LOADING...
Faça login e
comente
Usuário ou Email
Senha
Esqueceu sua senha?
Ou
Registrar e
publicar
Você está quase pronto! Agora definir o seu nome de usuário e senha.
Usuário
Email
Senha
Senha
» Anuncie » Envie uma dica Ei, você é um redator, programador ou web designer? Estamos contratando!

Ação da Nintendo exige fechamento de sites que comercializam modchips para o Switch

08 de setembro de 2020 7

Enquanto finalmente traz o Nintendo Switch para ser comercializado oficialmente no mercado brasileiro, a empresa japonesa começou uma briga com sites que vendem modchips para o console portátil da empresa.

Tendo como alvo um grupo chamado Xecuter, a ação – que foi aberta desde maio desse ano – pede ao tribunal de Washington, nos Estados Unidos, um jugamento sumário e uma injunção para a remoção do ar de sites que vendem esses conteúdos, que, entre outras atribuições, permitem a execução de jogos piratas no console japonês.

O Team Xecuter é conhecido por comercializar os chips SX Core e SX Lite que servem, também, para a execução de softwares criados por entusiastas – os chamados Homebrew – ou “feitos em casa”. O problema é que esses chips são as portas de entradas para a liberação de reprodução de jogos piratas no Nintendo Switch.

A Nintendo, no entanto, abriu a ação já com um “plano B” no gatilho. Isso porque a empresa não espera que os acusados se identifiquem para responder pelo processo. Com isso, a japonesa pediu à corte um julgamento sumário e uma injunção permanente, que visa a remoção completa dos conteúdos, bem como a cessação de qualquer atividade infratora e a entrega dos domínios online.

Além disso, por ainda esperar que essas ordens não sejam cumpridas, a Nintendo também demanda que essa injunção seja estendida as empresas responsáveis pelo registro dos domínios dessas lojas e de possíveis sucessores.

Como justificativa, a empresa alegou que sofre perdas financeiras, mas, apesar disso, não pede nenhuma reparação judicial – algo que é incomum em processos do tipo. “A Nintendo não procura compensação monetária por danos, e ela provavelmente seria ineficaz aqui, já que os réus recusam-se a aparecer ou participar deste processo, apesar do fato de que indisputavelmente estão cientes de sua existência”, explicou a empresa.

Em defesa, um representando do Xecuter disse ao TorrentFreak que são vítimas de censuras e que nunca infringiram nenhum direito exclusivo: “Obviamente não estamos felizes com esse tipo de censura sendo imposta por injunções legais que nos fazem parecer algo que não somos: um grupo de piratas infratores de copyright.”


7

Comentários

Ação da Nintendo exige fechamento de sites que comercializam modchips para o Switch
  • A Nintendo que deveria colocar um sistema menos vulnerável. Já tem emulador rodando fácil em Android. Uma boa atualização pode amenizar a situação.

      • O emulador roda fácil, os jogos que não hahahahhaa E achei bem "suspeito" aqui de pra rodar o emulador precisa de um controle de 100 dolares, parece cilada

        • Está mais doq no direito dela. Pau no c* dos prejudicados :v

            • Kkkkk o pronunciamento da parte acusada é a melhor: "nos faz parecer ser o que não somos".
              Cinismo aí foi até cômico.

              Em contrapartida, Nintendo é, de longe, a empresa dentre as maiores fabricantes de consoles que mais sofre com essas ações de modificação e uso não autorizado de suas plataformas. Tá mais que na hora de começar a rever seu investimento em segurança e na proteção de Hard e soft, porque isso se repete toda geração.

                • Meu caro. O consumidor comprou. O aparelho é dele.As corporações multinacionais continuam achando que podem manter propriedade pós venda... Pra isso elas teriam que locar os consoles em comodato e não vender os mesmos. Se venderam qualquer entusiasta tem direito de desmontar, remontar, fazer engenharia reversa, e adaptar o produto, como bem entender. E se ele vende tal serviço pra outros entusiastas, é fair use.Agora se a pessoa instalou um jogo pirata, que vá atrás do usuário pirata.Ah mas ela não quer bolir com os gamers né?

                    • Isso em tese. Mas existem uma série de termos que vem com grande parte dos produtos (principalmente quando se tratam de Eletrônicos) que orientam e advertem o proprietário sobre o que não pode ser feito em relação àquele produto adquirido. Isso envolve patentes, propriedades intelectuais, propriedades de desenho industrial, dentre outras coisas.
                      Então, não. Você não pode fazer o que bem entender com seu produto só porque comprou e pagou por ele (é até esquisito falar isso, mas é um fato). Não pelo menos em termos de modificações, engenharia reversa e etc. Agora se quiser quebrar, dar, revender, aí são outros 500.

                        • Aparentemente você nunca leu um termo de uso

                        Tech

                        Coronavírus: Brasil chega a 134.935 mortes em 4.455.386 casos confirmados | Relatório diário

                        LG

                        Moto G8 Plus vs LG K51S: mais câmeras fazem fotos melhores? | Comparativo

                        Android

                        Melhor celular ou smartphone: TOP 10 para você comprar | Agosto 2020

                        Android

                        Novo Tracker 2021: app e WiFi a bordo fazem diferença? | Análise / Review