» Anuncie » Envie uma dica Ei, você é um redator, programador ou web designer? Estamos contratando!
2.657

Poco F5

Review
Custo - benefício
Embalagem e características
Comodidade
Facilidade de uso
Multimídia
Votação Geral

O Poco F5 foi lançado pela Xiaomi em abril de 2023 juntamente com a versão Pro. Os dois possuem várias características em comum com as diferenças ficando para o design, tela e chipset adotado. Será que vale a pena investir no mais caro ou o F5 entrega um melhor custo-benefício? Essa análise do TudoCelular vai ajudar a tirar essa dúvida.

Acessórios

O Poco F5 vem em embalagem escura com os nomes da marca e do aparelho grafados em amarelo. Além do celular, você recebe os seguinte acessórios:

  • Carregador com 67W de potência
  • Cabo USB no padrão C em uma das pontas
  • Chavinha da gaveta do SIM card
  • Capa de silicone transparente
  • Guia do usuário
Design e conectividade

Antes de entrarmos em detalhes sobre o Poco F5 é bom alertar que ele é apenas a versão global do Redmi Note 12 Turbo. Se você está em dúvida sobre qual dos dois comprar, saiba que terá a mesma experiência. Assim, basicamente tudo que será dito nessa análise também deve se aplicar ao outro modelo.

Tivemos mudanças consideráveis no design e acabamento nessa geração. O Poco F5 está mais compacto e leve, enquanto o vidro na traseira foi trocado por um plástico liso. Agora há uma curva suave próximo das bordas que torna a pegada mais confortável. As laterais feitas de plástico fosco são completamente planas e também ajudam na ergonomia.

A moldura para câmera foi removida e agora temos as três unidades e o flash em LED distribuídos individualmente. As duas principais são bem maiores e possuem aro mais largo que a simples câmera dedicada para macros. Esse design minimalista dá uma impressão mais moderna ao celular, assim com as bordas mais finas ao redor da tela.

O Poco F5 vem em três opções de cores. Além desta preta que testamos há uma azul para quem curte cores mais sóbrias. Quem prefere celulares chamativos pode se interessar pelo modelo branco que possui pintura degradê com tom azulado na parte inferior e pequenos desenhos que lembram uma superfície gelada.

O leitor biométrico vem incorporado ao botão de energia na lateral direita e funciona bem. Na parte inferior encontramos a gaveta para dois chips, mas sem espaço para cartões de memória. No topo do aparelho temos a grata surpresa de ver que a Xiaomi trouxe de volta o conector padrão para fones de ouvido. Assim como continua investindo em emissor de infravermelho.

Em conectividade temos de evolução o Bluetooth que agora é versão 5.3. O Poco F5 ainda vem com Wi-Fi de sexta geração, NFC e 5G.

Tela e som

A Xiaomi decidiu reaproveitar a tela do antecessor, o que não chega a ser algo ruim neste caso. O Poco F5 traz painel AMOLED de 12-bit com 6,67 polegadas capaz de reproduzir 68 bilhões de cores em sua resolução Full HD+. Há taxa de atualização de 120 Hz com sensor de toque que responde a 240 Hz para reduzir a latência e aprimorar o tempo de resposta nos jogos.

O nível de brilho não chega a ser tão alto quanto do F5 Pro, mas ainda é capaz de entregar boa visibilidade em dias ensolarados. Há suporte a HDR10+ e Dolby Vision para curtir séries e filmes na Netflix, Amazon Prime ou outros streamings com qualidade. A Xiaomi garantiu que a tela do aparelho não cause desconforto ao usá-lo por muito tempo devido à baixa frequência de oscilação do brilho e também da redução na emissão de luz azul.

A tela do F5 vem por padrão no modo dinâmico que alterna a velocidade entre 60 e 120 Hz a depender do uso. A calibração nativa tende para tons frios com branco azulado, que pode ser corrigido no slide de temperatura ou ao mudar para o perfil Padrão com melhor calibragem que o Vívido.

O intermediário da Xiaomi traz três saídas de som, o que garante áudio estéreo com boa imersão. A potência máxima está acima do antecessor e se destaca para o segmento. Mesmo com o volume máximo não temos distorção nos agudos, que com o bom equilíbrio com os médios garante vocais claros. Só ficou faltando um pouco de graves para termos a mesma qualidade do modelo anterior.

Desempenho

O Poco F5 vem equipado com o Snapdragon 7 Plus Gen 2, um hardware recente da Qualcomm que promete bom desempenho com baixo consumo de energia. O modelo que testamos tem 12 GB de RAM, mas também é possível encontrar o F5 em opção de 8 GB no mercado.


Ele foi bem em nosso teste de velocidade focado no multitarefas sem sofrer para segurar uma boa quantidade de apps e jogos abertos em segundo plano. Comparado ao Snapdragon 870 da geração anterior, tivemos um ganho sutil em uso real, porém em benchmarks conseguimos números muito maiores com mais de 800 mil pontos no AnTuTu.

Esse hardware não é capaz de rodar todos os jogos no máximo como temos em aparelhos top de linha. No caso do Call of Duty tivemos que deixar recursos extras desativados, mas foi possível ter boa fluidez com o gráfico no alto. PUBG rodou na opção HDR com taxa de quadros no extremo e demais recursos ativados.

Bateria

O Poco F5 vem com bateria maior e agora traz capacidade de 5.000 mAh. Com o aumento e a troca para um hardware mais atual, tivemos um ganho bem considerável na autonomia de bateria que rendeu mais de 30 horas em nosso teste e ficou no mesmo patamar do Poco F5 Pro.


Isso garante que o celular consiga sobreviver o dia inteiro longe de tomadas mesmo que você jogue ou use bastante a câmera. Para os que não abusam tanto do aparelho, a bateria deve durar dois dias facilmente.


Apesar da bateria ter crescido, a Xiaomi decidiu manter o carregador de 67W da geração passada. Com isso, o tempo de recarga foi prolongado em alguns minutos, mas ainda demora menos de 1 hora para ter a bateria cheia. A melhor parte é que uma carga rápida de 15 minutos recupera metade da bateria e passa dos 80% em meia hora na tomada.

Câmeras

O conjunto fotográfico traseiro é o mesmo de antes e temos uma câmera de 64 MP com sensor da OmniVision, uma ultra-wide de 8 MP com sensor IMX 355 da Sony e uma macro simples de apenas 2 MP com foco fixo.

Apesar do mesmo sensor principal, o Poco F5 consegue registrar fotos melhores graças ao novo processamento do Snapdragon mais recente. Isso não quer dizer que ele é o melhor do segmento, mas temos fotos com boa nitidez, cores sem saturação exagerada e poucos ruídos.

Principal | Ultra-wide



A câmera comprime quatro pixels em um por padrão, o que resulta em arquivos de 16 MP. Existe a opção de usar a resolução máxima para capturar mais detalhes, que pode ser útil se você pretende editar as fotos. Para uso geral e se pretende apenas compartilhar nas redes sociais, o pequeno ganho em nitidez não compensa o espaço extra ocupado.

Há atalho para zoom de 2x que não traz qualquer técnica especial para reduzir a perda de qualidade. Em alguns cenários verá que o contraste fica comprometido, mas a redução na nitidez está abaixo do que é visto em muitos intermediários. Enquanto a macro é a mais fraca do conjunto com fotos borradas que pecam em detalhes.

Macro


O desfoque de fundo é feito via software e sofre em cenários mais complexos com muita vegetação. Ele tende a apresentar falhas no contorno da pessoa fotografada e também limita o HDR para fundo de imagem estourado.

A ultra-wide é apenas decente e poderia vir com sensor mais avançado para um celular desta categoria. Ela sofre em locais escuros e resulta em fotos com poucos detalhes e bastante ruídos à noite. A principal faz fotos muito melhores e ainda há modo noturno que amplia a captura de luz, saturação das cores e contraste.

Noturno


A única novidade na parte de câmeras fica para a frontal que traz novo sensor nessa geração, agora um de 16 MP da Samsung. As selfies possuem boa nitidez e contraste, porém as cores saem mais apagadas do que vimos na câmera traseira e também apresentam granulação excessiva. Pelo menos, as fotos noturnas não chegam a decepcionar.

Selfies



A filmadora traseira filma a no máximo 4K a 30 fps e a frontal fica limitada a Full HD como é padrão da Xiaomi mesmo nos celulares mais caros da marca. Há boa estabilização mesmo na resolução máxima, o foco é ágil e a captura de som é apenas decente. A ultra-wide e frontal sofrem bastante com vídeos muito escuros à noite.

Software

Assim como a versão Pro, o Poco F5 também sai da caixa com Android 13 modificado pela MIUI 14. A Xiaomi promete que lançará duas atualizações do robozinho com um ano extra de updates de segurança. Só não espere por atualizações mensais como acontece em alguns modelos da Samsung.

O sistema flui bem e de forma ágil. Há vários recursos já vistos em outros celulares da Xiaomi, como o memória extendida que usa parte do armazenamento para melhorar o multitarefas. Ele vem por padrão em 3 GB e pode roubar até 7 GB da memória. Temos também um equalizador completo com suporte a Dolby Atmos.

Há os atalhos laterais para adicionar os apps e recursos que mais usa e ter acesso fácil. É possível acionar a câmera rapidamente apertando duas vezes o botão de energia ou escolher algum comando a ser realizado quando der dois toques na traseira do aparelho, como fazer uma rápida captura de tela.

Rivais

Vale a pena pagar a maior pelo Poco F5 Pro ou é melhor economizar e investir no F5 padrão? O modelo mais caro tem tela com brilho mais forte, mas perde em potência sonora. O Pro ganha em desempenho e empate em bateria e câmeras, com a pequena vantagem de permitir gravar vídeos em 8K por conta do chipset mais potente.

E o Galaxy A54 é uma melhor compra? O intermediário da Samsung traz resistência à água, melhores câmeras com a possibilidade de filmar em 4K com a frontal, se destaca em som e suporte ao Android. O da Xiaomi vence em desempenho, tela e bateria.

Pontos fortes e fracos

Pontos fortes

  • Tela com brilho forte e boas cores
  • Desempenho ágil
  • Bateria dura muito
  • Registra boas fotos e vídeos

Pontos fracos

  • Câmeras ultra-wide e macro decepcionam
  • Filmadora à noite é limitada
  • Há opções tão boas e mais baratas da Xiaomi
Avaliação final do Tudocelular
Custo - benefício

Seu preço atualmente é salgado pelo o que oferece, mas poderá ser uma boa compra futuramente

Embalagem e características

Caixa vem com bom carregador e capinha de proteção

Comodidade

O Poco F5 é um celular grande e escorregadio, mas vem capinha na caixa para proteção

Facilidade de uso

Temos o Android 13 modificado pela MIUI 14 ao sair da caixa e com dois anos de updates garantidos

Multimídia

Tela tem bom nível de brilho e cores; som estéreo é potente e de qualidade

Votação Geral

O Poco F5 é um bom celular intermediário, mas há opções parecidas e mais baratas da própria Xiaomi

Video

Onde Comprar

As melhoras ofertas para o Poco F5