» Anuncie » Envie uma dica Ei, você é um redator, programador ou web designer? Estamos contratando!
11.519

Samsung Galaxy Z Fold 3 5G

Review
Custo - benefício
Embalagem e características
Comodidade
Facilidade de uso
Multimídia
Votação Geral

Chegamos à terceira geração dos smartphones dobráveis da Samsung. O primeiro Fold tinha vários problemas e mais parecia um protótipo que foi lançado antes de ser finalizado. A segunda geração trouxe um grande salto, deixando claro que o futuro dos celulares dobráveis será promissor. Agora o Fold 3 chega com pequenas mudanças, mas que são muito bem-vindas. O que mudou na nova geração e se vale a pena comprar, é isso que você vai descobrir nesta análise completa.

Acessórios

O Galaxy Z Fold 3 vem em embalagem mais compacta que seu antecessor devido à redução nos acessórios inclusos:

  • Cabo no padrão USB-C nas duas pontas
  • Manuais do usuário
  • Chavinha para abrir gaveta do cartão SIM
  • Película de proteção já aplicada na tela
Design e conectividade

O novo Fold ainda continua com a premissa de ser um celular que vira tablet quando aberto. O mecanismo na vertical onde fica a dobradiça foi aprimorado, a estrutura de metal está mais resistente e o aparelho recebeu certificação IPX8 para proteção contra água, mas ainda é vulnerável contra poeira e areia.

As bordas estão mais finas, o que faz o Fold 3 ser levemente mais compacto. Ele também perdeu alguns gramas e ficou mais fino, porém a bateria foi reduzida. Do lado de fora ainda temos uma tela esticada com 6,2 polegadas e na parte inferior há a tela principal com mais de 7 polegadas.

O vidro de ambos os lados evoluiu para o Gorilla Glass Victus. O bloco de câmeras encolheu e agora temos uma pequena faixa vertical que abriga os três sensores e o flash em LED. Na parte interna, a principal mudança está na câmera de selfies que agora fica sob a tela. Porém, o furo ainda é visível quando você olha diretamente contra luz forte. A tela externa ainda traz o tradicional furo para câmera.

O corpo do Fold 3 é feito de uma liga de metal chamada de Armor Aluminum, que a Samsung alega ser mais durável que os demais celulares com corpo de metal da empresa. O Fold 3 chega ao mercado em três opções de cores: preto, prata e verde. Há um aro de plástico em preto ao redor da tela principal que protege para que um lado do painel não encoste no outro quando o celular está dobrado.

A Samsung alterou a estrutura da tela principal, que apesar da superfície ainda ser plástica, está 80% mais resistente e agora é possível usar com a S Pen. No entanto, não é a mesma canetinha presente na linha Note, já que a do Fold 3 tem ponta retrátil para evitar que o usuário aplique muita pressão e danifique a tela do aparelho.

Não houve mudanças nas laterais do aparelho. O botão de energia com leitor biométrico incorporado e a tecla de controle de volume continuam do lado direito. A gaveta do SIM card segue do lado esquerdo, considerando o aparelho quando aberto. Na parte superior temos um alto-falante em uma banda e microfones na outra. Na parte inferior temos a entrada USB-C e microfone em uma banda e o segundo alto-falante na outra metade do aparelho.

O novo Fold não sofreu mudanças no carregamento sem fio que continua limitado a 11W, assim como o reverso que carrega no máximo a 4,5W. O Wi-Fi de sexta geração evoluiu para a versão 6E com maior velocidade e o Bluetooth agora é 5.2. Além disso, temos conectividade UWB, NFC e 5G.

Tela e som

A tela principal do Fold 3 tem 7,6 polegadas indo além da resolução Quad HD e taxa de atualização de 120 Hz. No papel, parece ser a mesma tela do antecessor, mas a diferença é que esta não tem o furo. A área da câmera tem uma densidade de pixels inferior ao restante do painel, o que faz com que o furo ainda seja visível. A Samsung alega que tal decisão evita que a câmera sofra uma grande perda de qualidade como visto em outros com câmera sob a tela.

O brilho está mais forte, mas fica bem abaixo do Galaxy S21 Ultra. A tela externa de 6,2 polegadas tem resolução superior e também possui brilho mais forte nesta geração, porém o maior avanço é que agora o painel é de 120 Hz. Ambas as telas apresentam ótima calibração de cores no modo padrão e chegam ainda mais perto do ideal quando no perfil Natural.

Ambas as telas possuem suporte a HDR, porém a principal tem maior compatibilidade com serviços de streaming para extrair o máximo da qualidade de filmes e séries. Só é uma pena que nenhum dos painéis do Fold 3 sejam do tipo LTPO. Isso significa que a tela só alterna entre duas velocidades (60 ou 120 Hz) na maior parte do tempo, o que não ajuda tanto a economizar bateria.

Os alto-falantes do Fold 3 estão um pouco maiores e com isso temos som mais potente que o seu antecessor. Ele fica no mesmo nível do S21 Ultra, mas ainda um pouco abaixo do iPhone 12 Pro Max. A qualidade sonora evolui e temos mais graves presentes para deixar o som mais equilibrado. O Fold segue sem entrada para fones de ouvido e não vem com o acessório na caixa.

Desempenho

O Galaxy Fold 3 vem equipado com a plataforma Snapdragon 888, diferente da linha S21 que veio com o Exynos 2100 para o Brasil. Você pode até esperar que este entregue melhor desempenho, mas em nosso teste de velocidade focado no multitarefas tivemos resultado inferior ao Galaxy S21 Ultra. Comparado ao Z Fold 2 não tivemos um avanço considerável.


Se você acha que números de benchmarks são mais importantes, então aqui temos uma boa notícia: o Fold supera o S21 Ultra. No entanto, em alguns testes a diferença é pequena, como no caso do AnTuTu que não chega nem a 5%.

O Fold 3 roda vários jogos a 120 fps, como o caso de Mortal Kombat. Games mais exigentes podem não chegar a este nível de fluidez, mas é possível jogar PUBG com ótima fluidez na opção HDR com detalhes gráficos no Extremo e filtros ativados. Call of Duty também rodou com ótima fluidez na qualidade Muito Alta com taxa de quadros no máximo e recursos gráficos ativados.

Bateria

O Fold 3 vem com bateria de 4.400 mAh, sendo 100 mAh a menos do que seu antecessor. Assim como os outros dobráveis da Samsung, ele também tem sua bateria dividida em duas partes, sendo uma de 2.280 mAh e outra de 2.120 mAh.


Essa pequena redução não chega a impactar o rendimento e temos praticamente a mesma duração de antes. O Fold 3 não é o tipo de aparelho que impressiona em autonomia e pode até não durar o dia todo se abusar de jogos ou do brilho da tela.


Um ponto que não evoluiu é o carregamento; ele ainda é limitado a 25W e a fabricante não fornece o carregador na caixa, porém você pode solicitar o acessório gratuitamente no site da Samsung. Ele demora 1 hora e 24 minutos para recarregar completamente, leva 15 minutos para chegar a 23% de carga e 30 minutos para alcançar 45%.

Câmeras

O conjunto fotográfico não apresenta uma evolução comparado ao antecessor, o que é uma grande decepção. A câmera principal herda o sensor IMX555 da Sony com resolução máxima de 12 MP; a secundária também é a mesma do ano anterior, o sensor S5K3L6 da Samsung com resolução máxima de 12 MP e lente ultra-wide; e fechando o pacote temos mais uma câmera de 12 MP, sendo esta do tipo teleobjetiva com zoom óptico de 2x.

Já deu para perceber que a Samsung não quis inovar na parte fotográfica do aparelho. Isso faz com que o Fold 3 seja capaz de registrar boas fotos, mas não compete com flagships atuais. As imagens saem suavidades e às vezes até com ruídos mesmo em locais bem iluminados. As cores não chegam a se destacar e o HDR nem sempre funciona como deveria.

Principal | Ultra-wide



A ultra-wide também não surpreende e faz um trabalho decente. Ainda está acima a de muitos celulares intermediários, mas já vimos melhores da Samsung. As fotos ficam ainda mais suavidades e em cenários noturnos perde-se muitos detalhes das partes mais escuras. A boa notícia é que as cores e contraste seguem o padrão da câmera principal. É uma pena que a ultra-wide não tenha foco automático para ajudar nas macros.

Usar o zoom óptico de duas vezes não chega a comprometer as fotos. As cores e faixa dinâmica seguem inalteradas. Os ruídos ficam um pouco mais visíveis se você ampliar as fotos, mas servem para serem publicadas nas redes sociais. O zoom máximo chega a 10x com a ajuda do software e aqui a queda na qualidade já fica mais notável.

Desfoque



Zoom


O Fold 3 possui duas câmeras para selfies. A externa é a mesma de 10 MP do Fold 2 com sensor IMX374 da Sony, enquanto a que fica sob a tela principal tem resolução de 4 MP. Qual a melhor para capturar selfies? Sinceramente, a câmera traseira. Como você tem a flexibilidade de usar o conjunto principal e se guiar com a tela externa, esta acabando sendo a melhor solução diante a falta de foco automático na câmera de selfies.

Selfie principal | Selfie câmera externa


A câmera sob a tela é a mais fraca para selfies. As fotos têm qualidade similar a de celulares de entrada. As imagens são até aceitáveis devido ao excesso de pós-processamento que tenta melhorar as fotos e esconder os defeitos. É bom evitar usar esta câmera ao máximo e se prender mais à câmera de selfie externa que captura boas fotos.

Selfies com câmera sob a tela



Há muitos celulares por aí com Snapdragon 888 que gravam vídeos em 8K, mas este não é o caso do Fold 3. Faz falta para você? O que importa é que ele grava vídeos em 4K com as câmeras traseiras e frontal externa, a diferença é que a principal filma a no máximo 60 fps e a de selfie apenas a 30 fps. A qualidade é boa, há estabilização eficiente, o foco é ágil e a captura de som é limpa.

Se for usar a câmera selfie para vlog, então recomendamos a externa. A câmera mais básica que fica sob a tela só grava em Full HD, tem cores apagadas e sofre para lidar com excesso de luz no fundo.

Software

O Z Fold 3 sai da caixa com Android 11 com One 3.1.1. No momento em que testamos o aparelho, ele estava com a versão mais atual do pacote de segurança do sistema. Você tem os mesmos recursos presentes em outros celulares da Samsung com a One UI 3.1, a diferença é que neste temos alguns extras para o uso com duas telas.

Um deles é que há uma lista onde você seleciona quais apps devem continuar em execução ao alternar entre a tela externa e interna. Você também pode usar as câmeras traseiras para selfies e a tela menor serve como guia para visualização. E todo o sistema é aberto em dois menus, como é comum em tablets Android.


Se quiser usar a S Pen desenvolvida especialmente para o Fold 3 terá que comprar a capinha especial que vem com o canetinha e custa R$ 800. Ela adiciona alguns extras que temos na linha Galaxy Note, como a possibilidade de fazer anotações rápidas ou editar capturas de tela. O celular reconhece quando você toca na tela com a S Pen e já abre o menu flutuante com os atalhos que podem ser customizados.

Agora se você espera ter todos os recursos da linha Note, pode acabar ficando decepcionado. Isso acontece pelo fato de que a S Pen Fold Edition não tem suporte a Bluetooth e não funciona com as Ações Suspensas. Se você quiser ter todos os recursos terá que investir na S Pen Pro, a canetinha mais cara compatível com o Fold 3. E é bom lembrar que a antiga S Pen da linha Note não funciona com o aparelho.

Rivais

Fica claro que o Fold 3 não traz tudo de mais avançado que a Samsung possui e você fica se perguntando que alternativas teria. Bem, o dobrável da coreana não possui um rival direto disponível no Brasil, então terá que se contentar com ele se o que você busca é ter um celular misto de tablet.

O Flip 3 é outra opção de dobrável da Samsung que custa muito menos, mas tem uma proposta diferente e sem essa pegada de tablet do Fold. De qualquer forma, ele vem com a mesma plataforma Snapdragon com desempenho similar, a bateria dura igual, tem a mesma tela AMOLED com brilho forte e 120 Hz, também é resistente à água e tem boas câmeras. Como ele custa quase metade, seu custo-benefício fica muito mais interessante.

Agora se busca o melhor da Samsung, o Galaxy S21 Ultra ainda é a melhor opção. Ele tem tela com brilho mais forte, melhor desempenho multitarefas (mesmo com o Exynos 2100), sua bateria dura muito mais, as câmeras são melhores e ele também tem suporte à S Pen. Tudo isso custando metade do preço do Fold 3 atualmente.

Pontos fortes e fracos

Pontos fortes

  • Versatilidade
  • Qualidade sonora
  • Experiência com vários apps
  • Tela grande para jogar

Pontos fracos

  • Fragilidade ainda preocupa
  • Desempenho abaixo de outros tops Samsung
  • Câmera não tão avançadas
  • Preço ultra salgado
Avaliação final do Tudocelular
Custo - benefício

Há opções melhores e bem mais baratas, até mesmo da própria Samsung

Embalagem e características

Embalagem vem só com o básico, mas é possível solicitar o carregador no site da Samsung

Comodidade

É um celular grande quando aberto, mas até confortável de usar quando fechado

Facilidade de uso

Mesma One UI presente nos demais, porém com alguns extras para duas telas

Multimídia

Tela de boa qualidade e som potente garantem ótima experiência multimídia

Votação Geral

O Fold 3 é um bom celular, mas custa mais sendo inferior ao Galaxy S21 Ultra

Video

Onde Comprar

As melhoras ofertas para o Samsung Galaxy Z Fold 3 5G