LOADING...
Faça login e
comente
Usuário ou Email
Senha
Esqueceu sua senha?
Ou
Registrar e
publicar
Você está quase pronto! Agora definir o seu nome de usuário e senha.
Usuário
Email
Senha
Senha
» Anuncie » Envie uma dica Ei, você é um redator, programador ou web designer? Estamos contratando!

Nada de EUA: finalmente sabemos qual país tem mais donos de iPhone no mundo

19 de maio de 2016 18

O número de iPhones na China já é maior do que nos Estados Unidos. Não são dados oficiais, uma vez que a Apple nao divulga números de aparelhos vendidos por região, mas uma boa estimativa de acordo com números divulgados pelo governo chinês. Um relatório do Centro de Informações da Rede de Internet da China revelou que o país possuía 780 milhões de smartphones ativos, com acesso à internet, em 2015, cerca de 56% da população. E 16,8% desses dispositivos são iPhones.

Fazendo uma matemática básica, concluímos que pouco mais de 131 milhões de smartphones da Apple estão em funcionamento no país asiático. Estima-se que os EUA tinham cerca de 100 milhões de iPhones ligados no ano passado, o que significa que a China está bastante à frente do país natal do smartphone da Apple.

Outro dado interessante é que os dispositivos da Maçã são mais populares que os da Samsung no país. A linha Galaxy ficou com uma fatia de 15,8% do mercado, com a Xiaomi bem próxima, com 15,6%. A Huawei é a quarta colocada, com 14,2%, bem à frente de Vivo, que ficou com 8,7%, Oppo (8,1%) e Lenovo (6,9%). O Top 10 fecha com Coolpad (4,3%), HTC (3%) e LG (1,1%). Outras marcas somaram 5,7%.

No entanto, o sistema Android dá um banho no iOS: 78,9% dos usuários usa o robozinho, enquanto 13,08% usa o sistema da Apple.


iPhone 5s domina

Dentro da China, a versão mais popular do iPhone é o 5s, com cerca de 25 milhões de unidades ativas no ano passado, ou 19,2% do total de smartphones Apple. Em segundo lugar aparece o 6, com pouco mais de 24 milhões de unidades (18,5%), seguido do iPhone 4s, que é o aparelho de pouco mais de 22,5 milhões de chineses (17,2%). iPhone 6 Plus (12,6%), iPhone 5 (11,1%), iPhone 4 (9%), iPhone 6s (6,7%), iPhone 6s Plus (4,3%), iPhone 5c (1,4%) e iPhone 3GS (0,05%) fecham a lista.

O iPhone SE não aparece na lista porque não havia sido lançado quando os dados foram coletados. No entanto, as vendas da versão mais nova do telefone da Maçã foram boas na China, apesar de haver um temor de investidores de que o mercado deve encolher no país devido a problemas com o governo.

  • O Apple iPhone SE 2016 ainda não está disponível nas lojas brasileiras. Para ser notificado quando ele chegar clique aqui.
  • O Apple iPhone 6S Plus está disponível na Americanas por R$ 2.099.
  • O Apple iPhone 6S está disponível na Americanas por R$ 929.
  • O Apple iPhone 6 Plus ainda não está disponível nas lojas brasileiras. Para ser notificado quando ele chegar clique aqui.
  • O Apple iPhone 6 está disponível na Americanas por R$ 1.799.
  • O Apple iPhone 5S ainda não está disponível nas lojas brasileiras. Para ser notificado quando ele chegar clique aqui.
  • O Apple iPhone 5C ainda não está disponível nas lojas brasileiras. Para ser notificado quando ele chegar clique aqui.
  • O Apple iPhone 5 ainda não está disponível nas lojas brasileiras. Para ser notificado quando ele chegar clique aqui.
  • O Apple iPhone 4S ainda não está disponível nas lojas brasileiras. Para ser notificado quando ele chegar clique aqui.
  • O Apple iPhone 4 ainda não está disponível nas lojas brasileiras. Para ser notificado quando ele chegar clique aqui.
  • O Apple iPhone 3G S ainda não está disponível nas lojas brasileiras. Para ser notificado quando ele chegar clique aqui.
(atualizado em 21 de novembro de 2022, às 13:36)

18

Comentários

Nada de EUA: finalmente sabemos qual país tem mais donos de iPhone no mundo

Apple apresenta o novo Mac Studio de alto desempenho e monitor Studio Display; veja os preços

Apple TV Plus vai transmitir jogos de beisebol ao vivo, inclusive no Brasil

Agora tem widgets? iOS 14 e todas as suas novidades | Hands-on em vídeo

iPhone XR vs iPhone SE: vale comprar o mais novo, mesmo mais simples? | Comparativo