LOADING...
Faça login e
comente
Usuário ou Email
Senha
Esqueceu sua senha?
Ou
Registrar e
publicar
Você está quase pronto! Agora definir o seu nome de usuário e senha.
Usuário
Email
Senha
Senha
» Anuncie » Envie uma dica Ei, você é um redator, programador ou web designer? Estamos contratando!

Exclusivo: Realme aposta em 5G para ser Top 3 no Brasil | TC Entrevista

20 de novembro de 2020 50

O mercado de smartphones no Brasil foi abalado pela notícia de que a Realme, subsidiária da Oppo, desembarcaria no Brasil, e já tem até loja virtual oficial em português. Afinal, a empresa tem se notabilizado por trazer celulares com boas configurações e baixo preço, tal qual a Xiaomi em seu começo, e que hoje já colhe os frutos com posição destacada no mercado indiano. E por falar na gigante chinesa, está aí a inspiração. O anúncio da chegada da Realme acontece pouco mais de um ano depois do retorno da gigante chinesa ao país.

Mas o desembarque da Realme em terras tupiniquins está cercado de perguntas: como vai funcionar? Quais produtos a empresa deve trazer? Como será a assistência técnica? Haverá um parceiro local na operação? E o custo-benefício: será mantido ou ocorrerá o mesmo que aconteceu com a Xiaomi?

Sherry Dong, diretora global de marketing da Realme (Foto: Divulgação/Realme)

Para responder a essas perguntas, um TudoCelular Entrevista especial. Conversamos com exclusividade com a diretora global de marketing da Realme, Sherry Dong. No bate-papo, ela esclarece as questões que levantamos anteriormente e também mostra foco no público jovem e revela quais características podemos esperar dos celulares da marca: uma combinação entre design, boa capacidade de bateria e especificações altas com o menor preço possível.

Além disso, Sherry também apresentou a visão da Realme sobre 5G, prometendo “democratizar a tecnologia no país”, prometendo não apenas flagships com o chip embarcado, mas também intermediários e até mesmo modelos de entrada. E não espere apenas por celulares, mas também devices AIoT, com a promessa de criação de um ecossistema Realme, que terá wearables (fones, smartwatches e smartbands), produtos como smart screens e smart TVs e acessórios de casa conectada, que devem desembarcar por aqui já na Black Friday: "nós trabalharemos com as plataformas de e-commerce e traremos nossos produtos AIoT com os melhores preços", revela a executiva.


Sherry falou também sobre o formato de comercialização dos produtos e deixou escapar quais serão os primeiros celulares da marca a serem comercializados no Brasil, e nós já demos o spoiler com a sua homologação na Anatel: "isso ainda é confidencial, mas seu palpite está muito próximo, e os primeiros celulares chegarão muito em breve".

A empresa também falou sobre a intenção futura de fabricação local: "em nossa estratégia de longo prazo temos planos de fabricar nossos produtos diretamente no Brasil. Atualmente, estamos trabalhando em formar uma equipe local e abrir escritórios no Brasil e pretendemos iniciar nossa operação plena em breve para fabricar nossos produtos para que possamos ajudar a criar mais empregos para os jovens brasileiros".

A entrevista completa está no vídeo fixado no topo da entrevista. Você confere a seguir os principais destaques.

Objetivo da Realme no Brasil

Nosso objetivo no Brasil é estar no Top 3 em cinco anos. Nós acreditamos que é uma meta bem ambiciosa, mas com a oferta conjunta que nosso time está trabalhando com nosso time brasileiro, acreditamos que seja possível alcançar essa meta em... três anos. E também para conquistar esse mercado, nós traçamos uma estratégia que traz 5G e AIoT, o que quer dizer que nós não apenas traremos aparelhos 4G para o mercado brasileiro, mas logo no começo ofertaremos produtos 5G. Também traremos wearables e produtos de áudio e telas para o Brasil e acreditamos que o público jovem irá gostar dos nossos produtos, e nós mal podemos esperar por esse momento.

Sherry Dong, diretora de marketing da Realme

Haverá uma empresa parceira local?

Isso vai ser muito diferente em relação aos nossos competidores no Brasil, porque faremos a operação nós mesmos. Nós teremos uma série de parcerias em mercados locais, como plataformas de e-commerce, que nós vamos trabalhar logo no início, como o grupo B2W e Amazon. O e-commerce será nosso ponto de partida, e algumas mudanças podem acontecer no segundo ou terceiro momento [...] que lançaremos no mercado brasileiro, mas toda a operação será tocada pelo nosso time oficial.

Sherry Dong, diretora de marketing da Realme

Como bater concorrentes que já atuam no Brasil?

Nós acreditamos que o produto seja o principal atrativo para o público brasileiro. Em nossas pesquisas descobrimos que os consumidores querem produtos com excelente performance e preços acessíveis e bom design, e acreditamos que podemos prover esses três elementos para o público brasileiro e a chave para conquistarmos os corações brasileiros é que nós provemos os melhores produtos com as melhores especificações e ótimo design, e essa é a chave do nosso negócio. Nós acreditamos também que o público jovem queira conhecer novas marcas e ver as mais novas tecnologias, e acreditamos que muitas marcas tradicionais têm bons produtos, mas muitos jovens querem experimentar algo novo, e acredito que a Realme terá os produtos para dar a eles o que eles querem.

Sherry Dong, diretora de marketing da Realme

Assistência técnica

Nós vamos oferecer assistência técnica através de nosso site oficial, porque acreditamos que assistência técnica é a garantia de que que o consumidor terá o melhor serviço e manutenção da qualidade e relacionamento com os consumidores, porque nós não vamos apenas vender celulares e depois a relação se encerra, nós ofereceremos um produto real, com qualidade real e serviço. Nós trabalharemos em cooperação com terceirizados juntamente com nosso time de assistência técnica para termos a certeza de que todo o serviço no mercado brasileiro está garantido sob nossa supervisão.

Sherry Dong, diretora de marketing da Realme

Como repetir no Brasil o mesmo sucesso da Índia?

Nós acreditamos que a Realme cresceu em uma velocidade muito grande por causa da nossa estratégia de e-commerce e nós vemos essa tendência no Brasil. O market-share do e-commerce tem aumentado progressivamente, e nós acreditamos que isso seja uma chave para nosso crescimento, como foi na Índia, e é algo que insistiremos, com a certeza de que poderemos oferecer melhor custo-benefício para os nossos consumidores, em vez de aumentar preços, cortando margens e trazer preços competitivos para os consumidores. Essa será a nossa estratégia de oferta para o mercado brasileiro. Nós também acreditamos que, como disse no começo, que o produto é a nossa parte mais importante, e fizemos uma série de pesquisas e descobrimos que os consumidores valorizam a autonomia de bateria, fotografia e qualidade muito mais do que consumidores de outros mercados, e eles escolhem o produto com muito cuidado e observam se o produto atende a recomendações locais. Acreditamos assim que traremos os produtos certos para os consumidores certos.

Sherry Dong, diretora de marketing da Realme

Visão da Realme sobre 5G

Acreditamos que, para a Realme, é importante democratizar o 5G como a tecnologia mais avançada e ter certeza de oferecer a tecnologia 5G para mais e mais jovens. Para o começo, teremos dispositivos 5G acessíveis, não traremos apenas flagships com 5G, mas também modelos de entrada e intermediários com a tecnologia embarcada, porque acreditamos que queremos ser conhecidos como provedor popular da tecnologia 5G, e o segundo ponto é que acreditamos que em áreas 5G as pessoas usarão celulares ainda mais intensamente, e isso requer uma longa autonomia de bateria muito mais do que costumava ser, e nós queremos oferecer celulares com mais autonomia de bateria se que ele fique muito pesado, e acreditamos que a combinação entre bateria e design é a chave para ter bons produtos 5G. O terceiro ponto está no fato de as pessoas criarão mais conteúdo em áudio e vídeos e usarão mais o telefone, porque o 5G requer mais velocidade, então nós ofereceremos melhor qualidade de imagem de vídeo e funções AI, e essa é a visão da Realme sobre o 5G, e você poderá ver mais sobre isso no próximo ano.

Sherry Dong, diretora de marketing da Realme

Produtos AIoT

Nós temos uma série de produtos AIoT disponíveis na Realme, o que inclui wearables, como smartwatches e smartbands, uma série de produtos de áudio como fones TWS, earphones e headphones, em breve teremos smart telas e smart TVs, e uma série de produtos de casa conectadas, acessórios, e a forma com que queremos selecionar os melhores produtos para os consumidores locais é conversar com algumas grandes plataformas, como e-commerce e outros parceiros comerciais e ter certeza que nossa oferta no mercado brasileiro seja o mais popular possível, e nós acreditamos que nossa estratégia AIoT é baseada no conceito 1+4+N, que nos permite oferecer mais e mais para nossos consumidores jovens e prover devices para um ecossistema smart, permitindo que façam tudo em seu cotidiano com ainda mais liberdade.

Sherry Dong, diretora de marketing da Realme

Veja mais

Relembre nosso hands-on feito em parceria com nossos irmãos do HDBlog dos Realme 7 e Realme 7 Pro, que logo estarão à venda no mercado brasileiro.


50

Comentários

Exclusivo: Realme aposta em 5G para ser Top 3 no Brasil | TC Entrevista
  • Tô vendo que meu próximo smartphone provavelmente será um realme kkkkk

      • Esse tipo de anúncio só vai ser bom se o nome ONEPLUS estiver nele pq aí sim vale pagar em uma Android realmente fluído e estável
        Mais se entregar custo benefício tá blz
        Só torço para que a interface do sistema seja mais leve que a MIUI 10/11/12 que limita o desempenho da maioria dos aparelhos da xiaomi

          • Mano, vc nunca usou um Oppo/Realme né?

            Tenta usar, a OnePlus é do mesmo grupo, mas a interface modificada da ColorOs é minha preferida no Android, com certeza... Da uma chance que vc vai ver que não precisa ter "OnePlus" na traseira pra valer a pena

            • Não sendo o fiasco que a Xiaomi tá fazendo por aqui tá ótimo...

                • Acredito que tem tudo para dar certo, vindo de forma oficial sem intermediações como a DL na Xiaomi. Inicialmente deve chegar com o preço bem abaixo, principalmente para consolidar mercado.

                  Torcer para que der certo e assim os concorrentes tenha que cair os valores para acompanhar seu ritmo. Espero que traga o X7 Pro para nosso país!

                  Parabéns ao Dante pela excelente entrevista e ajudar esclarecer às maiores dúvidas.

                  • Pelo menos o nome REALME,é melhor de pronunciar já a outra xing ling,xiaomi deus me livre.kkkk

                      • Tudo para ser papo furado. Xiaomi no Brasil nem deve ser considerado, preços absurdos. A Realme só teria chance de fazer bons preços caso fabricasse o aparelho aqui como a Samsung. Claro eles projetam o terceiro lugar, mas LG e Motorola estão bem sólidos aqui.

                        • Tudo papo furado será igual se vier mesmo,a xiaomi DL.preço lá nas nuvens e a parceira será a POSITIVO,para iludir mais os TUPINIQUINS,como propria se refere as brasilis. kkkk%uD83D%uDCA3%uD83D%uDCA3

                          • Enquanto o dólar não abaixar, qq celular chinês que custe 1000 reais na China vai chegar aqui no mínimo uns 1900.

                            Uns anos atrás Oppo anunciou que iria vender uns modelos no Paraguai. Povo ficou super exitado. Trouxeram um modelo lançado 15 meses antes por 2500 reais.

                            Mercado de aparelhos de 1200-1800 deve ter Samsung e Motorola com bem mais de 80% das vendas. E esta é a faixa que mais tem clientes no Brasil.

                            De todas as irmãs BBK, OnePlus é a única que dá suporte de software decente.
                            Aquele Vivo X20+ UD, o primeiro com biometria na tela, anunciado por quase 700 dólares nunca sequer recebeu alguma versão nova do android.

                              • Agora e a vez da realme iludir os brasileiros igual a xiaomi deu o gosto de melhor celular por ótimas configurações e preço baixo e agora quem tem q lute pra ter outros modelos kkkk

                                  • Que Ótima notícia mais Concorrência e o bom para nós Consumidores

                                      • Seja bem vinda, quanto mais concorrência melhor.

                                          • otima noticia!e ainda pq vai ser comercializado oficialmente pela marca!espero q venha c bons preços!

                                              • Falou, falou, falou e não falou nada!

                                                  • E a OPPO está se expandindo pela Europa também
                                                    Que tenham sucesso!

                                                      • Eu duvido que o preço venha barato. Veja os XIAOMI no site oficial o preço que está. O POXO X3 chegou com um valor absurdo e vocês acham que a Realme vai vir barato ??? Duvido !!!

                                                          • Os modelos de comercialização são diferentes. Xiaomi tem operação com parceiro oficial, e Realme vai vender apenas online e por e-commerce

                                                            • O povo acha que os celulares oficiais da Xiaomi aqui são caros apenas por causa do dólar e dos tributos, e esquecem que tem uma parceria com a DL que deve estar ditando os preços e lucrando muito com isso! Só de a Realme estar fazendo tudo sozinha já corta bastante os custos com terceiros. Vamos esperar pelos preços, se o Realme 7 e 7 Pro vierem mais baratos que a linha Redmi Note 9 no Brasil já é um bom começo!

                                                              • Já faz algum tempo que a Realme é a empresa que mais cresce dentro das proporções.

                                                                E o motivo é o custo-benefício, bons aparelhos e preço atraente. Mas se o preço não for igual ou parecido com Aliexpress vai ser complicado.

                                                                  • Tenho um mi 9t pro atualmente, e acho ele muito lento.

                                                                      • Xinglixo

                                                                          • Monte uma empresa e desenvolva,fabrique e distribua um produto digno da "qualidade" que vc julga ser "boa". Mas até lá, terás de respeitar quem consegue desenvolver...Vc é só mais um crítico consumidor de tecnologias "gringas", que se acha no direito de lugar a qualidade de tecnologias alheias, considerando que vc habita um país que não desenvolve sua própria. Resumindo, é um pobre subdesenvolvido se achando de primeiro mundo.

                                                                            • Eles tão muito agressivos e confiantes, tô gostando! Trazer modelos 5G, vender seus produtos por ela mesmo e não por parceria como as outras chinesas, mirar em 5 anos, prometendo alto custo benefício... Só vem, Realme!

                                                                                • Tomara que venha muito atrativa e desbanque a Xiaomi no Brasil, pq ela tá muito abusada com os preços ultimamente...

                                                                                  • na minha opinião, o que eu acho que a realme deveria fazer no brasil, é focar no marketing

                                                                                    anúncios em sites, patrocínio com youtubers (como a sammy vem fazendo com o coisa de nerd), comerciais para tv (não precisa ser um comercial para a globo, sbt e etc, pode ser comerciais para canais fechados) e tentar trazer pelo menos um celular (chamativo e bonito) para lojas físicas para que o público veja o celular ali, ao vivo e pergunte %u201Cué, que celular é esse? que marca é essa?%u201D

                                                                                    sim, eu sei que isso que eu citei a cima não vai sair nada barato para uma empresa que acaba de chegar no BR, mas fazer pelo menos uma dessas coisas pode ser que seja algo positivo para a realme (coisa que a xiaomi não fez quando chegou no brasil pela primeira vez)

                                                                                      • Apostar em marketing automaticamente seus valores iram subir, a Samsung gasta muita grana só em propaganda e acha que é de graça? Claro que não, já vem embutido no preço dos produtos.

                                                                                        Ao meu ver a melhor escolha mesmo é ela chegar com pouco marketing, somente redes sociais e jogar o preço lá em baixo, porque automaticamente quando um cliente estiver por exemplo buscando algum celular, ver esse da marca com valor mais em conta e configurações superiores aos encontrados aqui, vai pesquisar sobre.

                                                                                        Hoje em dia as pessoas pesquisa muito mais, antes de comprar, além da epidemia ter impulsionado as vendas online. Além do foco ser o público jovem que é mais integrado com tecnologia e inovações!

                                                                                        • Brasil ainda tem muito comercio físico, se ela foca somente no ecomerce vai demorar mais oara se popularizar

                                                                                          • Hahahahaha mas vai ter que comer muito arroz com feijão pra ficar entre os 3

                                                                                            • Preço baixo e vender na americanas, só falta um perfil de usuário que faz propaganda gratuita.

                                                                                                • Ser nao tiver uma fabrica no Brasil, vai virar uma DL sujando o nome da XIAOMI.

                                                                                                    • com o 5G ainda sendo uma novidade para muitos lugares esta ai uma boa forma de abocanhar a entrada do 5G com aparelhos de baixo custo, tem muito oque vai a favor, só resta saber como o Brasil vai facilitar para que seja bom para todos. pois atualmente as empresas estao saindo mais do que vindo pra ca.

                                                                                                        • Tudo que eu precisava era ver uma fabricante que vai focar em custo-benefício de verdade, fazendo com que o público em massa se sinta mais inclinado a investir no novo sem tirar um rim no processo.

                                                                                                          Visão de em cinco anos é muito, porque, se aplicar tudo que está propondo, em 2 anos já está nesse ranking!

                                                                                                            • Foco no e-commerce e venda direta, trazendo produtos atualizados. Tem tudo pra jogar o preço lá embaixo e dar uma sacudida no mercado.

                                                                                                              Galaxy Z Fold 2: dobrando melhor do que você esperava | Hands-on em vídeo

                                                                                                              Moto G9 Plus vs Moto G8 Plus: uma nova geração realmente evolui? | Comparativo

                                                                                                              Galaxy A20s vs A21s: vale trocar ou ir direto no mais novo? | Comparativo

                                                                                                              Galaxy M31 vs LG K61: qual o melhor celular intermediário barato? | Comparativo