LOADING...
Faça login e
comente
Usuário ou Email
Senha
Esqueceu sua senha?
Ou
Registrar e
publicar
Você está quase pronto! Agora definir o seu nome de usuário e senha.
Usuário
Email
Senha
Senha
» Anuncie » Envie uma dica Ei, você é um redator, programador ou web designer? Estamos contratando!

Fim do mistério! Samsung Galaxy Note 7 explosivo ganha um culpado

05 de dezembro de 2016 63

Samsung prometeu que daria uma explicação aprofundada sobre o defeito encontrado no Galaxy Note 7 até o final de 2016. No entanto, Instrumental, uma companhia que faz ferramentas para engenheiros, foi mais rápida para divulgar a causa da falha.

Sua equipe usou uma unidade do já “falecido” telefone para averiguar as causas que levaram à existência de fogo e explosão. De acordo com o estudo prático, o design interno agressivo demais foi o real culpado pelo problema ligado ao potente phablet.

Uma peça capaz de guardar uma quantia maior de energia precisa ser maior em sua parte física. Com o tamanho superior, a bateria não daria a liberdade à Samsung na fabricação de um smartphone fino, indo na direção oposta do que foi visto no Galaxy Note 7.

Desta forma, o espaço onde o componente é guardado dentro do aparelho precisou ser reduzido. Isto, de acordo com os especialistas, foi o suficiente para que alguns exemplares apresentassem o perigoso mal funcionamento. Veja mais abaixo.

Imagem: local onde a bateria do Galaxy Note 7 é encaixada possui dimensões pequenas.

Conforme é possível ver na imagem acima, a bateria ganhou um local bem pequeno para ser encaixada. A parte de cima tem apenas 0,1 milímetro, enquanto as laterais e a área inferior medem, nesta mesma ordem, 0,3 milímetros e 05, milímetros.

Como consequência, a peça poderia ser “amassada” mesmo durante o uso normal. A partir daí os componentes químicos agiam como o esperado, fazendo com que os acidentes ocorressem, tomando forma de explosões ou combustão durante o carregamento.

Imagem: os estudos foram feitos acompanhados de um extintor de incêndio.

Há um polímero responsável por separar os lados positivo e negativo de uma bateria. Caso ambas as partes se encontrem, todavia, uma reação química causa um incêndio onde houve o contato. Isto não é diferente na encontrada dentro do Galaxy Note 7.

Por estar tentando encaixar o componente em uma estrutura fina, deixando os espaços reduzidos para a bateria, suas camadas opostas se encostavam mais fácil. Exatamente como o esperado, o modelo simplesmente pegava fogo ou até explodia.

Trata-se de uma explicação plausível, mas não oficial. É possível que a Samsung dê seu próprio motivo dentro das próximas semanas, continue acompanhando para saber o verdadeiro desfecho da história. Até lá, fizemos uma lista de smartphones que podem substituir o Galaxy Note 7, não deixe de conferir.

O Samsung Galaxy Note 7 ainda não está disponível nas lojas brasileiras. Para ser notificado quando ele chegar clique aqui.

63

Comentários

Fim do mistério! Samsung Galaxy Note 7 explosivo ganha um culpado
  • a presa da Samsung vai levar a empresa a falência ...

      • Não entendo. A Samsung não tinha lançado uma nova "safra" cosiderada segura, mas que tambem explodia? O que ela mudou na segunda? O aparelho analisado, seria da primeira ou segunda safra? Essa explicação é muito boa, embora eu ainda acredite que o sistema de carregamento rápido tambem tenha contribuido pra isso.

          • A culpada é a própria Samsung e sua obsessão por componentes cada vez mais apertados. Muitos falaram que daria nisso e não deu outra.

              • O culpado é a Samsung

                • Pela a falta de espaço para a dilatação térmica, o material da bateria poderia ter rachado e os componentes dentro dela podem ter entrado em contato. Para qualquer coisa que aqueça é necessário haver um espaço mínimo para que ocorra a dilatação sem complicações. Se essa realmente foi a causa, a Samsung foi bastante negligente.

                    • Se realmente for isso, a Samsung perdeu Bilhões por bobagem

                        • Se for esse o real motivo... muito esculacho!!! Uma coisa tão banal e previsível. Onde estaria o CCQ da Samsung. Pois acredito que realizam testes de cotidianos antes de aprovarem os aparelhos para venda... Pois bem. Bem feito pela negligência.

                            • E se os polímeros que separam as cargas positivas das negativas fossem mais espessos?

                                • ajudaria, mais toda via é bem como o fjeon explicou, polos opostos geram calor, componentes bem apertados+problema de dilatação térmica sem ter pra onde se expandir=explosão na certa.

                                    • Você não entendeu. Não importa a espessura dos polímeros, que são materiais capazes de segurar elétrons livres. Uma bateria não pode ter os pólos opostos se encostando, senão gera calor pela passagem livre dos elétrons por causa de mil coisas relacionadas às cargas. Não dá para explicar por aqui, mas você vai entender se pegar uma pilha nova e ligar os dois pólos com um fio. Se for fazer, deixe as crianças bem longe.

                                    • Na verdade , o problema é por conta do novo carregador que funciona encaixado de qualquer lado. A Samsung simplesmente negligenciou esta situação ...

                                      • Pode achar a causa , mas jamais existira satisfação que apague isso , o que ele tem que fazer é dar sua explicação real e detalhada , e fazer as coisas com mais calma e responsabilidade, samsung é conhecida pela qualidade e alto custo , o minimo é manter a segurança dos clientes , outra dessa e adeus mercado de Smartfones.

                                          • Acho difícil dizer isso "Adeus mercado de smarphone" tanto que não afetou tanto a imagem dela igual estavam falando tanto

                                              • Por agora não, mas eu como cliente ,fiquei sim com medo , e vendi meu S7 , para comprar outro só depois de lançado , e tipo 3 ou 4 meses sem relatos de problemas , se não procuro outra marca como no atual momento , sempre usei e continuo usando itens samsung , mas uma empresa não esta sujeita ao fracasso por uma só atitude, e sim varias , por ex. primeiro recall deveria ter sido definitivo na minha humilde opinião ,gastou milhões e continuo com o problema ; temos tambem casos de explosões das maquinas de lavar que teve destaque bem grande , justamente ao mesmo tempo no note 7 ; sem falar nos problemas de muitos produtos , a assistencia tecnica que não é das melhores , ao menos aqui no BR , como escrevi acima , se NÃO tiver mais atenção , e repetir os erros , vai caindo os degraus , coisa que não espero , não tenho mais smart samsung temporariamente, mas tenho tv ,bluray , mini system ,enfim , vida lomga a essa gigante !

                                                • Mas essa eh uma especulação de terceiros e não uma nota oficial da Samsung

                                                • Eu compraria um

                                                    • Matéria mal escrita em tudo celular, explicou nada com nada... ter separações pequenas não quer dizer nada. Explosões só ocorrem se tiver um curto na bateria (polo negativo e positivo conectamos diretamente) e a matéria não deixa isso claro. Cuidado nas traduções e capacidade de síntese!

                                                        • Que curto circuito? Não fala besteira! Você sabe o que é um curto circuito de fato? Mds! E a matéria está bem escrita! Falou bosta!

                                                            • A matéria não foi mal escrita, você que não leu com atenção, veja: "
                                                              Há um polímero responsável por separar os
                                                              lados positivo e negativo de uma bateria. Caso ambas as partes se
                                                              encontrem, todavia, uma reação química causa um incêndio onde houve o contato. Isto não é diferente na encontrada dentro do Galaxy Note 7.



                                                              Por estar tentando encaixar o componente em uma estrutura fina,
                                                              deixando os espaços reduzidos para a bateria, suas camadas opostas se encostavam mais fácil. Exatamente como o esperado, o modelo simplesmente pegava fogo ou até explodia."

                                                              • Eita esses títulos de pescaria, cuidado em pessoal do tudo celular, vamos tentar "pescar" menos o leitor e escrever um título mais condizente com a notícia!

                                                                  • Poxa vida, se este era o problema, era só ter aumentado um pouco mais a tela, juntamente com a carcaça. Resolvido! Hahahha. Não faria mal o aparelho pular 5,7"para 5,9", nem mesmo deixá-lo um pouco mais espesso.

                                                                      • Exatamente! Eles esqueceram do principal que é a segurança em equipamentos eletro-eletrônicos.

                                                                          • Com certeza seria bem aceitável já que é um aparelho para ser grande mesmo.

                                                                              • Não né, refazer todo aparelho do zero daria muito trabalho, demandaria muito tempo e seria muito caro. A solução obvia seria projetar uma nova bateria um pouco menor com uns 100 mAh a menos... Se no primeiro recall ela tivesse feito isso, o problema estaria sanado.

                                                                                  • mAh não é relativo diretamente e inversamente com a proporção da bateria. Depende só da tecnologia.

                                                                                      • Essa ideia não é de recall, e sim de projeção. Eles arriscaram fazer um aparelho mais fino e compacto arriscando a bateria. Se tivessem sacrificado um pouco o design, nada disso teria acontecido, foi que eu quis dizer. Já no caso do recall, vai saber... mesmo trocando as baterias o problema continuou, então não sei se essa solução de menos mAh seria "óbvia" e eficiente.

                                                                                          • Uma bateria de dimensão menor, que dê espaço que comporte com alguma folga, a dilatação da bateria, será suficiente para resolver, caso essa pesquisa esteja correta! Ainda não está comprovado, então ...

                                                                                              • Note 7 já é relativamente mais grosso que seu antecessor o note 5 e que seus concorrentes iPhone 7 Plus, Zenfone 3D, OnePlus 3, design é importante sim, principalmente por se já se tratar de um aparelho grande, seguindo a sua lógica é só ir aumentando os aparelhos cada vez mais sem ponderação em prol de uma bateria grande, e não é assim que funciona, o aparelho deve ser pensado como um todo e não construído em volta da bateria tendo ela como componente principal.

                                                                                                No recall trocaram as bateria por outras de mesmo tamanho, se o problema ser realmente esse retratado na matéria talvez um bateria MENOR tivesse resolvido.

                                                                                                  • Eu não disse que o design não é importante, e sim que seria relevante "sacrificar" um pouco dele, para não terem problemas, e uma dessas soluções, como eu disse, seria aumentar a tela, e consequentemente sua carcaça, dando espaço a bateria. Galaxy A9 é um exemplo de um aparelho grande e com bateria monstruosa, e tamanho aceitável se comparado ao Note5 (https://i.ytimg.com/vi/tMq-Bmnyp58/maxresdefault.jpg).

                                                                                                    Nada adianta trocarem a bateria por menos mAh só para diminuir seu tamanho, já que o encaixe dela não seria compatível com o espaço, teoricamente ficaria "solta" dentro do aparelho, a menos que fizessem uma gambiarra para não se deslocar. Ou seja, além da bateria menor, o risco de dar problema novamente seria grande, e a imagem da Samsung para este aparelho já não estava boa.

                                                                                                      • Quando se trata da linha Note, a Samsung da uma atenção extra e especial para oque os usuários da linha estão pedindo, isso é algo é bem evidenciado e perceptível nos eventos de lançamento da linha Note, e um aparelho maior ainda está longe de ser algo que o publico queira. A diferença de tamanho do A9 e Note 5 é brutal, um é muito maior que outro, se já da pra perceber isso por fotos imagina no uso, e não se esqueça que o Note tem a S-Pen ocupando uma grande área no interior do aparelho.

                                                                                                        Não sei se você viu a matéria mas a questão é a bateria ser grande demais para um espaço tão reduzido. Diminuir ela não faria a mesma ficar "solta" e sim ter um tamanho apropriado para o espaço destinado a ela, apenas não ficando tão "exprimida".

                                                                                                          • "e um aparelho maior ainda está longe de ser algo que o publico queira." - Bom, diga isso por você, eu gostaria de um Note com tela maior, e outros usuários aqui já comentaram também. A S Pen ocupando grande parte da área ou não, deixar a carcaça maior seria a solução mais viável.

                                                                                                            E quanto a bateria, o espaço em questão está nos componentes, todos muito perto da bateria. Deixar ela "folgada" não faz ela ficar longe desses componentes. Infelizmente a solução seria retrabalhar todo o aparelho. A Samsung não deixaria de vender o aparelho mais esperado do ano, sabendo que a solução seria só diminuir a bateria.

                                                                                                              • Entenda que você é uma exceção, por mim podia aumentar também, mas eu também sou exceção. As fabricantes não tomam decisões por achismo, a decisão de não aumentar o Note de fato foi uma junção de vários fatores, como análise de mercado, feedback dos usuários e um consenso entre designers e engenheiros, não foi algo premeditado.

                                                                                                                O problema não está nos componentes próximos da bateria, tenta traduzir a matéria original e ler:

                                                                                                                https://www.instrumental.ai/blog/201...ery-explosions

                                                                                                                se você não entender a causa não da pra te explicar a solução, uma bateria menor seria sim a solução para o problema NA PROPRIA MATÉRIA eles tem essa conclusão.

                                                                                                    • Então ainda não é o fim do "mistério"... Surpresas nos aguardam!

                                                                                                        • Haters?! Que Comece o Caça as Bruxas.. kkkkkkkkkkkk

                                                                                                            • A culpa é a pressa, é dos engenheiros que são responsáveis pelo desenvolvimento do smartphone.

                                                                                                                • Acredito que a culpa por isso tudo são dos próprios consumidores, com essa insistência insensata por baterias cada vez maiores. As autonomias estão boas, 14 ou 16 horas fora da tomada, e com carregamento rápido, é bom. Mas nego quer que o aparelho tenha inúmeros recursos e sensores, tela 2K, e fique fora da tomada 24 horas. É absurdo.

                                                                                                                  Galaxy Z Fold 2: dobrando melhor do que você esperava | Hands-on em vídeo

                                                                                                                  Moto G9 Plus vs Moto G8 Plus: uma nova geração realmente evolui? | Comparativo

                                                                                                                  Galaxy A20s vs A21s: vale trocar ou ir direto no mais novo? | Comparativo

                                                                                                                  Galaxy M31 vs LG K61: qual o melhor celular intermediário barato? | Comparativo