LOADING...
Faça login e
comente
Usuário ou Email
Senha
Esqueceu sua senha?
Ou
Registrar e
publicar
Você está quase pronto! Agora definir o seu nome de usuário e senha.
Usuário
Email
Senha
Senha
» Anuncie » Envie uma dica Ei, você é um redator, programador ou web designer? Estamos contratando!

Mate X: no Brasil com o celular dobrável da Huawei | Vídeo hands-on

14 de novembro de 2019 52

Finalmente, depois de muitos rumores, alguns adiamentos e muita expectativa, a Huawei lançou oficialmente o seu smartphone dobrável, o já famoso Mate X. Competindo lado a lado com o Samsung Galaxy Fold, nenhum deles deve ser oficialmente lançado no Brasil.

Ainda assim, a convite da Huawei do Brasil, pudemos passar um tempo com o impressionante smartphone em São Paulo, e trazemos para vocês nossas primeiras impressões e as respostas para algumas dúvidas.

Design

Como primeira surpresa, o aparelho é bem fino quando aberto, e continua bem mais fino do que imaginávamos quando fechado. Ele é estreito e bem sólido na pegada, passando uma sensação de boa construção.

As dobradiças e suas peças articuladas parecem propícias para acumular sujeira, assim como o corpo e a tela que acumulam muitas digitais. O celular é cinza escuro, com muitos protetores de antenas e botões de volume e um de energia que também é o leitor de digitais na lateral. Nada de biometria abaixo da tela.

Para abrir o Mate X é preciso apertar um botão que fica na traseira, abaixo das câmeras. Ele libera uma trava e a tela se desdobra alguns graus sozinha, no embalo, como quando abrimos uma carteira. A dobradiça é bem firme e requer um pequeno esforço para abrir, e você precisa apertar com o dedo o meio da tela para que ela fique reta, fazendo um pequeno barulho.

Quando aberto, a traseira é fosca e não há espaço entre as duas peças, em um encaixe perfeito. Em um dos lados sobra uma faixa mais larga, que abriga as câmeras e acaba ajudando também na pegada, parecendo um Kindle Oasis.

Segurando por essa faixa mais grossa você consegue um bom equilíbrio de peso para segurá-lo com apenas uma mão, e ele fica bem confortável para leituras. Pena que só serve para destros, pois girá-lo e segurá-lo com a mão esquerda não faz a tela girar junto, por causa das saídas de som.


Multimídia e recursos

Tela

A tela é o óbvio destaque desse celular, e sem ela teríamos um top de linha comum da empresa, como é o Mate 30 Pro, que também vimos por lá. O sentido de ser do Mate X é sua tela dobrável, e é obviamente o que impressiona logo de cara.

Apesar de ser feita de plástico, ela não tinha um risco sequer. Como são poucas e caras as unidades, elas são muito bem cuidadas pelos funcionários da Huawei, e o Mate X que experimentamos estava em uma carteira de couro. Além disso, ele tem uma fina película por cima do display, parecida com aquela que não podia ser retirada do Galaxy Fold.

Pelo toque e também ao olhar contra a luz, você percebe claramente que a tela é de plástico, mas não passa a sensação de pouca qualidade. Não há vincos na dobra, mas quando o smartphone está aberto é possível ver ondas no display, principalmente mais próximos das extremidades. Nada que incomode no uso, mas não espere uma tela 100% lisa e reta ao olhar.


O Mate X traz uma tela AMOLED que fechada fica com 6.6 polegadas e aspecto 19.5:9, e a parte que fica na traseira fica desligada e sem qualquer retorno de toque. Em nosso breve teste não aconteceram erros de toque assim que começávamos a fechar a tela e a segunda metade cessava a imagem, mas alguns bugs de vídeo sobravam.

Aberto temos acesso a uma larga tela de 8 polegadas e aspecto 4:3. Para sites e leituras esse se mostrou um ótimo e confortável formato, ainda mais com o equilíbrio de peso. Já para outros conteúdos, como vídeos e jogos, podem haver perdas, uma vez que o conteúdo em wide resulta em bordas pretas nas partes superior e inferior, principalmente em vídeos.

Som

São duas saídas de som, uma pequena e discreta no que seria acima da tela quando ele está dobrado, e uma na parte debaixo do aparelho, também dobrado. Quando está aberto, pode escolher se quer as saídas no mesmo lugar ou nas laterais, bastando virar o aparelho.

O som é bem envolvente, ainda mais quando ele está com as saídas de som dos lados, com o Mate X aberto. Tanto para jogos quanto para vídeos, pareceu ser um bom estéreo, com volume alto.


Recursos

Quanto ao sistema, esse celular traz embarcado a EMUI 9, com o Android Pie. O Android 10 promete melhor integração com telas dobráveis, mas o Pie consegue se sair razoavelmente bem.

Como é uma versão que também é utilizada em tablets, bastou a Huawei se aproveitar disso e espaçar mais botões e menus. O teclado é bem grande tanto no modo dobrado como no aberto, para facilitar o uso. Ainda assim, nem tudo está otimizado.

Depois de alguns anos do mercado se adaptando a telas cada vez mais achatadas, empresas que chegam com telas em aspecto 4:3, quase quadrado, vão enfrentar dificuldades. Elas não são muitas e não são incômodas no uso geral, mas aparecem.

A Huawei também traz em seu sistema alguns atalhos em que você usa os nós dos dedos para capturar a tela, iniciar a gravação da tela ou dividir a tela em duas para aumentar a produtividade. Mas é preciso alguns dias de uso para pegar o jeito com esses atalhos.

Além disso, uma câmera ToF traz a possibilidade de navegação via gestos com a mão na frente do aparelho, no estilo do LG G8 e Pixel 4. Fechar a mão na frente da tela faz uma captura, e mantê-la fechada e abrí-la como um sinal de “vá embora” permite navegar por posts no TikTok, por exemplo. Também não são gestos que você pega na hora.

Desempenho

O nosso hands-on foi bem curto, mas do que pudemos testar de desempenho, ele performou sem problemas. Não engasgou e nem tropeçou em vídeos ou em jogos como Asphalt, muito menos no sistema.

Por dentro, ele traz processador Kirin 980 com 8 GB de RAM e 512 GB de armazenamento. Dá para expandir em mais 256 GB com um cartão Nano Memory da Huawei. Seu hardware é de topo de linha, como esperado pelo seu preço.

Bateria

Sua bateria é de 4.500 mAh, e ainda teremos que realizar testes mais extensos de durabilidade para ver como se sai. Esse é um número razoável, que tem como desafio segurar a carga por um dia inteiro quando se usa uma tela de 8 polegadas AMOLED e conjunto de processamento high end.

O carregador que vem na caixa, o Huawei SuperCharge, é de 55W e promete 85% da recarga em meia hora.

Câmera

O conjunto de câmeras do Mate X é bem parrudo. Como não precisa de câmera frontal, só existe um conjunto, e quando você quiser tirar uma selfie, basta virar o aparelho fechado para a tela menor que sobra na dobra.

São quatro câmeras, uma wide de 40 megapixels, uma tele de 8 megapixels e uma ultrawide de 16 megapixels. Completa o conjunto uma ToF 3D que serve como sensor para os gestos e modo retrato. As lentes são Leica e ele faz vídeos em 4K, sendo um conjunto até que parecido com o do Mate 30 Pro.

Nas fotos que fizemos, podemos ver que os detalhes são muito bons, com cores um pouco esmaecidas. O contraste também é bom. Quando o assunto é selfie, mesmo sendo o mesmo conjunto de câmeras, o Mate X exagera um pouco na suavização do rosto, perdendo um pouco na acuidade.

Preço e disponibilidade

Por enquanto, não há qualquer previsão do lançamento do Mate X por aqui. O preço oficial dele na China é de 16.999 yuan, o que dá pouco mais de 10.000 reais na cotação de hoje. Um preço bem salgado, que aqui no Brasil praticamente dobraria, deixando bem baixas as chances de um lançamento no país.

Não tem nem como falar de custo benefício aqui. Se você comprar um Mate X, estará comprando um aparelho inovador, e por isso o seu preço. Novidade custa caro, algo com que early adopters já estão acostumados.

E ele chega, claro, para competir com o Galaxy Fold da Samsung e com o recente Motorola RAZR, dois outros dobráveis de grande destaque, que realmente foram lançados.

Especificações técnicas
146.2 x 161.3 x 11 mm
8 polegadas - 2200x2480 px
Ir para página de comparação
  • Tela: AMOLED dobrável de 6,6 polegadas 19,5:9 fechada, 8 polegadas 4:3 aberta
  • Proporção: 2200 x 2480 pixels
  • Densidade: 414 ppi
  • Processador: HiSilicon Kirin 980
  • GPU: Mali-G76 MP10
  • RAM: 8 GB
  • Armazenamento: 512 GB, expansível em até 256 GB via Nano Memory
  • Câmeras: 40MP (f/1.8) + 8MP (f/2.4)+ 16MP (f/2.2) + ToF 3D
  • Bateria: 4.500 mAh
  • Dimensões:
    • Aberto: 161.3 x 146.2 x 5.4 mm
      Fechado: 161.3 x 78.3 x 11 mm
  • Peso: 295g
  • Conectividade: Porta USB Tipo-C
  • Cores: Interstellar Blue
Mais Notícias

E você, curtiu o Mate X? O que achou da tela dobrável, do sistema de dobradiças e do uso com ele aberto? Qual prefere? O da Huawei, da Motorola ou da Samsung? Deixe os seus comentários abaixo! Até a próxima.

O Huawei Mate X ainda não está disponível nas lojas brasileiras. Para ser notificado quando ele chegar clique aqui.

52

Comentários

Mate X: no Brasil com o celular dobrável da Huawei | Vídeo hands-on

OnePlus 6 e Redmi Note 5 entram na lista dos 15 aparelhos mais radioativos

Huawei no Brasil fará diferença? Positivo fecha trimestre no vermelho

Samsung Galaxy J7 Pro ou Motorola Moto G5S Plus? Comparativo TudoCelular ajuda a escolher

Ranking TudoCelular: gráficos com todos os testes de desempenho e autonomia até outubro de 2019