» Anuncie » Envie uma dica Ei, você é um redator, programador ou web designer? Estamos contratando!
2.998

Xiaomi Mi Mix 2S

Review
Custo - benefício
Embalagem e características
Comodidade
Facilidade de uso
Multimídia
Votação Geral

Podemos dizer que o Mi Mix foi o precursor da tendência dos smartphones com bordas superfinas. Xiaomi conseguiu levar a tela do aparelho aos extremos na parte superior, jogando a câmera frontal para a parte de baixo. E ela vem seguindo este mesmo design com o Mi Mix 2S.

Agora em sua terceira encarnação, o flagship da fabricante chinesa ficou mais compacto e com bordas ainda mais finas, mas sem adotar o temido entalhe que tomou conta de muitos aparelhos lançados este ano, sendo muitos deles chineses como o Mi Mix 2S.

O Mi Mix 2S chega como uma versão turbinada do Mix 2 lançado no final de 2017. Por dentro temos um chipset mais potente para entregar maior desempenho, enquanto por fora temos a adição de uma câmera secundária na traseira. Serão estes os únicos diferenciais do Mi Mix 2S? É isso que você descobrirá em nossa análise completa.

Unboxing e acessórios

O Mi Mix 2S vem em embalagem preta com o nome da linha grafado em dourado. Em seu interior encontramos um carregador de parede, cabo USB no padrão C, chavinha para abrir a gaveta do cartão SIM, capinha de plástico para proteger o aparelho e um adaptador para P2. Sim, assim como o antecessor, o Mix 2S não tem entrada padrão para fones de ouvido.

Como esperado de um smartphone da Xiaomi, não vem fone de ouvido junto com o aparelho. De resto, os acessórios apresentam qualidade satisfatória e devem durar muito tempo, desde que o usuário seja cuidadoso.

O Mix 2S foi o primeiro smartphone com traseira de cerâmica a incluir suporte à tecnologia de carregamento sem fio. O carregador, como esperado, é vendido separadamente e promete entregar alta potência para acelerar o carregamento da bateria do aparelho.

Design e construção

Olhando de frente parece que nada mudou comparado ao Mi Mix 2. A borda superior continua extremamente fina com a câmera frontal reposicionada na parte de baixo. O que muda é que na traseira temos câmera dupla alinhada verticalmente no canto superior esquerdo e não mais uma câmera única na parte central da traseira.

A traseira em cerâmica passa elegância para o Mi Mix 2S, especialmente nesta cor branca que recebemos. A estrutura principal é feita em peça única de alumínio de boa qualidade, enquanto o vidro frontal traz proteção Gorilla Glass 4. Por baixo temos um painel de 6 polegadas que explora muito bem a área frontal do aparelho.

A lateral de metal tem acabamento fosco, o que dá um bom contraste com a traseira brilhante de cerâmica. No topo do Mix 2S temos um par de entalhes de antena e um microfone de cancelamento de ruído. Os únicos botões estão à direita do telefone: um para controle do volume e uma tecla de energia. Estes botões são feitos do mesmo metal da lateral do smartphone.

Não há botões à esquerda, mas sim uma bandeja para dois cartões SIM que aceita chips no tamanho nano. Na parte inferior há uma única porta USB-C no centro, microfone do lado esquerdo e alto-falante do lado direito. E como esperado, o Mi Mix 2S não tem entrada P2, sendo necessário usar o adaptador que vem com o aparelho para conectar seu fone de ouvido.

O layout de câmera lembra muito o iPhone X, com os dois sensores flanqueando o flash em LED de dois tons. Há um anel de cerâmica que cerca a estrutura de vidro. O leitor biométrico também é adornado por um aro de cerâmica. Ele está mais recuado do que o restante da traseira do aparelho, o que facilita acertar o seu dedo de primeira e desbloquear o telefone rapidamente.

O nível de qualidade é ótimo e sentimos que realmente estamos segurando um flagship em nossas mãos. Os cantos arredondados complementam a ergonomia do aparelho, mas a traseira é lisa e junta muita marca de dedo. Ainda bem que a Xiaomi incluiu uma capinha no pacote.

Tela e som

O Mi Mix 2S veio com o mesmo display do Mix 2, mas a Xiaomi deu o nome de “Full screen display 2.0”. Apesar do nome querer nos fazer acreditar que estamos diante duma versão evoluída, aqui veremos a mesma tecnologia IPS LCD do aparelho anterior em formato 18:9.

Xiaomi alega que a tela entrega brilho alto para garantir boa visibilidade em qualquer situação. Isso realmente é verdade, mas usar o Mix 2S sob luz solar direta ainda é uma tarefa complicada. Mexer nas configurações de saturação para ajustar o contraste pode ajudar um pouco na legibilidade.

As cores do display são bastante neutras e alguns elementos da interface do usuário podem até parecer desbotados, já que o menu de configurações da MIUI é feito de cores muito claras e muitos podem estar acostumados com interfaces mais saturadas.

Há duas configurações para calibrar a tela do Mi Mix 2S: uma é o ajuste do balanço de branco, que pode ser alternado entre padrão, frio ou quente. Você pode configurá-lo manualmente em uma esfera colorida. A outra configuração é o contraste que vai do automático para o aumentado, além de uma opção padrão.


Na configuração padrão de fábrica (tom em padrão e contraste no automático) notamos que as cores tendem mais para o frio, deixando o branco levemente azulado. Muitos curtem esta configuração por dar a impressão que o brilho da tela fica maior. Mas se você busca uma reprodução de cores mais equilibradas, recomendamos mudar o contraste para o padrão.

O Mix Mix 2S usa o alto-falante de chamadas como canal secundário para turbinar a experiência sonora com o aparelho. A qualidade do áudio é boa e não distorce quando o volume está no máximo, mas os graves saem bastante abafados. Para assistir vídeos não há problema, mas para curtir músicas é melhor adquirir um fone de ouvido, já que o aparelho não vem com um na caixa.

Usamos um fone de ouvido conectado com o adaptador que vem no aparelho e ficamos surpresos com a boa qualidade de áudio oferecida. Especialmente na potência, que vai além do que aparelhos de marcas mais renomadas entregam. Notamos um pouco de interferência entre os dois canais de áudio, mas a grande maioria dos usuários nem deve perceber isso.

Desempenho e jogos

O Xiaomi Mi Mix 2S vem com o chipset Snapdragon 845, o mais potente da Qualcomm do momento. Aqui podemos esperar alto desempenho, mas em nosso teste de velocidade ele acabou sendo alguns segundos mais lento que o Mix 2.

O modelo testado conta com 6 GB de RAM e foi capaz de manter os apps abertos, o que acelera bastante a interação com o smartphone. Analisamos o Mi Mix 2S com a MIUI 10, lançada recentemente pela Xiaomi. Talvez com o tempo a empresa otimize melhor seu novo sistema para garantir que o Mix 2S faça bom uso do Snapdragon 845.

Em benchmarks, com exceção do AnTuTu, tivemos praticamente o mesmo desempenho do Mi Mix 2 com Snapdragon 835. Em jogos, pelo menos, vimos que o aparelho da Xiaomi entrega ótima fluidez em todos os títulos analisados.

No caso do PUBG Mobile, ele segurou 30 fps na maior parte do tempo na resolução alta. Se você está viciado neste jogo, o Mix 2S aguenta rodá-lo por quase 4 horas com uma carga de bateria. Em títulos mais leves a autonomia chega a 6 horas.

Câmera

O Mi Mix 2S não é o primeiro dispositivo da Xiaomi a vir com câmera dupla, embora seja o primeiro da linha Mix. As câmeras são de 12 MP com foco automático dual pixel.

A câmera principal traz um sensor Sony IMX363 relativamente novo com 1,4 mícron de pixels, apresenta uma abertura f/1.8 e estabilização óptica. O sensor secundário é um Samsung S5K3M3 com pixels menores de 1 mícron e abertura f/2.4.

Esta segunda lente é do tipo teleobjetiva, então o sistema de câmeras duplas usa a combinação wide + tele como o iPhone e não a combinação RGB + Mono como a Huawei normalmente usa. A câmera secundária do Mi Mix 2S atinge zoom óptico de 2X, mas ela não conta com estabilização por hardware.

Uma novidade no Mi Mix 2S é a "redução de ruído em multi-frame em nível de hardware" da Xiaomi. É o mesmo recurso usado por Samsung, HTC e Google em seus aparelhos com dual pixel.

O Mix 2S também apresenta a inteligência artificial incorporada ao software da câmera, que estreou pela primeira vez no Redmi Note 5. A câmera pode detectar até 206 cenas em 25 categorias e usa IA para retratos e embelezamento.

Câmera secundária apresenta um nível muito elevado de ruídos à noite

A IA da câmera do Mi Mix 2S pode detectar várias cenas e tirar fotos que são otimizadas para essas configurações. As cenas verdes parecem mais verdes, a comida parece mais brilhante e os prédios parecem mais nítidos. Os fotógrafos profissionais provavelmente nunca usariam esse recurso, pois prefeririam editar a foto em si, mas o resultado final é ótimo para as mídias sociais.

Por mais que funcione bem a inteligência artificial da câmera, o Mi Mix 2S ainda sofre para lidar com a faixa dinâmica especialmente em sombras, deixando as parte escuras de uma foto ainda mais escuras.

No geral, os detalhes são bem preservados na maioria das situações de iluminação. A câmera se esforça para manter os detalhes em condições de pouca luz, como em ambientes internos escuros, mas é preciso ter mãos firmes, já que registrar fotos tremidas ou fora de foco é algo comum no Mix 2S.

Usar o zoom óptico pode ser válido em fotos ao sol ou lugares bem iluminados, mas à noite temos um festival de ruídos. Talvez o ponto mais fraco seja o HDR, que gera resultados muito artificiais. Deixar este recurso desligado seria a melhor opção no Mix 2S.

Câmera frontal não oferece mesma qualidade dos sensores na traseira

A câmera frontal deixa a desejar. Mesmo ao sol ela gera fotos com baixo contraste e cores lavadas. Por padrão, há o modo de embelezamento artificial, que deixa sua pele lisa como se estivesse com maquiagem. Muitos não vão gostar do resultado, sendo possível regular isso nas configurações.

A filmadora faz um trabalho decente ao gravar em 4K. A estabilização óptica funciona bem, mas ainda percebemos pequenos tremidos. O maior ponto negativo vai para o microfone, que entrega áudio precário.

Bateria

O Mix 2S manteve a mesma bateria, mas trouxe processador mais potente. Resultado disso? A bateria acaba rendendo menos. Ela até dura um dia inteiro de uso moderado sem jogos, com uma média de 8 horas de tela ligada. Se você exigir mais do aparelho, terá que plugá-lo na tomada antes de ir dormir.

Teste de uso real simulado:

  • Bateria do Mi Mix 2S rendeu 15 horas e 38 minutos de uso com um total de 7 horas e 40 minutos com a tela ligada durante o teste.
  • Realizamos 11 ciclos completos de testes, que incluíram:
    • 66 minutos de navegação no Chrome;
    • 330 minutos de WhatsApp, Spotify, PowerAmp (música offline), MX Player (vídeo) e YouTube (66 minutos cada);
    • 66 minutos de jogos (Pokémon Go, Subway Surfers, Candy Crush, Modern Combat 5, Injustice e Asphalt 8);
    • 66 minutos de Facebook, Gmail e Google Maps (24 minutos cada);
    • 44 minutos de chamadas de voz conectado às redes móveis;
  • A bateria apresentou média de 35ºC durante o teste.
  • Os aplicativos que mais consumiram a bateria foram: Asphalt 8, Youtube e Modern Combat 5.
  • O que menos consumiu foi o Gmail.

O smartphone da Xiaomi tem suporte à tecnologia Quick Charge 3.0 da Qualcomm, o que faz com que a bateria seja recarregada em pouco mais de 1h e meia. E mesmo que ele não chegue a empolgar em autonomia ainda supera flagships da Samsung e LG, como o Galaxy S9 e G7. No entanto, fica abaixo de rivais chineses, como o OnePlus 5T que entrega algumas horas a mais de uso.

Software

O Mi Mix 2S foi um dos primeiros a receber a MIUI 10, tendo como base o Android Oreo. A interface recebeu boas mudanças, ficando mais elegante do que a geração anterior. As animações dão a sensação de maior fluidez e notamos que os apps e recursos respondem melhor aos comandos do usuário.

Os recursos são praticamente os mesmos da MIUI 9, tendo como grande foco a nova interface e as animações, basicamente. O Android modificado da Xiaomi permite usar navegação por gestos, para quem não curte os botões tradicionais do sistema.

Vale a pena?

O Mi Mix 2S chegou como uma versão turbinada do Mix 2, mas que no final das contas não trouxe melhor desempenho mesmo com o chipset mais potente. A sua bateria acaba rendendo menos que o modelo anterior, o que será um ponto negativo para muitos interessados no aparelho.

Em troca, a Xiaomi oferece câmera dupla capaz de registrar melhores fotos e zoom óptico. A captura de vídeo é boa e apresenta estabilização eficiente, mas poderia ser melhor. O maior ponto negativo fica para a captura de áudio, que ainda fica muito abaixo da concorrência.

No geral, o Mi Mix 2S é um bom smartphone top de linha e tem um preço justo pelo o que ele é capaz de oferecer, mas há rivais chineses que entregam melhor desempenho e bateria, como o OnePlus 5T. No demais, o aparelho da Xiaomi oferece belo design, ótima qualidade de construção e um sistema bem otimizado e cheio de recursos.

Avaliação final do Tudocelular
Custo - benefício

O Mi Mix 2S pode não ser o celular mais rápido do momento, mas entrega bom equilíbrio entre qualidade e preço. Pena que a câmera da Xiaomi ainda deixe a desejar.

Embalagem e características

Embalagem traz apenas o básico, deixando de fora o fone de ouvido como visto em outros aparelhos da marca. Pelo menos vem com capinha de proteção.

Comodidade

O Mi Mix 2S é um aparelho relativamente confortável de usar, mas sua traseira lisa o torna escorregadio.

Facilidade de uso

Aqui temos a mesma MIUI de sempre, mas com cara nova. Encontrar alguns recurso podem demandar tempo e paciência, mas o aprendizado não é difícil.

Multimídia

Tela é grande e de boa qualidade, mas a parte sonora poderia ser melhor. A falta de entrada P2 pode ser um ponto negativo para muitos - além de não vir com fone na caixa.

Votação Geral

Mi Mix 2S é um bom smartphone top de linha, mas há opções chinesas mais interessantes na mesma faixa de preço.

Video

Onde Comprar

As melhoras ofertas para o Xiaomi Mi Mix 2S