LOADING...
Faça login e
comente
Usuário ou Email
Senha
Esqueceu sua senha?
Ou
Registrar e
publicar
Você está quase pronto! Agora definir o seu nome de usuário e senha.
Usuário
Email
Senha
Senha
» Anuncie » Envie uma dica Ei, você é um redator, programador ou web designer? Estamos contratando!

Atenção, youtubers: Google vai barrar anúncios em vídeos ofensivos de canais populares

12 de janeiro de 2018 4

Logan Paul publicou em seu canal no YouTube o irresponsável vídeo “Encontramos um defunto na Floresta dos Suicídios no Japão”, e foi punido pela plataforma de streaming por violar as Diretrizes da Comunidade. Agora, a empresa pretende ir mais a fundo para impedir que coisas como esta continuem acontecendo.

Um dos motivos para o YouTube se preocupar com conteúdos ofensivos ou sensíveis, é o poder dos anunciantes. Em 2017, a plataforma passou por vários episódios em que as empresas que colocam suas marcas em anúncios nos vídeos ameaçaram se retirar - e levar consigo o dinheiro que investem ali.

No início do ano, um boicote das empresas britânicas levou o YouTube a lutar contra os vídeos que promovem ódio. Mais tarde, anunciantes voltaram a se retirar, dessa vez por casos de pedofilia. Esse efeito ficou conhecido como "Adpocalypse".

Dessa vez, o YouTube começa o ano com a intenção de vigiar mais de perto os canais que fazem parte do seleto grupo "Google Preferred". São “os 5% dos canais mais vistos, seguidos e compartilhados do YouTube”, e estes podem usar os anúncios custam mais caro.

Com o esforço de 10 mil moderadores humanos, o YouTube vai analisar o conteúdo desses canais para impedir que anúncios de grandes empresas apareçam em vídeos ofensivos. A plataforma também contará com sua inteligência artificial para detectar vídeos inadequados para essas propagandas.

Isso faz sentido se pensarmos que o Google Preferred foi criado para ajudar os anunciantes a alcançar mais facilmente o público que mais utiliza o YouTube, em vídeos que geram maior engajamento. Acontece que as marcas não querem ser associadas a vídeos de conteúdos ofensivos ou sensíveis.

"Estamos discutindo e buscando feedback com nossos parceiros sobre maneiras de oferecer-lhes ainda mais garantias sobre o que eles compram no Upfronts", disse um porta-voz ao Bloomberg. Upfronts é um evento anual onde as marcas compram espaços para anúncios no YouTube.


4

Comentários

Atenção, youtubers: Google vai barrar anúncios em vídeos ofensivos de canais populares

OnePlus 6 e Redmi Note 5 entram na lista dos 15 aparelhos mais radioativos

Huawei no Brasil fará diferença? Positivo fecha trimestre no vermelho

Samsung Galaxy J7 Pro ou Motorola Moto G5S Plus? Comparativo TudoCelular ajuda a escolher

Ranking TudoCelular: gráficos com todos os testes de desempenho e autonomia até junho