» Anuncie » Envie uma dica Ei, você é um redator, programador ou web designer? Estamos contratando!
1.113

Motorola Moto G8 Power Lite

Review
Custo - benefício
Embalagem e características
Comodidade
Facilidade de uso
Multimídia
Votação Geral

Depois de lançar a família Moto G8 com quatro membros aqui no Brasil, a Motorola não satisfeita também trouxe a versão capada do G8 Power, que promete entregar o equilíbrio perfeito entre desempenho e bateria. Será verdade ou essa é apenas uma desculpa para lançar mais um celular desnecessário? É isso que vamos descobrir nesta análise completa do TudoCelular.

Acessórios

A caixa do G8 Power Lite é praticamente idêntica à do seu irmão mais poderoso, o que muda é apenas o nome do aparelho na tampa. Além do celular, você encontrará os seguintes acessórios:

  • Carregador de 10W de potência
  • Cabo USB no padrão micro
  • Fones de ouvido com três tamanhos de ponteiras
  • Capinha de silicone transparente
  • Manual do usuário
  • Chavinha para gaveta SIM/MicroSD
Design e construção

Apesar de carregar o nome o Lite, o mais recente lançamento da Motorola é ainda maior que o Moto G8 Power. A grande bateria foi mantida, o que torna a novidade ainda mais pesada para um celular que tem corpo de plástico.

Não há furo na tela para abrigar a câmera de selfies. Ao invés disso temos o tradicional entalhe de gota como visto no G8 Play e G8 Plus. O Power Lite tem bordas mais largas e chega ao mercado nacional em duas opções de cores. Além da azul com efeito degradê, há outra que mistura azul com verde e recebe o nome de Aqua.

A traseira tem o mesmo design de câmeras dos demais da linha G8, vindo uma câmera a menos que o G8 Power. O leitor de digital funciona bem, mas não há opção de biometria facial. Porém, o que mais decepciona é terem removido o som estéreo e jogado o alto-falante para a traseira. É uma posição ruim e que abafa com facilidade.

Outras mudanças que também decepcionam é que a Motorola trocou a porta USB-C do G8 Power pela mais antiga micro USB. O Bluetooth 5.0 também foi limado e encontramos a geração mais antiga 4.2. Tenha em mente que o G8 Power Lite é um celular simples sem Wi-Fi 5 GHz ou bússola.

Tela e som

A tela cresceu, porém a resolução reduziu. Agora temos um painel IPS LCD apenas HD+. O ruim é que terá uma imagem menos nítida em troca de menor consumo de bateria. O nível de brilho é bom, já a reprodução de cores não é das melhores; o branco é muito azulado. Você pode reduzir este problema nas configurações de tela, mas não espere alcançar uma calibração perfeita.

Esqueça também o som estéreo. Aqui temos apenas um alto-falante para saída de áudio mono. A potência é boa e não chega a distorcer no máximo. Claro que nem se compara com o som estéreo do G8 Power, porém tem uma reprodução sonora mais equilibrada que os celulares de entrada da Samsung.

O fone que vem junto é o mesmo dos demais da linha Moto G8. Ele é confortável e tem melhor qualidade sonora que o acessório básico da linha Galaxy A. Porém, o G8 Power Lite está longe de ser um celular recomendável para os amantes de música.

Desempenho

Equipando o G8 Power Lite temos o Helio P35, que é mais fraco que o hardware da MediaTek presente no G8 Play, que, teoricamente, deveria ser um celular inferior. O que ajuda a salvar o novo lançamento da Motorola é a generosa quantidade de memória com 4 GB para RAM.

E foi justamente isso que vimos em nosso teste de velocidade. O G8 Power Lite conseguiu ser mais rápido que o G8 Play e entregou desempenho próximo do G8 Power. Ele vem com recurso de otimização do software, que deixa o celular um pouco mais lento quando ativado. Achamos que seu foco seja fazer a bateria render mais e não deixar o celular mais rápido. Porém a diferença é pequena e muitos nem devem se preocupar com isso.

Otimização ativada


Otimização desativada


Já em benchmarks espere por números mais baixos, deixando claro que o Helio P35 é um processador inferior. O G8 Power Lite conseguem uma média de 30% a menos na pontuação do AnTuTu.


O desempenho em jogos não é dos melhores. A GPU presente nele é a mesma que equipa vários celulares de entrada. A tela com resolução baixa até ajuda a entregar bom desempenho em títulos mais leves, porém no PUBG e outros jogos pesados pode esperar bastante lag.

Câmeras

O G8 Power Lite possui três câmeras. A principal tem os mesmos 16 MP do G8 Power, mas não é exatamente a mesma câmera. A secundária traz lente macro e a terciária serve para desfoque de fundo.

A qualidade das fotos é equivale a de um celular de entrada. Sua câmera até consegue registrar boas fotos, mas não espere muitos detalhes. Mesmo com 16 MP de resolução, é comum ver texturas de baixa qualidade, especialmente da vegetação dos cenários.

Macro



Em locais fechados já temos fotos mais escuras. Usar o HDR pode ajudar um pouco aqui. À noite você verá imagens com bastante granulado, mais do que vimos em outros da linha Moto G8. E como não há modo noturno, não há muito o que fazer.

A câmera macro consegue registrar fotos bem de perto, mas por ter sensor de baixa resolução não espere imagens ricas em detalhes. Dá para brincar um pouco e até serve para compartilhar no Instagram.

Retrato



O sensor de profundidade ajuda no desfoque e obtém melhores resultados do que no G8 Play. Você pode regular a intensidade do efeito e o recorte falha pouco. Fotografar à noite com o G8 Power Lite é ruim, mas é muito raro um celular básico que não sofra com isso.

A frontal tem qualidade decente para selfies. Porém, basta a luz cair que a nitidez é sacrificada. O efeito retrato falha mais nas selfies e às vezes pode até borrar uma parte do seu rosto. O efeito também desativa o HDR, o que deixa o fundo das fotos com a luz estourada.

Selfies | Retrato




A filmadora grava apenas em Full HD com traseira e frontal, diferente do G8 Power que filma em 4K com a principal. A qualidade é decente, o foco não é lento, mas há bastante tremidos, especialmente com a frontal. O que mais decepciona é a captura de áudio apenas mono.

Bateria

O G8 Power falhou em superar o G7 Power como rei da bateria em nossos testes. Será que agora com o mesmo tamanho de bateria e uma tela com resolução inferior finalmente o antigo modelo da Motorola foi destronado?


Você acredita que o Power Lite conseguiu ser pior em autonomia? O Helio P35 não ajudou muito e o software defasado também pode ter complicado um pouco. De qualquer forma, o G8 Power Lite ainda entrega autonomia para o dia todo com folga.


Só poderia vir com carregador mais potente para evitar ter que esperar quase três horas para ter a bateria recarregada. Se precisar dar uma carga rápida de 15 minutos, terá apenas 11% recuperado.

Software

Outro retrocesso que não faz sentido é a versão do sistema operacional. O G8 Power foi lançado antes e veio com Android 10, enquanto a versão Lite chega com o Pie. Até mesmo o pacote de segurança é antigo. Será que veremos o Android 11 nele algum dia? Muito difícil isso acontecer.

O software é bastante limpo e não vem nem mesmo com o app Moto que é padrão na linha Moto G. Aqui você tem suporte a apenas dois gestos: o primeiro permite abrir a câmera e alternar entre a traseira e frontal ao girar o pulso; enquanto o segundo liga o flash para usar como lanterna ao sacudir o celular.

Até mesmo o aplicativo de câmera é diferente dos demais da linha Moto G e vem com menos recursos. Há basicamente apenas quatro modos para fotografar: padrão, retrato, macro e panorama.

Rivais

O G8 Power Lite chegou por salgados R$ 1.399 e atualmente pode ser encontrado por valor próximo ao do G8 Power que é um celular superior em tudo. Se está em dúvida sobre qual comprar, esqueça essa versão Lite.

Se compararmos ao Galaxy A30s que tem preço similar, também não há sentido comprar a novidade da Motorola. O rival coreano só perde em bateria, mas entrega um melhor conjunto no geral.

Você pode até economizar e escolher o K50s da LG, que tem desempenho similar, bateria dura um pouco a mais e tem câmeras melhores.

Pontos fortes e fracos

Pontos fortes

  • Autonomia de bateria
  • Bom modo retrato com câmera traseira

Pontos fracos

  • Posição do alto-falante
  • Desempenho com jogos
  • Tempo de recarga
  • Filma com som mono
Avaliação final do Tudocelular
Custo - benefício

O G8 Power Lite tem pior custo-benefício que o G8 Power e vários rivais

Embalagem e características

Embalagem padrão da Motorola que traz o básico com bom fone de ouvido, mas poderia vir um carregador mais potente

Comodidade

Esta versão Lite é ainda maior e mais pesada que o G8 Power. Pelo menos vem com capinha na caixa

Facilidade de uso

É o mesmo Android limpo da Motorola, mas faltou o App Moto com todos os gestos presentes nos demais da linha G8

Multimídia

Tela tem brilho decente com reprodução de cores ruim, e o áudio não é estéreo como no G8 Power

Votação Geral

O Moto G8 Power Lite é um lançamento desnecessário da Motorola. Faria mais sentido ter chegado como Moto E6 Power

Video

Onde Comprar

As melhoras ofertas para o Motorola Moto G8 Power Lite