LOADING...
Faça login e
comente
Usuário ou Email
Senha
Esqueceu sua senha?
Ou
Registrar e
publicar
Você está quase pronto! Agora definir o seu nome de usuário e senha.
Usuário
Email
Senha
Senha
» Anuncie » Envie uma dica Ei, você é um redator, programador ou web designer? Estamos contratando!

Julian Assange deve ser extraditado para os EUA após aprovação do governo britânico; defesa apelará

18 de junho de 2022 13

Atualização (18/06/2022) por LL

A apelação não deu certo: Julian Assange, fundador da plataforma WikiLeaks, será extraditado para os Estados Unidos. A ação foi aprovada pela ministra britânica do Interior, Priti Patel, na sexta-feira (17).

Assange está preso na penitenciária de segurança máxima Belmarsh, na Inglaterra, desde 2019. Antes disso, esteve na embaixada do Equador em Londres por sete anos.

Em solo norte-americano, o jornalista australiano de 50 anos é acusado de 18 crimes, incluindo espionagem e divulgação de documentos militares confidenciais que revelam centenas de mortes de civis (não registradas oficialmente pelo governo) no Afeganistão. Nos Estados Unidos, Assange pode enfrentar uma pena de 175 anos de prisão, segundo informações do G1.

Julian Assange. Imagem: Reprodução

O Ministério do Interior britânico disse que os tribunais do Reino Unido decidiram que a extradição não seria "incompatível com os direitos humanos" e que, enquanto estiver nos EUA, "ele [Assange] será tratado da forma correta".

A defesa do jornalista pode, em última instância, tentar levar o caso ao Supremo Tribunal do Reino Unido e já afirmou que irá recorrer, de acordo com informações da Agência Brasil.

No entanto, se o recurso for negado, Assange deve ser extraditado em 28 dias. A defesa do jornalista e ativista australiano diz que "este é um dia sombrio para a liberdade de imprensa e para a democracia britânica":

Qualquer um neste país que se preocupa com a liberdade de expressão deveria estar profundamente envergonhado com o fato de o Ministério do Interior ter aprovado a extradição de Julian Assange para os Estados Unidos, o país que planejou o seu assassinato.

Qual a sua opinião sobre o caso de Julian Assange? Conte nos comentários!

O fundador do WikiLeaks, Julian Assange, entrou com pedido de apelação à Suprema Corte do Reino Unido para após sua extradição para os Estados Unidos ser aprovada. Há mais de dez anos o ativista australiano está em exílio, detido em território britânico.

Durante quase sete anos Assange, de 50 anos, se refugiou na embaixada do Equador, que lhe concedeu cidadania. No entanto, foi privado da mesma. Se extraditado, o ativista responderá por 18 acusações das autoridades norte-americanas. Os crimes envolvem o vazamento de registros militares confidenciais dos EUA que, segundo eles, colocaram vidas em perigo.

O material revela, com base em mensagens diplomáticas, que militares norte-americanos mataram centenas de civis no Afeganistão. Tais informações, porém, não foram oficialmente registradas pelo governo dos EUA.


Ao julgar o pedido de extradição do ativista para os EUA, a justiça britânica disse estar satisfeita com as garantias dadas pelo país norte-americano sobre as condições de detenção de Assange.

Foi incluída a promessa de não manter o ex-programador e jornalista em uma prisão de segurança máxima no Colorado e de que ele poderia cumprir pena em seu país natal, Austrália. No entanto, segundo a defesa de Assange, as garantias oferecidas pelo governo norte-americano não são vinculativas, e sim condicionais. Ou seja, podem ser revogadas a qualquer momento.

A noiva e ex-advogada de Assange, Stella Moris, disse que para atender à Lei de Extradição Britânica de 2003 o recurso só pode prosseguir caso os juízes que aprovaram a extradição provem que o julgamento conseguiu levantar um ponto “de lei de importância pública geral envolvida na decisão”. O pedido de licença para recorrer está sendo analisado pela Suprema Corte e uma decisão não é esperada antes da terceira semana de janeiro.

Nesta semana nós mostramos que a ministra das relações exteriores do Equador havia manifestado que a situação de Julian Assange era insustentável. Isso porque ele mora dentro da embaixada do país em Londres há praticamente cinco anos.

Para quem não se lembra, Julian resolveu se exilar na embaixada equatoriana na capital britânica em julho de 2012 e permanece lá desde que foi acusado de abuso sexual na Suécia.

Agora, o Equador finalmente concedeu cidadania ao funador do WikiLeaks – plataforma conhecida por vazar diversos documentos sigilosos na internet.


Com a medida, o governo equatoriano tentou conseguir imunidade diplomática para Assange, mas o Reino Unido acabou rejeitando o pedido.

Essa imunidade iria fazer com que ele pudesse sair da embaixada em Londres sem ser preso ou extraditado para os Estados Unidos.

Com a recusa do Reino Unido, a situação de Assange segue indefinida e ele continua morando dentro da embaixada do Equador na capital britânica. Mesmo com a as investigações paralisadas na Suécia.


13

Comentários

Julian Assange deve ser extraditado para os EUA após aprovação do governo britânico; defesa apelará
  • O sistema de controle dos EUA ébizarro...mesmo com tanta tecnologia não exitem sistemas operacionais populares que não seja dos EUA.
    Nokia tentou, e na hora que existia possibilidade foi derrubada e turada do mapa. Huawei só ta conseguindo fazer seu HarmonyOS graças ao apoio do próprio país.

    Europa inteira esta a mercê do siatema americano, onde detém todos os dados...mas ja iniciam os processos para evitar monopólio...tarde demais.

    Entao este cidadão no máximo vai desaparecer da mídia e sera morto por algo supérfluo.

      • Os cabelos azuis ficam defendendo esse cara e não sabem de nada, apenas criticando os EUA, mas na primeira oportunidade compram Iphone e vão para a Disney, ao invés de irem para Cuba (melhor país em educação e saúde kkk). O Brasil nunca se envolveu de forma séria em guerra e não sabe nada de política e estratégia internacional e duvido que esses que defendem esse cara ou a China teriam coragem de dar a vida para defender o seu país como os americanos fazem. Brasileiro, cresça!

          • Ele pode pegar pena de morte ou prisão perpetua só por denunciar falcatruas do EUA. Isso em outro país seria um escândalo. Chamariam de ditadura sanguinária.

              • Mexer com cachorro grande tem que ter poder, senão, acaba como ele. Esperto é quem divulga anonimamente e não é pego.

                  • Ele achou que o tio San respeitaria o direito de publicar q o jornalismo tem. Se lascou. Tio San rasga os direitos de qualquer humano quando mechem com os interesses deles.

                    • É a mesma coisa de uma pessoa falar de mais na favela, morre ou muda de bairro, estado, país... Mais esse aí sem chance. Falou o que podia de cada país. Deveria morar no céu, onde tudo é perfeito.

                        • Nem sei mais o que esse cara fez, tem tanto tempo que falam dele

                          • Vacilou tinha que ter ido para a Rússia

                              • Uma pena que ele irá morrer de suicídio! Tal como Epstein! O sistema não brinca, parceiro!

                                • Por que insistem na acusação de assédio para prendê-lo? Por que um argumento tão infantil e desacreditado como esse se o óbvio motivo até um retardado sabe?

                                  Android

                                  Celular mais rápido! Ranking TudoCelular com gráficos de todos os testes de desempenho

                                  Android

                                  Celular com a melhor bateria! Ranking TudoCelular com todos os testes de autonomia

                                  Asus

                                  ASUS lança novo celular gamer ROG Phone 5s e 5s Pro no Brasil; confira os preços

                                  Especiais

                                  Nada de Black Fraude! Ferramenta do TudoCelular desvenda ofertas falsas