» Anuncie » Envie uma dica Ei, você é um redator, programador ou web designer? Estamos contratando!
2.239

Poco X4 GT

Review
Custo - benefício
Embalagem e características
Comodidade
Facilidade de uso
Multimídia
Votação Geral

A Xiaomi renovou a sua linha de intermediários premium trazendo boas opções para os consumidores que buscam trocar para um celular com hardware potente e com preço justo. Uma dessas apostas da gigante chinesa é o Poco X4 GT, o sucessor direto do X3 GT lançado ano passado e que chamou a atenção dos brasileiros. Será que o novo também é uma opção a ser considerada na hora da compra? Vamos conferir.

Acessórios

O Poco X4 GT vem em embalagem escura com os nomes da marca e do aparelho grafados em amarelo. Além do celular, você recebe os seguinte acessórios:

  • Carregador com 67W de potência
  • Cabo USB no padrão C em uma das pontas
  • Chavinha da gaveta do SIM card
  • Capa de silicone transparente
  • Guia do usuário
Design e conectividade

O design do Poco X4 GT é único, pelo menos entre os membros da família X4. Enquanto o X4 NFC tem design bastante parecido com o do X3, o X4 Pro traz bloco gigante para a câmera, algo comum em boa parte dos modelos da marca Poco.

O X4 GT tem bloco menor na mesma cor da traseira do aparelho com duas câmeras maiores organizadas verticalmente e a terceira ficando mais à direita e sendo menor que as demais. Esse design já foi visto anteriormente em celulares de outras chinesas, como a Oppo ou mesmo o realme 9 Pro Plus.

O aparelho é todo feito em plástico e a traseira tem acabamento fosco que imita vidro. A peça de vidro que cobre a tela perdeu o Gorilla Glass Victus da geração anterior e temos agora o Gorilla Glass 5. A Xiaomi não menciona se o X4 tem certificação IP53 para proteção contra respingos, mas trouxe a entrada para fones que foi removida no antecessor.

O X4 está mais plano, apesar de não ser tão retilíneo quanto o Poco F4. Ainda há uma suave curvatura nas bordas e também nas laterais, o que deixa a pegada mais confortável. O leitor biométrico fica em posição confortável na lateral direita integrado ao botão de energia. Ele responde prontamente, mas por ser um botão completamente rente à lateral do aparelho, não será raro errar o leitor de digitais quando estiver tentando desbloquear o celular.

Há gaveta para dois chips na parte inferior, mas nada de slot para cartões microSD. Do mesmo lado temos a entrada USB-C, um dos alto-falantes e o microfone de chamadas. No topo há outro alto-falante, um segundo microfone, a entrada P2 para fones e o emissor de infravermelho para usar o Poco X4 GT como controle remoto.

Na parte de conectividade temos de novidade apenas o Bluetooth que agora é a versão 5.3. De resto temos um celular 5G com suporte a Wi-Fi de sexta geração e NFC.

Tela e som

Se você esperava por tela AMOLED ficará decepcionado ao saber que a Xiaomi continua investindo em painel LCD nesta linha. Pelo menos a taxa de atualização recebeu upgrade e agora vai até 144 Hz, como é comum em alguns celulares do tipo gamer e também lançamentos recentes da Motorola.

A tela de 6,6 polegadas possui resolução Full HD+ e bom nível de brilho. Pode não ser tão brilhante quanto outros do segmento, mas é suficiente para garantir boa visualização do conteúdo mesmo em dias ensolarados. Além disso, há suporte a HDR 10 e Dolby Vision, apesar de não termos as cores vibrantes de outras telas com tecnologia OLED.

Por padrão, o painel alterna a velocidade da taxa de atualização para garantir boa fluidez e baixo consumo de bateria. Em conteúdo estático terá até menos de 60 Hz, enquanto em jogos e animações do sistema verá a tela atualizando mais de 100 vezes por segundo. O sensor de toque responde a no máximo 270 Hz e ajuda a reduzir a latência em jogos.

A parte sonora fica por conta de dois alto-falantes. Além do principal localizado na parte inferior do aparelho, também temos o alto-falante de chamadas acima da tela que serve como canal secundário. O X4 GT até possui uma terceira saída de som no topo do aparelho, mas esta apenas compartilha do mesmo alto-falante superior.

A potência sonora é boa, porém não se destaca perante os concorrentes. O que importa é que a qualidade sonora é um grande ponto positivo do Poco X4 GT. Ele acerta no bom equilíbrio entre graves, médios e agudos e não apresenta distorção quando o volume está no máximo. Além disso, há suporte a Dolby Atmos para uma experiência mais imersiva.

Desempenho

O Poco X4 GT traz a nova plataforma Dimensity 8100 da MediaTek, sendo uma boa evolução para o Dimensity 1100 do antecessor. Na teoria temos um processador mais veloz e GPU mais potente para lidar com games mais exigentes. Mas e na prática, como isso se traduz em uso real?

Em nosso teste de velocidade focado no multitarefas tivemos bom desempenho, mas praticamente empatado com o modelo anterior. O que testamos possui 8 GB de RAM e permite aumentar para 11 GB no total ao roubar parte do armazenamento. Com tal configuração, o Poco X4 GT consegue segurar uma boa quantidade de apps abertos ao mesmo tempo.


Em benchmarks, ele fica acima do antecessor e consegue competir com celulares com Snapdragon 870, como é o caso do Poco F4. Claro que isso vai depender do tipo de teste, mas no AnTuTu temos uma diferença de 100 mil pontos entre gerações e também acima de alguns concorrentes.

O Poco X4 GT tira jogos de letra, mesmo Call of Duty e PUBG rodam na qualidade gráfica máxima com todos os filtros ativados sem qualquer engasgo. O novo hardware da Mediatek pode apresentar incompatibilidade com alguns jogos, como aconteceu com Asphalt 8 e 9 da Gameloft, mas após reiniciar o celular foi possível jogar tranquilamente.

O X4 GT é mais um da Xiaomi com a tecnologia LiquidCool 2.0, que consiste em uma câmara de vapor para ajudar na dissipação. A empresa aumentou o tamanho da área coberta por este dissipador comparado ao antecessor e isso ajuda o X4 a ter a temperatura controlada e esquentar menos em longas jogatinas.

Bateria

O X4 GT tem bateria de 5.080 mAh, sendo um bom tamanho para lidar com a tela de 144 Hz e em nosso teste padronizado chegamos a marcar 25 horas de autonomia, o que garante que o aparelho seja capaz de passar o dia todo longe de tomadas em uso moderado e com alguns jogos.


Este é mais um intermediário da Xiaomi que vem acompanhado de carregador de 67W. É bom ver que a fabricante chinesa vem investindo para entregar rápido tempo de recarga aos seus celulares, enquanto a Samsung continua limitando seus aparelhos a 25W, até mesmo nos mais caros.


O Poco X4 GT vai de 0 a 100% em apenas 47 minutos. Mesmo com uma carga rápida de 15 minutos terá metade da bateria para usar, o que garante fôlego extra por 10 horas facilmente. Uma carga de 30 minutos chega a recuperar 74%.

Câmeras

O X4 GT traz um conjunto de câmeras tradicional já visto em outros celulares da Xiaomi. A principal possui sensor de 64 MP, a secundária tem 8 MP com lente ultra-wide e por fim há uma macro de apenas 2 MP com foco fixo.

Não vai ser o conjunto fotográfico que vai fazer você querer comprar o Poco X4 GT, mas ele está longe de decepcionar em fotos. No geral, é um aparelho capaz de registrar boas imagens com nível de detalhes dentro do esperado, cores vibrantes sem exagero e o alcance dinâmico ajuda a balancear bem partes claras e escuras dos cenários.

Principal | Ultra-wide



Há pontos que poderiam ser melhores. Em locais com muita vegetação é comum ver que algumas texturas apresentam baixa qualidade. Em locais fechados poderá notar ruídos nas sombras que ficam mais evidentes ao usar o zoom digital. Aliás, nem sempre valerá a pena fotografar o que está distante, já que a qualidade cai consideravelmente com o zoom de 2x.

Macro



A ultra-wide apresenta cores similares às da câmera principal. A nitidez é inferior devido ao sensor de baixa resolução e notamos suavização excessiva nos cantos das imagens. Fotos noturnas apresentam borrões e perda de contraste, mas ainda é possível capturar fotos boas o suficiente para compartilhar nas redes sociais.

Desfoque



A macro registra fotos de baixa resolução com cores lavadas e contraste limitado. É o tipo de câmera que está ali apenas para fazer volume na traseira. E como não há uma dedicada para desfoque, todo processo de borrar o fundo de cenários é feito via software e o resultado até que agrada.

Noturno



As fotos noturnas poderiam ser melhores, mas há modo noturno que se torna praticamente obrigatório. Com ele ativado temos imagens mais nítidas e com melhores cores, isso sem comprometer a quantidade de ruídos bastante evidente no modo padrão. A ultra-wide fica bastante limitada em locais escuros, mas é possível usar o modo noturno para ajudar.

Selfies



A câmera frontal faz selfies decentes. Ela peca na nitidez e cores, porém com o modo retrato ativado temos um HDR menos agressivo e isso fica mais nítido em selfies noturnas. O problema é que terá fotos mais escuras.

A filmadora grava em 4K a no máximo 30 fps com a principal e Full HD com a ultra-wide e frontal. Ao gravar em ultra HD terá boa qualidade nas filmagens, mas terá que abrir mão da estabilização eletrônica. Em Full HD a qualidade cai bastante em troca de vídeos com bem menos tremidos. O foco é ágil e a captura de som estéreo tem boa qualidade e não sofre tanto com ruído de vento.

Software

O intermediário da Xiaomi é mais um da empresa que sai da caixa com Android 12 modificado pela MIUI 13. No momento em que testamos, ele estava com pacote de segurança relativamente recente, sendo algo positivo quando se trata da Xiaomi.

O software traz muitas modificações comparado ao Android padrão e não temos alguns recursos como o histórico de notificações, o novo layout dos widgets e painel de controle de privacidade como em celulares de outras marcas. Também ficou de fora o Always on Display devido à falta de tela OLED.

Há todos os principais recursos encontrados em outros com a MIUI 13 e isso inclui a barra lateral que traz atalhos de apps mais usados, mas que alterna entre os recursos oferecidos a depender do seu uso. Quando você está jogando terá ferramentas que ajudam na jogatina ou quando está assistindo um vídeo terá atalhos referentes ao video player, e assim por diante.

Para os gamers também há o Game Turbo, uma espécie de suíte com atalhos para aprimorar a jogatina. É possível gravar a tela enquanto joga para compartilhar no YouTube ou limitar as notificações para que você não seja pertubado. No geral, o sistema flui bem com animações ágeis.

Rivais

Esperava mais das câmeras do Poco X4 GT? Quais alternativas temos na mesma categoria?

O Galaxy A53 é um bom intermediário da Samsung que possui melhor tela com painel AMOLED de 120 Hz e também oferece boa experiência sonora. Ele traz o chip Exynos 1280 que é mais fraco e perde em desempenho, mas entrega boa autonomia de bateria, tem slot microSD para expandir o armazenamento e possui proteção como água.

Outra opção com melhores câmeras é o realme 9 Pro Plus. Aqui terá um painel AMOLED de apenas 90 Hz, o que pode parecer pouco comparado aos 144 Hz do Poco X4 GT, mas o intermediário da realme garante boa experiência multimídia. Ele também peca no desempenho com seu chip Dimensity 920 e fica atrás em bateria, apesar do tempo de recarga ser bastante próximo do X4 GT.

Pontos fortes e fracos

Pontos fortes

  • Boa experiência multimídia
  • Desempenho acima da média
  • Bateria dura bem
  • Rápido tempo de recarga

Pontos fracos

  • Faltou tela AMOLED
  • Câmeras inferiores aos concorrentes
  • Filmadora limitada
Avaliação final do Tudocelular
Custo - benefício

Seu preço é interessante ao ser importado, especialmente para quem não se importa tanto com câmera

Embalagem e características

Embalagem tradicional traz capinha de silicone e carregador potente

Comodidade

É um celular grande e escorregadio, mas vem com capinha na caixa

Facilidade de uso

É a mesma MIUI modificada pelo Poco Launcher presente em outros da marca

Multimídia

A tela tem bom nível de brilho e fluidez, além do som estéreo que garante boa imersão

Votação Geral

O Poco X4 GT acerta em desempenho e bateria, mas poderia ter melhores câmeras

Video

Onde Comprar

As melhoras ofertas para o Poco X4 GT