» Anuncie » Envie uma dica Ei, você é um redator, programador ou web designer? Estamos contratando!
1.979

Motorola Moto G9 Plus

Review
Custo - benefício
Embalagem e características
Comodidade
Facilidade de uso
Multimídia
Votação Geral

Moto G8 Plus foi por um bom tempo o celular com melhor custo-benefício da Motorola. Agora temos em mãos o seu sucessor que cresceu e vem para brigar com os intermediários premium das outras marcas. Ele se distancia dos demais da linha e tenta justificar o Plus em seu nome. Temos um bom avanço que compense o grande aumento de preço? É o que você vai descobrir nesta análise completa do TudoCelular.com

Acessórios

O Moto G9 Plus vem em caixa preta com o logo na cor branca e o nome do aparelho na parte inferior em verde claro. Além do aparelho, você receberá os seguintes acessórios:

  • Carregador TurboPower de 30W
  • Cabo USB no padrão C
  • Fone de ouvido com três tamanhos de ponteiras
  • Chavinha para abrir gaveta do SIM card
  • Manuais de uso
Design e construção

O design mudou bastante. O G9 Plus cresceu, ganhou bloco saltado para câmeras, o entalhe passou para um furo no canto esquerdo e as bordas encolheram, mas o acabamento continua de plástico.

A traseira tem finalização espelhada nas cores azul e dourada. Além de juntar marcas de dedos com frequência, o G9 Plus risca com facilidade. Pelo menos vem capinha de silicone na embalagem, o que é bom já que a pegada foi comprometida com o aumento das medidas e peso.

O leitor biométrico saiu da traseira e agora fica do lado direito, integrado ao botão de energia. Ele funciona bem e não precisa ser pressionado para ser ativado. Basta encostar o dedo que o reconhecimento é feito rapidamente.

Na lateral esquerda há um botão dedicado ao Google Assistente. A posição não é das melhores e você vai acabar acionando acidentalmente com frequência. Já na parte de conectividade temos de novidade apenas a presença de NFC nesta geração.

Tela e som

A tela é a maior já vista na linha Moto G, com suas 6,8 polegadas. Ele é o único desta geração com resolução Full HD+, por enquanto. O painel escolhido segue a mesma tecnologia LTPS LCD de antes com bom nível de brilho, mas notamos que os cantos da tela apresentam falta de uniformidade e são mais escuros.

O contraste é alto com cores vívidas e até um pouco saturadas demais. O ângulo de visão não é tão amplo quanto de uma tela OLED e a intensidade do preto está longe da perfeição, mas temos aqui HDR10 que fez falta na geração anterior.

Motorola sempre se preocupou em trazer som estéreo para seus intermediários e desde o Moto G7 Plus que vimos dupla saída de som na linha, mas o G9 Plus traz som mono. Esse é um grande retrocesso já que compromete a experiência multimídia. A única saída de som ao lado da porta USB entrega áudio abafado e que apresenta um pouco de distorção no máximo.

Se você sentir falta da presença de graves nas músicas, pode usar o fone de ouvido que vem junto. Ele tem bom equilíbrio sonoro e passa bom conforto.

Desempenho

A linha Moto G finalmente abandonou os chips da linha Snapdragon 600. O G9 Plus vem equipado com a plataforma Snapdragon 730G, a mesma presente em vários intermediários premium que testamos. O que faltou foi ter mais RAM, apenas 4 GB é pouco para um aparelho deste porte e suspeitamos que foi isso que interferiu em nosso teste de multitarefas.

É basicamente a configuração que temos no One Fusion Plus e tivemos resultados similares não apenas na abertura de apps e jogos, mas também em benchmarks como o AnTuTu. Pelo menos aqui vemos um salto grande em desempenho comparado ao Moto G8 Plus.


Em jogos temos desempenho similar ao de outros celulares com Snapdragon 730G. Todos os games que testamos rodaram sem esforço, mesmo na qualidade máxima. Por mais que você jogue por muitas horas não terá problema de aquecimento no G9 Plus que comprometa o desempenho em longas sessões de jogatina.

Câmeras

O Moto G Plus evoluiu em número de câmeras e resolução. Agora temos quatro na traseira com a principal oferecendo 64 MP de resolução. Esse é o padrão encontrado em intermediários metidos a premium. A ultra-wide não está mais limitada para vídeos como antes e a nova câmera que completa o conjunto é dedicada para macros.

Por padrão o G9 Plus registra fotos em 16 MP ao comprimir quatro pixels em um, como é comum em qualquer intermediário de 2020. Outros aparelhos que testamos apresentam nitidez um pouco superior na resolução máxima, mas não é o caso deste Motorola. Você perderá espaço na memória em troca de fotos piores.

Padrão | 64 MP



Em locais bem iluminados terá boas fotos, mas basta cair a luz que a qualidade vai junto. As cores ficam apagadas, a nitidez é sacrificada e há ruídos consideráveis. O modo noturno ajuda a turbinar a exposição para salvar as fotos da escuridão, mas não ajuda a minimizar os problemas citados. Em alguns momentos pode ser útil, mas não espere muito.

A ultra-wide consegue capturar o dobro dos cenários com qualidade inferior. Perde-se nitidez e as texturas são comprometidas especialmente nos cantos das fotos. Poderia ser melhor, mas pelo menos não está limitada apenas para vídeos como na geração anterior.

Principal | Ultra-wide



A novidade no G9 Plus fica para a macro, o que permite fotografar mais de perto, mas a resolução de apenas 2 MP não ajuda muito. Se você quiser registrar os mínimos detalhes da natureza ou do seu bichinho de estimação, vai acabar ficando decepcionado.

A câmera frontal continua registrando boas selfies, mesmo com a perda de resolução. Você terá bom equilíbrio de cores em locais abertos e poucos ruídos em ambientes fechados. Só não espere ótimas selfies contra a luz, já que o HDR é bastante limitado. À noite só conseguirá boas fotos estando próximo de uma fonte de luz.

Macro



O G9 Plus perdeu a câmera de ação, mas ainda consegue gravar vídeos sem tremidos. A qualidade das filmagens é boa de dia, já à noite apresenta muitos ruídos quando a estabilização está ativada. Em 4K, o foco fica mais lerdo em locais mais escuros. Filmar em Full HD ajudará a resolver o problema e ainda poderá gravar acima de 30 fps nesta resolução.

Selfies




A frontal continua filmando apenas em Full HD. Ela faz boa captura de vídeos em locais abertos ou fechados. Assim como nas fotos, também temos boas cores nos vídeos e pouco ruídos à noite. O áudio sai um pouco abafado devido ao agressivo cancelamento de ruídos.

Bateria

Motorola foi generosa nesta geração e aumentou em 1000 mAh a bateria, o que poderia fazer o G9 Plus entregar um salto grande em autonomia se não fosse o aumento de tela. O rendimento decepciona um pouco por não ficar acima do G8 Plus, mas ainda assim é capaz de render o dia todo com folga.


O que percebemos é que falta otimização por parte do software. O Fusion Plus tem chip similar e mesmo tamanho de bateria e rendeu 5 horas a mais de autonomia em nossos testes. Tudo bem que sua tela é um pouco menor, mas fica claro que o G9 Plus poderia fazer mais com seus 5.000 mAh.


O tempo de recarga é o que mais decepciona. Ele vem com carregador TurboPower de 30W, mas demora 1h e 42 minutos para chegar aos 100%. Já vimos intermediários com carregadores mais fracos e mesmo tamanho de bateria passarem bem menos tempo na tomada. E o carregamento acelerado não é tão rápido assim e recupera 38% em meia hora.

Software

O G9 Plus sai da caixa com Android 10 e a já conhecida interface da Motorola. Ela fui bem e raramente sentirá o celular engasgar em tarefas comuns. Os extras oferecidos são os mesmos de sempre que você já deve estar cansado de saber.

A novidade fica para a Tela Interativa, que nada mais é do que um menu flutuante que é acessado ao tocar duas vezes no leitor biométrico. É algo similar ao Tela Edge da linha Galaxy, mas aqui você fica limitado apenas a seis aplicativos à sua escolha que pode salvar como favoritos.

E assim como outros recentes lançamentos da Motorola, também é possível customizar a interface ao alterar cores e ícones do Android. Já com relação a atualizações, não há uma garantia sobre quantas versões do Android veremos no G9 Plus, mas Motorola vem mantendo apenas a média de um update na maioria dos seus celulares.

Rivais

O Moto G9 Plus evoluiu, assim como o seu preço. Agora ele compete em uma categoria acima o que mostra a confiança que a Motorola tem em seu novo lançamento. E com isso surge a dúvida: vale pagar os R$ 2.499 cobrados por ele?

O Fusion Plus tem configuração similar, entrega mesmo desempenho, bateria dura mais e traz mesmo conjunto de câmeras com melhor macro. Tudo isso custando menos, o que torna seu custo-benefício mais interessante, ainda mais para quem não curte furo na tela.

Da Samsung temos o Galaxy A71 na mesma faixa de preço. Ele vem equipado com Snapdragon 730 e consegue entregar desempenho melhor no multitarefas graças aos 6 GB de RAM. Sua bateria dura igual ao G9 Plus, porém recarrega mais rápido. O conjunto de câmeras é um pouco melhor tanto em fotos quanto em vídeos.

De importados podemos recomendar o Redmi Note 9 Pro, que teoricamente tem hardware levemente inferior, mas que se demonstrou mais rápido em nossos testes. Sua bateria rende muito mais e ainda recarrega mais rápido. O modelo da Xiaomi também tem bom conjunto de câmeras.

Pontos fortes e fracos

Pontos fortes

  • Boa tela IPS LCD
  • Leitor biométrico na lateral

Pontos fracos

  • Perdeu som estéreo
  • Deveria ter mais RAM
  • Desempenho abaixo da média
  • Bateria poderia ser melhor
  • Demora no tempo de recarga
  • Câmeras medianas
Avaliação final do Tudocelular
Custo - benefício

Há opções melhores e mais baratas no mercado

Embalagem e características

Embalagem não traz capinha ou película de proteção

Comodidade

O Moto G9 Plus é o maior da linha já lançado e tem ergonomia comprometida

Facilidade de uso

É a mesma interface simples, porém com extras novos

Multimídia

Tela é boa, mas poderia ter brilho mais forte; a falta de som estéreo faz falta

Votação Geral

O Moto G9 Plus não é um celular tão equilibrado quanto o seu antecessor

Video

Onde Comprar

As melhoras ofertas para o Motorola Moto G9 Plus