» Anuncie » Envie uma dica Ei, você é um redator, programador ou web designer? Estamos contratando!
1.869

Poco X4 Pro 5G

Review
Custo - benefício
Embalagem e características
Comodidade
Facilidade de uso
Multimídia
Votação Geral

O Poco X3 Pro foi um dos melhores intermediários lançados pela Xiaomi em 2021 e claro que muitos devem ter ficado ansiosos pela chegada do Poco X4 Pro 5G. Mas logo de cara vamos adiantar que o novo aparelho está mais para um sucessor do Poco X3 NFC. Por quê? É isso que você vai descobrir nesta análise completa do TudoCelular.

Acessórios

O Poco X4 Pro 5G vem em embalagem escura com os nomes da marca e do aparelho grafados em amarelo. Além do celular, você recebe os seguinte acessórios:

  • Carregador com 67W de potência
  • Cabo USB no padrão C em uma das pontas
  • Chavinha da gaveta do SIM card
  • Capa de silicone transparente
  • Guia do usuário
Design e conectividade

A linha Poco tenta se diferenciar da Redmi pelo design mais ousado, mas as especificações do aparelho são bastante próximas do que temos na linha Redmi Note 11. Aliás, olhando de frente você pode até se confundir, mas é na traseira que a Xiaomi tenta diferenciar os seus produtos.

O Poco X4 Pro 5G traz bloco gigante para as câmeras que toma toda a parte superior do aparelho. O nome Poco segue estampado em fonte grande, enquanto o restante da traseira tem acabamento espelhado com efeito cromático, diferente do Redmi Note 11 Pro com acabamento fosco.

O celular é completamente plano na parte frontal e traseira e traz proteção Gorilla Glass 5 para a tela, mas a Xiaomi não informa se o vidro traseiro também recebeu o mesmo tratamento. As laterais são feitas de plástico fosco com boa qualidade de construção e que aderem bem para evitar que o celular escorregue.

Há certificação IP53 para resistência a respingos e poeira. A entrada para fones de ouvido fica no topo perto do alto-falante superior, microfone e emissor de infravermelho. Há uma segunda saída de som na parte oposta, assim como a porta USB-C, outro microfone e a gaveta híbrida para dois chips ou um microSD. O volume fica ao lado direito, assim como o botão de ligar que traz biometria incorporada que responde ao mais leve toque.

A parte frontal é o padrão da Xiaomi com furo centralizado para a câmera de selfies e bordas não muito largas, com a inferior sendo mais espessa que as demais. Na parte de conectividade há Wi-Fi AC para redes 5 GHz, Bluetooth 5.1, NFC e conectividade 5G.

Tela e som

A tela do X4 Pro 5G possui 6,67 polegadas com resolução Full HD+, taxa de 120 Hz e painel Super AMOLED com bom nível de brilho, cores vibrantes, amplo ângulo de visão e contraste excelente. O sensor de toque é capaz de responder a no máximo 360 Hz, o que garante melhor resposta em jogos.

Claro que a tela do X4 Pro está longe de ser perfeita e ela peca por não ter suporte a HDR10, o que limita a experiência com os principais serviços de streaming. Além disso, há apenas duas opções de taxa de atualização, 60 ou 120 Hz, e não há um modo automático que permute entre os dois para entregar boa fluidez sem comprometer bateria. Você terá que escolher o que é mais importante para você.

As duas saídas de som dedicadas se aliam ao alto-falante de chamadas para um som potente e de qualidade. É nesse ponto que a Xiaomi vem se esforçando e capricha muito mais do que a Motorola que ainda peca por limitar seus intermediários a som mono e mal equilibrado. Podemos dizer que o Poco X4 Pro fica a nível do Galaxy A52s, apesar do modelo da Samsung ter som um pouco mais limpo.

Desempenho

O X4 Pro 5G vem com a mesma plataforma do Moto G71, o Snapdragon 695 aliado a 6 GB de RAM. É aqui onde fica claro que ele não é o sucessor do X3 Pro que vem equipado com Snapdragon 860. Este novo intermediário da Xiaomi foi muito mais lento em nosso teste focado no multitarefas e sofreu para segurar os apps abertos em segundo plano.


O Snapdragon 695 também perde em benchmarks para o Snap 860 e até fica atrás do Snap 778G presente no Galaxy A52s. Comparado ao rival da Motorola com mesmo hardware, temos pontuações similares.

E nos jogos? Call of Duty rodou na qualidade Muito Alta com tudo ativado e PUBG em HD com demais opções ativadas, ambos entregando boa fluidez. O Poco X4 Pro pode não rodar todos os games no máximo, mas não apresenta engasgos e nem esquenta com facilidade.

Bateria

É na bateria que temos o principal trunfo do X4 Pro. Nem tanto pelo tamanho, já que 5.000 mAh é uma capacidade bastante comum atualmente, especialmente nos celulares da Xiaomi.


Ele rendeu bastante em nosso teste padronizado, ficando bem acima do X3 Pro que tem bateria até um pouco maior. O truque da Xiaomi foi ter colocado o painel em modo 60 Hz por padrão e configurado o sistema para matar os apps em segundo plano e reduzir ao máximo o consumo.


O carregador de 67W faz a bateria ir de 0 a 100% em menos de uma hora. Com 15 minutos na tomada terá 40% da bateria para usar e 75% com meia hora na tomada.

Câmeras

O conjunto fotográfico é o mesmo visto em vários outros intermediários da Xiaomi e conta com sensor principal de 108 MP, ultra-wide de 8 MP e macro com 2 MP. É nesse ponto que vemos um avanço notável comparado ao Poco X3 Pro que possui sensor com metade da resolução. Mas será que na prática a diferença é grande?

Esse é mais um celular da Xiaomi que não usa todo o potencial de um sensor de tamanha resolução. As fotos registradas ao ar livre são decentes em cores e contraste, mas falta nitidez e há ruídos visíveis mesmo em locais bastante iluminados.

Zoom



Há atalho para zoom de 2x que por ser puramente digital apenas amplia a foto e corta as bordas para dar uma sensação maior de aproximação e com isso a qualidade cai consideravelmente. A macro não possui foco automático e a baixa resolução limita bastante sua usabilidade.

Principal | Ultra-wide



Macro



A ultra-wide decepciona menos e está dentro do esperado para o segmento. Ela registra fotos com boas cores, o HDR funciona quando necessário e o software reduz bastante a distorção de lente nos quantos. O problema fica para os cenários escuros onde a lente mais ampla sofre bastante, deixando a principal como única opção para fotografar à noite. Há modo noturno que funciona bem e ajuda a recuperar detalhes perdidos na escuridão sem saturar as fotos de ruídos.

Noturno



A frontal de 16 MP tem qualidade mediana e faz boas selfies em condições favoráveis de luz, desde que você evite o modo retrato que não faz uma boa separação entre planos e ainda tende a desativar o HDR, o que deixará o fundo da foto estourado. As selfies noturnas perdem nitidez e apresentam ruídos mais evidentes, então tente ficar próximo de uma fonte de luz.

Selfies



O Poco X4 Pro filma em Full HD com a principal, ultra-wide e frontal, enquanto a macro fica limitada a HD. Há estabilização que está sempre ativada nas principais câmeras e faz um trabalho decente ao lidar com os tremidos. O foco é ágil e a captura de som tem boa qualidade, sem sofrer tanto com ruídos de vento.

Software

O X4 Pro é mais um celular da Xiaomi com Android 11 em meados de 2022. Pois é, enquanto o Google já está perto de soltar o Android 13 para as fabricantes adotarem em seus celulares, a Xiaomi continua tapeando os consumidores com a MIUI 13 mascarando o software defasado. Além disso, o pacote de segurança estava dois meses atrasado quando testamos.

O software rouba 2 GB da memória interna para expandir a RAM, mas acaba sendo inútil, já que o gerenciamento agressivo tende a favorecer a bateria. Apesar disso, a interface flui bem e apresenta raros engasgos. Os recursos são os mesmos presentes em outros da Xiaomi com MIUI 13 baseada no Android 11.

Rivais

O intermediário da Xiaomi é uma melhor compra que rivais da Samsung e Motorola?

O Galaxy A52s tem melhor resistência contra água, tela superior com brilho mais forte, ganha em desempenho e câmeras, mas perde em bateria. Enquanto o modelo chinês ainda segue com Android 11, o coreano já está com Android 12 e tem atualizações garantidas por muitos anos.

O Moto G71 peca por ter tela de apenas 60 Hz, apesar de ser um bom painel. A Motorola também fica devendo no som que é apenas mono. Apesar de ter a mesma plataforma e bateria, o G71 foi mais rápido e ainda vence em autonomia. Ele só perde no tempo de recarga, enquanto em câmera é um pouco melhor que o rival.

Pontos fortes e fracos

Pontos fortes

  • Tela de 120 Hz
  • Som estéreo potente
  • Autonomia de bateria
  • Tempo de recarga

Pontos fracos

  • Gerenciamento de RAM
  • Poucos jogos rodam acima de 60 fps
  • Faltou modo noturno eficiente
  • Poucos avanços comparado ao antecessor
Avaliação final do Tudocelular
Custo - benefício

Custo-benefício no Brasil não é muito interessante

Embalagem e características

Embalagem traz carregador potente e capinha de silicone

Comodidade

É um celular grande, mas as laterais de plástico fosco ajudam na pegada

Facilidade de uso

É a mesma MIUI dos outros aparelhos, mas carece um pouco de otimização

Multimídia

A tela é bacana e o som estéreo potente, só faltou HDR

Votação Geral

O Poco X4 Pro 5G é um celular bacana, mas tem opções melhores no mercado nacional no mesmo preço

Video

Onde Comprar

As melhoras ofertas para o Poco X4 Pro 5G