» Anuncie » Envie uma dica Ei, você é um redator, programador ou web designer? Estamos contratando!
12.599

Samsung Galaxy Z Fold 2

Review
Custo - benefício
Embalagem e características
Comodidade
Facilidade de uso
Multimídia
Votação Geral

Quando a Samsung lançou o primeiro Fold ficamos com a impressão de que a empresa havia soltado um protótipo no mercado. Ele tinha falhas em sua construção que colocou em dúvida a sua durabilidade. Um ano se passou e agora temos um aparelho refinado, com hardware atualizado e vários de seus problemas resolvidos. Chegou a hora de investir em celular dobrável? Vamos descobrir.

Acessórios

O Galaxy Z Fold 2 vem em embalagem diferenciada que se abre ao meio para revelar os acessórios. Além do celular, você recebe:

  • Carregador de 25W com suporte a carregamento acelerado
  • Cabo no padrão USB-C nas duas pontas
  • Fone de ouvido da AKG com conexão USB-C
  • Ponteiras para o fone em tamanhos diferentes
  • Manuais do usuário
  • Chavinha para abrir gaveta do cartão SIM
  • Película de proteção já aplicada na tela
Design e construção

Talvez o maior ponto preocupante nos smartphones dobráveis esteja na dobradiça, onde a tela é dobrada ao meio. A primeira geração do Fold mostrava uma séria fragilidade neste ponto que agora foi corrigida na versão mais recente. Ainda há um vão entre as duas partes quando o celular está fechado, mas o mecanismo da dobra é muito mais firme e passa mais segurança.

As melhorias não foram apenas mecânicas, mas também funcionais graças ao modo Flex. Essa novidade permite aproveitar o Fold de novas maneiras na sua forma dobrável. Você pode deixar o celular semiaberto sobre uma mesa e usá-lo como se fosse um notebook, com o teclado tomando a metade de baixo da tela. Falarei mais sobre isso depois.

O design lembra um pouco o Note 20 Ultra, especialmente a traseira. A tela externa tem proteção Gorilla Glass Victus, a mesma do phablet coreano, o que garante boa resistência contra riscos e queda. Já a tela interna ainda continua com acabamento plástico e vem com película já aplicada que a Samsung recomenda não remover.

Aquele entalhe gigante que roubava um bom espaço da tela foi substituído pelo tradicional furo encontrado em diversos lançamentos da marca. Há duas câmeras de selfies, sendo um furo em cada tela do aparelho. E mesmo assim ainda é possível usar a câmera traseira para selfies ao segurar o Fold totalmente aberto bastando acompanhar pela tela externa.

O Fold 2 tem as mesmas tecnologias presentes no Note 20 Ultra. A única que fica de fora é a certificação IP68. Isso é totalmente compreensível já que é impossível impedir que a água entre pela dobradiça do aparelho. No geral, é um aparelho grande, pesado e com ótimo acabamento. Ele é voltado para quem busca um híbrido entre celular e tablet, mas cobra caro por isso.

Tela e som

Mas vamos falar de sua tela, ou melhor, telas. Do lado de fora há um painel Super AMOLED com 6,23 polegadas. Usar o Fold 2 quando fechado é uma experiência agradável e facilita bastante o uso com apenas uma mão. Ao abri-lo você dará de cara com uma tela grande de 7,6 polegadas com resolução superior e painel Dynamic AMOLED de 120 Hz.

É impossível não reparar no vinco no meio da tela, bem onde o painel é dobrado. Sempre que você passar o dedo por ali vai acabar sentindo, é algo que pode incomodar e preocupar alguns. A qualidade da tela é ótima como esperado de um top de linha da Samsung, porém o nível de brilho não é tão alto quanto no Note 20 Ultra.

A tela maior tem suporte a HDR10+ que pode ser aproveitado em serviços de streaming como Netflix e Amazon Video, enquanto a tela de fora fica sem tal tecnologia. Já em termos de cores, os dois apresentam o mesmo contraste e cores vívidas. O modo 120 Hz funciona de forma automática e ajusta a velocidade de acordo com o uso do aparelho, como acontece no Note 20 Ultra.

Há duas saídas de som nas laterais que garantem som estéreo potente e de boa qualidade. Elas ficam em posição que podem ser facilmente cobertas com as mãos enquanto joga. O que importa é que o som entregue pelo Z Fold 2 é um dos melhores que já vimos e até supera o Note 20 Ultra.

Ele vem acompanhado do fone da AKG com conexão USB-C, o mesmo que faz parte do pacote de todos os flagships da Samsung. A qualidade sonora é boa e o fone é bastante confortável.

Desempenho

Esqueça o Exynos presente na linha S e Note, o Z Fold 2 chegou ao mercado nacional apenas em opção com Snapdragon 865 Plus aliado a 12 GB de RAM. O que esperar de um celular com um hardware desse porte? O melhor desempenho, concorda? Bem, não foi bem isso que vimos em nossos testes.

Ao abrir vários apps e jogos nele tivemos resultado inferior ao Note 20 Ultra e outros tops recentes da Samsung. Até mesmo em benchmarks alcançamos pontuações inferiores, como no AnTuTu que chegou a ficar quase 100 mil pontos abaixo dos rivais da Xiaomi com Snapdragon 865.


Todos os jogos testados rodaram sem engasgos, mas não espere tirar proveito dos 120 Hz, ainda são poucos os títulos otimizados para os smartphones da Samsung. O diferencial do Fold 2 é poder explorar bem a tela grande e aprimorar a jogabilidade. Alguns jogos não ocupam 100% da tela, ficando uma pequena faixa preta na área do furo da câmera de selfies.

O melhor é que você pode ficar alternando entre as duas telas enquanto joga.

Câmeras

O Galaxy Z Fold 2 é o celular mais caro da Samsung atualmente, mas ele não vem equipado com as melhores câmeras. Se esperava pelo mesmo conjunto de sensores e lentes do Note 20 Ultra, esqueça! A câmera principal tem resolução de 12 MP e configuração similar à do S20, enquanto a teleobjetiva parece que foi herdada do Galaxy S10. A ultra-wide parece ser a novidade aqui, mas não tem nada de especial.

E como esperado, o Fold registra fotos com qualidade similar ao Galaxy S20. Você terá ótimas fotos em qualquer situação de luz, mas não verá imagens com a mesma definição do Note 20 Ultra que possui sensor superior.

Principal | Ultra-wide




A ultra-wide registra boas fotos e não fica atrás dos demais modelos avançados da linha Galaxy. Mesmo em locais mais escuros não sofrerá para registrar belas imagens, mas é bom ter em mente que a qualidade fica abaixo da câmera principal. O importante é que o HDR funciona bem com ambas.

A teleobjetiva possui zoom óptico de apenas 2x, que pode parecer defasado para um aparelho tão caro lançado em 2020, ainda mais quando há outros da Samsung que conseguem ir muito mais longe. E isso fica claro ao tentar registrar uma foto de alguém distante, o Z Fold não tem a mesma nitidez do Note 20 Ultra.

Zoom


Suas câmeras também registram boas fotos à noite com nitidez decente sem sofrer com forte perda de detalhes como é comum em aparelhos com controle agressivo de redução de ruídos. Há o modo noturno que ajuda a salvar as fotos em locais mais escuros, mas quando o modo retrato é usado já vemos uma diferença considerável para a câmera do Note 20 Ultra.

O Fold 2 possui duas câmeras para selfie, sendo uma em cada tela. Elas são exatamente iguais, então tanto faz qual você decidir usar. A qualidade é a mesma da linha S20, mas peca por não ter foco automático. A boa notícia é que você pode usar o poder flexível do Fold para usar as câmeras traseiras para tirar selfie. Basta segurar o aparelho aberto e usar a tela externa como guia. Aqui você não apenas ganha o foco automático, mas também terá a ultra-wide para tirar uma foto com a turma toda.

Noturno



Por fim temos a filmadora. Ela não é capaz de filmar em 8K devido às resoluções baixas das câmeras do Fold 2. Isso é um problema para você? O que é importa é que ele grava vídeos em 4K a 60 fps com ótima qualidade, estabilidade eficiente e foco extremamente ágil. A captura de áudio é boa com som estéreo limpo.

Selfies



A câmera frontal já tem qualidade mais limitada para vídeos, especialmente à noite ao filmar com muitos ruídos. É aqui que faz diferença usar o conjunto traseiro com o celular aberto.

Resumindo: o Fold 2 tem bom conjunto de câmeras, mas pelo preço esperávamos algo no nível do Note 20 Ultra.

Software

O Fold 2 vem com Android 10 e One UI 2.5. As diferenças ficam para as customizações individuais para cada tela. Você pode escolher o tamanho da grade de aplicativos, a seleção de widgets e até um papel diferente para a tela interna e externa.

Usar mais de um aplicativo ao mesmo tempo sempre foi possível na linha Galaxy, porém com o Fold 2 você pode fazer ainda mais ao abrir vários apps lado a lado. Isso aprimora o poder multitarefas do aparelho, mas nem todos os apps estão otimizados para isso.

Mas o grande destaque está no Modo Flex que é ativado quando suas duas metades estão posicionadas em um ângulo entre 75 e 115 graus. A novidade é elegante em um nível conceitual, porém ainda é limitada. A ideia básica é que o celular reconheça que está em posição semiaberta e altere a interface para um layout estilo notebook, mas nem sempre acontece como deveria.

Basicamente, apenas os apps da Samsung possuem suporte a este modo. É possível usar a câmera enquanto o celular está sobre a mesa com a metade levantada. Facilita muito na hora de tirar uma foto à distância já que o Fold 2 não tem a canetinha S Pen para servir de controle remoto.

Claro que deve melhorar com o tempo, especialmente depois que o Google lançar o primeiro Pixel flexível e assim teremos suporte nativo do sistema para todos os apps. Porém é interessante ver o esforço da Samsung em tentar oferecer uma experiência fluida ao alternar entre o modo aberto e fechado sem que o app ou jogo seja fechado.

Bateria

O Galaxy Z Fold 2 vem com 4.500 mAh, mesma bateria presente no Note 20 Ultra, mas para nossa surpresa acabou rendendo mais. É bom lembrar que a tela vem configurada por padrão para o modo 60 Hz e foi assim que testamos. Ao usar no modo 120 Hz a autonomia vai cair, mas ainda renderá o dia todo.


O nosso teste foi feito usando a tela interna na maior parte do tempo. Com a tela externa a bateria dura muito mais, já que tem menos pixels. O tempo de recarga é razoável, demorando pouco menos de 1h e meia para chegar a 100%. Com uma carga rápida de 15% terá um quarto da bateria para usar.

Rivais

Quem compete na faixa de preço do Fold 2? Talvez apenas o iPhone 12 Pro Max que está na casa dos 5 dígitos. Vale a pena investir tão caro no celular flexível da Samsung ou o rival tradicional da Apple é melhor? O iPhone vence no conjunto geral, seja em tela, desempenho, bateria ou câmeras. O Fold conquista pela flexibilidade de ser um celular que vira tablet e por ter tela de 120 Hz que faz muita falta no rival da Apple.

Vale pagar mais caro no Fold ou é melhor economizar e ir de Note 20 Ultra? Se quer o melhor da Samsung, então esqueça este. O modelo tradicional da coreana entrega melhor desempenho e tem câmeras ainda melhores. Sem falar da S Pen que aprimora a experiência e tudo isso custando metade do preço.

Pontos fortes e fracos

Pontos fortes

  • Versatilidade
  • Qualidade sonora
  • Experiência com vários apps
  • Tela grande para jogar

Pontos fracos

  • Fragilidade ainda preocupa
  • Desempenho abaixo de outros tops Samsung
  • Câmera não tão avançadas
  • Preço ultra salgado
Avaliação final do Tudocelular
Custo - benefício

Há opções melhores e bem mais baratas, até mesmo da própria Samsung

Embalagem e características

Embalagem diferenciada traz vários acessórios

Comodidade

O Galaxy Z Fold 2 é confortável de ser usado com apenas uma mão quando fechado

Facilidade de uso

Mesma One UI presente nos demais, porém com alguns extras para duas telas

Multimídia

Tela de boa qualidade e som potente garantem ótima experiência multimídia

Votação Geral

O Fold 2 é um bom celular, mas pelo preço deveria ser igual ou superior ao Galaxy Note 20 Ultra

Video

Onde Comprar

As melhoras ofertas para o Samsung Galaxy Z Fold 2