» Anuncie » Envie uma dica Ei, você é um redator, programador ou web designer? Estamos contratando!
1.950

Poco X5 Pro

Review
Custo - benefício
Embalagem e características
Comodidade
Facilidade de uso
Multimídia
Votação Geral

Temos em mãos o Poco X5 Pro, o novo intermediário da Xiaomi que chega apostando no bom custo-benefício e traz design atualizado, tela superior, câmeras mais avançadas e hardware mais potente que deve entregar melhor desempenho. Nessa análise do TudoCelular veremos tudo o que ele tem a oferecer e quais evoluções temos comparado ao antecessor.

Acessórios

O Poco X5 Pro vem em embalagem escura com os nomes da marca e do aparelho grafados em amarelo. Além do celular, você recebe os seguinte acessórios:

  • Carregador com 67W de potência
  • Cabo USB no padrão C em uma das pontas
  • Chavinha da gaveta do SIM card
  • Capa de silicone transparente
  • Guia do usuário
Design e conectividade

O design traz mudanças que tornam o Poco X5 Pro um produto mais atual com identidade inspirada em recentes lançamentos da Xiaomi. Aquela traseira brilhante do antecessor deu lugar a acabamento em plástico fosco com cor sólida, o que deixa claro que a linha vem amadurecendo com o passar dos anos e busca mirar em um outro público.

Tanto a traseira, quanto as laterais, são completamente planas e temos o aparelho na cor amarela como destaque, mantendo uma das principais características da linha. Para quem não curte um tom tão chamativo, ainda temos as opções em azul e preto.

Não foi dessa vez que a Xiaomi investiu em certificação para resistência contra água e no Poco X5 Pro temos apenas proteção contra respingos, como é padrão nos intermediários da marca. O vidro frontal tem leve curvatura nas bordas e traz o Gorilla Glass 5 para resistência contra impactos e riscos. As bordas são finas e o furo para câmera de selfies continua em posição centralizada no topo.

O bloco de vidro na traseira que abriga as câmeras está menor nesta geração. Mas ainda temos uma continuação em preto com o logo da Poco, como é padrão da marca para dar destaque ao conjunto fotográfico. Essa parte escura é apenas uma pintura que tem o mesmo acabamento do restante da traseira do aparelho.

É bom ver que a Xiaomi ainda vem mantendo a entrada padrão para fones de ouvido em seus intermediários e esta fica localizada na parte superior do celular, ao lado do alto-falante, microfone e emissor de infravermelho. O botão de energia tem cor diferente da lateral na cor amarela e nele encontramos o leitor biométrico que responde rapidamente. Você pode configurar para que ele seja ativado apenas ao pressionar o botão ou quando você apenas encostar seu dedo.

O Poco X5 Pro perdeu o suporte a microSD e sua gaveta na parte inferior permite o uso de apenas dois chips. Pelo menos o Wi-Fi agora é de sexta geração e o Bluetooth foi atualizado para a versão 5.2. Além disso, há conectividade 5G e NFC como se espera de um bom intermediário lançado em 2023.

Tela e som

A Xiaomi vem investindo na tela dos seus smartphones intermediários e no Poco X5 Pro temos um painel AMOLED de 6,67 polegadas com resolução Full HD+ e taxa de atualização de 120 Hz. Até aqui nada de impressionante para o segmento, mas o seu destaque está no brilho que fica a par de muito celular top de linha, além de ter suporte a HDR10 e Dolby Vision para aproveitar ao máximo filmes e séries.

Outro destaque do painel adotado está na capacidade de reproduzir mais de 1 bilhão de cores, além do contraste infinito para preto perfeito e amplo ângulo de visão. O sensor de toque responde a 240 Hz para reduzir a latência em jogos. Além disso, a Xiaomi garante que o painel adotado possui proteção ocular reforçada para causar o mínimo de desconforto visual em longo período de uso.

Temos três saídas de som no Poco X5 Pro. Há uma na parte inferior e outra na superior, além do alto-falante de chamadas que também serve para ouvir músicas, filmes e jogos. A potência está acima do modelo anterior com áudio potente e de qualidade.

Há suporte a Dolby Atmos que vem ativo por padrão e ajuda a entregar uma experiência mais imersiva com graves bem definidos e vocais claros. Apenas os médios que ficam um pouco perdidos quando o volume está no máximo.

Desempenho

A Xiaomi trocou o Snapdragon 695 pelo 778G em seu novo intermediário. O modelo que testamos conta com 6 GB de RAM e também há uma versão com 8 GB de memória. Talvez seja melhor investir no modelo com mais RAM, já que o que testamos não conseguiu segurar todos os apps abertos em segundo plano, mas ainda assim foi muito mais rápido que seu antecessor no multitarefas.


Em benchmarks temos um salto considerável nas pontuações com uma diferença de mais de 100 mil pontos no AnTuTu. O Snapdragon 778G já deixou claro em outros intermediários que entrega ótimo desempenho em jogos e este é o caso do Poco X5 Pro. Ele mantém boa fluidez no PUBG na configuração HDR com gráficos no Ultra e no Call of Duty roda bem com tudo no máximo; ambos os jogos com os demais extras habilitados.

Bateria

A Xiaomi decidiu manter a bateria de 5.000 mAh do modelo anterior e como não tivemos muitas mudanças no hardware além do novo Snapdragon, a autonomia é praticamente igual à do antecessor. O Poco X5 Pro até rendeu um pouco a mais em nosso teste, o que melhorou a autonomia que já era muito boa.


O carregador de 67W também foi mantido nessa geração e consegue recarregar a bateria em menos de 50 minutos, o que faz o intermediário chinês ficar muito acima dos rivais da Samsung.


A melhor parte é que se você estiver com pressa, poderá realizar uma carga rápida de 15 minutos e ter metade da bateria para usar. Isso já garante mais de 10 horas de uso moderado. Com meia hora na tomada terá mais de 80% de bateria para usar, o que dá tranquilamente para o dia inteiro.

Câmeras

O conjunto fotográfico traseiro é formado por três câmeras com a principal de 108 MP com sensor ISOCELL HM2 da Samsung que comprime nove pixels em um para maior nitidez ocupando pouco espaço da memória. A secundária é uma ultra-wide de 8 MP com sensor também da Samsung e a macro traz sensor de 2 MP da OmniVision e tem foco fixo com distância focal de 4 cm.

O Poco X5 Pro é capaz de registrar ótimas fotos em dias ensolarados. As imagens apresentam cores saturadas sem exagero e contraste correto que não destrói os pequenos detalhes nas sombras.

Principal | Ultra-wide



Por padrão, as fotos são salvas em arquivos de 12 MP. Você pode optar por desativar o sistema de compressão para ter fotos de 108 MP e ganhará imagens mais nítidas e com melhores texturas, mas a faixa dinâmica fica mais limitada e o HDR não compensa bem o ajuste de brilho em cenários com luz de fundo.

O X5 Pro possui zoom apenas digital e faz um corte nas bordas da foto para dar a sensação de que foi ampliado o que deseja fotografar. Se você ficar limitado até 2x, usando o atalho no app da câmera, terá boas fotos. Porém, ao ir além disso terá imagens com baixa nitidez e cores menos saturadas.

Desfoque



O desfoque de cenário é feito via software e gera um bom efeito com poucos erros. A ultra-wide faz bem o seu trabalho e apresenta cores e contraste a par da câmera principal. Apenas em locais mais escuros vemos uma queda significativa na nitidez das fotos. Enquanto a macro é a pior do conjunto e captura fotos piores que muito celular barato.

Noturno



Há dois tipos de modos noturnos no Poco X5 Pro: o automático que nem sempre ativa corretamente em locais com pouca luz e o manual que você pode forçar o celular a prolongar a exposição à luz para registrar fotos mais claras.

O desempenho fotográfico à noite é decente com a principal e o modo noturno que ajuda a recuperar pontos perdidos nos locais mais escuros. Não espere que esse modo faça milagres com a ultra-wide, que ainda continua bastante limitada ao fotografar à noite.

Selfies



A frontal traz sensor de 16 MP da OmniVision e comprime quatro pixels em um, o que deveria resultar em fotos de 4 MP, mas o software faz upscaling na imagem para entregar arquivos de 16 MP. O resultado é que temos selfies suavizadas com nitidez comprometida, apesar de cores e tom de pele serem bons. O modo retrato gera efeito exagerado que desativa o HDR e apresenta erros em locais com pouca luz.

A filmadora evoluiu e agora é capaz de gravar em 4K com a principal. As demais continuam limitadas à resolução Full HD. Há estabilização eletrônica para lidar com os tremidos, mas seria interessante ver estabilização do tipo óptica como temos em outros intermediários. O foco é ágil e a captura de som estéreo tem qualidade decente.

Software

O Poco X5 Pro foi lançado em fevereiro de 2023 e ainda continua com Android 12 após alguns meses de ter chegado ao mercado. Isso mostra o quanto a Xiaomi é lenta em atualizar os seus celulares e não espere que ele receba o mesmo suporte que um intermediário da Samsung que chega a ganhar quatro atualizações do Android.

Pelo menos ele vem com a MIUI 14 que a Xiaomi alega ser até 60% mais ágil do que a versão anterior graças às otimizações que reduzem o uso de processamento e memória. Na prática, o que sentimos é que o Poco X5 Pro entrega uma experiência fluída, apesar de não ser tão veloz quanto alguns intermediários.

Há diversas opções de customização, incluindo o Always-on Display e também efeitos que aparecem nas bordas quando se recebe uma notificação. Você pode usar o botão de energia como atalho para ligar rapidamente a câmera ou dar dois ou três toques na traseira para ativar algum recurso, como abrir a câmera, mudar para o modo silencioso, fazer uma captura de tela, entre outros.

Também é possível medir os batimentos cardíacos usando a câmera traseira e o flash. Pode não ser tão apurado quanto outros com a tecnologia no sensor biométrico, mas é um extra que pode ter utilidade.

Rivais

O Poco X5 Pro é a melhor opção de celular intermediário ou há melhores? O Galaxy A54 é um bom rival. Ele é mais compacto e traz melhor resistência contra água, entrega melhor desempenho no multitarefas e tem bateria que dura bem, porém demora muito mais para recarregar. Em câmeras é o Galaxy que leva vantagem, apesar do Poco ter câmera com resolução superior.

E contra o Moto G73? O X5 Pro ganha em tela e som, mas perde em desempenho. Em bateria temos uma diferença considerável com maior rendimento para o modelo chinês, assim como recarga mais ágil. Em câmera cada um tem seus pontos fortes com o Poco se destacando por filmar em 4K.

Pontos fortes e fracos

Pontos fortes

  • Tela de 120 Hz com brilho forte e Dolby Vision
  • Som estéreo potente
  • Autonomia de bateria
  • Tempo de recarga

Pontos fracos

  • Gerenciamento de RAM
  • Software desatualizado
  • Modo noturno abaixo de rivais
Avaliação final do Tudocelular
Custo - benefício

Seu custo-benefício pode não ser o melhor do segmento, mas é superior à versão tradicional Poco X5

Embalagem e características

Embalagem traz carregador potente e capinha de silicone

Comodidade

É um celular grande, mas as laterais de plástico fosco ajudam na pegada

Facilidade de uso

É a mesma MIUI dos outros aparelhos, mas carece um pouco de otimização

Multimídia

Tela com brilho forte e suporte a HDR10 e Dolby Vision; som estéreo potente tem boa qualidade

Votação Geral

O Poco X5 Pro é um bom intermediário 5G que possui poucos defeitos

Video

Onde Comprar

As melhoras ofertas para o Poco X5 Pro