LOADING...
Faça login e
comente
Usuário ou Email
Senha
Esqueceu sua senha?
Ou
Registrar e
publicar
Você está quase pronto! Agora definir o seu nome de usuário e senha.
Usuário
Email
Senha
Senha
» Anuncie » Envie uma dica Ei, você é um redator, programador ou web designer? Estamos contratando!

Entregadores de aplicativos exigem direitos trabalhistas em greve que ganha apoio pelo Brasil

01 de julho de 2020 98

Considerado por muitas pessoas como um dos empregos essenciais durante esta pandemia de Covid-19, os entregadores de aplicativos realizam compras em lojas, farmácias e mercados para que você possa ficar no conforto da sua casa, mesmo que próprias empresas como iFood, Rappi, Uber Eats, Loggi e muitas outras não garantam os direitos mínimos de seus empregados.

O movimento que ganhou cada vez mais força durante junho chega em 1º de julho com as hashtags Breque dos Apps e Greve dos Apps no topo dos assuntos mais comentados no Twitter. Nesta quarta-feira, entregadores e motoboys por todo o país se uniram contra a exploração dos aplicativos.

Enquanto empresas de delivery usam os motoboys para fazer propaganda mostrando agilidade e rapidez nas entregas, elas próprias tentam ao máximo se desvincular dos entregadores. Em maio a Justiça exigiu que empresas como a Rappi e o iFood fornecessem ajuda financeira aos entregadores afastados por conta da Covid-19, mas apenas dois dias depois o iFood recorreu da decisão afirmando que não emprega os motoboys, categorizando-os como "usuários da plataforma digital."

Entregadores de aplicativos pedem direitos básicos de trabalho em greve histórica (foto: reprodução)

O que exigem os entregadores?

Mais do que pedir, os trabalhadores exigem mudanças na forma com que as empresas lidam com seus empregados (ou "usuários da plataforma digital", citando o próprio iFood). As demandas são:

  • Aumento do valor mínimo por entrega
  • Aumento do valor por quilômetro
  • Fim dos bloqueios e desligamentos indevidos
  • Vale-refeição
  • Seguro de vida, roubo e acidentes
  • Auxílio-pandemia

O auxílio-pandemia inclui não apenas a distribuição de EPIs como álcool em gel e máscaras aos entregadores, como também licença remunerado caso sejam contaminados pela Covid-19 durante o trabalho.

Há outro ponto também para o caso da Rappi: os entregadores exigem o fim do sistema de pontos da plataforma. Ao Canaltech um dos líderes da paralização em Brasília, Alessandro "Sorriso", afirmou que o aplicativo passou a chamar apenas os entregadores com maior pontuação ao invés de quem está mais próximo, e ainda assim a Rappi não paga pelo deslocamento até o estabelecimento, só até a entrega.

Charge destaca a precariedade dos entregadores de aplicativos.

É importante lembrar ainda que cabe ao próprio entregador arcar não apenas com a compra ou aluguel do veículo de trabalho, combustível e manutenção, como também da própria mochila de entrega, que não é oferecida pela maioria das empresas. Com isso, muitos entregadores acabam criando dívidas em bancos para que só então possam começar a trabalhar em aplicativos de entrega, enquanto as próprias empresas seguem lucrando como nunca em meio à pandemia.

Sem plano de saúde, sem direito à aposentadoria, folgas em fins de semana e feriados e muito menos férias, os entregadores exigem direitos trabalhistas básicos.

O iFood, Rappi, Uber Eats, Loggi e outras empresas de delivery e entrega ainda não se posicionaram ao TudoCelular em relação às denúncias e paralização do movimento #BrequeDosApps. Caso tenhamos alguma resposta a matéria será atualizada com as respectivas notas.

Posicionamento da ABO2O sobre a Manifestação dos Entregadores

A Associação Brasileira Online to Offline (ABO2O), principal entidade que reúne startups de mobilidade urbana e delivery de todo o país, apoia a liberdade de expressão, respeita o direito constitucional de manifestação dos motoboys e entregadores de aplicativos, e reitera sua abertura para o diálogo com os parceiros. O trabalho desses profissionais independentes é fundamental para empresas e modelos de negócios inovadores que conectam diversos públicos: estabelecimentos comerciais, profissionais independentes - que realizam as entregas -, e clientes.


Garantia de segurança para esses profissionais na pandemia de COVID-19: desde o início da pandemia os aplicativos de entregas implementaram formas para garantir a segurança desses profissionais, assim como buscaram meios de promover o acesso a parcerias como consultas médicas por telemedicina, seguro contra possíveis acidentes durante a realização de entregas, distribuição de kits de proteção (com máscaras e álcool em gel), além da elaboração do Guia para uma entrega segura em casa para todos, material criado para orientar empresas, clientes e parceiros a operarem com responsabilidade e segurança para preservar a saúde de todos.

As empresas se movimentaram para a realização de ações de suporte ao cumprimento das boas práticas propostas pelo guia, como a distribuição de máscaras e álcool em gel para entregadores e funcionários de estabelecimentos, além de terem criado fundos para apoiar financeiramente os entregadores parceiros que forem diagnosticados com Covid-19 e que precisam ficar em casa em razão de suspeita de infecção pelo vírus ou que forem colocados em quarentena por uma autoridade médica.

Ao longo dos últimos meses, as plataformas foram se adaptando ao contexto sempre buscando solucionar rapidamente todas as adversidades para garantir a proteção de seus entregadores.

Não houve redução das taxas de remuneração: as plataformas reiteram que não houve redução de valores e disponibilizam de forma transparente as taxas e valores destinados para os entregadores parceiros. A crise econômica no contexto da pandemia e o fechamento de quase 5 milhões de postos de trabalho, segundo o IBGE, prejudicou a renda das famílias e negócios no país. Nesse cenário, o modelo das plataformas de entrega foi ainda mais importante para que muitos brasileiros conseguissem gerar renda. Embora as plataformas tenham registrado aumento considerável no número de cadastros de entregadores parceiros, não houve alteração na forma como os valores das entregas são calculados e repassados.

A promoção de um ambiente com oportunidades de maiores ganhos para os entregadores parceiros é de pleno interesse para as empresas associadas à ABO2O.

Termos e condições de uso: Os entregadores parceiros são profissionais independentes com liberdade de escolha para: usar e se vincular a qualquer aplicativo concorrente; estabelecer os próprios horários nos quais deseja trabalhar; ligar e desligar o aplicativo sempre que quiser, entre outras. A inativação temporária ou, em último caso, o descredenciamento definitivo de um entregador acontece apenas em caso de descumprimento dos termos de uso dos aplicativos. As empresas destacam que não suspendem ou desativam o cadastro de entregadores parceiros por participação em manifestações.

A ABO2O respeita o direito à liberdade de expressão e manifestação, dentro dos limites legais, e está sempre aberta ao diálogo com todos os parceiros para construir as melhores práticas e manter uma boa relação com seus parceiros e associados.


98

Comentários

Entregadores de aplicativos exigem direitos trabalhistas em greve que ganha apoio pelo Brasil
  • Meio de falir empresa

      • Infelizmente eles vão protestar e não vai dar muita coisa, o trabalho é freelancer e ele ganha pelo que produz, porém com o desemprego alto as pessoas buscam uma forma de ganhar dinheiro para o sustento, so tem direito trabalhista quem assina carteira e isso não é feito então vão ficar gritando. E para plataforma isso não vai afetar em nada, pq toda greve terá gente trabalhando e a plataforma já deu bonus pra quem continuou trabalhando.

        Tem muito sindicalista encubado que procura uma causa pra se projetar na politica em cima do sofrimento do povo. não vai demorar muito pra esse "líder" do movimento ser candidato a vereador ou deputado federal, como sempre as massas são usadas para beneficio próprio.

        E quem vai buscar se o serviço aumentar... é mais barato pagar 9 reais na entrega ou 40 de gasolina pra ir e voltar ?

          • Putz, é muito complicado... Acho que deva haver um equilíbrio nessas exigências:

            1. Pedir aumento sobre a corrida, OK. Assim como qualquer trabalhador, pedir aumento de salário está no seu direito. Acho interessante terem um tipo de histórico que, quanto mais positivo, mais aumento é conquistado. Qualidade, cordialidade e rapidez na entrega, por exemplo.

            2. O fim dos bloqueios e desligamentos indevidos por parte de quem? Foi por conta de uma briga ou descaso com o cliente? Dependendo da gravidade do fato é sim devido. Por isso é sempre bom ter um histórico de tudo, e não simplesmente desligar por desligar. Já recebi uma entrega com 1 hora de atraso e já tava soltando os cachorros no atendimento do iFood. Quando a comida chegou, o entregador pediu desculpas pela demora e desejou 'bom apetite' com sorriso no rosto...ele estava todo suado e de bike. Na hora pedi que desconsiderassem a reclamação no iFood e resolvi dar uma gorjeta ao entregador.

            3. Vale Refeição é um benefício e nem toda empresa oferece. Isso já não depende do 'empregado', é um custo alto (independente do lucro) para a empresa. Creio que um Vale Alimentação ou Cesta Básica seria uma solução mais plausível.

            4. Seguro de vida cabe na mesma situação acima, nem toda empresa oferece. No caso de acidentes, aí sim, acho interessante uma ajuda de custo por parte da empresa, desde que ele esteja em trabalho. Se tratando de roubo, qualquer cidadão deste país está sujeito a esse risco, não é exclusividade deles.

            5. Auxílio pandemia: EPIs deveriam ser disponibilizados obrigatoriamente.

            Devemos entender que os entregadores são autônomos, e assim como qualquer outro profissional, se desejam aposentadoria, por exemplo, são de obrigação deles estarem em dia com impostos do governo. Ninguém é 'obrigado' a trabalhar nos finais de semana, trabalham porque precisam arrecadar mais, portanto, se aumentarem o valor das corridas, isso já seria um problema a menos.

            No mais, também precisamos entender que isso não é um trabalho fixo. Deveria ser levado como complemento de renda, trabalho freelancer ou temporário, até que consiga emprego formal (CLT). Nosso país está cada vez mais se afundando em crise e tentar remediar essas pequenas oportunidades com exigências pode piorar ainda o quadro. Sem Uber e apps de entrega estas pessoas nem teriam o que pôr na mesa. Portanto, cobrar faz parte, mas com cautela.

              • Só faltava agora criarem um sindicato dos entregadores de aplicativos, aí forçam o governo à criar um monte de regulações e "direitos" que vai encarecer os serviços pro consumidor final (pois as empresas obviamente vão repassar), aí o volume de entregas vai cair pois as pessoas vão evitar e os aplicativos menores podem até falir ou sair do mercado pois a operação torna-se inviável, diminuindo ainda mais os empregos e o volume de entregas.

                • E a iFood está dando R$ 30 para quem furar a greve.
                  Sifu!
                  Toma iFood.
                  kkkkkkkkk

                    • Sou totalmente a favor. Os caras ralam 12H/dia pra ganhar menos de R$ 1k no fim do mês, não possui qualquer garantia (INSS, ferias, 13°, combustível, auxilio de custo,...), se o cara se acidentar ele estará fu..... Enquanto isso os APP faturando bilhões cobrando taxas altíssimas dos restaurantes, praticando cartel e dumping, tudo isso pra enriquecer meia duzia de playboys da faria lima!!!

                      Deveriam fazer uma paralização dessa toda semana no minimo!!!

                        • Não tem nada impedindo o entregador de se cadastrar como MEI
                          e fazer a contribuição previdenciária dele dessa forma. Em caso de acidentes
                          vai receber pelo INSS como qualquer outro trabalhador. Também não tem nada
                          impedindo a pessoa de contratar um seguro de vida e do veículo por fora, nem de
                          fazer uma previdência privada.
                          Esses aplicativos foram projetados pra servir de complemento de renda, não pra
                          ser a renda principal, porém o desemprego muito alto no país gera essas
                          situações. Mas a empresa não tem obrigação nenhuma de dar esses benefícios pro
                          entregador, a única função dela é fazer uma ponte entre o cliente e a
                          lanchonete ou restaurante. O cara não tem vínculo empregatício fixo com ela, o
                          cara pode trabalhar a hora e o dia que quiser, logo ele é o chefe dele e mais
                          ninguém, quem tem que arcar com esses custos é ele mesmo.

                            • "Deveriam fazer uma paralização dessa toda semana no minimo"

                              O Nível de doença mental, retardor, Idiotice, Imbecilidade, Burrice e toda e qualquer degeneração mental, desse comentário, é incalculável.

                            • Difícil eu usar algum aplicativo de entrega, só usei Ifood uma vez pra ver como era, curiosidade hehehehhe, e digo que concordo em parte com essa greve.

                              Aumento do minimo da entrega e quilometro = Se aumentar vai perder cliente, quase certeza, o certo seria abaixar o lucro do app. Não sei se tem, mas podiam colocar opção de gorjeta. E também se for muito longe, adicionar uma porcentagem sobre o valor
                              Vale-refeição = É um trabalho autônomo, não há o porquê pagar
                              Seguro de vida, roubo e acidente = Mesma coisa, do vale-refeição
                              EPI = Ai cabe ao estabelecimento ou a empresa querer dar por vontade própria

                              Uma coisa que podiam pedir, é para que entregadores tenham um desconto em manutenção, seria uma boa ideia.
                              Isso de só pagar o valor da entrega e não do deslocamento é errado também, deviam pagar ambos, mas também na hora de pedir deveriam usar a localização do MotoBoy e chamar o mais próximo do estabelecimento(Pelo o que estão falando, o aplicativo não faz isso)

                              Esse trabalho é autônomo, entra e sai quando quer, trabalha o horário que quer, então não há o porquê de ter tudo de um trabalhador CLT, não estou desmerecendo a classe de entregadores, mas não é emprego fixo. Pode ser considerado, como o povo chama, de um "bico".

                                • ""...entra e sai quando quer, trabalha o horário que quer...""
                                  .
                                  Depois de tudo isso não quer desmerecer a classe kkkk... Piada né?
                                  Os coitados já não ganham bem, vai ficar escolhendo horário e dia de trabalho? Se no mínimo não trabalhar mais de 8 hrs não ganha um salário no fim. Fora as despesas...
                                  .
                                  "mas podiam colocar opção de gorjeta..."
                                  Existe porém estamos no Brasil. Acha mesmo que a maioria dá?

                                    • Mas não to desmerecendo, eles realmente entram e saem quando podem e trabalha a carga horário que julgarem. Sei que não ganham tão bem, mas expliquei sobre isso ai, acho que você pode ter entendido errado.

                                      Esse caso da gorjeta é complicado mesmo, poucas pessoas dão, mas bem que as empresas de entregam podiam colocar/fazer algo pra torna isso habito ou pelo menos mais frequente.

                                      • De exemplo, a empresa aumentou a taxa de entrega e não repassou aos entregadores. Mesmo esses trabalhadores sendo a base dos apps "delivery" são tratados com desmerecimento e descaso. A greve faz todo sentido.

                                          • Essa da taxa eu falei sobre, mas quando eu disse "que concordo em parte" não tava me referindo a isso, e sim em algumas outras exigencias que eles estão pedindo.
                                            Concordo totalmente com a redução do lucro da empresa para dar uma parte maior ao entregador

                                          • Aumento do valor mínimo por entrega - ok
                                            Aumento do valor por quilômetro - ok
                                            Fim dos bloqueios e desligamentos indevidos - depende
                                            Vale-refeição - não tem vínculo empregatício
                                            Seguro de vida, roubo e acidentes - não tem vínculo empregatício
                                            Auxílio-pandemia - não tem vínculo empregatício

                                            Não são empregados, são colaboradores independentes. Se quiserem se desligar e deixar a empresa na mão, que façam. Não é emprego, não é emprego. Difícil entender?

                                            Quer emprego? Distribui currículo, façam cursos, estudem, corre atrás. Melzinnn na chupeta? E eu que estudei por 15 anos, como fico? E muitos que se dedicam a pagar financiamento estudantil por anos para poder se formar, que pegam busão por anos, que deixam de sair, curtir para estudar e economizar em prol dos estudos, que ficam vários finais de semana se dedicando e trabalhando como estagiário ganhando merreca até conseguir crescer.

                                            Vão criticar meu comentário? Acredito que deva ser os que sejam acomoddados esperando tudo do governo. E eu nunca tive pai e mão para me sustentar e pagar faculdade. J´vendi papelão para ajudar a comprar livros. Então, não tenho pena de vagabundo. Não estou dizendo que todos são, estou dizendo que muitos querem tudo de mão beijada.

                                              • Até começou bem, depois só falou groselhas. O cara se acidenta trabalhando pra entregar o pedido no tempo imposto, aí tu acha errado dar esse direito?
                                                Só uma pergunta: tu dá gorjetas qdo pede?

                                                  • Eu não costumo usar este tipo de serviço. Mas sempre ajudo quando posso em todos os casos. Faço questão de pagar diretamente ao garçom e aos envolvidos. Acidente de trabalho sem vínculo? Direito de quem está empregado. Auxílio é uma coisa, obrigação é outra.

                                                      • Para sua informação que, a princípio, não deve ser Motorista de nenhum Delivery citado, ELES DÃO SIM, SEGURO ACIDENTE, VIDA E ETC. Então antes de passar vergonha, pesquise!E sim, concordo com o Victor! Sou entregador e concordo com sua posição. Ainda mais quererem Vale Refeição se, alguns RETARDADOS, roubam os lanches dos Clientes e ainda mentem dizendo que o local está errado.

                                                          • Existe uma coisa que se chama MEI, custa no máximo 55 reais por mês, te dá direito a auxílio em caso de acidentes e a aposentadoria por tempo de contribuição. Quase todo brasileiro pode aderir.

                                                          • é isso q vc falou a turminha retardada dos comentário não entende, pensa que os outros tem que ralar por vc, querem tudo nas mãos, Geração mimimi criada pelo PT.

                                                            • A realidade vista do seu umbigo agora serve para todos, parabéns, você se acha universal.

                                                                • Serve como parâmetro. Já é mais do que suficiente pra repensar. Muitas pessoas estão tentando crescer, estudando, trabalhando e outras estão sentadas esperando. Não estou dizendo que a função não é digna de valor, estou dizendo que não é o fim do mundo pois tem muita gente que não quer enfrentar um banco de escola e querem crescer nas costas dos outros.

                                                                  • só sendo muito burro pra não entender oq ta escrito, e escrever uma merda dessas

                                                                    • Pog

                                                                      • Já fiz minha parte: pedi o almoço e dei uma boa gorjeta pro entregador por não ter entrado em greve. A noite farei o mesmo!Tomara que esses grevistas sejam todos desvinculados dos aplicativos e trabalhem em tarefas piores e que paguem menos, enquanto que os que ficaram sejam mais valorizados.

                                                                        Quem sabe assim voltam com o rabinho entre as pernas pedindo desculpas!

                                                                        • Sou
                                                                          a favor dessa manifestação, até pq veículos que alguns usam não gasta
                                                                          só gasosa. E a manutenção? E o cara não pode lucrar tb?
                                                                          .
                                                                          ahhh mas vai aumentar o valor da entrega para que eles ganhem mais...Se aumentar eu procuro outro app mas rentável, ou simplesmente volto a buscar minhas coisas.

                                                                            • O único entregador que não pode fazer greve é o motorista da PF que vai levar a 'famiglia' em cana.
                                                                              lkkkkkkk

                                                                                • Eu adotei uma postura de NÃO utilizar esses serviços por considerar que explora as pessoas(mesmo que legalmente não exista nada de errado), tem gente que não usa marca por testar em animais, tem gente que não consome produtos de empresas que exploram mão de obra escrava, e eu NÃO

                                                                                    • Eu uso pq é prático: te vzs que estou ocupado e peço um lanche. Blz
                                                                                      Sou
                                                                                      a favor dessa manifestação, até pq veículos que alguns usam não gasta
                                                                                      só gasosa. E a manutenção? E o cara não pode lucrar tb?
                                                                                      .
                                                                                      ahhh mas vai aumentar o valor da entrega para que eles ganhem mais...Se aumentar eu procuro outro app mas rentável, ou simplesmente volto a buscar minhas coisas.

                                                                                        • e eu não uso esses serviços de aplicativo por considerar exploração.Estou errado? estou certo? não sei, mas é a minha postura. OBS só uso o UBER ou afins em casos EXTREMAMENTE pontuais, prefiro ir de carro e parar mais longe e ir fazendo uma caminhada do que alimentar esse mercado.

                                                                                          • Sou totalmente a favor, o Ifood e outros app de entrega cobram taxas absurdas, não respeitam o trabalhador, e nem vem com essa história de que "ain eles escolheram, então eles tem que aguentar", pois em sua grande maioria os trabalhadores estão lá por uma NECESSIDADE, muitos mal conseguem pagar as contas, e se vc está oferecendo um SERVIÇO para uma empresa é dever dela cuidar de quem está oferecendo o serviço, e não é o que ocorre aqui, e quando acontece algum acidente a empresa simplesmente CAGA para o entregador, não dão nem o mínimo de assistência, além disso, até os próprios restaurantes são prejudicados, já que devido as altas taxas de 25, 30, 40% e o restaurante não tem o lucro que realmente deveria ter. Não seja ignorante, e saiba que isso não é um trabalho autônomo, em que vc sabe dos riscos que vc vai ter e vc vai por uma opção, já os entregadores por app estão trabalhando por necessidade, pois se ninguém estivesse passando necessidade, eles não estariam correndo esse risco e não iriam trabalhar com entregas com nenhum benefício se quer, e as empresas teriam que pagar benefícios mais atraentes, ou estariam falidas.

                                                                                              • Qualquer pessoa que tem um restaurante ou lanchonete que usa
                                                                                                iFood ou app de entrega sabe que esses apps são apenas uma plataforma pra
                                                                                                aumentar o alcance do seu negócio. O lance é disponibilizar seu produto lá pras
                                                                                                pessoas poderem conhecer, ao entregar você manda seu panfleto e oferece pro
                                                                                                cliente alguma promoção pra caso ele compre diretamente com você, sem intermediários.
                                                                                                Pode oferecer desconto na entrega, entrega grátis, um refrigerante, sei lá, só
                                                                                                dar seus pulos. Qualquer uma dessas alternativas terá menos custos do que as
                                                                                                taxas que o app cobra.

                                                                                                  • Eu sei, mas o problema são as taxas muito altas que eles cobram, tanto que eles aumentam essa taxas e não repassam para o entregadores e os restaurantes, oq custa reduzir um pouco do lucro da empresa? pq se eles entregarem mais beneficios, mais pessoas ficariam interessadas nessa oportunidade, e se reduzirem as taxas mais restaurantes poderiam aderir, e assim aumentaria a diversificação dos produtos e como consequência, o número de clientes aumentaria significativamente. Bom, essa é minha opnião, não sou nenhum especialista nesse assunto, mas de qualquer forma, eu apoio a causa, pois o que essas empresas fazem é praticamente um abuso, estão se aproveitando da fragilidade econômica e social dos entregadores.

                                                                                                      • Se essa galera aí que foi protestar se juntar e fizer uma
                                                                                                        vaquinha, eles conseguem levantar grana pra criar um app de entregas do %u201CSindicato
                                                                                                        dos entregadores de App%u201D e aí eles podem criar as regras e dar a remuneração
                                                                                                        que eles quiserem. Até você pode criar esse app se você acha que o serviço não
                                                                                                        tá bom. Essa é a beleza do livre mercado.

                                                                                                      • Fome é uma necessidade, acha que devemos pagar mais caro pela comida, ou as empresas terem prejuízo?

                                                                                                        • "os trabalhadores estão lá por uma NECESSIDADE" isso é verdade mesmo? Poxa, até hoje acreditava que a maioria trabalhava por hobbie.Além disso, quando as pessoas não estão satisfeitas com o trabalho que possuem, elas procuram outras empresas que paguem melhor e disponibilizem melhores condições trabalhistas aos seus funcionários, uma pena que esses indivíduos assinaram um contrato de escravidão eterna com as empresas!

                                                                                                            • Sério que vc acha que eles estão lá por opção? O país tem mais de 12 milhões de desempregados e vc acha que eles estão lá porque querem? Não é só sair e procurar outro emprego, não é assim que funciona e não vai funcionar assim, pq se fosse dessa forma não teríamos tantos desempregados virando entregadores com péssimas condições de trabalho. Vc acha mesmo que eles devem continuar vivendo na miséria? A mercê da sorte? Sem garantias? Não é só trocar de emprego.

                                                                                                                • Se não estão por obrigação, estão por opção. Não existe um meio-termo entre esses dois. Nenhuma dessas empresas se propôs a formar uma relação trabalhista com esses indivíduos, até mesmo o TST e o STF já deixaram isso bem claro! Os alienados é que não entendem o funcionamento da própria empresa em que atuam!

                                                                                                              • Empresário no Brasil. a princípio, é tudo ladrão.
                                                                                                                Tem de fazer greve, mesmo.
                                                                                                                Se não aumentar os direitos do entregadores, que parem de trabalhar e ferrem com esses empresários vagabundos.

                                                                                                                  • Chegou o RETARDADO. Nunca assinou a carteira de ninguém pra falar uma merda dessa, vive na casa da mãe fumando maconha e falando bem da China. VERME

                                                                                                                    • Essa raça tem q se fuder. Bixo, todos eles sabem que quando entraram nessa categoria, eh free-lancer. Agora os fdp querem todos os direitos. Se o governo ceder agora aí fudeu...

                                                                                                                      • A empresa dá a oportunidade a de trabalho a todos, independente de idade ou classe, se formalizar o trabalho, 80% perderão essa oportunidade.

                                                                                                                        • Espero que parem tudo, só assim vai trazer o pessoal do ficaemcasa ao planeta terra.

                                                                                                                          • AUTONOMOS: (aqui eles são coitados outras horas são os canalha burgueses cheio de regalias)
                                                                                                                            * Ele é a empresa que entrega!* Eles são os próprios patrões
                                                                                                                            * Eles trabalham as horas que eles querem
                                                                                                                            * Eles tiram férias quando querem
                                                                                                                            * Só se cadastrar como MEI que se aposenta

                                                                                                                            A unica coisa que é plausível nisso é a discussão do preço dos fretes

                                                                                                                            • Mano, o esquerdismo acaba com a mente da galera mesmo, os Empresários dão fonte de renda pros caras, um meio sobreviver, e os malucos acham no direito de reclamar... TÁ ACHANDO RUIM? SAI. É muito simples, ngm trabalha obrigado, se não fosse iFood, Rappi, Uber, 99, enfim, a INICIATIVA PRIVADA, muita gente já tava passando fome a tempos, mas a galera é sempre com essa onde de Empregado X Patrão, todos idiotizados. Por isso o Brasil não vai pra frente...

                                                                                                                                • Fonte de renda de cu é rola.
                                                                                                                                  Vai procurar tua turma.

                                                                                                                                  • A mano, deixa de ser acéfalo, na moral mesmo.
                                                                                                                                    Olha as asneiras que tu comenta. Se tu quer se submeter a um serviço que EXPLORA sua mão de obra e não lhe dá o devido valor, problema é seu. Tem entregador que ganha menos de um salário para ficar o dia todo pedalando, você acha isso justo? Se manca, otário.

                                                                                                                                    • Muito pelo contrário. Os entregadores precisam dos direitos que qualquer outro trabalhador tem. A simples possibilidade de tirar folgas em fins de semana e feriados, possibilidade de se aposentar, além da garantia que, mesmo doentes, poderão receber para que continuem sustentando a família.

                                                                                                                                      Entregadores são tão essenciais como qualquer outra profissão, e merecem ser tratados como tal. Pensar diferente disso diz muito sobre sua própria capacidade de empatia com o próximo.

                                                                                                                                        • Sabe aquele cara que tu chama pra aparar a grama do quintal, ou pra fazer uma limpeza, desentupir um pia, ou um pedreiro qualquer que faz algum serviço pra vc? Tu não assina a carteira, ele só prestou um serviço avulso, se ele adoeçer, tu vai lá dar dinheiro pra ele?

                                                                                                                                          A Oportunidade está lá, seja qual for o aplicativo, aceita quem quer, ngm é obrigado a ficar adulando ngm pra ganhar dinheiro não. Já tive amigos que foram Uber e não gostaram, pararam, outros continuaram, cada faz o que quer da sua vida, quem pensa que alguém lhe deve mais do que vc merece não passa de uma criança que não conhece a vida no mundo.

                                                                                                                                            • Esse aí eh o estagiário da Dilma com essa conversa fiada. Os direitos deles estão na constituição cara... Não vem com essa conversinha pra enganar troxa não...

                                                                                                                                                • Exato, aí um entregador desse sofre um acidente e precisa passar 2 meses parado. Quero saber se as empresas vai ser boazinha e continua dando dinheiro a ele até ele ficar bom denovo

                                                                                                                                                    • Só se cadastrar como MEI, tem auxílio doença ou invalidez em
                                                                                                                                                      caso de acidente e tem direito a aposentadoria por tempo de contribuição se
                                                                                                                                                      você quiser depender do Estado a vida inteira. Mas nada impede de contratar uma
                                                                                                                                                      previdência privada, seguro de vida e do veículo por sua conta.

                                                                                                                                                      • Ele é da turma Bolsonaro, ou seja, empatia é uma palavra que não existe na bolha dele.

                                                                                                                                                        • Falou tudo.

                                                                                                                                                        Tech

                                                                                                                                                        Coronavírus: Brasil chega a 99.572 mortes em 2.962.442 casos confirmados | Relatório diário

                                                                                                                                                        LG

                                                                                                                                                        Moto G8 Plus vs LG K51S: mais câmeras fazem fotos melhores? | Comparativo

                                                                                                                                                        Android

                                                                                                                                                        Novo Tracker 2021: app e WiFi a bordo fazem diferença? | Análise / Review

                                                                                                                                                        Google

                                                                                                                                                        Nearby Share: "AirDrop do Google" começa a chegar aos usuários Android em versão beta