LOADING...
Faça login e
comente
Usuário ou Email
Senha
Esqueceu sua senha?
Ou
Registrar e
publicar
Você está quase pronto! Agora definir o seu nome de usuário e senha.
Usuário
Email
Senha
Senha
» Anuncie » Envie uma dica Ei, você é um redator, programador ou web designer? Estamos contratando!

Xiaomi Black Shark 2 mostra evolução tímida e perde para rivais | Teste de bateria oficial

23 de outubro de 2019 5

Black Shark 2 foi oficializado no primeiro trimestre do ano com algumas diferenças no hardware em relação ao antecessor. Além de incluir a plataforma Qualcomm Snapdragon 855, há opções com até 12 GB de RAM e até 256 GB para armazenamento. A tela aumentou para 6,4 polegadas e, como é um celular voltado para jogos, também está presente um importante novo sistema de refrigeração líquida.

Ainda falando de recursos para jogos, ele conta com um sistema de sensibilidade à pressão chamado Magic Press, que permite definir diferentes áreas de pressão para gerenciar ações em jogos de acordo com a intensidade. E para não ficar muito tempo de jogar por conta da bateria, ele traz suporte ao carregamento rápido de 27 Watts que garante 30 minutos de jogatina com apenas 5 minutos conectado na tomada para dar uma carga na bateria de 4000 mAh. O alvo de nosso teste.

Mais Notícias

Com bateria de 4.000 mAh, o Black Shark 2 mantém a carga para autonomia, mas em uma tela maior, em comparação com o antecessor. E em se tratando de um modelo voltado para jogos como Call of Duty Mobile, Mario Kart Tour e outros, é uma difícil tarefa garantir longas horas longe de uma tomada.

Nosso teste é padronizado, com ciclos nos quais executamos os mesmos apps, jogos e serviços que já usamos em outros dispositivos, permitindo ter uma boa ideia de como o aparelho se sai contra os irmãos e os rivais. São feitos ciclos cronometrados até que a bateria se esgote por completo, com intervalos entre eles para que possamos acompanhar também o consumo em standby.

Resultados

Após um dia de testes com o Black Shark 2, chegamos aos seguintes resultados:

  • Foram necessárias 17 horas e 20 minutos para o dispositivo desligar;
  • A tela permaneceu ligada por 8 horas e 50 minutos durante o teste;
  • Realizamos 13 ciclos completos de testes, incluindo:
  • 78 minutos de navegação no Chrome;
  • 390 minutos de WhatsApp, Spotify, PowerAmp, MX Player e YouTube (78 minutos cada);
  • 78 minutos de jogos (Pokémon Go, Subway Surfers, Candy Crush, Injustice, Modern Combat 5 e Asphalt 8);
  • 78 minutos de Facebook, Gmail e Google Maps (26 minutos cada);
  • 52 minutos de chamadas de voz via 3G/4G;
  • O app que mais consumiu foi o MX Player;
  • A temperatura ficou entre 28° e 35°C;
  • O consumo em standby ficou em aproximadamente 2% por hora;
  • O Black Shark 2 precisa de 1 hora e 15 minutos para ter sua bateria totalmente recarregada com o carregador de até 27W que vem na caixa.
Conclusão

O Black Shark 2 teve uma evolução razoável em relação ao seu antecessor em autonomia, mesmo mantendo 4.000 mAh de capacidade e ganhando hardware mais potente e tela maior. Os principais "culpados" são a melhor eficiência energética do Snapdragon 855 e a tela AMOLED.

Ainda assim, se comparado a rivais o novo celular gamer da Xiaomi não se destaca, ficando atrás de modelos como Mi 9T Pro, Galaxy S10 Plus e OnePlus 7 Pro. A situação contra o ROG Phone 2 é ainda mais feia, com o modelo da ASUS ficando quase 10 horas a mais longe da tomada. Ao menos o Black Shark 2 está com autonomia melhor que o Mi 9.

O tempo de recarga é algo animador, já que o carregador de até 27W precisa de apenas 1 hora e 15 minutos para preencher totalmente os 4.000 mAh, ficando abaixo do que é necessário em boa parte dos rivais.

Com tudo isso, podemos dizer que o Black Shark 2 até consegue passar o dia inteiro longe da tomada em uso moderado, mas caso você seja do tipo que joga muito (o que é meio previsível se estiver pensando em um celular gamer) é bom ter uma power bank por perto para não ficar na mão já no início da noite.

Transmissão encerrada!

25/10/2019 - 00.29

A pauta acima terá o resumo do resultado. Obrigado pela companhia e até a próxima.

25/10/2019 - 00.28

Como imaginávamos, o Black Shark 2 não durou muito após entrar no momento de pausa. Tivemos então no total, 17 horas e 20 minutos de teste, com 8 horas e 50 minutos de tela.

25/10/2019 - 00.20

Treze ciclos na conta e agora com 1% de carga, que deve durar muito pouco após a última pausa (se é que retorna dela).

25/10/2019 - 00.16
24/10/2019 - 23.23

E aqui estamos para o último ciclo com o Black Shark 2. Temos ainda 6% de carga.

24/10/2019 - 22.59

Doze ciclos completos e temos carga (7%) para apenas mais uma rodada, mostrando que o Black Shark 2 é um pouco gastão de energia. Temos até aqui 8 horas de tela ligada.

24/10/2019 - 22.55
24/10/2019 - 22.05

De volta para o décimo segundo ciclo, agora com 15% de carga.

24/10/2019 - 21.38

Décimo primeiro ciclo concluído (acompanhado do 8, 9 e 10), temos agora 16% de carga restante, devendo garantir pelo menos mais dois ciclos.

24/10/2019 - 21.32
24/10/2019 - 18.09

E vamos agora para mais uma rodada de quatro ciclos (8, 9, 10 e 11), após outra pausa mais demorada (2h). Vale observar que nesse tempo ele consumiu 5% de carga (resta 45%), indicando um consumo de pelo menos 2% a cada hora em standby .

24/10/2019 - 16.11

Sete ciclos na conta e chegamos a 50% (metade) da carga na bateria. Será que teremos 14 ciclos? Se o tempo até aqui se repetir, serão 18h de uso no total. Youtube segue como o app que mais consome energia.

24/10/2019 - 16.09
24/10/2019 - 12.47

Tivemos uma pausa quádrupla, e agora vamos pagar os quatro ciclos.

24/10/2019 - 10.48

Três ciclos completos e o Black Shark está se mostrando gastão nesse início.

24/10/2019 - 10.39
24/10/2019 - 09.47

Temos agora 89% de carga no início do terceiro ciclo.

24/10/2019 - 09.19

Finalizamos o segundo ciclo e agora temos 90% de carga, sendo ainda um pouco complicado ter uma mais concreta da média de consumo.

24/10/2019 - 09.16
24/10/2019 - 08.24

Segundo ciclo iniciado com 96% de carga.

24/10/2019 - 08.07

Estamos agora na primeira pausa de 30 minutos.

24/10/2019 - 08.03

Primeiro ciclo completo e 3% de carga a menos na conta.

24/10/2019 - 07.53
24/10/2019 - 07.03

Live iniciada. Façam suas apostas.

24/10/2019 - 07.02
24/10/2019 - 06.50

Dentro de 10 minutos vamos retirar o Black Shark 2 da tomada para iniciar o teste de bateria.

24/10/2019 - 06.49
24/10/2019 - 06.45

Bom dia! Aproveitando que acordamos mais cedo (dormir não dá XP), vamos iniciar o teste uma hora antes do planejado.

O Xiaomi Black Shark 2 está disponível na Cissamagazine por R$ 4.815.
(atualizado em 31 de outubro de 2019, às 17:46)

5

Comentários

Xiaomi Black Shark 2 mostra evolução tímida e perde para rivais | Teste de bateria oficial

OnePlus 6 e Redmi Note 5 entram na lista dos 15 aparelhos mais radioativos

Huawei no Brasil fará diferença? Positivo fecha trimestre no vermelho

Samsung Galaxy J7 Pro ou Motorola Moto G5S Plus? Comparativo TudoCelular ajuda a escolher

Ranking TudoCelular: gráficos com todos os testes de desempenho e autonomia até outubro de 2019