LOADING...
Faça login e
comente
Usuário ou Email
Senha
Esqueceu sua senha?
Ou
Registrar e
publicar
Você está quase pronto! Agora definir o seu nome de usuário e senha.
Usuário
Email
Senha
Senha
» Anuncie » Envie uma dica Ei, você é um redator, programador ou web designer? Estamos contratando!

Quatro aplicativos gratuitos prometem facilitar a vida de pessoas com autismo

01 de abril de 2019 2

Nesta terça (2) celebra-se o Dia Mundial da Conscientização do Autismo. E a data tem o objetivo de refletir sobre os desafios em relação ao transtorno e trazer formas de tornar a vida de quem vive dessa forma mais fácil. No ano passado, um algoritmo capaz de detectar autismo em crianças foi divulgado.

E, para isso, quatro novos aplicativos serão apresentados para o público durante a Conferência Anual da ASUG Brasil (Associação de Usuários SAP Brasil), que acontece no dia 9 de abril, em São Paulo. Eles se juntam ao bHave, lançado em 2016 e criado por um brasileiro.

Na ocasião, a co-fundadora da Aprendizagem Diferente (Apdif) - empresa de Impacto Social que procura ajudar na inclusão social e digital das pessoas com Transtorno de Espectro Autistas e outras desordens do desenvolvimento neurológico - Daniela Sniadower explicará as soluções durante a palestra 'Aplicações para a Inclusão digital de Pessoas com Transtornos do Espectro Autista'.

Os aplicativos foram desenvolvidos pela Apdif com o objetivo de oferecer o máximo de independência possível para pessoas com transtorno de espectro autista e outras desordens do desenvolvimento neurológico.


O primeiro deles é o “Eu carrego tudo” (disponível nas lojas de aplicativos com o nome “Llevo Todo”), que ajuda a montar a mochila sem esquecer dos principais itens, de maneira simples, organizada e divertida.

As outras soluções são a “Chat TEA”, “Interagir”, e “Agora Leo”. O primeiro é um comunicador como os tradicionais, que propicia a conversa e a interação deles com familiares e amigos de forma fácil. Já o “Interagir” permite que os pais criem diálogos e ilustrações simulando um acontecimento para ajudar as crianças, antes de enfrentarem as pessoas ou os fatos reais. E o “Agora Leo” possibilita criar contos com os personagens e temáticas preferidas de quem está aprendendo a ler, cada frase e cada palavra terá um som diferente, para que desta forma também possa aprender sem a necessidade de depender de outra pessoa.

A Conferência Anual da ASUG Brasil acontece no dia 9 de abril, a partir das 9h, e a palestra de Daniela Sniadower está programada para às 9h30, no Hotel Pulmman, localizado na Rua das Olimpíadas, 205, São Paulo-SP. Mais informações e inscrições estão disponíveis no site do evento - link abaixo do texto, em Fonte.

É uma honra contar um pouco do que estamos fazendo na Apdif para inclusão digital de pessoas com esse transtorno. A nossa iniciativa começou no Uruguai e agora estamos levando os nossos aplicativos para outros países. Queremos ajudar mais e mais pessoas. A Apdif recebe sugestões de possíveis aplicativos, que possam ajudar essas pessoas a interagirem e lidar melhor com suas dificuldades. Essa é a grande missão da Apdif".
Daniela Sniadower, co-fundadora da Apdif

ChatTEA

Desenvolvedor: Aprendizaje Diferente

Preço: grátis

Tamanho: 18M

Llevo Todo

Desenvolvedor: AprendizajeDiferente

Preço: grátis

Tamanho: 12M

Interagir

Desenvolvedor: Aprendizaje Diferente

Preço: grátis

Tamanho: 7,4M

Ahoraleo

Desenvolvedor: Aprendizaje Diferente

Preço: grátis

Tamanho: 8,0M


2

Comentários

Quatro aplicativos gratuitos prometem facilitar a vida de pessoas com autismo
  • Falar sobre autismo é entrar num campo vasto cheio de perguntas sem
    respostas. O transtorno, marcado por um comprometimento sério na
    capacidade que a pessoa tem de se relacionar com os outros, é visto como
    um enigma ainda por médicos e especialistas das mais variadas áreas.
    Para os pais, então, o autismo é mais que isso, é um mundo desconhecido
    que se abre e do qual não se sai nunca mais. %u201CO autismo não tem cura
    porque não é uma doença, é um jeito de ser, um modo de viver%u201D

    https://www.gazetaonline.com.br/noticias/cidades/2017/09/autismo-nao-tem-cura-porque-nao-e-uma-doenca--diz-especialista-1014100175.html

    Não se pode culpar quem escreveu a matéria, se não conhece o assunto. Pois, dando uma rápida pesquisada, os principais sites, erroneamente, tratam o autismo como doença. Mas nunca é tempo demais para se corrigir!

      • Autismo não é doença.

          OnePlus 6 e Redmi Note 5 entram na lista dos 15 aparelhos mais radioativos

          Huawei no Brasil fará diferença? Positivo fecha trimestre no vermelho

          Samsung Galaxy J7 Pro ou Motorola Moto G5S Plus? Comparativo TudoCelular ajuda a escolher

          Ranking TudoCelular: gráficos com todos os testes de desempenho e autonomia até junho