LOADING...
Faça login e
comente
Usuário ou Email
Senha
Esqueceu sua senha?
Ou
Registrar e
publicar
Você está quase pronto! Agora definir o seu nome de usuário e senha.
Usuário
Email
Senha
Senha
» Anuncie » Envie uma dica Ei, você é um redator, programador ou web designer? Estamos contratando!

BBL vê games mobile dominando o mercado nos próximos anos | TudoCelular Entrevista

13 de agosto de 2019 10

O mercado de eSports apresenta números promissores, especialmente no Brasil, em que foi recentemente regulamentado. São mais de 20 milhões de jogadores no Brasil, número que coloca país como o terceiro maior mercado cativo do segmento. A expectativa é que, mundialmente, o setor fature US$ 1,1 bilhão ainda neste ano, de acordo com relatório da Newzoo.

E o que esperar do futuro do eSports, especialmente no Brasil? Para isso, o TudoCelular entrevistou Leo De Biase, CMO da BBL eSports, holding brasileira de entretenimento focada em esportes eletrônicos. O executivo concedeu a entrevista durante a realização do Circuito Desafiante de LOL, que aconteceu na Arena Bad Boy Leeroy. A equipe Vivo Keyd derrotou a Havan Liberty e se classificou para a final, que será disputada nesse sábado (17).

De Biase tem uma visão bastante otimista do futuro do segmento. Comentou também da formação de novos jogadores, graças a eventos intercolegiais realizados pela holding, da participação da mulher no mundo gamer, e também ressaltou a importância do segmento mobile, com cada vez mais títulos podendo ser jogados em diferentes plataformas. Por fim, ainda prometeu uma novidade que promete revolucionar o mercado de gamers para essa semana: "a gente sabe que está colaborando com esse crescimento que já é realidade. Não é mais o futuro. Nos somos a realidade", comenta.

Mercado em ascenção

Os 21,2 milhões de praticantes de eSports, número divulgado pela Newzoo em sua última pesquisa, 12 milhões são de jogadores ocasionais e 9,2 milhões de entusiastas. O Brasil só perde para China e Estados Unidos com número de gamers

Gamers também consomem mais. A categoria é a que mais investe em jogos, hardwares e periféricos, como cadeiras, teclados, mouses e fones de ouvido, de acordo com a Pesquisa Game Latam, que mapeou os hábitos de consumo dos gamers em países como Brasil, México, Chile e Colômbia, realizado pela Seeds Market Research e FD Comunicação. 58% dos entrevistados disseram que pretendem aumentar os gastos no setor, o que representa uma grande oportunidade para empresas do segmento

A gente espera que o Brasil seja um grande player na parte de faturamento. A gente está muito positivo de que isso vá acontecer, o Brasil já se posiciona muito bem na parte de jogadores e atletas, e agora estamos esperando esse posicionamento econômico"
Leo De Biase, CMO da BBL eSports

Mulheres no eSports

Os números publicados pelas consultorias ainda mostram que o gamer é, em geral, homem, jovem e de alta renda. E isso abre uma questão: como ficam as mulheres nesse mundo tão masculino? A BBL realizou torneios femininos de títulos como League of Legends e Dota neste ano, que visam aumentar a participação feminina no mercado.

As meninas estão ficando cada vez mais fortes dentro desse mercado. Elas só estão precisando de um espaço para poder não somente mostrar o talento delas mas também inspirar novas jogadoras. Esse foi um dos principais motivos pelos quais a gente quis abrir o nosso circuito feminino e com isso os resultados surgiram muito rápido, foram muitos times que entraram, então são mais meninas jogando, formando suas equipes e se preparando para o cenário profissional"
Leo De Biase, CMO da BBL eSports

Formando lendas

Há uma atenção especial para a formação de novos jogadores, que manterão o mercado ativo e darão sustentação para que toda a cadeia produtiva do eSports se consolide. Por isso, a BBL aposta em torneios intercolegiais, onde gamers promissores terão a primeira oportunidade de jogar com uma estrutura profissional.

A gente não veio aqui só para falar do profissional ou do gamer casual, a gente quer contar essa história inteira. A gente conta isso da forma que a gente chama de "from zero to hero", que é 'da base para o mundo'. A gente está realmente presente na vida do gamer desde que ele inicia na sua casa e mostra que tem un certo talento, até passar por várias etapas, do intercolegial, ao semiprofissional, profissional, até o momento em que ele vira uma lenda mundial.
Leo De Biase, CMO da BBL eSports

Futuro no celular

Para o futuro, a crença é de que cada vez mais os jogos possam ser disputados em alto nível em smartphones. A preocupação da Qualcomm com o Snapdragon 855 Plus, que promete desempenho melhorado para jogos, e celulares lançados recentemente como o Xiaomi Black Shark 2 e o Asus ROG Phone 2 mostram essa tendência.

Os jogos tendem a ficar cada vez mais interativos, com mais facilidade de acesso e um cenário competitivo forte em torno desses jogos.

A grande mudança de todas é o mercado mobile. A gente está vendo a entrada de títulos que estão arrebatando a audiência e a base de usuários de jogos já tradicionais, como Free Fire e PUBG Mobile, que movimentam milhões de usuários e são uma mania nacional, e a gente com certeza vai ver cada vez mais esses games mobile dominando o mercado"
Leo De Biase, CMO da BBL eSports


10

Comentários

BBL vê games mobile dominando o mercado nos próximos anos | TudoCelular Entrevista

OnePlus 6 e Redmi Note 5 entram na lista dos 15 aparelhos mais radioativos

Huawei no Brasil fará diferença? Positivo fecha trimestre no vermelho

Samsung Galaxy J7 Pro ou Motorola Moto G5S Plus? Comparativo TudoCelular ajuda a escolher

Ranking TudoCelular: gráficos com todos os testes de desempenho e autonomia até junho