» Anuncie » Envie uma dica Ei, você é um redator, programador ou web designer? Estamos contratando!
1.099

Motorola Moto X4

Review
Custo - benefício
Embalagem e características
Comodidade
Facilidade de uso
Multimídia
Votação Geral
Introdução e unboxing

Começando pela embalagem, temos uma caixa na cor azul em um tom mais claro, com o logo da Motorola na parte frontal, o nome do aparelho mais abaixo, e algumas informações sobre ele na parte de trás. Abrindo a caixa, temos o Moto X4 logo de cara, sendo este modelo cedido a nós pela Motorola na cor preta, mas ele podendo ser encontrado também em topázio, que é um cinza meio azulado.

Abaixo, ficam os acessórios, incluindo:

  • Os tradicionais manuais e a chavinha para abrir a gaveta híbrida, onde você pode colocar dois chips nano-SIM ou um chip e um cartão microSD
  • Carregador de tomada com corrente de saída variável, que pode ser de 5V-3A, 9V-1,6A ou 12V-1,2A
  • Cabo USB-C para transferir dados e carregar o dispositivo
  • Fones de ouvido de ótima qualidade, com microfone embutido e botão para chamadas
  • E borrachinhas sobressalentes em outros tamanhos para os fones

E é isso, chega de falar da caixa.

Design e tela

Passando para o Moto X4 em si, temos provavelmente o aparelho mais bonito lançado pela Motorola há uns bons anos. A parte frontal não foge muito do que vimos nos demais modelos da empresa para 2017, mas é inegável que o acabamento em vidro na parte traseira com efeitos que ficam ondulando conforme a iluminação cria algo único que chama atenção em qualquer lugar.

O Moto X4 é um aparelho confortável de ser utilizado, tendo um corpo relativamente compacto que permite uso com apenas uma mão sem grandes problemas. É preciso notar, porém, que ele passa a sensação de ser um pouco mais pesado do que deveria para seu tamanho, e que a parte traseira em vidro escorrega bastante, adora marcas de dedo, e provavelmente não continuará tão bonita assim após alguma queda acidental.

Na lateral direita do dispositivo ficam seus botões de volume e de energia, deixando a lateral esquerda completamente vazia. Na parte de baixo temos a porta P2 para fones de ouvido e a USB-C para transferir dados e carregar o dispositivo, enquanto na lateral superior fica um microfone secundário para cancelamento de ruído e a gaveta híbrida já mencionada antes, onde você pode colocar dois chips SIM ou um chip e um cartão microSD de até 2 TB.

Na traseira do Moto X4 ficam suas câmeras e LEDs para flash na área que parece um relógio ou um trakinas, e mais abaixo um terceiro microfone para ajudar nas gravações. Por fim, na parte frontal, temos a câmera de selfies, o LED para ajudar em ambientes noturnos, sensores que felizmente ficam ocultos na versão preta, e o alto-falante que serve tanto para chamadas quanto para multimídia, ficando abaixo da tela o leitor de impressões digitais multifunção e o microfone principal para chamadas.

Falando um pouco sobre o leitor de impressões digitais, temos um ponto um tanto quanto controverso. O sensor aparentemente reconhece tudo muito rápido e de forma precisa, porém o sistema demora um pouco para saber o que fazer com isso, levando um tempo maior que o desejado para que o desbloqueio seja feito de fato e a tela inicial apareça.

Bom, no geral, o Moto X4 é muito bonito e confortável de ser utilizado, com suas dimensões de 148,3 mm de altura por 73,5 mm de largura e 7,99 mm de espessura não incomodando de forma alguma durante o manuseio ou quando o aparelho está no bolso, ficando um adendo apenas para o já mencionado peso, pois 163 gramas em um modelo compacto assim faz ele ficar parecendo um tijolinho.

O Moto X4 tem certificação IP68, então mergulhar com ele em até 1 metro e meio de água doce por meia hora não será problema, podendo ser feitas algumas fotos bacanas na piscina ou em uma chuva mais pesada sem preocupações.

Falando sobre a tela do Moto X4, temos um painel IPS LCD de 5,2 polegadas com resolução Full HD (1080 x 1920 pixels), o que garante a ele a densidade aproximada de 424 ppi.

Em nossos testes, foi possível perceber que o Moto X4 conta com uma boa tela, mas nada extraordinário para o nicho intermediário. O display apresenta cores interessantes e um bom brilho para ambientes internos, porém acaba pecando um pouco em locais externos e também em ambientes noturnos, já que seu brilho máximo não é tão alto assim e seu brilho mínimo fica um pouco acima do desejado, mesmo que não seja tão incômodo para usuários que não forem muito sensíveis

Hardware, desempenho e jogos

Passando para a performance do aparelho, vimos um conjunto de especificações até interessante, com chipset Snapdragon 630 com oito núcleos a até 2,2 GHz, GPU Adreno 508, 3GB de RAM e 32GB de espaço para o armazenamento interno, expansível via microSD. O que presenciamos na prática, porém, não foi tão bom assim.

Além de ter metade do armazenamento ocupado apenas pelo sistema, o Moto X4 apresentou uma dificuldade enorme em manter apps rodando em segundo plano, algo que se tornou praticamente impossível de ser feito mesmo com jogos mais simples. Devido a isto, em nosso teste prático de velocidade o aparelho levou um tempo total de longos 2 minutos e 32 segundos, ficando bem atrás até mesmo do Moto G5S Plus e Moto Z2 Play.

Para quem curte números de benchmark, tivemos:

  • AnTutu: 69.763 pontos
  • GeekBench: 870 pontos no teste single-core, 4.120 pontos no multi-core e 3.517 pontos no teste de GPU
  • 3D Mark: 840 pontos no Sling Shot Extreme
  • GFX Bench: 14 fps no Manhattan e 29 fps no T-Rex, tanto nas versões onscreen quanto offscreen

O Moto X4 vem de fábrica com o Android 7.1.1 Nougat, contando com a interface customizada pela própria Motorola que inclui alguns gestos bacanas para facilitar a vida do usuário. As maiores modificações podem ser configuradas dentro do app Moto, com o Moto Ações incluindo o novo gesto de captura de tela com três dedos, além de todos os outros já vistos em outros modelos da marca.

Moto Tela e Moto Voz também continuam funcionando da mesma forma, ficando a grande novidade aqui para o Moto Key, onde você pode usar o leitor de impressões digitais para realizar login em apps e sites compatíveis, bem como em outros dispositivos como um computador com Windows, por exemplo. No mais, é exatamente a mesma interface vista no Moto G5S Plus e Moto Z2 Force, mas aparentemente bem mais pesada


No teste com jogos, ao menos, o Moto X4 mostrou a que veio. Por contar com uma GPU mais potente e manter a tela Full HD, o dispositivo conseguiu rodar Asphalt 8, Asphalt Xtreme e Injustice 2 na taxa máxima possível, com 30 fps em média, enquanto o Modern Combat 5 foi executado a 40 fps. Em títulos mais simples, conseguimos 60 fps no Subway Surfers e 59 fps no Clash Royale, demonstrando que em jogos você não precisará se preocupar com a fluidez.

Câmera

Enfim, temos as câmeras. Na parte traseira do Moto X4 estão dois sensores, sendo um de 12 megapixels com abertura f/2.0 e outro de 8 megapixels com lentes grande-angulares e abertura f/2.2. Já na parte frontal temos uma câmera de 16 megapixels com abertura f/2.0, que conta com um LED único para iluminar ambientes noturnos.

O software de câmera passou por algumas mudanças pontuais, recebendo novidades de inteligência artificial para reconhecimento de objetos e monumentos, além de ganhar um modo de coloração seletiva bem bacana. Nele, basta que você escolha na própria tela qual cor deseja manter, ajuste o nível de fidelidade e pronto, todas as demais cores serão eliminadas da cena.

Temos ainda umas máscaras como no Instagram e Snapchat para quem curte este tipo de coisa, sendo o restante basicamente o mesmo já visto em tantos outros modelos da marca.

Com relação à velocidade para focar e fotografar, o Moto X4 não deixa a desejar, conseguindo alternar entre um plano mais próximo ou mais afastado de maneira bastante rápida e capturando as imagens sequencialmente sem problemas.

Falando então sobre as imagens, o Moto X4 venceu nosso comparativo às cegas, o que demonstra que a Motorola fez um ótimo trabalho por aqui. Ele foi capaz de entregar bom HDR, cores balanceadas e foco preciso, além de cenas noturnas que não deixam a desejar para sua faixa de preço. Vale notar que com a câmera wide a situação também não é nada ruim, sendo encontrados resultados bacanas tanto em cenas diurnas quanto noturnas.

Falando sobre os modos especiais, a coloração seletiva ainda precisa de um tratamento para ficar 100%, porém alguns minutos brincando com a barra de tolerância e escolhendo bem o ângulo das fotos já dá uma ideia de como o algoritmo trabalha, permitindo que você consiga burlar os seus problemas em alguns casos.

O modo de profundidade também se mostrou bem melhor do que vimos no Moto G5S Plus, felizmente, bastando regular corretamente o desfoque para não perder bordas importantes, o que é especialmente prejudicial em retratos.

Já na câmera frontal, bem, senta que lá vem história. Em um primeiro momento a câmera de 16 megapixels do Moto X4 realmente impressiona, principalmente se você não for do tipo que costuma tirar selfies com o aparelho colado em seu rosto. As cores são ótimas, temos um bom campo de visão e tudo parece perfeito, exceto quando você percebe que precisa dividir a atenção do foco com o plano de fundo por algum motivo.

Isto pode passar despercebido por boa parte dos usuários, mas se você for do tipo que tira muitas selfies e pretende fazer isso com seu rosto mais próximo ao dispositivo, bom, o Moto X4 provavelmente vai te decepcionar.

Vale notar ainda que o LED do aparelho para selfies pode ser um pouco forte dependendo do ambiente, então é bom deixar este trunfo guardado para horas realmente emergenciais.

Bateria

Eis que chegamos na bateria. O Moto X4 tem 3.000 mAh que podem ser recarregados em cerca de 1 hora e 40 minutos, tendo quase 90% disso preenchido em apenas 1 hora conectado à tomada. Em termos de consumo o dispositivo demonstrou algo próximo ao que tivemos no Moto G5S Plus e Moto Z2 Play, mas pelo visto o Snapdragon 630 é um pouco mais gastão que as versões 625 e 626.

Em números, tivemos 11 horas e 58 minutos de reprodução de vídeos, 3 horas e 16 minutos de gravação de vídeos, 4 horas e 20 minutos de chamadas de vídeo pelo Skype, usando rede Wi-Fi, 16 horas e 27 minutos de chamadas de voz pelas redes móveis, e 5 horas e 48 minutos de execução de jogos, sendo usados os mesmos títulos do teste de desempenho.

No teste prático, o aparelho aguentou 16 horas e 45 minutos longe da tomada, sendo capaz de executar 11 ciclos de nosso teste e mantendo a tela ativa por praticamente 8 horas no período.

Com tudo isso, ele provavelmente vai aguentar o dia inteiro longe da tomada, mas qualquer é emergência é só conectá-lo por uns 10 minutos à energia para ter certeza de que a bateria irá durar até a hora de dormir.

Confira um resumo do que conseguimos com ele:

  • O carregador padrão demora 1 hora e 38 minutos para encher totalmente a bateria de 3.000 mAh, conseguindo aproximadamente 87% após uma hora conectado à tomada.
  • Foram necessárias 16 horas e 45 minutos para esgotar a bateria do Moto X4, com o dispositivo "morrendo" poucos segundos antes de concluirmos o último ciclo.
  • A tela permaneceu ligada por 7 horas e 57 minutos.
  • Neste período foram feitas ligações que totalizaram quase 44 minutos.
  • Realizamos 11 ciclos de testes que incluíram:
    • 396 minutos de WhatsApp, Spotify, PowerAmp, Chrome, MX Player e YouTube (66 minutos cada);
    • 66 minutos de jogos (Pokémon Go, Subway Surfers e Asphalt 8);
    • 66 minutos de Facebook, Gmail e Google Maps (22 minutos cada);
    • Quase 44 minutos de chamadas de voz via 3G/4G;
  • Temperatura da bateria ficou entre 25 e 35°C.
  • O aplicativo que mais devorou a bateria foi o Chrome.
  • O aplicativo que menos consumiu bateria foi o YouTube.
  • O consumo em standby ficou próximo de 2% a cada hora percorrida.
Pontos fortes e fracos

Pontos fortes

  • Ótima câmera traseira com o diferencial da lente grande-angular;
  • Certificação IP68;
  • Design ergonômico e elegante;
  • Leitor de impressões digitais com gestos que facilitam a vida.

Pontos fracos

  • Desempenho bem abaixo do esperado;
  • Acabamento frágil;
  • Pouco armazenamento interno livre para o usuário;
  • Câmera frontal com foco mais longe que o normal;
  • Slot híbrido para chip SIM e microSD.
Avaliação final do Tudocelular
Custo - benefício

O Moto X4 chegou a ser vendido por cerca de R$ 1,1 mil em promoções até aqui, o que configura um preço razoável para o conjunto oferecido. Ainda assim, é preciso ter em mente que o desempenho pode desapontar.

Embalagem e características

Embalagem bem organizada e com conjunto farto de acessórios de ótima qualidade, indo desde o carregador que entrega quase 90% da bateria com apenas 1 hora até os fones de ouvido confortáveis e com som bacana para a faixa de preço.

Comodidade

O Moto X4 é um aparelho bastante confortável de ser usado mesmo com uma mão, o que é raro nos dias atuais. Fica um adendo apenas para a traseira em vidro que pode ser um tanto quanto traiçoeira.

Facilidade de uso

Interface da Motorola é extremamente intuitiva e entrega funcionalidades de fato úteis para o usuário. O curioso, porém, é que ao contrário de todos os demais modelos lançados até aqui o Moto X4 apresenta uma queda considerável no desempenho devido à ela.

Multimídia

Tela de boa qualidade, mas nada extraordinária, e sistema de som com boa imersão devido ao alto-falante frontal.

Votação Geral

O Moto X4 é um aparelho voltado para quem não liga tanto de esperar alguns segundos a mais para abrir seus apps e nem quer sair instalando um monte de jogos, focando principalmente em design e nas câmeras traseiras, com o diferencial da certificação IP68.

Video

Onde Comprar

As melhoras ofertas para o Motorola Moto X4