» Anuncie » Envie uma dica Ei, você é um redator, programador ou web designer? Estamos contratando!
836

Samsung Galaxy J7 Prime 2

Review
Custo - benefício
Embalagem e características
Comodidade
Facilidade de uso
Multimídia
Votação Geral
Embalagem e acessórios

A caixa do GAlaxy J7 Prime 2 foi reformulada e segue o novo padrão da linha Galaxy J, com mais desenhos e mais cores agora. Neste caso, há uma combinação predominante de azul e amarelo. Os acessórios aqui dentro ainda são os mesmos, com o carregador sem a tecnologia fast charge da Samsung.

A mais, tem a antena da TV digital. Mas, de resto, temos ainda cabo micro USB para USB, kit de manuais, extrator da gaveta de chips, fone de ouvido estéreo e o já mencionado carregador de 5V e 1,55A.

Design, tela e som

O J7 Prime 2 não tem muitas mudanças em design quando comparado ao antecessor direto. A parte frontal foi levemente repaginada, ficando com uma aparência mais moderna e próxima ao Galaxy J7 Pro. AS dimensões são as mesmas do J7 Prime de 2016, ou seja, 151.7 x 75 x 8 mm. O peso aumentou três gramas, para 170 g.

A parte de trás é a mesma, assim como as laterais. O dispositivo tem boa qualidade de construção, com acabamento metálico e vidro curvo em 2.5D cobrindo toda a parte frontal, oferecendo ótima pegada ao usuário.

O J7 Prime 2 tem desbloqueio pela digital no botão Home, assim como seu antecessor. As mudanças, realmente, são poucas, e mais internas, como veremos a seguir.

Tela

Seguindo o padrão de toda a linha Galaxy J7, o J7 Prime 2 tem tela de 5,5 polegadas, ainda na proporção 16:9. A resolução utilizada é Full HD, com 1920 x 1080 pixels, resultando em uma densidade aproximada de 401 ppi. Assim como o antecessor, a tecnologia do painel é o PLS TFT, em vez do Super AMOLED mais tradicional da Samsung.

No geral, isso não afeta tanto a qualidade de exibição das imagens. Mas o preto não é tão profundo como uma tela OLED, e o nível do brilho deixa a desejar, especialmente no escuro, onde o brilho mínimo é um pouco agressivo aos olhos. Na rua, embaixo da luz do sol, dá para enxergar razoavelmente bem a tela do dispositivo. Mas a quantidade de reflexos é consideravelmente alta.

O J7 Prime 2 não dá ao usuário a opção de usar brilho automático, mas tem um modo externo que aumenta um pouco o nível do brilho máximo para usar na rua. Também não tem ajustes no modo de cor e nada de filtro de luz azul, ficando em desvantagem a outros modelos parecidos, como o J7 Pro, por exemplo.

Com relação ao áudio, o alto falante, localizado na lateral, é baixo e abafado, oferecendo um som de qualidade bastante ruim ao usuário, que deve optar por um fone de ouvido para escutar música ou assistir vídeos.

Hardware, desempenho e jogos

O hardware do J7 Prime 2 é idêntico ao de seu antecessor, com o mesmo chipset, o Exynos 7870, que traz um processador de oito núcleos de clock máximo a 1,6 GHz. A quantidade de RAM também é a mesma (3 GB), assim como o espaço de armazenamento interno, que é de 32 GB. O dispositivo também aceita cartões micro SD de até 256 GB.

O que muda aqui dentro é o software no lançamento, que já é o Android Nougat no modelo mais novo. Há diferenças pequenas na versão, mas falaremos sobre isso mais para a frente.

Em nosso teste de velocidade, o J7 Prime 2 conseguiu ser mais de um minuto mais rápido que o antecessor, que testamos ainda com o Android Marshmallow. Foram 2min06s, sem que nenhum app recarregasse na segunda volta.

Nos testes de benchmarks, nada surpreendente. Os resultados ficaram todos dentro da faixa esperada para o hardware apresentado, com processador aparentemente mais veloz que o Snapdragon 430 do Moto G6 Play, mas GPU um pouco abaixo.

  • AnTuTu
    • 61.280 pontos 664,7
  • GeekBench
    • CPU: 728 pontos singl-core; 3.652 pontos multi-core
    • GPU: 2.344 pontos
  • 3D Mark
    • OpenGL: 290 pontos
    • Vulkan: 175 pontos
  • GFX Bench
    • Manhattan: 200 quadros (3,2 fps) - Offscreen
    • T-Rex: 664,7 quadros (12 fps) - Offscreen

Jogos


Passando para os jogos, o desempenho também foi um pouco mais fluido na comparação com o antecessor, mas fica abaixo do Moto G6 Play que tem preço de lançamento um pouco mais baixo que esse modelo do review.

Para quem não é nada exigente, dá para jogar razoavelmente bem no J7 Prime 2, especialmente se forem selecionados títulos mais leves e casuais. Os mais pesados, é melhor evitar.

Jogo FPS Estabilidade CPU Tempo de jogo Memória
Asphalt 8 21 68% 11% 6:14 286 MB
Clash Royale 43 33% 4% 8:24 162 MB
Injustice 2 14 63% 10% 6:35 494 MB
Modern Combat 5 37 51% 11% 6:14 347 MB
PUBG Mobile 18 59% 17% 6:14 772 MB
Subway Surfers 53 96% 16% 6:14 285 MB
Vainglory 44 23% 7% 8:28 464 MB
Bateria

A Samsung manteve a mesma bateria de 3.300mAh no dispositivo. Com o mesmo hardware e um software melhor otimizado, esperávamos ver autonomia, no mínimo, igual. Mas não é bem assim.

O J7 Prime 2 teve resultados parecidos ou piorados nos testes específicos de uso da bateria. E na nossa simulação de uso real, aguentou cerca de duas horas a menos que o antecessor, totalizando 16 horas. O Moto G6 Play também chegou a cerca de 18 horas de uso, ficando mais uma vez à frente desse concorrente.

  • O tempo de recarga foi de 2h21min, com cerca de 52% depois de uma hora na tomada;
  • O smartphone marcou um total de 7 horas e 55 minutos de tela ligada.
  • Realizamos 11 ciclos completos de testes, que incluíram:
  • 66 minutos de navegação no Chrome;
  • 330 minutos de WhatsApp, Spotify, PowerAmp (música offline), MXPlayer (vídeo) e YouTube (66 minutos cada);
  • 66 minutos de jogos (Pokémon Go, Subway Surfers, Candy Crush, Modern Combat 5, Injustice e Asphalt 8);
  • 66 minutos de Facebook, Gmail e Google Maps (22 minutos cada);
  • 44 minutos de chamadas de voz conectado às redes móveis.
Câmeras

O conjunto de câmeras melhorou sensivelmente do J7 Prime para o J7 Prime 2. O sensor principal tem a mesma resolução máxima de 13 megapixels, com abertura f/1.9. O sensor frontal aumentou de 8 para 13 megapixels, com uma abertura maior, também, igualando-se ao principal.

Comparamos a qualidade das fotos e vídeos do J7 Prime 2 com dispositivos que ficam mais ou menos na mesma faixa de preço: o Q6 Plus, da LG, mais antigo, e os Moto G5S e G6 Play. O dispositivo da Samsung decepcionou bastante, com qualidade abaixo da concorrência e fotos extremamente frias. As selfies, ao menos, agradam um pouco mais.

O smartphone ainda tem alguns recursos novos que poderiam ser interessantes, como o Foco de selfie na câmera frontal. Mas o desfoque é muito artificial e erra bastante, como você pode ver nas imagens finais da galeria acima.

Na câmera principal, dá para usar o modo profissional, mas os únicos ajustes permitidos são na exposição, ISO e balanço de branco, sendo este último limitado a alguns modos.

Quanto à qualidade de vídeo e áudio, veja alguns exemplos com cada câmera a seguir. A estabilização deixa bastante a desejar, e o áudio é bastante limpo, mas um pouco abafado.

Software

E, por fim, a grande mudança do novo modelo: o software. O J7 Prime recebeu o Android Nougat, mas na versão 7.0. Aqui, temos o 7.1.1, com a Samsung Experience 8.5, um pouco mais fluida e com um ou outro recurso a mais, como a presença da assistente virtual Bixby.

No J7 Prime 2, temos Dual Messenger, que também foi levado para o antecessor com o update. E, apesar de ainda apresentar o botão da gaveta de apps, o modelo mais novo abre a lista de aplicativos ao deslizar o dedo para cima ou para baixo.

De novidade mesmo, temos a TV digital. O J7 Prime 2 tem suporte ao padrão full-seg. Dá para gravar pedaços de programas no armazenamento interno. Se o sinal na sua região for bom, dá para assistir televisão sem grandes problemas.

Pontos positivos e negativos

Positivos

  • Bom desempenho para a faixa de preço
  • Boa autonomia
  • Ótima qualidade de construção e acabamento
  • Slots para dois nano SIM e um micro SD separados
  • Suporte à TV digital no padrão full-seg

Negativos

  • Sem brilho automático na tela
  • Áudio de qualidade fraca
  • Câmera com balanço de branco muito "frio"
Avaliação final do Tudocelular
Custo - benefício

O preço sugerido pela Samsung é elevado. Mas, atualmente, o aparelho já está mais barato no varejo que seu antecessor.

Embalagem e características

Caixa bem feita, com acessórios guardados separadamente e embalados cuidadosamente.

Comodidade

Para os padrões atuais, a tela ocupa pouco espaço frontal, e o aparelho tem peso elevado.

Facilidade de uso

A Samsung Experience é a mesma em praticamente toda a linha Galaxy atualmente. Quem já conhece a interface, pode mexer em qualquer aparelho da Samsung sem dificuldades. No mais, é uma interface intuitiva, fácil de se acostumar.

Multimídia

A qualidade da tela não é ruim, mas a Samsung pode entregar mais. O áudio é bem fraco.

Votação Geral

Aparelho razoável, mas preço oficial é salgado. Ao menos no varejo já é possível encontrá-lo por menos de R$ 900, valor mais justo.

Video

Onde Comprar

As melhoras ofertas para o Samsung Galaxy J7 Prime 2