» Anuncie » Envie uma dica Ei, você é um redator, programador ou web designer? Estamos contratando!
1.999

Sony Xperia XZ1

Review
Custo - benefício
Embalagem e características
Comodidade
Facilidade de uso
Multimídia
Votação Geral
Introdução e unboxing

Começando pela embalagem, temos exatamente a mesma caixa já vista em tantos outros aparelhos da Sony, sendo ela toda na cor branca com o logo da empresa, um grande "X" e a inscrição Xperia na parte frontal, enquanto algumas informações sobre o aparelho ficam na parte de trás. Abrindo, encontramos o Xperia XZ1 logo de cara, sendo este modelo cedido a nós pela Sony na cor preta, mas ele podendo ser encontrado também em cinza azulado e rosé.

Abaixo dele ficam os acessórios, sendo entregue nesta caixa de testes apenas o carregador de tomada, que tem corrente de saída de 1.5A, e o cabo USB-C para transferência de dados e para carregar o dispositivo. Na caixa de venda normal vem fones de ouvido, mas não tivemos acesso a eles então não dá para saber muito bem se são de boa qualidade ou não.

Design e tela

Em termos de design o Xperia XZ1 lembra muito vários outros modelos da marca, principalmente os mais recentes, possuindo quinas retas mas laterais arredondadas, o que faz ele ser um pouco mais confortável de ser utilizado. Mesmo contando com 5,2 polegadas de tela ele é bem grandinho por causa das bordas superior e inferior, então se você tiver mãos pequenas pode ser mais sensato usá-lo com as duas para não correr riscos.

O corpo do aparelho é feito em peça única de metal, o que passa uma sensação bastante bacana de solidez, dando a impressão de que ele não irá se desmantelar inteiro na primeira queda. Em dimensões, temos 148 mm de altura por 73,4 de largura e apenas 7,4 de espessura, tudo com um peso de 156 gramas. Além de mais compacto ele também é mais fino e bem mais leve que o Xperia XZ Premium, sendo assim uma boa opção para quem não gostou tanto da ergonomia do modelo maior.

Na lateral esquerda do aparelho temos apenas a gaveta onde podem ser inseridos um chip nanoSIM e um cartão microSD de até 2 TB, enquanto do lado direito ficam o botão de aumentar e diminuir volume e o botão de energia onde está incluso também o leitor de impressões digitais.

Por falar nele, o leitor funciona de maneira muito rápida e precisa na maioria das vezes, sendo sem dúvidas o posicionamento mais intuitivo possível para este tipo de sensor biométrico, principalmente se você cadastrar vários dedos de ambas as mãos de acordo com a forma como irá segurar o aparelho.

Na parte de baixo do dispositivo temos um microfone principal para chamadas e a porta USB-C, e na parte de cima um segundo microfone para cancelamento de ruído e gravação de áudio estéreo, bem como a porta P2 para fones de ouvido.

Na parte de trás ficam a câmera principal e os seus sensores, incluindo um para correção de cor, o laser auxiliar de foco e o flash LED. Já no painel frontal temos o LED RGB para notificações, a câmera de selfies, os sensores de proximidade e luminosidade que ficam escondidos nessa versão preta, e os alto-falantes, sendo um acima da tela para chamadas e multimídia enquanto o outro posicionado abaixo do display funciona apenas para multimídia.

Falando sobre estes alto-falantes estéreo frontais, temos na Sony uma das poucas fabricantes que ainda investem neste tipo de diferencial, o que é uma pena já que isto ajuda muito ao assistir vídeos ou jogar, pois será bem difícil bloquear a saída de som de maneira acidental, além de causar uma imersão muito mais bacana. Sobre a qualidade deles, o som é relativamente alto mas nada ensurdecedor, contando com boa clareza mesmo no volume máximo.

Outro ponto importante que é sempre bom lembrar é que assim como praticamente todos os flagships lançados pela empresa há uns bons anos, o Xperia XZ1 tem certificação IP68 contra danos por água e poeira, então um mergulho na piscina ou uma chuva torrencial não serão problema pra esse carinha aqui.

Enfim, o Xperia XZ1 é um aparelho que não chega a ser desconfortável de segurar, mas as quinas retas podem incomodar um pouco. As bordas acima e abaixo do display também poderiam ser reduzidas, mas ao menos temos alto-falantes frontais para amenizar a situação.

No geral, é um dispositivo bonito e que segue a linha de design adotada pela japonesa há alguns anos, então se você se identifica com esse padrão vai fundo, mas se não gosta muito é bom esperar pelos modelos de 2018, que supostamente virão com mudanças consideráveis em sua estética.

Falando sobre a tela, temos um painel IPS LCD de 5,2 polegadas com resolução Full HD e HDR, o que garante ao Xperia XZ1 a densidade aproximada de 424 ppi. O display conta com todas as otimizações da Sony, pioneira no mercado de TVs, então não é de se estranhar que temos uma ótima tela para consumir conteúdo e que ainda possui várias opções de customização das cores exibidas para os mais exigentes.

O único ponto a ser considerado aqui fica para a exibição em ambientes externos, pois mesmo contando com um brilho até alto o vidro que protege o painel reflete bastante, então dependendo do ângulo que você estiver olhando pode ficar difícil de enxergar alguma coisa. No mais, temos uma tela que não deixa a desejar em nada para outros flagships do mercado.

Hardware, desempenho e jogos

Além de ser muito bom para multimídia, o Xperia XZ1 se mostrou uma boa opção também em termos de desempenho.

Suas especificações técnicas incluem um chipset Snapdragon 835 com oito núcleos a até 2,45 GHz, 4 GB de RAM e 64 GB de espaço para o armazenamento interno, expansível via microSD de até 2 TB. Em nosso teste prático o dispositivo conseguiu ficar na mesma média de outros flagships, não tendo problema algum para manter vários apps e jogos rodando em segundo plano e precisando de apenas 1 minuto e 9 segundos para concluir nosso teste prático de velocidade.

Nos benchmarks, por outro lado, vimos pontuações bem abaixo do que geralmente temos, provavelmente devido ao uso do Android 8.0 Oreo rodando de fábrica. Para quem gosta de números, tivemos:

  • AnTuTu: 144.945
  • GeekBench: 1.827/5.838
  • GeekBench GPU: 7.834
  • 3D Mark: 3.174 (Sling Shot Extreme)
  • GFX Bench:
    • Manhattan: 40/42 fps
    • T-Rex: 59/95 fps

Falando um pouco sobre o sistema, o Xperia XZ1 chegou ao Brasil como o primeiro dispositivo rodando o Android 8.0 Oreo de fábrica, possuindo o patch de segurança de outubro até o momento. A interface, porém, não apresenta lá muitas mudanças em relação ao que já vimos em aparelhos da Sony com o Android Nougat, sendo algo bastante limpo e direto, mas com algumas funcionalidades bacanas para facilitar a vida do usuário.

Dentre elas, provavelmente as mais interessantes sejam as que utilizam inteligência artificial para aprender seu perfil de uso e manter um acompanhamento constante do aparelho, limpando arquivos inúteis e otimizando o consumo de bateria automaticamente.


Chegamos então ao tão aguardado teste prático com jogos, onde usamos o GameBench para medir a taxa média de quadros por segundo alcançada por eles, bem como o consumo de CPU e RAM. Caso esteja interessado no app, estará disponível mais abaixo um link para download na Play Store, e você pode conferir também o tutorial que fizemos para ajudar a configurá-lo corretamente em seu aparelho.

No Asphalt 8, o Xperia XZ1 alcançou a média de 30 fps, tendo seu consumo de CPU fixado em 5% do total e ocupando 446 MB de RAM. Algo bem similar foi visto no Asphalt Xtreme, outro título de corrida da Gameloft, onde tivemos 30 fps em média, CPU em 4% e um total de 562 MB de RAM ocupados. Fechando a parte de títulos mais pesados, o Injustice 2 rodou com a mesma média de 30 fps e também manteve 4% da CPU em uso, porém ocupou 582 MB de RAM.

Passando para a segunda remessa de títulos, no Modern Combat 5 o Xperia XZ1 apresentou uma taxa média de 58 fps, com 5% da CPU ocupada e 346 MB de RAM. Já no Subway Surfers a situação foi um pouco melhor, com 59 fps em média, 4% de CPU e apenas 217 MB de RAM. Por fim, no Clash Royale, tivemos a mesma média de 59 fps, mas agora com somente 2% de CPU e RAM em 286 MB.

Com tudo isso, vemos que o Xperia XZ1 não vai decepcionar mesmo os usuários mais exigentes, conseguindo realizar tarefas diárias com muita multitarefa sem problema algum e rodando todos os apps e jogos presentes na Play Store por algum tempo com fluidez mais do que satisfatória.

Câmera

Partindo para as câmeras, temos um sensor principal de 19 megapixels com abertura f/2.0, tecnologia Motion Eye e autofoco híbrido inteligente, além de sensor de correção de cor e estabilização digital SteadyShot de 5 eixos, com capacidade de gravar vídeos em até 4K a 30 fps, Full HD a 60 fps ou HD a inacreditáveis 960 fps. A câmera frontal tem 13 megapixels com a mesma abertura f/2.0 e estabilização SteadyShot, sendo capaz de gravar vídeos em Full HD.

O app de câmera adotado pela Sony não mudou no Android Oreo, sendo exatamente o mesmo que vimos em tantos outros modelos da marca. Os modos de uso, o botão para ativar o flash e o para alternar para a câmera frontal ficam do lado esquerdo, enquanto do lado direito temos o botão do obturador, do menu de configurações e da galeria.

Falando então sobre a câmera principal, temos um foco bem mais lento que o esperado, principalmente por causa de todas as tecnologias usadas pela Sony para garantir um foco rápido. Ainda assim, ao menos é possível usar rastreamento de foco, então uma vez que você define o assunto desejado o foco será mantido nele conforme ele se movimenta. O mesmo delay foi visto também na captura de imagens, sendo um pouco mais lento do que geralmente vemos em flagships.

Já com relação à qualidade das imagens capturadas, temos boas fotos em ambientes externos e ensolarados, porém pecando um pouco no HDR, o que significa que você precisará de um cuidado maior ao tirar fotos em locais com áreas muito claras e outras muito escuras. As cores possuem boa fidelidade sem uma saturação exagerada na maioria dos casos, sendo possível ainda tirar belas fotos macro com ótima riqueza de detalhes.

Em ambientes noturnos o Xperia XZ1 também se destacou, demonstrando que sua estabilização digital realmente funciona como a Sony afirma e conseguindo controlar focos de luz de maneira satisfatória.

A câmera frontal do Xperia XZ1 até tira boas fotos, mas fica um pouco abaixo do esperado ao entregar imagens inferiores a vários flagships com câmeras de resolução menor. As imagens muitas vezes saem mais escuras do que o desejado, mas ao menos aqui o HDR parece funcionar de maneira mais satisfatória. Ah, selfies no escuro não devem ser problema, com o flash virtual na tela do aparelho dando conta do recado

Bateria

Passando para a bateria do Xperia XZ1, temos 2.700 mAh que precisam ser recarregados com um carregador de apenas 1.5A, então não é nenhuma surpresa que foram necessárias mais de 2 horas e meia para preencher totalmente a bateria, com algo em torno de 65% após uma hora conectado à tomada.

Nos teste de consumo, tivemos 12 horas e 17 minutos de reprodução de vídeos em Full HD, 4 horas e 3 minutos de gravação de vídeos em Full HD, 3 horas e 36 minutos de chamadas de vídeo pelo Skype, usando rede Wi-Fi, 15 horas e 13 minutos de chamadas de voz pelas redes móveis, e média de 7 horas e 16 minutos de execução de jogos, incluindo os mesmos títulos do teste de desempenho.

No teste prático de consumo, o Xperia XZ1 conseguiu executar 9 ciclos, sobrevivendo 15 horas e 16 minutos longe da tomada, com tela ativa por 6 horas e 47 minutos no período. Com tudo isso, vemos que usuários mais básicos não devem ter problemas para usar o Xperia XZ1 durante todo o dia e levá-lo ao carregador apenas na hora de dormir, mas se você for do tipo que joga muito ou usa muito a câmera, provavelmente será necessário correr até uma tomada ainda no começo da noite.

Pontos fortes e fracos

Pontos fortes

  • Ótima tela;
  • Alto-falantes frontais com som estéreo;
  • Desempenho de sobra para todo tipo de tarefa;
  • Câmera principal dá conta do recado;
  • Certificação IP68;
  • Leitor biométrico muito rápido e intuitivo.

Pontos fracos

  • Câmera frontal abaixo da concorrência;
  • Single-SIM;
  • Ergonomia sacrificada pelo design "batido".
Avaliação final do Tudocelular
Custo - benefício

Apesar de ótimo o Xperia XZ1 é vendido por valores bem superiores aos seus principais rivais, sendo necessário ser fã da marca para investir um dinheiro a mais.

Embalagem e características

Embalagem simples, mas muito bem organizada. Ficam as críticas aqui para o carregador fraco e para a ausência de fones de ouvido em nossa edição de testes, logo não foi possível testar sua qualidade.

Comodidade

Apesar de compacto o Xperia XZ1 não é dos mais ergonômicos, contando com quinas bem retas que podem acabar incomodando um pouco.

Facilidade de uso

Interface da Sony sobre o Android 8.0 Oreo mantém o que foi visto em gerações passadas, entregando algo extremamente intuitivo e direto para os usuários.

Multimídia

Alto-falantes estéreo e tela de ótima qualidade fazem do Xperia XZ1 uma das melhores opções da atualidade em termos de consumo multimídia.

Votação Geral

Principais pontos que pesam contra o Xperia XZ1 são seu preço acima da média e a câmera frontal de qualidade apenas mediana, mas ele certamente deve ser considerado se você procura por um flagship de tamanho e design mais discretos.

Video

Onde Comprar

As melhoras ofertas para o Sony Xperia XZ1