» Anuncie » Envie uma dica Ei, você é um redator, programador ou web designer? Estamos contratando!
1.949

Sony Xperia XA1

Review
Custo - benefício
Embalagem e características
Comodidade
Facilidade de uso
Multimídia
Votação Geral
Introdução e unboxing

O Xperia XA1 é uma atualização do XA, com uma pequena revisada no design e grande melhoria em hardware. O TudoCelular recebeu um exemplar na cor rosa cedido gentilmente pela própria Sony para realizarmos os nossos testes e trazer para você, leitor, as nossa análise sobre o aparelho.

Comecemos pelo unboxing. A embalagem é bem simples e elegante. Ela tem o formato dos smartphones de elite da Sony do ano passado, cuja tampa cobre toda a parte de baixo e pode ser retirada puxando para cima. Porém, o material é mais maleável do que a versão dos smartphones mais caros.

Abaixo do XA1 encontramos os seguintes acessórios, todos embalados separadamente: o guia de inicialização; o adaptador de parede, que tem saída de 5 volts e um ampère e meio, sem carregamento rápido, infelizmente; e o cabo de dados e energia, com o conector USB tipo C. Na versão comercial, pelo que conferimos, também há um fone de ouvido intra auricular padrão.

Design e tela

O acabamento tem laterais inteiras em metal, o que pode explicar um pouco o valor mais alto do que o cobrado pela Motorola no G5 Plus. O dispositivo tem 145 x 67 mm de altura e largura, com espessura de 8 mm. E pesa 143 gramas. Não é tão pesado, se você lembrar que laterais são metálicas. Ele tem uma boa pegada e parece bem forte ao toque, também.

Na lateral esquerda você encontra a gaveta de chips e do cartão de expansão. É só puxar para retirar, e o aparelho reinicia automaticamente se estiver ligado quando você fizer isso. Ele possui entrada para dois cartões de operadora. E o microSD. São três slots separados, então dá para usar duas linhas e um cartão de expansão sem problemas.

Do lado direito, temos o botão de volume, na mesma cor do aparelho, o botão liga/desliga, no formato redondo, e lá embaixo um botão exclusivo para a câmera. Tirando o de volume, todos são devidamente identificados.

A parte de baixo tem o alto falante e a entrada do cabo de dados e energia, enquanto a parte de cima traz a entrada de fone de ouvido e o microfone de redução de ruído.

O XA1 é ainda mais quadradão do que o seu antecessor, e a parte traseira foi levemente redesenhada, mas a câmera foi um pouco da ponta, mantendo o layout geral, com o sensor em cima e flash abaixo. O sensor não tem nenhuma lombada. No centro a gente tem a identificação do NFC e, mais pro meio, o nome Xperia.

Já na parte da frente, temos o alto falante bem em cima, no centro, além da câmera frontal, sensores de luz e proximidade, e um adesivo que indica que o aparelho é dual SIM, removível. Lá embaixo, mais borda e o microfone. Mas ao menos a tela tem bordas laterais mínimas.

O display IPS LCD tem 5 polegadas e resolução HD, ou seja, 720 x 1280 pixels. Isso resulta em uma densidade aproximada de 294 ppi. Essa tela ainda conta com proteção Gorilla Glass.

Em nosso comparativo de telas, vimos que o XA1 tem brilho máximo quase insuficiente para uso sob luz do sol, a menos que você ligue o brilho adaptável. Já o brilho mínimo é muito alto para o uso confortável em ambientes escuros.

Mas o aparelho apresenta boa qualidade de cores, com saturação leve, o que confere um nível bem alto de fidelidade.

Hardware e desempenho

O Xperia XA1 tem um chipset MediaTek MT6757, o Helio P20, com quatro núcleos de 2.3GHz e outros quatro de 1.6GHz, ambos Cortex-A53. A placa gráfica é a Mali-T880MP2, e o aparelho ainda tem 3GB de memória RAM e 32GB de espaço para armazenamento interno, expansível com um cartão microSD.

Em nosso teste de velocidade, o aparelho demorou um minuto e 51 segundos para abrir os 12 aplicativos que usamos. A primeira volta foi realizada em um minuto e 16 segundos, e a segunda levou mais 34 segundos.

Fizemos também alguns testes de benchmark, que deram os seguintes resultados:

  • 62.458 pontos no AnTuTu
  • GeekBench: 820 pontos no single core, 3.712 no multi-core
  • GeekBnech GPU: 2.750 pontos
  • 3D Mark: 678 pontos no Sling Shot Extreme
  • GFX Bench
    • ​Manhattan: 15 fps (HD) / 6,2 fps (Full HD)
    • T-Rex: 32 fps (HD) / 21 fps (Full HD)

Em testes práticos em jogos, com a ferramenta GameBench, obtivemos 30 quadros por segundo no Asphalt 8, 39 quadros por segundo no Modern Combat 5 e 60 fps no Subway Surfers.

Ou seja, é um ótimo aparelho para o uso diário, com ótima velocidade de abertura e troca de aplicativos, e também não te deixa na mão na hora de jogar, desde que você não seja um cara muito exigente.

Câmera

Esse smartphone tem câmera principal de 23 megapixels com abertura f/2.0 e capacidade para gravar vídeos em Full HD a 30 fps. No sensor frontal, a resolução máxima cai para 8 megapixels, mas mantém as outras características. A câmera de selfies ainda oferece autofoco para te ajudar a tirar as melhores fotos para o Facebook e Instagram.

Quanto ao aplicativo de câmera, não tem muito segredo para quem está acostumado aos dispositivos Sony. Deslizando para cima e para baixo, você alterna entre os modos de câmera: vídeo, automático, manual e os aplicativos de câmera. Deslizando da esquerda para a direita, troca entre o sensor frontal e traseiro.

No canto esquerdo tem um botão para alternar entre as câmeras, também, e um para as configurações de flash. À direita, você tem o rolo de câmera, com a foto mais recente, o botão de captura e o de configurações. O modo manual permite ajustar opções de balanço de branco, valor de exposição, velocidade do obturador e foco.

Quanto à qualidade das fotos, como vimos em nosso comparativo de câmeras, são bem mais que razoáveis, e podem cair mais ao gosto de muita gente em comparação, por exemplo, com o Moto G5 Plus, que ainda considero a melhor câmera na faixa de preço. E explico o porquê, mas deixo claro que isso não significa que a câmera do smartphne da Sony não seja ótima para a categoria.

O XA1 tem um pós-processamento bastante pesado, deixando algumas fotos um pouco artificiais. O que pode agradar a muita gente, mas eu prefiro algo um pouco mais natural, que eu possa editar por conta própria posteriormente, aumentando o contraste ao meu gosto. No final, as fotos do XA1 costumam ser bem prontas para o uso em redes sociais.

Mas a nitidez é muito boa, sim, mesmo com pouca luz. E as fotos não ficam com um tom amarelado, mas achei as cores um pouco mais frias do que o cenário real. Na câmera frontal, essa frieza fica ainda mais evidente. Mas a nitidez também é muito boa.

Em vídeo, temos uma estabilização muito boa e contraste bem bacana, mas um pouco exagerado às vezes. E isso vale, de novo, para os dois sensores. Você pode ver exemplos de vídeos gravados com o aparelho em nosso vídeo review.

Bateria

O XA1 pode assustar por trazer apenas 2.300mAh de bateria, mas a verdade é que a Sony apostou em otimização de software e acertou. O aparelho suportou 9 ciclos em nosso teste de simulação de uso real, aguentando 13 horas e 05 minutos em um teste um pouco mais pesado do que exige um usuário médio. Ou seja, tem bateria para um dia inteiro.

Nosso teste de simulação de um dia de uso da bateria apontaram os seguintes resultados:

  • Foram necessárias 2 horas e 41 minutos para o carregador padrão de 1,5A encher totalmente a bateria. Com 15 minutos de carga, a bateria chega a 12%; com 1 hora temos 55% de carga.
  • O aparelho desligou após 13 horas e 05 minutos, com 9 ciclos de uso de aplicativos completos.
  • Durante o teste, a tela do Xperia XA1 permaneceu ligada por 7 horas e 03 minutos.
  • Realizamos 9 ciclos de testes que incluíram:
  • 54 minutos de navegação no Chrome;
  • 270 minutos de WhatsApp, Spotify, Music Player, Video Player e YouTube (54 minutos cada);
  • 54 minutos de jogos (Pokémon Go, Subway Surfers, Injustice, Asphalt 8, Modern Combat 5 e Candy Crush Saga);
  • 54 minutos de Facebook, Gmail e Google Maps (18 minutos cada);
  • 36 minutos de chamadas de voz via 3G;
  • O app que mais devorou bateria foi o YouTube;
  • Já o que consumiu menos bateria foi Pokémon GO.

O dispositivo tem uma autonomia bem interessante para os meros 2.300mAh de capacidade. Seu calcanhar de Aquiles, no final das contas, é o carregador padrão que vem com o aparelho: a demora para encher toda a carga é um problema para quem faz uso mais pesado. O aparelho pode passar mais tempo na tomada do que em uso.

Pontos positivos e negativos

Pontos positivos:

  • A câmera, com qualidade muito boa de fotos e vídeos;
  • Os slots separados para os cartões SIM card e um microSD;
  • O alto-falante com qualidade de áudio boa;
  • Ótimo desempenho para atividades diárias e mais que satisfatório para jogos.

Pontos negativos:

  • Ausência de um sensor biométrico, em pleno 2017;
  • Bateria, com pouca carga, que demora para recarregar;
  • Tela, que, apesar da boa qualidade, traz brilho desconfortável para uso em muita ou pouca luz.
Avaliação final do Tudocelular
Custo - benefício

O preço de lançamento é alto para o que o aparelho oferece, mas já baixou um pouco e já começa a valer a pena.

Embalagem e características

A caixa é elegante, mas podia ter um material um pouco mais resistente. O fone de ouvidos que vem na versão comercial podia ter qualidade melhor.

Comodidade

O tamanho do aparelho é muito bom, os cantos arredondados facilitam a pegada. Mas as quinas são muito retas, e machucam em uso prolongado.

Facilidade de uso

O Android 7.0 Nougat modificado pela Sony é basicamente a mesma coisa de outros dispositivos da marca. Quem está acostumado com os Xperia não tem problema em se adaptar.

Multimídia

A qualidade de cores da tela é boa, e o alto falante também é bem interessante. O fone de ouvidos poderia ser melhor, mas a Sony prefere oferecer um básico para o usuário ficar com o seu preferido. Porém, a tela de 5 polegadas não é muito legal para vídeos longos.

Votação Geral

O Xperia XA1 poderia ser o melhor intermediário na faixa de preço, mas o sensor biométrico não poderia ter ficado de fora. Para quem está acostumado com esse recurso, faz muita falta.

Video

Onde Comprar

As melhoras ofertas para o Sony Xperia XA1