancada e deixa Wi-Fi 5 GHz e giroscópio de fora. Pelo menos há o dobro de armazenamento para justificar o aumento de preço.

Tela e som

O entalhe em gota deu lugar a furo na tela. As bordas encolheram para abrigar um display maior. São mudanças positivas, mas já está na hora da LG caprichar mais nos painéis usados em seus smartphones. O K41s tem uma tela bacana, é verdade, mas esperávamos ver uma evolução no novo em termos de brilho máximo e contraste.

Usar o K52 fora de casa não será um problema desde que evite luz direta do sol. As cores exibidas na tela do aparelho são boas e o ângulo de visão não é muito limitado. A parte sonora também não teve evolução. Continuamos com apenas uma saída de som na parte inferior com grande foco nos agudos.

A LG promove a tecnologia Som 3D, que equaliza o áudio para aprimorar a experiência com músicas e filmes. Não espere ver diferença diante da limitação do alto-falante e muito menos com o fone de ouvido basicão que acompanha o celular.

Desempenho

Por dentro é que não temos mudanças. LG vem requentando o Helio P22 desde o K12 Plus lançado há dois anos. Aqui no K52 temos a mesma combinação com 3 GB de RAM, mas agora há o Android 10 para gerenciar este hardware. A parte mais curiosa é que o desempenho vem caindo a cada lançamento.

Em nosso teste padronizado de velocidade vimos o K52 demorar mais para carregar apps e jogos. O gerenciador de RAM, que sempre foi o forte da LG, também vem apresentando falhas. Parece que a coreana deveria ter continuado no Android Pie.


O poder bruto não foi afetado. Em ferramentas sintéticas temos as mesmas pontuações de antes. Apenas notamos que em testes que envolvem a GPU houve um ganho de 10%. Pena que isso não é sentido na prática.

O K52 é um celular para quem curte jogos casuais. Ele roda bem games leves, mas engasga em títulos mais pesados como Asphalt 9, PUBG ou Call of Duty. Mesmo que você reduza a qualidade gráfica dificilmente terá boa fluidez. Fica claro que o Helio P22 precisa ser aposentado, mas parece que a LG tem muito estoque para torrar.

Câmeras

O layout das câmeras pode ter mudado, mas o conjunto é o mesmo de antes. A câmera principal traz sensor de 13 MP e temos uma secundária com lente ultra-wide, além de uma dedicada para macro e outra para cuidar do desfoque de fundo. A câmera de selfies também segue sem alterações.

O K52 registra boas fotos sem exagerar na saturação. Se você curte cores mais vibrantes há inteligência artificial para isso. Ela tenta reconhecer o tipo de cenário e faz bons ajustes na maioria das vezes.

Normal I IA



A ultra-wide também registra fotos com boa qualidade e cores próximas da câmera principal. Ela tem HDR mais limitado, então pode sofrer um pouco para lidar com forte luz de fundo. A macro pode ser útil na hora de registrar detalhes de objetos, plantas ou animais. Como a sua resolução é de apenas 2 MP, não espere alto nível de detalhes.

Principal | Ultra-wide




A de desfoque era problemática no K41s, mas isso foi corrigido no K52. É possível regular o efeito de intensidade e no geral verá poucos erros no recorte. O desfoque funciona bem com objetos e animais.

O problema do K52 está nos cenários mais escuros. É raro ver celular de entrada registrar boas fotos à noite, mas a Motorola vem investindo nos seus lançamentos recentes que trazem modo noturno eficiente. A LG parece não ligar para isso, então terá fotos muito escuras com o K52. Com a ultra-wide há bastante ruídos e fotos com baixa qualidade mesmo próximo de uma fonte de luz.

Macro




Desfoque



A frontal possui nitidez um pouco inferior ao modelo anterior, por mais que a câmera seja a mesma. Parece que o software de pós-processamento exagera no controle de ruídos e acaba deixando as selfies suavizadas. A inteligência artificial também está disponível para dar uma turbinada nas cores e deixar suas fotos no estilo iPhone com tom bronzeado.

Selfies




A filmadora grava em Full HD com a câmera principal, ultra-wide e frontal. O K52 não sofre tanto com tremidos e tem foco ágil mesmo em locais escuros. A captura de áudio está pior do que antes e mais parece um celular chinês baratinho. Pelo menos o som é estéreo, diferente de modelos mais caros de algumas marcas que capturam áudio mono.

Bateria

Talvez o problema não esteja nem tanto no hardware, mas sim na forma como o software foi otimizado para favorecer o consumo e não o desempenho. A bateria do K52 consegue durar mais, por mais que tenhamos os mesmos 4.000 mAh.


Ele não apenas consegue render mais de um dia de autonomia facilmente, como supera os básicos das outras marcas com baterias maiores. Já o tempo de recarga aumentou e agora é preciso esperar duas horas e vinte minutos para ter a bateria completamente cheia. Uma carga rápida de 15 minutos recupera apenas 14% de bateria.

Software

Enquanto o modelo anterior chegou ao mercado com Android Pie, e, até este momento, ainda segue sem atualização para o Android 10, o K52 já chega com software mais recente. Só resta agora saber se a LG pretende atualizá-lo algum dia para o Android 11.

A interface lembra bastante a One UI da Samsung e até o app de câmera é muito parecido com o da linha Galaxy. O sistema até entrega boa fluidez, mas há uma demora além do normal comparado a outros celulares da marca para abertura dos apps.

Há muitos aplicativos pré-instalados e isso inclui até jogos como Asphalt Nitro, DragonMania e outros. Todo o bloatware vai devorar boa parte dos 64 GB de armazenamento, mas a boa notícia é que dá para remover a maioria.

Rivais

Como visto, o K52 é basicamente um K41s em carcaça nova. Vale a pena comprar ou tem opções melhores no mercado? Se ficou decepcionado com a queda de desempenho, os básicos Redmi 9, Moto G9 Play e especialmente o Galaxy A21s entregam maior velocidade e melhor desempenho em jogos.

Já se bateria é mais importante para você, então o novo básico da LG acaba sendo uma melhor escolha. Ele registra boas fotos, mas se busca um celular para fotografar mais à noite então é melhor investir no Moto G9 Play ou até mesmo no E7 Plus.

Pontos fortes e fracos

Pontos fortes

  • Boa tela
  • Ótima bateria
  • Boas câmeras para a categoria

Pontos fracos

  • Desempenho inferior ao antecessor
  • Falta modo noturno
  • Captura de áudio ruim
Avaliação final do Tudocelular
Custo - benefício

Há opções melhores na mesma faixa de preço, mas o preço tende a cair

Embalagem e características

Embalagem vem completa com capinha e fone de ouvido

Comodidade

Apesar de grande, a textura ondulada da traseira torna o K52 menos escorregadio

Facilidade de uso

A LG UX 9.0 está muito parecida com a One UI, o que é um ponto positivo

Multimídia

Tela é boa, mas poderia ter brilho mais forte; som apenas mono não empolga

Votação Geral

O K52 é um bom celular básico, mas o hardware antigo precisa ser deixado para trás

Video

Onde Comprar

As melhoras ofertas para o LG K52