LOADING...
Faça login e
comente
Usuário ou Email
Senha
Esqueceu sua senha?
Ou
Registrar e
publicar
Você está quase pronto! Agora definir o seu nome de usuário e senha.
Usuário
Email
Senha
Senha
» Anuncie » Envie uma dica Ei, você é um redator, programador ou web designer? Estamos contratando!

Overwatch: novo nome dado pela Blizzard ao caubói Jesse McCree é nome de atriz pornô invertido

27 de outubro de 2021 6

Atualização (27/10/2021) por LL

Mais uma polêmica acaba de envolver a Blizzard Activision. Após uma petição de jogadores de Overwatch, a empresa anunciou que mudaria o nome do personagem Jesse McCree, uma vez que se tratava de uma homenagem a um ex-funcionário acusado de abuso. Porém, o novo nome anunciado — Cole Cassidy — pode causar novas complicações: é praticamente o mesmo nome de uma atriz pornô.

A desenvolvedora ainda não se livrou da mancha que a investigação por práticas sexistas, assédio, salários desiguais e outros abusos deixou em sua imagem. Nos últimos meses, funcionários chegaram a exigir atitudes em relação às acusações e o presidente da empresa pediu demissão. A ligação entre o novo nome do caubói de Overwatch e uma atriz pornô certamente não deve ajudar a Blizzard a superar o caso.

Qual sua opinião sobre o assunto? Conte para a gente nos comentários!

Há cerca de dois meses, a Blizzard confirmou que mudaria o nome do personagem Jesse McCree em Overwatch, já que ele foi batizado em homenagem ao ex-líder de game design de Diablo 4. Após a demissão de McCree por conta de diversas acusações de abuso, os fãs pediram que a publisher mudasse o nome do personagem como uma forma de "apagar" essa homenagem.

Esta semana, a Blizzard anunciou o novo nome do caubói, que passará a se chamar Cole Cassidy. A mudança acontece a partir da próxima terça (26).

Para comemorar o evento, a Blizzard está oferecendo a todos os usuários do Battle.net a oportunidade de alterar sua BattleTag sem custos. Até 5 de novembro, todos os jogadores que atualmente não têm uma mudança de nome gratuita armazenada em sua conta poderão solicitá-la por meio do serviço de solicitação de mudança de nome da Blizzard.


Depois que os jogadores usarem sua mudança gratuita de BattleTag, todas as mudanças subsequentes custarão US$ 10. Se os jogadores ainda não usaram a mudança de nome gratuita que receberam ao fazer sua conta, eles não receberão outra. A Blizzard observa em seus fóruns que essas solicitações podem levar até quatro semanas para serem concluídas e os nomes solicitados devem cumprir as diretrizes de nomenclatura da Blizzard ou então serão negados.

Gostou do novo nome do caubói?

Atualização (26/08/2021) - LR

A Blizzard emitiu nesta quinta-feira (26) um comunicado através do perfil oficial do game Overwatch anunciando que o popular personagem Jesse McCree — nome dado em homenagem a um ex-funcionário da empresa — será alterado após um processo movido pelo estado da Califórnia relacionar o ex-designer com um caso de assédio sexual.

A denúncia fez com que diversos fãs da empresa solicitassem que a Blizzard alterasse o nome para outro qualquer, petição que foi atendida e, a partir de agora, removerá permanentemente o nome de McCree tanto do game quanto das próximas campanhas, eventos e festivais realizados em prol de Overwatch.

Comunicado

Por enquanto a desenvolvedora ainda não revelou qual será o próximo nome do personagem, no entanto essa informação deverá ser divulgada nos próximos dias. A empresa também informou que seus próximos lançamentos não terão mais personagens com nome de funcionários em decorrência do presente escândalo.

Leia na íntegra

[...] O universo de Overwatch foi feito pensando em inclusão, igualdade e na esperança de construir um futuro melhor. Essas são as ideias centrais do jogo e da equipe de Overwatch.

Para refletir melhor o fato de que Overwatch é a criação de uma equipe e reforçar que este é um mundo fictício e notavelmente diferente da realidade, a partir de agora, os personagens do jogo não terão nomes de funcionários da empresa.

Assim, vamos mudar o nome do personagem que conhecemos como McCree. Essa mudança acontecerá no jogo e em todos os conteúdos daqui para a frente.

Sabemos que qualquer mudança em um personagem tão querido e central do jogo leva tempo para ser bem desenvolvida, e compartilharemos as atualizações conforme nosso trabalho avançar. Nós planejávamos lançar um arco narrativo em setembro com uma nova história e novo conteúdo no jogo, no qual McCree era uma peça fundamental. Como queremos inserir essa mudança nesse arco, adiaremos essa história para algum momento posterior deste ano e, em seu lugar, lançaremos um novo mapa de TCT em setembro.



Já estamos trabalhando nessas atualizações e elas fazem parte do nosso compromisso constante com a honestidade e com as mudanças necessárias para um futuro pelo qual vale a pena lutar. Sabemos que mais vale agir do que falar, e esperamos mostrar para vocês nosso comprometimento com a qualidade da experiência de jogo de Overwatch e com a evolução da nossa equipe"

Após escândalos recorrentes de assédio na Blizzard se tornarem públicos, jogadores dos títulos lançados pela companhia começaram a pedir nas redes sociais para que as referências aos funcionários denunciados fossem removidas dos jogos.

A prática já foi vista anteriormente em outros games da empresa e agora os fãs querem que a mudança também aconteça no Overwatch, alterando o nome de um dos heróis mais emblemáticos do jogo de Jesse McCree para Matt Mercer.

Imagem: reprodução/Blizzard

O pistoleiro fora da lei teve seu nome dado em homenagem ao ex-líder de game design de Diablo 4 Jesse McCree, que foi demitido pela Blizzard no início desta semana junto a outros funcionários da empresa por estarem envolvidos no caso da “Suíte Cosby”.

Segundo acusações, o game design que dá nome ao personagem foi fotografado em um quarto de hotel ao lado de outros homens enquanto segurava a imagem de Bill Cosby – acusado de praticar abusos sexuais por anos.

O quarto foi reservado durante o acontecimento da BlizzCon 2013 e era o lar de festas e orgias organizadas por membros da companhia, que aparentemente contrataram mulheres para favores sexuais, e ficou conhecida como Suíte Cosby.

Matthew “Matt” Mercer vestido como McCree. Imagem: reprodução

Para tentar melhorar a imagem corrompida do herói pistoleiro, os jogadores de Overwatch querem que o caubói passe a se chamar Matt Mercer, nome do ator responsável por dar voz ao personagem no game.

O movimento tem ganhado força nas redes sociais, sendo apoiado – mesmo que indiretamente – até pelos casters da Overwatch League Brennon “Bren” Hook e Josh “Sideshow” Wilkinson, que passaram a omitir (por conta própria) o nome do personagem nas transmissões do torneio, referindo-se a ele apenas como “o caubói”.

Até o momento, a Blizzard não se posicionou sobre o futuro do personagem e talvez por conta do conturbado desenvolvimento da sequência de Overwatch, ainda não está claro se a irá mudar o nome de McCree.

Atualização (03/08/2021) - GS

As coisas não estão nada fáceis para a Activision-Blizzard. Nas últimas semanas, diversos funcionários se manifestaram publicamente sobre casos de abuso no local de trabalho, o que motivou a indústria dos games a começar um movimento contra esse tipo de prática.

Os relatos dos funcionários da Blizzard ganharam cada vez mais força, ainda mais depois de terem publicado uma carta aberta e realizado um protesto contra a empresa. A atitude foi apoiada por funcionários de outras grandes publishers, tais como a Ubisoft.

Esta semana, a polêmica ganhou mais um capítulo, quando J. Allen Brack deixou o cardo de presidente da Blizzard, com a desculpa de que "está em busca de novos desafios".

Com a saída de Brack, a Blizzard optou por colocar Jen Oneal, líder da Vicarious Visions, e Mike Ybarra, como copresidentes da empresa.

Estou confiante que a Jen Oneal e o Mike Ybarra vão dar a liderança que a Blizzard precisa para alcançar todo o seu potencial e vão acelerar o ritmo da mudança.

J. Allen Brack em seu comunicado de despedida.

J. Allen Brack

Antes de trabalhar na Blizzard, Mike Ybarra trabalhou durante 20 anos na Microsoft e foi um dos principais responsáveis pela ascensão do Xbox.

Será que com Ybarra no comando, veremos a Blizzard "se aproximando" mais do Xbox?

Atualização (27/07/2021) - GS

Na semana passada, a Activision Blizzard foi alvo de diversas acusações de abuso trabalhista, incluindo práticas sexistas no ambiente de trabalho.

Esta semana, mais de 2.000 funcionários da empresa assinaram uma carta aberta destinada à diretoria, criticando a resposta dada ao caso. A carta diz que a atitude da Blizzard em relação aos casos foi "horrenda e absurda".

A publicação da carta aconteceu, depois que Frances Townsend, executiva da empresa, afirmou que o processo estava "incorreto, antigo e fora de contexto".

Confira a tradução da carta na íntegra:

Para os líderes da Activision Blizzard,


Nós, abaixo assinados, concordamos que as declarações da Activision Blizzard, Inc. e seu consultor jurídico sobre o processo DFEH, bem como a declaração interna subsequente de Frances Townsend, são abomináveis ​​e insultuosas para tudo o que acreditamos que nossa empresa deveria representar. Para colocar as coisas de uma forma clara e inequívoca, nossos valores como funcionários não são refletidos com precisão nas palavras e ações de nossa liderança.


Acreditamos que essas declarações prejudicaram nossa busca contínua por igualdade dentro e fora de nosso setor. Categorizar as alegações feitas como “distorcidas e, em muitos casos, falsas” cria uma atmosfera empresarial que descrê as vítimas. Também lança dúvidas sobre a capacidade de nossas organizações de responsabilizar os agressores por suas ações e promover um ambiente seguro para que as vítimas se apresentem no futuro. Essas declarações deixam claro que nossa liderança não está colocando nossos valores em primeiro lugar. Correções imediatas são necessárias do mais alto nível de nossa organização.


Os executivos de nossa empresa alegaram que ações serão tomadas para nos proteger, mas em face das ações legais — e das respostas oficiais preocupantes que se seguiram — não confiamos mais que nossos líderes colocarão a segurança dos funcionários acima de seus próprios interesses. Afirmar que este é um “processo verdadeiramente sem mérito e irresponsável”, ao mesmo tempo que ver tantos funcionários atuais e ex-funcionários falarem sobre suas próprias experiências em relação a assédio e abuso, é simplesmente inaceitável.


Solicitamos declarações oficiais que reconheçam a seriedade dessas alegações e demonstrem compaixão pelas vítimas de assédio e agressão. Esperamos que Frances Townsend cumpra sua palavra de renunciar como patrocinadora executiva da Rede de Mulheres Funcionárias da ABK, como resultado da natureza prejudicial de sua declaração. Apelamos à equipe de liderança executiva para trabalhar conosco em esforços novos e significativos que garantam que os funcionários — assim como nossa comunidade — tenham um lugar seguro para falar e se apresentar.


Apoiamos todos os nossos amigos, companheiros de equipe e colegas, bem como os membros de nossa comunidade dedicada, que sofreram maus-tratos ou assédio de qualquer tipo. Não seremos silenciados, não ficaremos de lado e não desistiremos até que a empresa que amamos seja um local de trabalho do qual todos possamos nos sentir orgulhosos de fazer parte novamente. Nós seremos a mudança.

A carta possui um texto bem incisivo e com tantas assinaturas assim, não deve passar despercebida. Essa não é a primeira vez que surgem acusações de abuso em uma grande desenvolvedora de jogos de videogame, no entanto, nos resta torcer para que seja a última.

Você acha que Blizzard vai conseguir reverter essa situação?

Texto original - 23/07/2021

Um processo contra a Activision Blizzard, desenvolvedora do World of Warcraft e Call of Duty, acaba de ser aberto pelo Departamento de Trabalho e Moradia Justa da Califórnia.

Nele são investigadas denúncias que apontam práticas sexistas no ambiente de trabalho, além de assédio, salários e oportunidades desiguais.

A investigação descreve problemas que poderiam ter, inclusive, levado ao suicídio de um funcionário, resultante de um suposto assédio sexual envolvendo nudes que vazaram na web sendo distribuídas entre os funcionários.

Outros detalhes incluem o consumo de álcool por funcionários do sexo masculino durante as horas de trabalho e responsabilidades delegadas às funcionárias, em simultâneo, onde as mesmas tinham de lidar com brincadeiras sobre seus corpos, piadas sobre estupro e assédio sexual.

A empresa se defendeu dizendo que as descrições incluíam alegações distorcidas e falsas de incidentes ocorridos na Blizzard, embora tenha reconhecido que algumas ocasiões envolvendo má conduta aconteceram, mas que foram prontamente corrigidas.

A Activision disse estar colaborando com a investigação, mas nega as acusações mais graves e ataca o Departamento de Trabalho e Moradia Justa pelas suposições envolvendo o episódio que resultou no suicídio de um dos funcionários.

Para finalizar, Blizzard relatou que seus funcionários participam de sessões regulares de treinamento sobre assédio e têm várias maneiras de denunciar condutas inadequadas.


6

Comentários

Overwatch: novo nome dado pela Blizzard ao caubói Jesse McCree é nome de atriz pornô invertido
Android

Celular mais rápido! Ranking TudoCelular com gráficos de todos os testes de desempenho

Android

Celular com a melhor bateria! Ranking TudoCelular com todos os testes de autonomia

Asus

ASUS lança novo celular gamer ROG Phone 5s e 5s Pro no Brasil; confira os preços

Especiais

Nada de Black Fraude! Ferramenta do TudoCelular desvenda ofertas falsas