» Anuncie » Envie uma dica Ei, você é um redator, programador ou web designer? Estamos contratando!
4.299

Motorola Moto G200 5G

Review
Custo - benefício
Embalagem e características
Comodidade
Facilidade de uso
Multimídia
Votação Geral

É inegável que a linha Moto G é a mais importante para a Motorola e devido ao grande sucesso entre os brasileiros não é de se espantar o amplo número de lançamentos. A grande surpresa de 2021 foi o Moto G100, o primeiro aparelho com pegada de topo de linha da marca, apesar de ainda brigar na categoria de intermediários premium. E agora no final do ano, eis que a Motorola traz o G200 apostando em hardware ainda forte, mas com alguns cortes para segurar o preço. Será que finalmente temos um topo de linha na família Moto G? Como a novidade fica perto da linha Edge 20? Vamos descobrir.

Acessórios

O Moto G200 vem em embalagem escura com o logo da empresa e nomes estampados na frente. Na caixa, você encontra os seguintes acessórios:

  • Carregador com 33W de potência
  • Cabo USB no padrão C
  • Capinha transparente de silicone
  • Guia do usuário
  • Fone de ouvido
  • Adaptador de USB-C para P2
  • Chavinha da gaveta do cartão SIM
Design e conectividade

O primeiro ponto que chama a atenção no Moto G200 é a plataforma Snapdragon 888 Plus, que equipa modelos avançados com a promessa de muito desempenho. Isso faz com que o G200 tente te conquistar como um verdadeiro flagship, mas ao olhar para o seu design e qualidade de construção, vemos que não é tão simples assim.

Ele tem um visual diferentão sem bloco saltado para as câmeras e adota um design único que o diferencia dos demais. Há apenas um pouco de protuberância do lado esquerdo que aproveita a curvatura da traseira para dar uma sensação de continuidade com aparência simples e elegante.

A frontal tem apenas um furo, enquanto o G100 se diferenciou dos demais da Motorola por vir com câmera dupla para selfies. O vidro é completamente plano e não há qualquer menção à resistência reforçada. As bordas poderiam ser mais finas, especialmente a inferior que é mais larga que outros da categoria.

O G200 está disponível nas cores verde e azul, ambas com pintura metalizada, mas não se engane, o seu acabamento é todo feito em plástico. Aqui é onde entra o primeiro ponto de corte para reduzir o preço comparado a celulares avançados de outras marcas com corpo de metal e traseira em vidro.

O logo clássico da Motorola marca presença no centro da traseira, porém o leitor biométrico está incorporado ao botão de energia na lateral e funciona muito bem, sendo mais ágil do que vimos em outros da linha Moto G. Do lado direito ainda temos o botão de controle de volume, enquanto do lado oposto há a desnecessária tecla do Google Assistente que a Motorola continua insistindo em incorporar aos seus celulares.

Não há slot para microSD e nem entrada para fones de ouvido. Na parte inferior temos apenas a conexão USB-C, microfone e alto-falante, além da gaveta para dois chips. Esse é mais um celular 5G da Motorola. Temos também suporte a Wi-Fi de sexta geração, Bluetooth 5.2 e NFC.

Tela e som

Preparado para a decepção? A tela do G200 não é AMOLED. Tudo bem que a do G100 também é IPS LCD, mas como temos um aparelho mais caro era esperado ver uma evolução na tecnologia. O que mudou foi a taxa de atualização que sobe dos 90 Hz para 144 Hz, mesma velocidade do Edge 20 e Edge 20 Pro. Ele vem por padrão no modo automático, mas é possível cravar em 60 Hz ou na velocidade máxima.

Talvez o ponto mais crítico seja o brilho máximo, que em nossas medições ficou abaixo de 500 lux quando no automático. Para você entender, esse é o mesmo nível de brilho de um celular básico da Samsung. E para tentar compensar a falta de cores vibrantes de uma tela AMOLED, a Motorola decidiu exagerar na saturação das cores no G200. Pelo menos a uniformidade e o ângulo de visão estão aceitáveis.

E a parte sonora? O G100 pecou por vir com som mono e o novo vai no mesmo caminho. Isso é até curioso se lembrarmos que os modelos mais antigos da linha Moto G tinham som estéreo e se destacavam diante dos rivais.

A potência sonora também poderia ser melhor, assim como o equilíbrio entre graves, médios e agudos. É aquele tipo de celular que reproduz bem apenas vozes e peca bastante para filmes e músicas. Há equalizador com Dolby Atmos, mas não espere uma melhora notável. Pelo menos vem fone na embalagem para contornar os limites do alto-falante.

Desempenho

E o desempenho do G200? Afinal, você deve ter ficado atraído pelo Snapdragon 888 Plus. Bem, podemos dar mais uma notícia ruim? Apesar de ele ter ido bem em nosso teste de velocidade, acabou empatando com o Moto G100 equipado com Snapdragon 870. O mais curioso é que ele ficou abaixo do Edge 20 Pro que também vem com Snapdragon 870.

A Motorola incluiu o recurso de virtualização de memória para tentar compensar a redução de RAM comparado ao G100. Por padrão temos 8 GB, mas que pode chegar a 10 GB com uso de RAM virtual. Só não espere um salto grande em desempenho, mas pode ajudar quem usa muitos apps ao mesmo tempo.


Agora, se você se importa mais com benchmarks, então pode ficar tranquilo que o G200 supera os outros da marca. Só não fica acima de alguns rivais, como o realme GT 5G que vem com Snapdragon 888 e superou o da Motorola no AnTuTu.

Calma que nem tudo é decepção com o Moto G200. Ele rodou bem todos os jogos que testamos como PUBG e o CoD Mobile rodando liso na qualidade gráfica máxima e todos os filtros ativados. Vai conseguir 144 fps em jogos exigentes? Talvez, mas tudo depende mais do jogo ter suporte a telas de 144 Hz. Infelizmente, ainda tem muitos games limitados a 60 fps no Android.

Bateria

A bateria do G200 é a tradicional de 5.000 mAh presente em diversos celulares da Motorola. Ela é capaz de entregar boa autonomia, mas rende menos que outros modelos da marca com mesma capacidade e até do Edge 20 Pro com bateria menor. Será culpa do Snapdragon 888 Plus?


Pelo menos temos um bom carregador na caixa que entrega potência máxima de 33W e isso faz com que a bateria demore 1 hora e 16 minutos para recarregar completamente. Uma recarga de 15 minutos enche 22% da bateria e chega quase à metade com meia hora na tomada.

Câmeras

O conjunto fotográfico do Moto G200 é formado por três câmeras na traseira: a principal tem sensor de 108 MP, a secundária traz lente ultra-wide com foco automático para macros, enquanto a terceira é um sensor simples de apenas 2 MP para desfoque de cenários. A câmera frontal é a mesma de 16 MP do Moto G100.

O que esperar do desempenho fotográfico do Moto G200? Bem, o sensor de 108 MP tem potencial, mas assim como vimos na linha Edge 20 que compartilha da mesma câmera, ainda há margem para melhorias. As fotos apresentam boa definição, mas o contraste é exagerado especialmente quando o HDR entra em ação, e se você desativá-lo terá fotos com fundo estourado.

Normal | HDR


A ultra-wide abre mais o campo de visão para capturar mais dos cenários. Como temos um sensor mais simples, a qualidade cai consideravelmente comparada à câmera principal. O lado positivo é que a ultra-wide exagera menos no contraste e assim temos mais detalhes das sombras, apesar de que a resolução inferior limita a definição do que está distante.

Principal | Ultra-wide




O foco automático ajuda na hora de capturar macros e temos fotos mais detalhadas que outros celulares com câmera dedicada. A de desfoque tende a escurecer as fotos, porém apresenta poucos erros ao destacar a pessoa fotografada.

Macro


Desfoque


Fotos noturnas são apenas decentes e ficam no patamar de aparelhos intermediários. Os ruídos são visíveis com a câmera principal e ainda mais presentes na ultra-wide, que também sofre com imagens mais escuras.

Noturnas



A frontal registra boas selfies diurnas e tem bom modo retrato, apesar do HDR ficar mais limitado e termos um pouco de estouro de luz no fundo. As selfies noturnas já perdem definição e apresentam um pouco de granulado, então tente não ficar muito longe de uma fonte de luz.

Selfies



A filmadora grava em 8K a no máximo 24 fps. Se prefere uma melhor fluidez nas filmagens é possível gravar em 4K a até 60 fps. A ultra-wide e frontal ficam limitadas a apenas Full HD. Os vídeos apresentam boa qualidade de cores e definição, mas a estabilização poderia ser mais eficiente. A captura de áudio é estéreo com boa qualidade. Também é possível filmar com a traseira e frontal ao mesmo tempo em tela dividida.

Software

O Moto G200 ainda sai da caixa com Android 11 e conta com atualização garantida para o Android 12 e só. A Motorola até garante duas atualizações do sistema para a linha Edge, mas é aqui onde vemos que a família Moto G fica devendo. Sem falar que a empresa não solta os pacotes de segurança com frequência.

Pelo menos na parte de software, o G200 não fica devendo para os demais. Assim como o G100, ele também tem suporte completo ao Ready For, a plataforma da Motorola que transforma sua TV ou monitor em computador para trabalho, entretenimento e jogos.

Há o aplicativo Moto com todas as opções de customização da interface e gestos como o de ligar a lanterna ao sacudir o celular. Ao tocar duas vezes no leitor biométrico é possível acionar o menu lateral com atalhos dos apps mais usados, no estilo Tela Edge da linha Galaxy.

O software é bastante limpo e flui bem na tela de 144 Hz com animações a 144 fps para ótimo desempenho.

Rivais

Afinal, o Moto G200 é superior ao G100? Não necessariamente. A tela de 144 Hz traz maior desempenho no uso geral e alguns jogos, mas não vimos um salto no multitarefas. A bateria dura menos, porém recarrega mais rápido, enquanto as câmeras entregam qualidade similar. Se está em dúvida sobre qual comprar, vá no que estiver mais barato.

E comparado ao Edge 20 Pro? Neste temos tela OLED com melhor qualidade de imagem e mesma fluidez de 144 Hz. O desempenho é melhor no multitarefas e não fica devendo em jogos. A bateria dura mais e ainda recarrega mais rápido, enquanto as câmeras apresentam mesma qualidade. Como o Edge 20 Pro está há mais tempo no mercado, ele é encontrado mais barato e acaba compensando mais.

Pontos fortes e fracos

Pontos fortes

  • Tela de 144 Hz
  • Bom desempenho
  • Autonomia de bateria decente
  • Rápida recarga
  • Ready For

Pontos fracos

  • Tela tem brilho fraco
  • Acabamento simples de intermediário
  • Faltou som estéreo
  • Software de câmera precisa de ajustes
Avaliação final do Tudocelular
Custo - benefício

Seu custo-benefício é ruim; você paga caro apenas pelo Snapdragon 888 Plus

Embalagem e características

Embalagem vem com capinha e fone de ouvido

Comodidade

É uma celular grande e escorregadio, mas vem com capinha de proteção

Facilidade de uso

É o mesmo Android limpo e fluido da Motorola de outros da linha

Multimídia

Tela tem brilho baixo e som mono com potência mediana e sem bom equilíbrio sonoro

Votação Geral

O Moto G200 não é tão superior ao G100 para justificar a diferença de preço e tem custo-benefício inferior ao Edge 20 Pro

Video

Onde Comprar

As melhoras ofertas para o Motorola Moto G200 5G