» Anuncie » Envie uma dica Ei, você é um redator, programador ou web designer? Estamos contratando!
999

Samsung Galaxy J7 Pro

Review
Custo - benefício
Embalagem e características
Comodidade
Facilidade de uso
Multimídia
Votação Geral
Embalagem e acessórios

Vamos começar analisando rapidinho embalagem e acessórios que acompanham o produto. A caixa do J7 Pro tem aquele design apresentado pela Samsung no lançamento do J5 Pro com o J7 Neo, em agosto: na cor branca, com os desenhos da artista plástica Loro Verz.

No caso do J7 Pro, a cor amarela predomina nas ilustrações, que tomam os lados direito e esquerdo, além do J gigante na frente. De resto, o formato é semelhante à embalagem do modelo menor.

A caixa se abre pelo topo, e aí a gente puxa uma segunda caixa, que tem o dispositivo logo em cima. Uma divisória de papelão mantém os acessórios bem guardados e protegidos.

Aqui, encontramos manuais, cabo USB para micro USB, para carregar e transferir dados, fone de ouvidos intra auricular básico, com botão para atender chamadas, extrator da gavetinha de chips, e o adaptador de tomada, com saída de 5V e 1,55A.

Design e construção

O dispositivo tem basicamente o mesmo design do J5 Pro, sendo, nesse aspecto, apenas uma versão maior. São 152,4 mm de altura e 74,7 de largura. A espessura fica em 7.9 mm, e o peso é de 181 gramas.

As laterais curvas e o formato arredondado do aparelho deixam a pegada bastante confortável. O J7 Pro também tem acabamento metálico em peça única e vidro 2.5D, assim como seu irmão menor.

Na aparência, tudo igual ao J5 Pro: botão de energia e alto falante na lateral direita; botões de volume e gavetas de chip e cartão de expansão na esquerda; microfone e conectores micro USB e para fone de ouvido na parte inferior; e só as linhas de antena na parte de cima.

Na traseira, encontramos um design diferente de tudo o que a Samsung já trouxe até agora. A câmera fica em um espaço retangular, com cantos arredondados, junto com o flash LED. Ainda encontramos o nome da marca e essas linhas de antena em cima e embaixo, que dão um aspecto interessante ao design.

Na frente, a câmera frontal, o alto falante de chamadas, sensores de luz e proximidade e um flash LED frontal ficam acima do nome Samsung na parte superior. Na parte inferior, temos o botão Home, que é também um leitor de impressão digital, e os botões voltas e apps recentes.

Tela e áudio

A tela do Galaxy J7 Pro tem 5,5 polegadas e utiliza a resolução Full HD, com uma densidade aproximada de 401 pixels por polegada. A Samsung optou por um display Super AMOLED com vidro Gorilla Glass 3 para esse dispositivo. Ou seja, ele tem ao menos uma resistência a riscos.

Em comparação com alguns concorrentes na mesma faixa de preço, o Galaxy J7 Pro conseguiu mostrar o brilho mais intenso para uso em baixo da luz do sol. Em nossas medições, o dispositivo alcançou 717 lux em imagem branca no brilho máximo.

Para o uso no escuro, o smartphone da Samsung se mostrou o segundo mais confortável para uso no escuro, perdendo apenas para o Moto G5S Plus. Nosso luxímetro apontou 8 lux em imagem branca com o brilho mínimo. Em imagem preta, a indicação foi de 0 lux tanto em brilho máximo como em brilho mínimo, comprovando que a tela aqui é Super AMOLED.

Em relação qualidade das cores e do conteúdo, a tela tem níveis bastante satisfatórios. A imagem é nítida no grau necessário para uma tela de 5,5 polegadas, e as cores apresentam bons níveis de contraste e saturação em bom nível, sem exageros.

Se você preferir imagens mais vívidas ou cores mais suaves, pode fazer ajustes nas configurações do dispositivo. No menu visor, você pode manter na exibição adaptável, que otimiza automaticamente as cores conforme o app utilizado, ou acionar um dos outros modos: o cinema AMOLED, o foto AMOLED ou o básico, dependendo das suas preferências. A exibição adaptável é a única que permite um ajuste personalizável no balanço de cores.

O J7 Pro tem alto falante posicionado no lado direito, acima do botão de energia. A localização é interessante porque, independente de como você segura o aparelho, é muito difícil obstruir a saída de som. A qualidade é agradável, ficando dentro do esperado para um dispositivo dentro da faixa de preço desse aqui.

Hardware, desempenho e jogos

A Samsung colocou aqui dentro do J7 Pro o mesmo chipset do J5 Pro e do J7 Neo, ou seja, o processador Exynos 7870, que tem oito núcleos que atingem o clock máximo de 1,6GHz.

A placa gráfica é a mesma Mali-T830 MP2 que encontramos nos outros dois dispositivos mencionados. A única melhoria aqui em relação a eles são os 3GB de memória RAM e 64GB de armazenamento interno, dos quais pouco menos de 10GB são ocupados pelo sistema.

Realizamos o nosso teste de velocidade no dispositivo, que você está revendo em velocidade aumentada em sua tela, e o J7 Pro precisou de 1 minuto e 10 segundos para abrir os 12 aplicativos. A segunda volta recarregou praticamente todas as aplicações, somando mais 1 minuto e 9 segundos, totalizando 2 minutos e 20 para o teste todo.

Nos testes de benchmark, conseguimos as seguintes pontuações:

  • AnTuTu: 48.073 pontos;
  • GeekBench: 730 / 3.701 (CPU); 2.331 (GPU);
  • 3D Mark: 241 pontos na API OpenGL e 178 na Vulkan (Sling Shot Extreme);
  • GFX Bench (on screen)
    • Manhattan 3.1: 3,2 fps;
    • T-Rex: 12 fps

No teste prático em jogos, cuja medição da taxa de quadros é realizada com o auxílio do Gamebench, aplicativo que nos ofereceu uma conta premium tivemos as médias de:

  • Asphalt 8: 18 fps, com estabilidade de 70%;
  • Asphalt Xtreme: 30 fps, com 82% de estabilidade;
  • Modern Combat 5: 39 fps, com 66% de estabilidade;
  • Injustice 2: 15 fps, com estabilidade de 48%;
  • Clash Royale: 54 fps, com estabilidade de 73%;
  • Subway Surfers: 57 fps, com 95% de estabilidade.

Ao adotar a resolução Full HD, o J7 Pro teoricamente exige mais do processador do que a versão menor, o J5 Pro, que utiliza a resolução HD. No entanto, não vimos o dispositivo maior sofrer tanto com o aumento da quantidade de pixels na tela.

O desempenho geral de abertura de aplicativos é ainda melhor, por conta dos 3GB de memória RAM que, no entanto, não conseguiram segurar nossos 12 aplicativos abertos para a segunda volta.

Já em jogos, vimos uma dificuldade um pouco maior, como era esperado por conta da resolução maior. Mesmo assim, para quem quer um dispositivo intermediário, temos aqui uma boa opção, que não vai te deixar na mão nas tarefas do dia a dia e pode oferecer uma boa diversão com jogos, desde que você evite os mais pesados - ou não se importe com desempenho com alguns soluços.

Câmeras

O J7 Pro tem os mesmos sensores fotográficos do J5 Pro: 13 megapixels com abertura f/1.7 e distância focal de 4mm na traseira, com vídeos em Full HD e flash LED para auxiliar em ambientes com pouca luz. Na frente, também resolução máxima de 13 MP, mas com abertura f/1.9 e distância focal de 3 mm. Vídeos novamente em Full HD, e temos um flash led aqui para fotos noturnas.

O app de câmera tem as funções da Samsung Experience 8.1, com funcionamento igual aos top de linha da companhia. Existem alguns modos, incluindo o profissional, acessados ao deslizar para a direita. Filtros aparecem ao deslizar para a esquerda. Alterne entre os sensores deslizando para cima ou para baixo.

Tocando em um ponto da imagem no modo automático, dá para aumentar ou diminuir a exposição. Movimento de pinça na tela ou tocar e segurar o botão de captura, e depois deslizar para cima e para baixo, mexe com o zoom.

Os dois sensores também têm modo de embelezamento e uns adesivos, aplicados instantaneamente em um rosto detectado. Opções de flash e outros ajustes ficam no lado esquerdo, e o controle de foto e vídeo, à direita. É possível ativar um botão de captura flutuante para as fotos.

A qualidade das imagens não impressiona, mas é boa, como vimos em nosso comparativo de câmeras. A dificuldade aqui é conseguir evitar fotos tremidas. É necessário ter paciência e segurar o dispositivo de maneira firme para conseguir imagens nítidas, sem borrões. Quando você consegue e começa a pegar o jeito, dá para tirar fotos bem bonitas para postar no Instagram e outras redes sociais.

A vantagem do J7 Pro é a qualidade bacana para fotos noturnas e com pouca luz. Há ruídos, mas em quantidade bem menor do que em concorrentes. Porém, aqui fica ainda mais difícil evitar as tremidas, já que o dispositivo reduz a velocidade do obturador para captar mais luz.

Em ambientes com áreas muito claras e muito escuras, você pode optar pelo modo HDR, que tem qualidade bacana, também.

O sensor frontal, ao menos, teve desempenho bastante interessante. A qualidade é muito próxima à da câmera traseira, o que é raro em sensores de selfies. E é bom tomar um cuidado extra para não tremer em ambientes com pouca luz.

Em vídeos, que você pode ver alguns exemplos em nosso comparativo completo, cujo link está na descrição desse vídeo, a qualidade de cores é boa, o nível de nitidez bastante alto e a qualidade do áudio satisfatória para a faixa de preço.

Bateria

A bateria do J7 Pro tem capacidade de 3.600mAh e, apesar de ter apresentado boa autonomia, devo dizer que esperava um pouco mais. Foram 18 horas e 05 minutos em nosso teste de uso real, quase 15 minutos a menos que o irmão menor.

Nesse caso, a resolução Full HD pode ser considerada um pouco culpada pela duração menor. Nosso teste ainda teve quase 9 horas de tela ativa.

O carregamento decepciona. Sem adaptador com Quick Charge, o J7 Pro leva duas horas e meia para fazer a carga de 0 a 100%. Com uma hora na tomada, você consegue menos de metade da carga.

Também fizemos alguns testes específicos, cujos resultados você revê aí na sua tela. Temos um vídeo com mais detalhes na matéria cujo link está na descrição deste aqui.

Software

Temos aqui o Android 7.0 com a interface Samsung Experience 8.1 por cima, a mesma que encontramos no Galaxy S8, J7 Neo e outros dispositivos da Samsung lançados este ano ou atualizados para o Android Nougat há alguns meses.

A gaveta de apps é acessada ao deslizar para cima em qualquer parte da tela. Você pode configurar para descer a barra de notificações ao deslizar para baixo de qualquer ponto da tela inicial, ou deixar para acessar também a gaveta de apps, se preferir.

A grande novidade em software que esse dispositivo traz é o Dual Messenger, que te permite instalar uma espécie de cópia de alguns apps de redes sociais e mensageiros, como Facebook, WhatsApp e Skype, por exemplo. Assim, é possível usar duas contas desses serviços no mesmo aparelho.

E não vamos nos esquecer que esse dispositivo ainda oferece o desbloqueio pela digital. é só encostar no botão home que a tela acende desbloqueada instantaneamente. Nem precisa apertar.

Prós e contras

Pontos fortes:

  • Design elegante, com acabamento metálico e posição do alto falante em local muito bom;
  • Tela de ótima qualidade, com baixo nível de reflexos e bom ângulo de visão;
  • Bateria, com boa autonomia;
  • Slots separados para dois nano SIM e um micro SD.

Pontos fracos:

  • Câmera poderia ser melhor, com estabilização ótica para evitar fotos tremidas;
  • E o preço, elevado para o que o dispositivo entrega em relação ao desempenho, principalmente.
Avaliação final do Tudocelular
Custo - benefício

O preço é muito elevado para o desempenho que o dispositivo entrega. Na faixa de R$ 1.000 a R$ 1.200 estaria mais justo.

Embalagem e características

A embalagem é elegante e divertida, com todos os acessórios embalados separadamente. Mas o fone de ouvidos poderia ser melhor e o carregador, mais potente.

Comodidade

O dispositivo é bastante confortável de segurar, mas um pouco pesado para aguentar por muito tempo com uma só mão.

Facilidade de uso

Quem conhece os atalhos da Samsung Experience, vai se dar bem com o J5 Pro. Quem não conhece, aprende rápido.

Multimídia

A tela é ótima, e o tamanho é bastante agradável. A posição do alto-falante também é interessante, quase impossível de cobrir quando você segura o dispositivo.

Votação Geral

O uso da resolução Full HD em um chipset de potência baixa pesa. Não compensa como seu irmão menor, o J5 Pro, apesar de ainda ser um bom aparelho.

Onde Comprar

As melhoras ofertas para o Samsung Galaxy J7 Pro