LOADING...
Faça login e
comente
Usuário ou Email
Senha
Esqueceu sua senha?
Ou
Registrar e
publicar
Você está quase pronto! Agora definir o seu nome de usuário e senha.
Usuário
Email
Senha
Senha
» Anuncie » Envie uma dica Ei, você é um redator, programador ou web designer? Estamos contratando!

Baidu ganha ação contra empresa brasileira de segurança

19 de agosto de 2015 21

Desde o início do ano a PSafe, empresa brasileira de segurança digital, tem enfrentado problemas com a chinesa Baidu. O motivo da briga foi o aplicativo DU Speed Booster que era registrado como uma ameaça para seus usuários. Quando usuários do antivírus PSafe Total instalavam este app, dezenas de notificações apareciam informando o portador do telefone que ele poderia causar “ações possivelmente maliciosas”.

Muitos antivírus também recomendam que você desinstale determinados aplicativos poucos usados, coincidentemente ou não, o antivírus da PSafe recomenda também, a retirada de aplicativos da Baidu, alegando que são pouco utilizados. Graças a estas ações a empresa chinesa decidiu entrar na justiça contra a PSafe, e foi a ganhadora do primeiro round.

De acordo com a decisão anunciada, a empresa brasileira tem até cinco dias para remover mensagens que apresentem o DU Speed Booster como “vírus” ou aplicação de “alto risco”. A mesma sentença exige que a PSafe “não estimule, de forma direta ou indireta, a remoção de aplicativos do Baidu.”

Em sua defesas, A PSafe, por meio de uma nota oficial, informou que as informações divulgadas pelo Baidu são incompletas. De acordo com a empresa brasileira, a gigante chinesa também deverá tomar medidas visando interromper uma série de avisos emitidos que tem como objetivo denegrir a imagem da PSafer e do aplicativo PSafe Total.

A PSafe se defendeu em um nota.

“A PSafe esclarece que até agora não foi formalmente intimada a respeito da ação judicial proposta pela Baidu. Entretanto, desde já, a PSafe refuta veementemente as informações inverídicas que a Baidu vem divulgando, as quais omitem fatos relevantes e distorcem outros de maneira evidente.

A Baidu vem disseminando notícias falsas e tendenciosas que têm o único objetivo de denegrir a imagem da PSafe no mercado e assustar os internautas brasileiros. Segundo a Baidu, a PSafe estaria praticando concorrência desleal ao informar em seu app, o PSafe Total, que o DU Speed Booster “talvez represente riscos” aos usuários de dispositivos Android. A acusação de que PSafe age ou agiu de forma desleal é absolutamente inverídica, pois antes dessa ação proposta pela Baidu já havia entre as mesmas empresas uma outra ação judicial (Processo 1006564-47.2015.8.26.0100, em trâmite na 11ª Vara Cível do Foro Central de São Paulo), na qual o Juiz encarregado do caso já havia atestado que o aviso gerado pelo PSafe Total é correto e deveria até mesmo ser usado como referência pela Baidu em seu app para o mesmo tipo de aviso.

De forma inaceitável, a Baidu omitiu a existência de nada menos que 3 decisões liminares reconhecendo a sua conduta desleal. Aliás, na própria decisão mencionada pela Baidu, referente à nova ação entre as empresas, a deslealdade da Baidu foi mais uma vez reconhecida pelo magistrado, visto que ela mesma foi proibida de classificar o PSafe Total ou qualquer outro aplicativo da PSafe Tecnologia S/A como vírus ou sendo de alto risco.

(...)

A PSafe analisará o teor da ação judicial tão logo seja intimada e tomará as medidas legais cabíveis contra a Baidu, não só para reestabelecer a verdade dos fatos como também para responsabilizar a Baidu por sua conduta desleal. Sobretudo, a PSafe, que tem orgulho de ser uma empresa brasileira, continuará em sua missão de desenvolver as melhores aplicações de segurança e performance para os brasileiros.”


21

Comentários

Baidu ganha ação contra empresa brasileira de segurança
Android

Celular com a melhor bateria! Ranking TudoCelular com todos os testes de autonomia

Android

Celular mais rápido! Ranking TudoCelular com gráficos de todos os testes de desempenho

Especiais

Nada de Black Fraude! Ferramenta do TudoCelular desvenda ofertas falsas