LOADING...
Faça login e
comente
Usuário ou Email
Senha
Esqueceu sua senha?
Ou
Registrar e
publicar
Você está quase pronto! Agora definir o seu nome de usuário e senha.
Usuário
Email
Senha
Senha
» Anuncie » Envie uma dica Ei, você é um redator, programador ou web designer? Estamos contratando!

League of Legends: Wild Rift leva sucesso do PC ao celular com adaptações | Análise / Review

29 de março de 2021 11

O jogo League of Legends: Wild Rift entrou em Beta Aberto neste começo de semana e promete levar aos fãs da franquia todas as emoções do game original para os dispositivos móveis, além de atrair um público ainda maior para esta nova plataforma.

O título – de gênero MOBA 5v5 – é desenvolvido e publicado pela Riot Games, a qual disponibilizou o acesso antecipado a jornalistas da área para a gente levar a você o que há de melhor no game. Confira o que ele pode oferecer nesta análise do TudoCelular.

Do PC ao celular

A Riot havia informado que, apesar de o jogo seguir os mesmos princípios do que o público já conhece dos PCs, a experiência sofreria adaptações para os dispositivos móveis. Foi possível observar isso principalmente nos controles touch. Todos são bem adaptados para você não precisar de um joystick externo ou qualquer outro acessório.

Apesar de a história do título mobile não ser canônica – ou seja, é separada do enredo do game para computadores –, não há personagens originais até o momento. Os 61 Campeões presentes no game são os mesmos que você já pode conhecer da franquia.

Mais do que isso, a Riot ainda promete lançar um personagem a cada duas semanas, além de promover balanceamentos frequentes. Por mais que a edição de PC também receba updates quinzenais, a dinâmica para celulares deverá permitir mudanças, eventos e novidades com maior frequência, para atender ao tipo de público desta plataforma.

Um ponto positivo aos gamers brasileiros é que o Wild Rift também está completamente dublado. Você tem tanto os menus e legendas em português brasileiro, como as vozes dos personagens, é mais uma demonstração de preocupação com a experiência dos fãs locais, que conseguem ficar mais imersos.

Jogabilidade

A mecânica MOBA 5v5 já conhecida foi mantida para este jogo. Para quem nunca jogou LoL, é um jogo de arena na qual duas equipes duelam para derrubar a base do inimigo. São cinco membros de cada lado, com diferentes personagens – os chamados Campeões – e ações, as quais podem ser desde combate físico direto até ataques a distância. Há ainda posições distintas: topo, selva, meio, inferior e suporte. Ao longo das partidas, os combatentes sobem de nível e destravam ou fortalecem as suas habilidades.

O Wild Rift entrega os modos PvP, cooperativo contra IA, tutorial, treinamento e personalizado. Ainda há o ARAM – tudo aleatório com apenas uma rota – prometido pela Riot, mas ainda não inserido. O Ranqueado também está presente, mas apenas para jogadores acima do nível 10.

O mapa está reduzido e permite uma agilidade maior das partidas, o ambiente combinado com os comandos por touch se encaixam perfeitamente na proposta de jogo. Quem nunca jogou ou viu LoL para computador poderia até mesmo pensar que o Wild Rift é um jogo originado de uma franquia específica para dispositivos móveis.

Monetização

A monetização do jogo passa pelos chamados Wild Cores. Eles são comprados com dinheiro de verdade e podem ser usados para comprar pacotes especiais, skins, pacotes de emoji e acessórios. No caso dos Campeões, também dá para usar essa moeda para adquirir mais, porém é possível comprá-los com Ciscos Azuis – acumuláveis nas partidas.

Pelo tipo de conteúdo disponível para aquisição na loja e pela dinâmica de batalha, LoL: Wild Rift não parece ser um pay-to-win. As suas microtransações estão mais ligadas à customização que a impactos dentro da partida, resta observar como será no futuro do game.

Imagem: Rafael Barbosa / TudoCelular.com
Gráficos

A desenvolvedora informou que a latência média seria de 120 ms, com uma máxima que não deveria exceder os 180 ms. Isso faz pensar que você terá uma grande exigência para baixar essa taxa, como um smartphone gamer, mas não é bem assim.

O TudoCelular testou o game com um Galaxy Note 9 – top de linha de 2018 – e conseguiu pings que variam entre 11 ms e 15 ms, a 30 fps. Apesar da baixa taxa de quadros por segundo, a experiência foi bem fluida e com tempo de resposta satisfatório.

Imagem: Rafael Barbosa / TudoCelular.com

Talvez em um celular mais básico, haja algum tipo de problema na hora de curtir este game, não somente em questões gráficas, mas também pelo tamanho que ocupa, além das suas atualizações pesadas – um total de 3,82 GB no momento de publicação deste texto.

No geral, os gráficos seguem os padrões do jogo para PC e não têm tantas diferenças para o Wild Rift. Os efeitos visuais e sonoros são bem satisfatórios e não carregam tanto na experiência do usuário em relação à poder do dispositivo, mas ajudam na imersão do jogador dentro das partidas.

Considerações finais

League of Legends: Wild Rift busca alcançar um novo público que não tinha acesso ao jogo para PC. Nos celulares, a tendência é que a franquia atinja um sucesso ainda maior, pela expansão possível de usuários e também porque pretende se aventurar nos eSports com este novo título.

Para o jogador, o game poderá trazer a diversão possível nos computadores, mas com adaptações que tornam o jogo muito fluido e próprio para dispositivos móveis – como já citamos, parece ser uma obra que nasceu diretamente a esta plataforma, sem ser derivada dos computadores. A intenção da Riot é ainda levar o Wild Rift a consoles no futuro.

O resultado desses esforços é um jogo que traz diversão, tem dinamismo em sua jogabilidade e gráficos que não decepcionam, além de poder expandir os recursos com atualizações frequentes.

Mecânica já bem-sucedidaAdaptação para mobileGráficos e efeitosGratuito para jogarBem atualizado
Tamanho no armazenamentoSem personagens originaisHistória não é canônica

Vale a pena?

Este título é um daqueles que todo gamer atual deve ao menos dar uma chance de testar. Por se tratar de uma opção gratuita para jogar, não há qualquer custo para baixar e aproveitar o jogo em seu smartphone, as microtransações são mais voltadas a estilo dos seus personagens e não devem afetar o seu progresso.

O jogo League of Legends: Wild Rift está disponível em Beta Aberto para as plataformas Android e iOS. Ele pode ser baixado diretamente pelas lojas Google Play e App Store e os links para download estão localizados no card abaixo do texto.

O que você espera do novo jogo mobile de League of Legends? Compartilhe conosco a sua opinião!

*Agradecemos à assessoria da Riot Games por disponibilizar o acesso antecipado do League of Legends: Wild Rift ao TudoCelular para esta análise.

League of Legends: Wild Rift

Desenvolvedor: Riot Games, Inc

Preço: Grátis - oferece compras no app

Tamanho: Varia de acordo com o dispositivo


11

Comentários

League of Legends: Wild Rift leva sucesso do PC ao celular com adaptações | Análise / Review

Galaxy Z Fold 2: dobrando melhor do que você esperava | Hands-on em vídeo

Moto G9 Plus vs Moto G8 Plus: uma nova geração realmente evolui? | Comparativo

Galaxy A20s vs A21s: vale trocar ou ir direto no mais novo? | Comparativo

Galaxy M31 vs LG K61: qual o melhor celular intermediário barato? | Comparativo