LOADING...
Faça login e
comente
Usuário ou Email
Senha
Esqueceu sua senha?
Ou
Registrar e
publicar
Você está quase pronto! Agora definir o seu nome de usuário e senha.
Usuário
Email
Senha
Senha
» Anuncie » Envie uma dica Ei, você é um redator, programador ou web designer? Estamos contratando!

Desempenho do Moto Z com Android 7.1.1 Nougat | Teste de velocidade oficial TudoCelular

20 de agosto de 2017 14

Atualizamos o Moto Z para o Android 7.1.1 Nougat, e após realizarmos um completo teste de bateria envolvendo diversos cenários específicos de consumo e até um live blog em tempo real com ele, chegou a hora de partirmos para o teste de performance, onde veremos se a atualização trouxe melhorias notáveis em termos de desempenho.

Mais Notícias

O Moto Z traz um conjunto de especificações técnicas potente mesmo para os padrões atuais, incluindo um chipset Snapdragon 820 com quatro núcleos a até 1,8 GHz, GPU Adreno 530, 4 GB de RAM e 64 GB de armazenamento interno com possibilidade de expansão via cartão microSD. Como todo bom flagship, sua tela Super AMOLED de 5,5 polegadas tem resolução Quad HD, o que pode desagradar quem gostaria de algo mais "enxuto" para o processamento gráfico mas fica dentro do que se espera.

E aí, será que teremos uma melhora ou queda no desempenho após o update? Confere aí!

Teste prático de velocidade

O nosso primeiro teste consiste em medir quanto tempo o Moto Z leva para abrir uma dúzia de apps. Na lista selecionada temos os apps de Câmera, Galeria e Configurações enquanto outros foram baixados, como Facebook, WhatsApp, Chrome, Netflix, Spotify, Photoshop, Pokémon Go e Asphalt 8.

A abertura foi realizada exatamente nesta ordem, contando o tempo a partir do momento em que o cronômetro foi iniciado e sendo feita uma marcação ao final do primeiro ciclo para vermos se a segunda etapa seria executada mais rapidamente, pois todos os apps e jogos teoricamente já estariam armazenados na RAM.

Pelo que pode ser visto, o Moto Z precisou de quase 1 minuto e 10 segundos para abrir todos os aplicativos e retornar ao cronômetro, sendo este um tempo consideravelmente superior do que o marcado com o aparelho enquanto este possuía o Android 6.0.1 Marshmallow. Além disso, nenhum app precisou ser recarregado na segunda volta, fazendo com que ele precisasse de apenas 24 segundos para retornar ao cronômetro, totalizando assim 1 minuto e 34 segundos.

AnTuTu

Passando para os testes teóricos, começamos pelo popular AnTuTu, que ainda hoje é visto como uma ótima ferramenta para definir se determinado aparelho é realmente potente ou não, ao menos aos olhos do público. Por aqui, o Moto Z conseguiu 130.565 pontos, ficando mais ou menos na média que se espera de um flagship para o ano de 2016.

GeekBench

Seguindo com o GeekBench, o teste de CPU demonstrou que a escolha da Motorola por uma versão com clock reduzido do Snapdragon 820 acabou afetando bastante sua pontuação, sendo ele capaz de alcançar 1.450 pontos no teste single-core e 3.943 pontos no multi-core. Ambas as pontuações ficam ligeiramente abaixo do que marcamos no Android Marshmallow.

No teste de GPU da ferramenta foi possível vermos que ao menos a Adreno 530 continua como uma ótima opção em termos de processamento gráfico, sendo o aparelho capaz de alcançar 6.443 pontos.

3D Mark

No 3D Mark, usamos o teste Sling Shot Extreme, que estressa bastante a GPU com vários experimentos de renderização bem pesados. Por aqui, tivemos a boa pontuação de 2.101 pontos, ficando acima do que conseguimos com o Galaxy S7, por exemplo.

GFX Bench

Fechando nossos testes teóricos, temos o GFX Bench, que é mais uma ferramenta focada no processamento gráfico. Neste teste conseguimos 26 fps no Manhattan com a resolução nativa da tela, 40 fps no Manhattan em Full HD, 52 fps no T-Rex com a resolução nativa e 76 fps no T-Rex em Full HD.

GameBench

Seguimos direto então para o teste prático com jogos, utilizando como sempre o GameBench para medir a fluidez apresentada por eles. Vale notar que nos foi ofertada uma conta premium na ferramenta, o que permitiu o acréscimo de mais alguns jogos ao nosso acervo e aumentou ainda mais a validade de nosso teste.

No Asphalt 8, foi marcada a taxa média de 30 fps, algo que se repetiu no Asphalt Xtreme e no Injustice 2, ambos jogos consideravelmente pesados. No Modern Combat 5 a situação foi ainda melhor, com 45 fps em média, com todos estes títulos sendo executados em sua qualidade gráfica máxima.

Nos jogos mais leves, tivemos 60 fps cravados no Subway Surfers e 59 fps no Clash Royale, demonstrando que você não terá qualquer problema para executar títulos simples com a fluidez máxima permitida pela tela ou algo bem próximo disso.

Conclusão

Após todos os testes, podemos dizer sem sombra de dúvidas que o Moto Z continua como uma ótima opção em termos de performance, conseguindo lidar com tarefas diárias e jogos sem qualquer presença de engasgos ou travamentos. Considerando que ele possui boas quantidades de RAM e armazenamento interno, podemos dizer que ele se manterá "atual" ainda por um bom tempo, podendo ser usado por mais dois ou três anos sem que você precise se preocupar.

E aí, o que achou do Moto Z? Gostou do desempenho do aparelho após o update? Deixa seu comentário aí embaixo!

Roteiro, gravação e produção por Wallace Moté.

O Motorola Moto Z está disponível na Americanas por R$ 1.583. Para ver as outras 44 ofertas clique aqui.
(atualizado em 21 de julho de 2018, às 15:22)

14

Comentários

Desempenho do Moto Z com Android 7.1.1 Nougat | Teste de velocidade oficial TudoCelular

Samsung Galaxy J7 Pro ou Motorola Moto G5S Plus? Comparativo TudoCelular ajuda a escolher

Ranking TudoCelular: gráficos com todos os testes de desempenho e autonomia até junho

10 melhores smartphones top de linha para fotos e vídeos | Guia do TudoCelular

10 melhores smartphones de entrada para fotos e vídeos | Guia do TudoCelular