» Anuncie » Envie uma dica Ei, você é um redator, programador ou web designer? Estamos contratando!
2.849

Motorola Moto G 5G Plus

Review
Custo - benefício
Embalagem e características
Comodidade
Facilidade de uso
Multimídia
Votação Geral

Celulares com internet 5G não são mais novidade, porém ainda é preciso pagar caro se você quer ficar preparado para o futuro. Motorola foi a primeira a apostar em celular 5G aqui no Brasil com o Edge Plus, mas pagar 8 mil reais nele era complicado. Agora a fabricante traz mais uma novidade para o mercado nacional, o Moto G 5G Plus, com a promessa de ser o smartphone mais acessível com a nova tecnologia. Será que ele vale os R$ 3 mil cobrados ou tem rivais 5G mais interessantes neste preço? Vamos descobrir.

Acessórios

O Moto G 5G Plus vem em embalagem escura com o nome do aparelho grafado em verde. Além do celular você encontrará:

  • Carregador TurboPower de 20W de potência
  • Cabo USB no padrão C
  • Fone de ouvido
  • Capinha de silicone
  • Chavinha para abrir gaveta do SIM
  • Guia do usuário
Design e construção

O Moto G 5G Plus é um celular grande com acabamento em plástico na traseira e laterais. Ele chegou ao mercado nacional em duas opções de cores: azul e lilás. Sua pintura não traz nenhum efeito furta-cor ou degradê chamativo, mas o plástico é mais brilhante que o do Moto G9 Plus e acumula digitais com facilidade.

Ele é mais esticado do que o convencional com sua tela no padrão 21:9. Isso torna o Moto G 5G Plus mais confortável de ser usado com uma mão, mas tem seus problemas. O primeiro está no leitor biométrico incorporado ao botão de energia na lateral direita. Ele fica em posição alta e dificultará a vida de quem tem mãos pequenas. O mesmo acontece com o botão dedicado ao Google Assistente do lado esquerdo do aparelho.

As câmeras ficam organizadas em bloco quadrado no mesmo estilo visto no Moto G9 Play, mas aqui estão localizadas no canto esquerdo. Ao lado há um flash gigante com apenas dois LEDs. É um design estranho e veremos se isso ajuda ao fotografar em locais escuros.

O design frontal também é um pouco exótico. Motorola decidiu apostar em furo duplo na tela, mas diferente de Samsung e Huawei que adotam layout em formato de pílula, Motorola achou melhor manter os furos separados. As bordas laterais são finas, mas a do topo e especialmente a inferior são largas.

Tela e som

Esse é o primeiro celular da família Moto G a trazer tela de 90 Hz. A maior taxa de atualização garante ter boa fluidez nas animações do Android e em jogos compatíveis. Você pode travar a tela em 60 ou 90 Hz, além de poder deixar no modo automático para economizar bateria. Assim o celular só altera a velocidade da tela quando necessário.

Também há suporte a HDR10, mesmo que o painel IPS LCD adotado pela Motorola não se destaque em brilho. Será tranquilo usá-lo fora de casa em dias ensolarados, desde que o sol não bata diretamente na tela do celular.

O nível de contraste é bom com cores vibrantes e bastante saturadas. Alguns podem não gostar já que as cores fogem da realidade. Você pode mudar para o perfil de calibração Natural nas configurações de tela; ainda assim não terá uma calibração ideal e o branco continuará com tom azulado.

A parte sonora é que decepciona. O único alto-falante na parte inferior tem potência apenas mediana, sendo até pior que o do Moto G9 Plus que já não se destaca em som. Ele tenta reproduzir graves, mas como o alto-falante é pequeno o som sairá abafado. Pelo menos não distorce quando no máximo.

O fone de ouvido que acompanha o Moto G 5G Plus é o mesmo da linha Edge e Moto G9 Plus. Ele é confortável e tem bom isolamento acústico. A qualidade não é equilibrada e carece de graves, mas terá melhor experiência com músicas comparado ao alto-falante do aparelho. Não há controle de volume no cabo do fone, apenas os botões play e pause para músicas.

Desempenho

Motorola adotou o Snapdragon 765 no Moto G 5G Plus. Tenha em mente que este chip é diferente do Snapdragon 765G de outros intermediários com 5G. O que muda é que este presente no celular da Motorola não é otimizado para jogos e tem processador e GPU um pouco mais lentos.

Essa pequena diferença interfere no desempenho real? Em nosso teste de velocidade tivemos melhor desempenho para o Moto G no multitarefas comparado ao Motorola Edge. Talvez os 8 GB de RAM tenham ajudado, já que o software da Motorola está bastante pesado atualmente.


Já em benchmarks ele fica ligeiramente abaixo de outros com Snapdragon 765G, como é o caso do Mi 10 Lite da Xiaomi. Mas ainda assim consegue mais de 300 mil pontos no AuTuTu. Em jogos não vimos problema e todos os jogos testados rodaram na qualidade gráfica máxima com boa fluidez. Só não espere ver muitos games tirando proveito da tela de 90 Hz do aparelho.

Câmeras

Há quatro câmeras na traseira com a principal com sensor de 48 MP que comprime quatro pixels em um para gerar fotos mais nítidas de 12 MP. É basicamente o mesmo que vimos na grande maioria dos intermediários lançados em 2020. A parte curiosa é que o aplicativo nativo de câmera não permite mudar para o modo 48 MP para extrair o máximo do sensor.

Em boas condições de luz será possível registar belas fotos com o Moto G 5G Plus. Apenas nota-se falta de definição nas bordas das imagens e um pouco de ruído nas sombras. À noite a nitidez cai bastante, mas há modo noturno que prolonga a exposição para salvar suas fotos da escuridão. O resultado é decente e serve para publicar nas redes sociais.

Principal | Ultra-wide



A câmera ultra-wide tem resolução inferior e como esperado a qualidade cai bastante comparado às fotos registradas com a principal. Pelo menos as cores e o alcance dinâmico são similares em locais bem iluminados.

A situação só piora quando a luz cai produzindo imagens granuladas e suaves com HDR limitado e cores desbotadas. E não há modo noturno para tentar salvar suas fotos, o que torna o seu uso em locais mais escuros praticamente dispensável.

Normal | Modo noturno



A câmera macro tem resolução de 5 MP, sendo suficiente para registrar fotos próximas com bom nível de detalhes. Há foco automático, o que é raro de se ver em intermediários com esse tipo de câmera, mas, curiosamente, ao chegar muito perto de algo o celular perde o foco, o que deixa a câmera macro do Moto G 5G Plus bastante limitada.

E por último temos uma câmera dedicada para desfoque de cenário que carece de nitidez e tem HDR muito limitado, mas apresenta boas texturas e não peca no efeito de desfoque. Há uma quantidade de ruídos acentuada, então evite usar o modo retrato em locais mais escuros.

Pelo menos o flash gigante tem um propósito e ilumina melhor do que outros celulares com LED compacto.

Sem flash | Com flash


O Moto G 5G Plus possui duas câmeras frontais, sendo uma com lente grande angular. De dia terá boas selfies, apesar dos cantos das fotos perderem nitidez. As cores saturadas tendem a agradar aqueles que curtem algo próximo dos iPhones. Já a ultra-wide entrega fotos mais suaves com HDR limitado e cores menos vibrantes. Sua qualidade cai bastante à noite, sendo mais recomendável usar a câmera padrão.

Selfie | Selfie ultra-wide



A filmadora grava em 4K com a traseira e Full HD com a frontal. É possível filmar em modo cinematográfico no padrão de cinema para visualizar em tela cheia no celular. Há estabilização eletrônica que funciona muito bem ao limitar os tremidos e o foco do aparelho é ágil mesmo em cenários menos iluminados.

A câmera ultra-wide filma apenas em Full HD e tem qualidade mais limitada, mas em troca registra muito mais dos cenários. A frontal é apenas decente. Ela apresenta filmagens com ruídos mesmo de dia e não tem estabilização. A captura de áudio é estéreo e não sofre muito com ruído de vento.

Bateria

Para alimentar o hardware do Moto G e sua conexão 5G temos uma bateria de 5.000 mAh. Ela entrega boa autonomia sendo capaz de render o dia todo em uso moderado, mas isso conectado em rede 4G. A autonomia fica abaixo de outros com baterias menores, o que pode ser preocupante já que renderá ainda menos quando for usar o celular no 5G.


O carregador de 20W também poderia ser mais rápido e demora 2h para fazer a bateria do Moto G 5G Plus ir de 0 a 100%. Se você estiver com pressa de sair de casa ainda conseguirá recuperar 22% com uma carga rápida de 15 minutos. É curioso ver que intermediários da Samsung trazem carregador mais fraco e passam menos tempo na tomada.

Software

O software é o mesmo Android 10 com poucas modificações como visto em recentes lançamentos da marca. Há os gestos de ativar a câmera ao girar o aparelho ou ligar a lanterna ao sacudi-lo. A novidade está no novo gesto que reduz a interface para facilitar o uso com apenas uma mão.

Há também um menu flutuante que é ativado ao tocar duas vezes no leitor biométrico. Você pode adicionar seus apps favoritos ou criar atalhos, como o de realizar rapidamente uma pesquisa no Google ou buscar por um vídeo no YouTube.

No geral, o Moto G 5G Plus entrega boa fluidez. Só resta saber quando veremos o Android 11 nele, já que a Motorola é uma das mais lerdas em atualizações.

Rivais

Se você está buscando um celular acessível com 5G quais seriam as opções além do Moto G 5G Plus? Aqui no Brasil temos poucos modelos, mas a Motorola também conta com o Edge que atualmente custa um pouco mais e possui melhores câmeras, mas por outro lado tem pior desempenho multitarefas e sua bateria rende menos. Ele também possui tela de 90 Hz, mas com painel OLED de melhor qualidade.

Se não se importa com celulares importados há duas boas opções da Xiaomi. O Mi 10 Lite sai mais em conta e possui câmeras muito melhores, entrega mesma autonomia (porém recarrega mais rápido), mas o desempenho multitarefas é pior. A tela é apenas 60 Hz, mas pelo menos é AMOLED.

Há o Poco F2 Pro que custa um pouco mais, mas já é um celular superior em praticamente tudo. Da LG há o Velvet que foi lançado em alguns países com 5G, enquanto a versão nacional veio com hardware antigo e apenas 4G. Ele é um celular até mais bacana que este da Motorola se o 5G não for tão importante para você.

Pontos fortes e fracos

Pontos fortes

  • Conexão 5G acessível
  • Tela de 90 Hz com modo automático
  • Bom desempenho para a categoria
  • Flash potente

Pontos fracos

  • Duplo furo na tela
  • Experiência multimídia
  • Tempo de recarga
  • Conjunto de câmeras decepciona

Avaliação final do Tudocelular
Custo - benefício

Custo-benefício atrativo apenas para quem prioriza ter celular 5G agora

Embalagem e características

Embalagem traz capinha e fone de ouvido

Comodidade

É um celular grande com leitor de digitais em posição desconfortável para quem tem mãos pequenas

Facilidade de uso

É o mesmo Android quase puro com alguns truques e customização limitada

Multimídia

Tela tem brilho decente, mas experiência sonora poderia ser melhor

Votação Geral

O Moto G 5G Plus é uma boa opção para quem busca um celular 5G acessível, mas perde para rivais 4G

Video

Onde Comprar

As melhoras ofertas para o Motorola Moto G 5G Plus