» Anuncie » Envie uma dica Ei, você é um redator, programador ou web designer? Estamos contratando!
978

Samsung Galaxy J5

Review
Custo - benefício
Embalagem e características
Comodidade
Facilidade de uso
Multimídia
Votação Geral
Introdução e unboxing

A Samsung criou a linha Galaxy J como mais uma para povoar a já tumultuada fatia de aparelhos com médio desempenho e que não custam tanto assim. O J5 é o representante do meio desta linha, que vem com processador Snapdragon 410 rodando quatro núcleos, 1.5 GB de memória RAM e espaço para 16 GB de apps, jogos e tudo mais. Este modelo chega com design mais tradicional da fabricante sul-coreana, com corpo em plástico e de qualidade inferior aos seus concorrentes.


Como estamos com uma nova linha, a embalagem segue um novo padrão e mudou de cor. Ela continua com cor opaca, mas está laranja e não mais branco (puxando para o bege). Ainda é um retângulo de papelão, sem foto do aparelho em cima e, do lado de dentro é possível encontrar um kit com material promocional e manual de instruções, carregador de tomada, fone de ouvido e cabo de dados USB com ponta microUSB.

Parte externa

Do lado de fora o Galaxy J5 lembra bastante outros smartphones da Samsung, tirando a cara de evolução que a linha Galaxy A, por exemplo, conseguiu e voltando para o mais básico - e isso é ruim, já que o material de construção deixa de ser bom. Na frente temos uma tela Super AMOLED de 5 polegadas, com resolução de 1280 x 720 pixels, densidade aproximada de 294 pixels por polegada quadrada e que ocupa 67,5% da frente do aparelho. Ainda por aqui está a câmera frontal com seus 5 megapixels e um LED para flash, junto de sensor de proximidade e sem a presença de um sensor de luz, que faz com que a função de brilho automático não exista neste smartphone.



Nas laterais ficam os botões de controle de volume e liga/desliga (cada um em um lado), com nada na parte de cima e a entrada microUSB na parte inferior, que divide espaço com a entrada para fones de ouvido e o microfone principal. Atrás temos a lente da câmera de 13 megapixels, alto-falante e LED para o flash. Abrindo a tampa, que continua com o plástico de baixa qualidade que a Samsung trabalha, temos a bateria de 2.600mAh (capaz de durar um dia inteiro, ou aproximadamente 62 horas de reprodução de músicas e 18 horas de conversa ao telefone), entrada para os dois chips e outra, apenas para o cartão microSD de até 128 GB.

Dimensões, pegada e peso

De um lado temos o corpo deste modelo todo feito em plástico, com baixa qualidade nos materiais de construção e sem qualquer sensação de robustez. Do outro, temos um smartphone que conta com bordas levemente curvadas e que, mesmo com a traseira totalmente reta (com exceção do calombo que está na câmera, tradicional da Samsung há anos), a pegada ficou confortável. Não é a pegada mais segura, perde feio para smartphones da linha Moto G, mas não está tão ruim assim.

Suas dimensões são de 14,2 centímetros de altura, por 7,1 centímetros de largura e 0,7 centímetro de espessura, que somadas aos seus 146 gramas, entregam um smartphone bastante fino e leve, que não ocupa tanto espaço em um bolso mais apertado e que fica confortável nas mãos, mesmo em mãos pequenas.

Desempenho do Android

A Samsung escolheu a versão 5.1.1 do Android para rodar aqui, que é a versão mais atual do sistema operacional do Google no momento de seu lançamento. Ela roda abaixo da famigerada TouchWiz, que não está com visual sem tantas texturas, como em aparelhos mais parrudos, mas que entrega uma sensação de modernidade. A quantidade de porcarias pré-instaladas continua alta, com 49 apps pré-instalados, sendo três da Microsoft (OneDrive, OneNote e Skype), cinco jogos da Gameloft e 13 apps do Google. Há app até para o que o Google já faz nativamente no Android, como é ocaso do aplicativo de roteador, função que você ativa de forma nativa na área de comunicações, dentro dos ajustes do aparelho. Felizmente é possível desinstalar a grande maioria deles, mas o espaço do apk (instalador dos apps) continua ocupando a memória interna.


As animações são fluidas, sem engasgos quando você está com menos de cinco aplicativos abertos ao mesmo tempo. O processador é um Qualcomm MSM8916 Snapdragon 410 que roda quatro núcleos em 1.2 GHz, acompanhado de 1.5 GB de memória RAM e Adreno 306 fazendo o papel da placa gráfica, conjunto que é responsável pela fluidez, mesmo na pesada TouchWiz.

As funções extras que a interface alterada coloca são bem bacanas, como tocar duas vezes no botão de início para chamar a câmera (mesmo com a tela bloqueada), modo fácil para crianças ou idosos (apenas alguns ícones ficam na tela, bem grandes) e há uma solução da Samsung para recarregar crédito de quem tem linha pré-paga no smartphone. Como estamos com um modelo mais simples, não há ações por gestos para controlar recursos como reprodução de mídia ou colocar o aparelho em modo silencioso.


Por fim, há um app chamado Gerenciador Inteligente, que promete limpar a memória RAM, ficar de olho no nível da bateria e sugerir os modos de economia de energia, excluir dados temporários e desnecessários, junto da solução da Intel para proteção contra malwares (desnecessário, de verdade).

Jogos e multimídia

A GPU que trabalha no Galaxy J5 é uma Adreno 306, versão atualizada da 305 que equipava os smartphones com Snapdragon 400. Mesmo com uma boa GPU, o J5 não é o dispositivo para games que você espera com todo o poder do mundo, mas ele foi capaz de rodar Real Racing 3 com quase todos os gráficos no máximo e sem demonstrar muitos travamentos ou dificuldades na execução do título. Jogos mais leves apresentam bom desempenho.



O player de música é exatamente o mesmo que você encontra em outros smartphones da Samsung, ao menos nos que foram lançados de 2014 para frente. Ele entrega um design bastante minimalista, com cores chapadas e quase nenhuma textura, permite alguns ajustes na parte de reprodução de áudio e até aumentar a velocidade da reprodução. Nativamente é possível rodar os formatos MP3, WAV, WMA, eAAC+ e FLAC, sem qualquer app terceiro para ajudar. O player de vídeos é ainda mais simples, com menos recursos extras e, sozinho, é capaz de rodar MP4/WMV e H.264, em até Full HD e sem engasgos. Além disso, é possível passar o reprodutor para uma janela flutuante, que pode ser reposicionada em qualquer local da tela.

Câmera

A câmera deste modelo conta com um sensor de 13 megapixels, mas que consegue trabalhar de forma muito semelhante ao que o Galaxy S5 ou o mais próximo, que é o Galaxy A5, conseguiu. Temos uma semelhança muito grande na reprodução de cores, detalhes e na profundidade de campo (é possível embaçar o fundo com facilidade, deixando apenas a frente em foco). A câmera frontal, que é um dos chamarizes do celular, entrega 5 megapixels e é mais do que suficiente para qualquer app de chamadas de vídeo, além de garantir boas selfies. Elas, as selfies, ganham uma ajuda de uma lente grande angular que permite mais pessoas na mesma foto, ou impede que o amigo do lado fique com o braço de fora da foto.

Em fotos noturnas, a qualidade não fica muito longe de seus concorrentes. É possível notar granulado nas imagens, mesmo de longe. A reprodução de cores e de detalhes fica comprometida por conta da falta de luz, mas não impede uma foto noturna de ser capturada.

Pontos fortes e pontos fracos

Pontos fortes

  • Pegada confortável, com bordas levemente curvadas
  • Câmera tira boas fotos
  • Dual SIM
  • Bateria removível

Pontos fracos

  • Voltamos ao plástico de baixa qualidade da Samsung
  • Quantidade exagerada de apps pré-instalados
  • TouchWiz continua pesada
  • Fotos noturnas não saem tão boas assim
Avaliação final do Tudocelular
Custo - benefício

Bom preço, mas que perde para alguns concorrentes mais recentes.

Embalagem e características

Bem organizada e com os acessórios em locais separados.

Comodidade

Pegada é confortável, mas a Samsung voltou com o seu material externo de baixa qualidade.

Facilidade de uso

Há várias dicas de como usar bem o smartphone.

Multimídia

Vai rodar o que você quiser, com boa lista de jogos pesados no meio.

Votação Geral

Se você busca um aparelho de médio custo, com desempenho bom e que pode trocar a bateria, este é seu novo smartphone.

Video

Onde Comprar

As melhoras ofertas para o Samsung Galaxy J5