» Anuncie » Envie uma dica Ei, você é um redator, programador ou web designer? Estamos contratando!
899

Motorola Moto G6 Play

Review
Custo - benefício
Embalagem e características
Comodidade
Facilidade de uso
Multimídia
Votação Geral
Embalagem e acessórios

A caixa do Moto G6 Play segue o mesmo padrão dos outros modelos mais baratos da Motorola. Os modelos da linha Moto G 2018 no Brasil possuem embalagem na cor verde, e os acessórios seguem sem muita organização na parte de baixo, sendo ao menos embalados separadamente.

Acompanham o Moto G6 Play um carregador Turbo Power de 15W, um cabo de dados e energia no padrão micro USB, manuais, um extrator da gaveta de chips, um fone de ouvido estereo e, para alguns dos primeiros compradores do modelo, uma capinha de proteção.

Design, tela e áudio

O TudoCelular adquiriu o Moto G6 Play na cor Indigo, mas atualmente o comprador pode optar ainda pela cor Ouro. Por enquanto, apenas essas duas opções estão disponíveis no mercado brasileiro para este modelo.

Passando para as características de design, o G6 Play segue algumas das principais novidades do restante da família, como a proporção da tela 18:9 e a aparência, no geral. As dimensões, inclusive, são muito próximas do que o Moto G6 traz, sendo o G6 Play levemente mais largo e espesso, além de mais pesado. São 154,4 x 72,2 x 8,95 mm e 175 gramas.

O dispositivo mais modesto ainda tem algumas peculiaridades em design, sendo a principal o acabamento lateral e traseiro. Em vez do vidro presente no Moto G6 e G6 Play, o G6 Play é construído em policarbonato. Também é brilhante e espelhado, mas um pouco menos do que os outros modelos.

Outra diferença é o local do leitor de impressão digital. O modelo mais baratinho tem o sensor na parte traseira, e não na frente. E isso afeta a navegação por um toque, ausente neste modelo.

Em design, há mais duas particularidades que valem a pena a menção: o conector do cabo de dados e energia é micro USB, e a câmera traseira tem apenas um sensor. A gaveta de chips possui espaço para um micro SD e dois nano SIM, podendo o usuário ter duas linhas móveis e expandir o espaço interno do dispositivo sem nenhum problema.

Assim como o Moto G6, o G6 Play tem tela de 5,7 polegadas na proporção dezoito para nove. O painel usa tecnologia IPS LCD, também, e possui proteção Gorilla Glass. A diferença fica por conta da resolução, que é HD+ (720 x 1440 pixels) aqui. Ou seja, densidade menor de pixels por polegada, que fica em 283 ppi, contra 424 no Moto G6.

Mas isso não afeta visivelmente a qualidade das imagens. Claro, a quantidade de detalhes na tela é consideravelmente menor, mas sendo uma tela pequena, o olho humano não capta tão bem assim a diferença.

Na questão do brilho, o Moto G6 Play consegue oferecer boa visibilidade para ambientes externos, mesmo com a luz do sol forte, e também para ambientes internos, no escuro, de modo que não vai cansar demais a sua vista. A Motorola deixa ainda algumas opções de ajustes das cores, que pode ser padrão ou intensidade, para quem gosta de cores mais vivas.

O sistema de som também é bem razoável, com volume em nível bom, apesar de o áudio não ser muito limpo.

Hardware, desempenho e jogos

A ideia do modelo mais modesto não é oferecer o melhor desempenho. Mas o Moto G6 Play não decepciona, pelo menos. É o único modelo da família a segurar os aplicativos na segunda volta de nosso teste de velocidade, que foi realizado em um 1min32s por este dispositivo.

Para um modelo com o chipset Snapdragon 430, que tem processador de oito núcleos rodando a no máximo 1.4GHz, não está nada mal. O G6 Play ainda tem 3 GB de memória RAM (um a menos que o G6 Plus, que não aguentou o multitarefas) e vem com 32 GB de armazenamento interno.


Nos benchmarks, nenhuma surpresa. As pontuações do dispositivo ficaram dentro do que se espera para a faixa de preço e hardware utilizado. Veja abaixo como ele se saiu nas quatro ferramentas que utilizamos:

  • AnTuTu
    • 58.606 pontos
  • GeekBench
    • CPU: 630 (single-core) e 2.322 (multi-core)
    • GPU: 2369 pontos
  • 3D Mark
    • OpenGL: 305
    • Vulkan: 296
  • GFX Bench
    • Manhattan: 282,9 quadros (offscreen)
    • T-Rex: 910,7 quadros (offscreen)

Em jogos, a coisa não é das melhores, mas dá para o gasto. Era de se esperar, claro, que o G6 Play apresentasse performance abaixo da mostrada pelos outros dois modelos da família Moto G6, e foi bem o que aconteceu. Mas, pelo preço cobrado no aparelho, não é de se esperar uma performance incrível com gráficos perfeitos.

Quem gosta de jogos mais casuais, vai ficar satisfeito com o G6 Play. Até mesmo o PUBG Mobile dá para rodar de maneira razoável, desde que os gráficos fiquem no mínimo.

FPS CPU GPU Memória
Asphalt 8 29 11% - 519 MB
Clash Royale 58 7% - 343 MB
Injustice 2 28 - - -
Modern Combat 5 28 23% - 410 MB
PUBG Mobile 26 19% - 655 MB
Subway Surfers 60 14% - 269 MB
Vainglory 48 12% - 514 MB
Bateria

O grande carro-chefe do modelo Play é a bateria. São 4.000mAh, mil a mais que o Moto G6 e 800 mAh a mais que o G6 Plus. Com a tela em resolução menor, poderíamos esperar autonomia bem superior.

E, realmente, o Moto G6 Play aguentou mais de 18 horas na nossa simulação de uso real, ficando vivo por quatro horas a mais que o Moto G6 e duas horas e meia a mais que o G6 Plus. O tempo de tela ficou em mais de nove horas e meia.

A recarga também não é de todo mal. O G6 Play vem com carregador Turbo Power e preenche todos os 4.000mAh de sua bateria em menos de duas horas, chegando a 65% em 60 minutos.

  • Levou 1 hora e 56 minutos para o carregador padrão carregar a bateria de 0 a 100%. Com 1 hora na tomada você consegue 65% da carga interna.
  • Após 18 horas e 07 minutos, encerramos o teste ao aparelho atingir apenas 2% de carga restante;
  • Durante o teste, o G6 Play manteve a tela ligada por pouco mais de 9 horas e meia;
  • Realizamos 12 ciclos e meio de testes que incluíram:
    • 78 minutos de navegação no Chrome;
    • 390 minutos de WhatsApp, Spotify, Music Player, Video Player e YouTube (78 minutos cada);
    • 72 minutos de jogos (Pokémon Go, Subway Surfers, Injustice, Asphalt 8, Modern Combat 5 e Candy Crush Saga);
    • 72 minutos de Facebook (24 minutos), Gmail (24 minutos) e Google Maps (24 minutos);
    • 48 minutos de chamadas de voz via 3G;
Câmeras

Se você quer um smartphone baratinho, provavelmente não está muito preocupado com a qualidade da câmera, certo? Levando isso em conta, tanto o sensor traseiro quanto o frontal do G6 Play dão conta do recado. Não são as melhores fotos, há bastante ruídos, mas está ótimo para usar nas redes sociais.

O Moto G6 Play conta com um sensor fotográfico com resolução máxima de 13 MP e abertura f/ 2.0 na parte de trás e 8 MP com f/2.2 na parte da frente, ambos com flash LED para auxiliar em ambientes com pouca luz. Os vídeos são registrados com a resolução máxima 1080p, ou Full HD.

O salto em comparação com a geração passada é bom. O G6 Play conseguiu superar o G5S em boa parte dos cenários propostos. A riqueza de detalhes é impressionante para a categoria intermediária de entrada. Como era de se esperar, o G6 Play deixa a desejar com pouca luz, mas oferece bons resultados na maior parte dos cenários propostos em nosso comparativo de câmeras.

A gravação de vídeos fica limitada ainda pa resolução Full HD tanto na frente como atrás. Mas a estabilização é razoável, o balanço de branco é ok, assim como o equilíbrio entre cenas claras e escuras. O microfone não é dos melhores, mas apresenta melhoria em comparação com a geração passada.

Software

Com relação ao software, o Moto G6 Play tem o Android 8.0 Oreo com poucas modificações visuais da Motorola. Porém, a fabricante inclui cada vez mais recursos extras em seus dispositivos, afastando-se bastante da experiência do Android Puro que propagandeou nos últimos anos.

O Moto G6 Play traz alguns dos gestos oferecidos em outros aparelhos, incluindo o de abrir a câmera e ligar a lanterna. POrém, não tem a navegação por um toque, presente nos modelos mais caros. Ainda tem o recurso Tela, que acende relógio e notificações quando há movimento por perto. E o novo Moto Key, que facilita o preenchimento de formulários de login.

Além disso, há uma espécie de assistente para tentar manter seu dispositivo funcionando no melhor possível. Esse recurso oferece apps para desinstalar, arquivos a apagar, e meios de obter melhor autonomia de bateria.

Quanto às atualizações, a Motorola está devendo. O pacote de segurança no G6 Play ainda é o de junho, apesar de já estarmos em agosto. Ao menos a empresa prometeu o update para o Android P. Só não sabemos para quando vai ficar

Pontos positivos e negativos

Pontos positivos

  • Tela em boa qualidade e na nova proporção
  • Multitarefas funciona
  • Slots para dois cartões SIM e um micro SD
  • Sistema de som com volume em bom nível
  • Boa autonomia de bateria

Pontos negativos

  • Acabamento parece frágil
  • Sem proteção oleofóbica, marcas de dedos ficam difíceis de remover
Avaliação final do Tudocelular
Custo - benefício

O melhor da família Moto G6. Ainda poderia ser mais barato, mas considerando a média do mercado nacional, não dá para reclamar muito.

Embalagem e características

A Motorola podia organizar melhor os acessórios das linhas mais baratas como já faz com a linha Moto Z. Não tem desculpa para não fazer isso.

Comodidade

A tela aumentou, mas a nova proporção te dá mais espaço para conteúdo sem aumentar o dispositivo.

Facilidade de uso

A experiência do Android Puro já não é mais foco da Motorola, mas ainda é tão fácil de usar como a maior parte dos dispositivos com o sistema do Google.

Multimídia

Boa qualidade da tela, boa qualidade do som. Apesar da nova proporção, as bordas pretas que ficam na tela ao rodar um vídeo é praticamente como se fossem as antigas bordas. É só se acostumar.

Votação Geral

O Moto G6 Play é o único da família Moto G em 2018 que honra a fama de bom e barato. Entrega tudo o que se esperava dele.

Video

Onde Comprar

As melhoras ofertas para o Motorola Moto G6 Play