» Anuncie » Envie uma dica Ei, voc um redator, programador ou web designer? Estamos contratando!
3.149

Motorola Edge

Review
Custo - benefcio
Embalagem e caractersticas
Comodidade
Facilidade de uso
Multimdia
Votao Geral

O Motorola Edge Plus marcou a volta da Motorola ao segmento de flagships depois de anos sem novidades. O problema está no preço salgado de R$ 8 mil, e como você viu em nossa análise completa, é difícil justificar tal preço. Agora temos em mãos a versão mais básica do Edge que traz mesmo design, porém com hardware mais simples. Será que este entrega um melhor custo-benefício? Vamos conferir.

Acessrios

O Edge vem em embalagem escura com o nome do aparelho grafado em prateado, dando um ar mais elegante do que temos nas linhas Moto G e Motorola One.. Além do celular você encontrará:

  • Carregador TurboPower de 18W de potência
  • Cabo USB no padrão C
  • Fone de ouvido padrão da linha Moto G
  • Capinha de silicone
  • Chavinha para abrir gaveta do SIM
  • Guia do usuário
Design e construo

Seu design é idêntico ao da variante Plus, com tela cascata que elimina as bordas laterais. O furo para câmera fica localizado na mesma posição do outro modelo. Olhando de frente é difícil saber qual versão do Edge você está segurando, mas é na traseira que vemos pequenas diferenças. O modelo mais barato tem design mais próximo aos modelos da linha Moto G8 e One.

A moldura de alumínio tem mesma qualidade de construção do Edge Plus. Este é mais fino e leve, o que pode ser justificado pela bateria menor. A traseira de plástico também ajuda a economizar alguns gramas de peso, mas favorece o acúmulo de marcas de dedo.

Cobrar mais de R$ 5 mil em celular com traseira de plástico pode parecer um absurdo, mas a Motorola não é única que faz isso. O que diferencia o modelo de outros intermediários premium é ter suporte a redes 5G.

Nos testes que realizamos na sede da operadora Claro conseguimos alcançar mais de 1 Gbps em espaço que simulava as condições ideais de rede. Claro que na prática nem sempre será assim e em média teremos algo em torno de 200 Mbps e às vezes caindo até abaixo da metade disso. Ainda é cedo para se preocupar com celular 5G? Não vale a pena pagar caro para ter quase a mesma velocidade do 4G de algumas operadoras.

O que importa para a maioria dos consumidores é que o Motorola Edge tem NFC, entrada para fones de ouvido e leitor biométrico na tela que funciona bem. Faltou resistência contra água, já que Motorola continua insistindo apenas em proteção contra respingos.

Tela e som

A tela OLED de 90 Hz parece ser a mesma do modelo mais caro. Esse é o primeiro intermediário premium a chegar ao Brasil com esta taxa de atualização. Sua tela tem brilho inferior e não traz suporte a HDR10+ como temos no Edge Plus. Isso limita o aproveitamento de filmes e séries em HDR na Netflix e Amazon Prime.

O brilho mínimo é bastante baixo a ponto de não gerar desconforto no escuro. A reprodução de cores tende para tons vibrantes e bastante saturados. Há três perfis de calibração, mas em todos eles o branco sempre fica com tom levemente azulado.

Como é comum em celulares da Motorola, o alto-falante de chamadas serve como canal secundário para efeito estéreo. Ele não é tão potente quanto a saída de som na parte inferior do aparelho e peca mais em agudos, gerando um áudio desbalanceado. A potência sonora é inferior ao Edge Plus e entrega som abafado, mas sem distorções no máximo.

O fone que vem junto é até confortável. O som distorce um pouco quando o volume está baixo, porém menos quando no máximo. Pelo preço poderia vir um acessório melhor na caixa.

Desempenho

O Motorola Edge vem equipado com a plataforma Snapdragon 765G, sendo uma das melhores para o segmento intermediário, mas aqui faltou um pouco de gás. Em nosso teste de velocidade tivemos resultado melhor que os modelos da linha Moto G8 e alguns da One, mas fica abaixo de rivais na mesma faixa de preço. A diferença é grande para o Edge Plus, mas convenhamos que ele custa bem mais caro.

No AnTuTu conseguimos uma média de 300 mil pontos. É um valor interessante para um intermediário, mas talvez não vá deixar ninguém empolgado pelo preço que Motorola cobra por ele.


Testamos vários jogos no Edge e não vimos problema de fluidez na maioria. No Call of Duty rodamos na qualidade máxima com boa taxa de fps. No entanto, nem todos os games vão rodar liso. No PES 2020 com qualidade gráfica no máximo vimos lag constante a ponto de atrapalhar a jogatina.

Cmeras

Há três câmeras na traseira e um sensor ToF 3D. A principal tem sensor da Samsung de 64 MP que já vimos em alguns intermediários. A qualidade das fotos é decente, com cores vibrantes e HDR eficiente. Por padrão terá fotos de 16 MP, mas você pode mudar para a resolução máxima. Você lotará a memória do celular muito mais rápido e muitas vezes até terá fotos piores, com nitidez inferior e ruídos mais acentuados. Nem vale a pena.

Padrão | 64 MP




A ultra-wide perde um pouco de nitidez e tende para cores mais quentes. Ela não sofre tanto com distorção de lente e no geral entrega fotos com qualidade similar à da câmera principal. O bom de ter foco automático nesta câmera é que você pode usá-la para registrar macros. A qualidade é decente, só peca um pouco em nitidez.

A terceira câmera é do tipo teleobjetiva com zoom óptico de 2x. Ela tem resolução de 8 MP, mas salva as imagens em 16 MP usando interpolação, o que é estranho pois compromete a qualidade. Dá para contornar isso usando o modo manual.

Principal | Ultra-wide



Macro




A câmera do Edge não decepciona tanto à noite. Há queda de nitidez e ruídos, mas você pode usar o modo noturno para minimizar tais problemas. O Night Vision está disponível apenas com a câmera principal e não chega a fazer milagres na hora de salvar fotos que saíram escuras.

Normal | Modo noturno



A câmera frontal também traz sensor Samsung e consegue registrar boas selfies e cores sem exagero em locais abertos e bem iluminados. O HDR nem sempre ativa quando é necessário e você pode acabar tendo fotos com fundo completamente estourado.

Selfies




O Edge é capaz de gravar vídeos em 4K 30 fps e Full HD 60 fps com a principal, mas demais câmeras ficam limitadas apenas a Full HD 30 fps. A qualidade é apenas mediana e as cores são mais frias do que temos nas fotos. A captura de áudio é estéreo e tem boa qualidade, porém o foco automático poderia ser um pouco mais ágil.

Bateria

Sua bateria é menor e, consequentemente, rende menos que a do Edge Plus. Em uso moderado terá carga para o dia inteiro, precisando recarregá-lo apenas quando for dormir, mas já vimos muitos celulares com 4.500 mAh renderem mais de um dia.


Outra decepção fica para o tempo de recarga. Motorola já deveria ter aposentado o carregador TurboPower de 18W nos modelos mais caros. Ele demora mais de 2 horas e meia para recarregar totalmente o Edge. Tudo bem que uma carga de apenas 30 minutos recupera 40% da bateria, mas já é comum vermos intermediários levando pouco mais de 1 hora para ter a bateria totalmente recarregada.

Software

Ele sai da caixa com Android 10 e a mesma interface limpa da Motorola. Por mais que não tenha empolgado em velocidade, não notamos problema de lentidão em uso no dia a dia. A maior demora de carregamento acontece mais nos jogos.

Assim como outros lançamentos recentes da marca há o Moto Ações e a possibilidade de customizar cores e ícones da interface. Não é nada avançado como na linha Galaxy, mas é melhor do que ficar fuçando nas opções do desenvolvedor e ter tudo isso organizado em um único app.

Rivais

O Motorola Edge é um intermediário com preço de flagship. Ele chegou por R$ 5.499 e cobra isso tudo por causa do 5G. Vale a pena? Achamos que não. Ele é inferior a praticamente todos os tops mais acessíveis das outras marcas.

Se levarmos em consideração os valores atuais é possível comprar o Galaxy S20 Plus com mesma duração de bateria, desempenho superior e câmeras melhores. O iPhone 11 Pro sai um pouco mais caro, mas entrega desempenho muito acima e também vence com folga em câmeras. Quer uma alternativa entre os importados? O Mi 10 custa menos e é superior em tudo.

Pontos fortes e fracos

Pontos fortes

  • Conectividade 5G
  • Tela OLED de 90 Hz

Pontos fracos

  • Tempo de recarga
  • Roda alguns jogos com lag
  • Câmeras apenas medianas
  • Modo noturno não ajuda muito
  • Preço muito caro pelo que entrega
Avaliao final do Tudocelular
Custo - benefcio

H opes melhores e mais baratas no mercado nacional

Embalagem e caractersticas

Embalagem vem com fone e carregador simples, mas traz capinha de proteo

Comodidade

Edge um celular grande, pesado e com traseira escorregadia

Facilidade de uso

o mesmo Android quase puro de antes, mas agora com alguns extras para a borda curva

Multimdia

Ele tem bom conjunto multimdia, mas poderia ser melhor pelo preo

Votao Geral

O Motorola Edge um celular meio perdido dentro da linha da Motorola, ainda mais quando cobra caro pelo 5G

Video

Onde Comprar

As melhoras ofertas para o Motorola Edge