LOADING...
Faça login e
comente
Usuário ou Email
Senha
Esqueceu sua senha?
Ou
Registrar e
publicar
Você está quase pronto! Agora definir o seu nome de usuário e senha.
Usuário
Email
Senha
Senha
Registre-se
Resultados de 1 a 11 de 11
  1. #1
  2. #2
    Membro Senior AVGMAN's Avatar
    Membro desde
    Apr 2017
    Posts
    348
    Antigamente, nos bons e velhos tempos dos 16 bits e início da era CD, os consoles não eram tão potentes e as produtoras de jogos "tiravam leite de pedra" e lançavam muitos jogos excelentes, e inovadores, pra esses consoles "fracos"...
    Hoje em dia, só querem saber de lançar consoles "ultra, hiper, mega potentes" mas, jogos inovadores que é bom... NADA...
    Só jogos "mais do mesmo" cuja única inovação é "gráfico"... gráficos e gráficos...
    Não vejo muita graça nessa linha de pensamento de hoje em dia.

  3. #3
    Junior Member
    Membro desde
    Mar 2016
    Posts
    272
    Quote Originally Posted by AVGMAN View Post
    Antigamente, nos bons e velhos tempos dos 16 bits e início da era CD, os consoles não eram tão potentes e as produtoras de jogos "tiravam leite de pedra" e lançavam muitos jogos excelentes, e inovadores, pra esses consoles "fracos"...
    Hoje em dia, só querem saber de lançar consoles "ultra, hiper, mega potentes" mas, jogos inovadores que é bom... NADA...
    Só jogos "mais do mesmo" cuja única inovação é "gráfico"... gráficos e gráficos...
    Não vejo muita graça nessa linha de pensamento de hoje em dia.
    Exatamente, na atual geração os melhores jogos, sao os de estúdios Indie, e que nem requerem graficos de última geração, como o Inside, Cuphead, Ori, muito deles rodariam de boa num smartphone, mas parece que o foco atual esta nos nuneros e nao na experiência (salvo o nintedo switch que é exceção)

  4. #4
    Membro Senior AVGMAN's Avatar
    Membro desde
    Apr 2017
    Posts
    348
    Quote Originally Posted by gnc03 View Post
    Exatamente, na atual geração os melhores jogos, sao os de estúdios Indie, e que nem requerem graficos de última geração, como o Inside, Cuphead, Ori, muito deles rodariam de boa num smartphone, mas parece que o foco atual esta nos nuneros e nao na experiência (salvo o nintedo switch que é exceção)
    Exatamente amigo!
    Não sei de onde eles tiram a idéia de que "pro jogo ser bom, deve CADA VEZ MAIS se aproximar de uma "simulação" da nossa realidade..."
    Não vejo muita graça em adotar essa linha de pensamento "pra TODO jogo" hoje em dia...
    Pois de "real" já temos a vida do dia-a-dia.

  5. #5
    Junior Member
    Membro desde
    Nov 2015
    Posts
    261
    E eu não entendo essa reclamação, pois, temos todos os tipos de jogos, pra todos os estilos.

    E é falado tanto em gráficos e o crlho pq VENDE... É O QUE VENDE... E O QUE VENDE MANDA NO MERCADO. Simples assim...

  6. #6
    Junior Member
    Membro desde
    Jul 2019
    Posts
    163
    %u201Cpois segundo ele os usuários têm direito a jogarem os títulos que compraram no passado%u201D Com certeza !!!!!

  7. #7
    Junior Member
    Membro desde
    Jul 2019
    Posts
    163
    Quote Originally Posted by AVGMAN View Post
    Antigamente, nos bons e velhos tempos dos 16 bits e início da era CD, os consoles não eram tão potentes e as produtoras de jogos "tiravam leite de pedra" e lançavam muitos jogos excelentes, e inovadores, pra esses consoles "fracos"...
    Hoje em dia, só querem saber de lançar consoles "ultra, hiper, mega potentes" mas, jogos inovadores que é bom... NADA...
    Só jogos "mais do mesmo" cuja única inovação é "gráfico"... gráficos e gráficos...
    Não vejo muita graça nessa linha de pensamento de hoje em dia.
    Povo não sai do FIFA, GTA & etc; vai ser mais do mesmo, um aumento de performance para ficar na %u201Cmesmice%u201D

  8. #8
    Junior Member
    Membro desde
    Oct 2018
    Posts
    391
    Na verdade essa e a obrigação da próxima geração no geral, ao menos estabilizar esses dois, porque ainda e muito instável.

  9. #9
    Junior Member
    Membro desde
    Oct 2018
    Posts
    391
    Quote Originally Posted by AVGMAN View Post
    Antigamente, nos bons e velhos tempos dos 16 bits e início da era CD, os consoles não eram tão potentes e as produtoras de jogos "tiravam leite de pedra" e lançavam muitos jogos excelentes, e inovadores, pra esses consoles "fracos"...
    Hoje em dia, só querem saber de lançar consoles "ultra, hiper, mega potentes" mas, jogos inovadores que é bom... NADA...
    Só jogos "mais do mesmo" cuja única inovação é "gráfico"... gráficos e gráficos...
    Não vejo muita graça nessa linha de pensamento de hoje em dia.
    Esqueceu de citar que o objetivo e tirar dinheiro do consumidor e vender jogos incompletos, pra depois vender DLCs a parte, fora micro transações e loot boxes, e focam só no multiplayer, e o modo singleplayer poucos focam, fato triste.

  10. #10
    Junior Member
    Membro desde
    Sep 2017
    Posts
    73
    Jogava no meu xbox one s na TV turbo com uma imagem bem amarelada, jogava atraves do conversor de hdmi para rca, e desse jeito era feliz com meu futebol e meu gta.
    Aí vem diaxo ultrabalho hd, 60fps sem nem o que é isso haha.

  11. #11
    Membro Senior AVGMAN's Avatar
    Membro desde
    Apr 2017
    Posts
    348
    Quote Originally Posted by Username123 View Post
    Povo não sai do FIFA, GTA & etc; vai ser mais do mesmo, um aumento de performance para ficar na %u201Cmesmice%u201D
    Exato!
    Povão vai pagar os zóio da cara, só pra ter load mais rápido e continuar jogando na "mesmice"...
    Aliás, a mesma mesmice que tiveram do PS3 para o PS4, do 360 pro ONE... Onde na "grande evolução" desses novos sistemas (que iriam REVOLUCIONAR o mundo) não vi bosta nenhuma diferente da geração que os antecederam...
    E mais uma vez, a geração vindoura não vai trazer NADA revolucionário além de "melhores gráficos" e "melhores gráficos"...
    Grandes merdas isso.
    É como ficar pagando horrores pra ficar trocando de placa gráfica no PC, pra ficar jogando jogos QUE RODARIAM DE BOAS na placa que já tínhamos...
    Mas como tem trouxa pra tudo, a geral continua pagando CARO pra ter "mais do mesmo"...