LOADING...
Faça login e
comente
Usuário ou Email
Senha
Esqueceu sua senha?
Ou
Registrar e
publicar
Você está quase pronto! Agora definir o seu nome de usuário e senha.
Usuário
Email
Senha
Senha
» Anuncie » Envie uma dica Ei, você é um redator, programador ou web designer? Estamos contratando!

Junto com Facebook e Google, Apple entra na briga contra disseminação de notícias falsas

14 de fevereiro de 2017 3

Chefe de serviços de internet da Apple, Eddy Cue disse que as empresas de tecnologia têm a responsabilidade de proteger os consumidores do recente flagelo de notícias falsas, na noite desta segunda-feira (13/02). O executivo revelou também que a Maçã está trabalhando em soluções para o problema.

Segundo ele, uma forma mais simples de fazer isso é impedir que os apps dedicados à seleção e leitura de notícias, como a aplicação News, sejam abastecidos com conteúdo sem credibilidade.

Especificamente, ele disse o seguinte:

Já que a maioria das notícias está sendo lida através de dispositivos (móveis), e através de serviços que são fornecidos através desses dispositivos, eu acho que todos nós temos uma responsabilidade por isso.

Esforços mais incisivos para combater a indústria das informações falsas, no entanto, não foram anunciados por Cue.

Estamos tentando fazer algumas coisas na Apple News, estamos aprendendo com isso e precisamos compartilhar isso juntos como uma indústria e melhorá-la.

O Facebook e o Google anunciaram uma força-tarefa para impedir a propagação de notícias falsas através da internet durante o primeiro turno das eleições francesas. A rede social fundada por Mark Zuckerberg disse que vai trabalhar com várias companhias jornalísticas, incluindo AFP, BFM TV e os jornais L'Express e Le Monde, para garantir que notícias verdadeiras tenham posições de destaque. O Google também participará da iniciativa, lançando uma plataforma nova no fim de fevereiro chamada Cross Check.

Os sites e blogs especializados em informações falsas, que infelizmente também podem ser observados no Brasil, se bancam através de informações nem sempre verdadeiras mas escritas de uma forma atrativa. Os criadores deste tipo de conteúdo contam com os anúncios do Google Ads para manter a farsa.

A ilegitimidade destes endereços eletrônicos é ainda mais preocupante levando em consideração que 80% dos jovens não sabem diferenciar uma fonte de informação falsa com uma verdadeira.


3

Comentários

Junto com Facebook e Google, Apple entra na briga contra disseminação de notícias falsas

Ranking TudoCelular: gráficos com todos os testes de desempenho e autonomia

10 melhores smartphones top de linha para fotos e vídeos | Guia do TudoCelular

TOP 10 smartphones de elite com melhor desempenho | Guia do TudoCelular

Conheça o iPhone X | Vídeo do TudoCelular