LOADING...
Faça login e
comente
Usuário ou Email
Senha
Esqueceu sua senha?
Ou
Registrar e
publicar
Você está quase pronto! Agora definir o seu nome de usuário e senha.
Usuário
Email
Senha
Senha
» Anuncie » Envie uma dica Ei, você é um redator, programador ou web designer? Estamos contratando!

Apple registra patente de luvas que podem ser usadas com futuro Headset VR

18 de outubro de 2022 0

Atualização (18/10/22) - JB

De acordo com uma patente concedida pelo CNIPA, a Apple pode estar desenvolvendo a ideia de lançar um par de luvas que podem ser usadas em conjunto com seu futuro Headset VR. A novidade foi publicada nesta terça-feira.

Os dados destacados na documentação indicam que os sensores presentes nas pontas dos dedos serão capazes de identificar movimentos em diferentes direções.

Alguns dos sensores de movimento listados pela Apple incluem giroscópio e acelerômetro para medir a orientação, posição e a velocidade.

Com isso, o usuário das luvas pode ter uma experiência ainda mais imersiva na realidade virtual, uma vez que poderá sentir objetos e até mesmo executar ações.

A fabricante de Cupertino também diz que as suas luvas podem ser usadas em treinamento militar, videogames ou até mesmo em ambiente virtual de educação.

Contudo, ainda não há previsão de lançamento para o dispositivo, uma vez que estamos falando de apenas uma patente.

Imagem/reprodução: CNIPA.

Texto original (14/10/22)

Headset VR da Apple pode ter scanner de íris para autenticação

O aguardado headset de realidade virtual da Apple, ainda repleto de detalhes desconhecidos, pode trazer um scanner de íris para fazer autenticação do usuário e liberar pagamentos ou fazer login em contas, disseram fontes ao portal The Information. Os indivíduos, que estariam fazendo parte do desenvolvimento da peça, sugerem um recurso próprio para o headset similar ao Face ID do iPhone, que também poderia facilitar o uso do headset por diversas pessoas.

Para habilitar o scanner de íris, as câmeras rastreiam para onde os usuários estão olhando. Isso também permite que a Apple reduza a fidelidade gráfica na visão periférica do usuário, reduzindo a quantidade de poder de processamento necessária para os gráficos do acessório.


A tecnologia teria sido desenvolvida com a ajuda de uma startup alemã, a SensoMotoric Instruments, comprada pela Apple em 2017. O Quest Pro também possui câmeras de rastreamento ocular, mas o dispositivo não oferece digitalização de íris, de acordo com um porta-voz da Meta.

A reportagem reforçou o rumor de que o fone de ouvido da Apple contará com 14 câmeras, em comparação com apenas 10 no Quest Pro da Meta, projetado para capturar movimentos do corpo para representar com precisão os movimentos do mundo real em avatares digitais. Duas câmeras inferiores também poderiam capturam as pernas de um usuário.

Ainda, o design da Apple lembraria ainda tecidos de malha, alumínio e vidro e oculta suas câmeras externas melhor do que o Quest Pro. Diz-se também que o dispositivo é mais fino e mais leve que o da Meta, que pesa 722 gramas.

O fone de ouvido da Apple também aparentemente inclui um recurso para quem já usa óculos, permitindo que eles prendam magneticamente lentes de prescrição no aparelho.


0

Comentários

Apple registra patente de luvas que podem ser usadas com futuro Headset VR
Android

Celular com a melhor bateria! Ranking TudoCelular com todos os testes de autonomia

Android

Celular mais rápido! Ranking TudoCelular com gráficos de todos os testes de desempenho

Economia e mercado

Motorola lança primeira conta digital do mundo integrada a um smartphone

Asus

ASUS lança novo celular gamer ROG Phone 5s e 5s Pro no Brasil; confira os preços