LOADING...
Faça login e
comente
Usuário ou Email
Senha
Esqueceu sua senha?
Ou
Registrar e
publicar
Você está quase pronto! Agora definir o seu nome de usuário e senha.
Usuário
Email
Senha
Senha
» Anuncie » Envie uma dica Ei, você é um redator, programador ou web designer? Estamos contratando!

Guerra instalada! Ministério da Fazenda defende serviços como Uber no STF

14 de novembro de 2017 0

A Seae, Secretaria de Acompanhamento Econômico do Ministério da Fazenda, fez uma solicitação formal ao Supremo Tribunal Federal para suspender a lei municipal proposta no Ceará que proíbe o uso de carros particulares em aplicativos de transporte, como o Uber, por exemplo. A iniciativa veio pelo Partido Social Liberal, o PSL.

Segundo a Seae, o governo não deve adotar medidas que inviabiliza ou dificulta esse tipo de serviço, "permitindo que as inovações continuem a beneficiar o consumidor". Já a procuradora-geral da República, Raquel Dodge, se manifestou a favor da ação movida pela Seae, dizendo que a lei cearense afronta preceitos fundamentais de liberdade, valores sociais de trabalho e livre iniciativa e concorrência.

Quanto a lei do Ceará, ela prevê multa de R$ 1.400 ao condutor do veículo que utilize Uber ou outros aplicativos. No caso de reincidência, esse valor pode ser cinco vezes maior. A lei em si não faz distinção entre transporte público individual, os táxis, e os transportes privados, como o Uber, mas na prática a penalidade vai apenas para os motoristas dos aplicativos.

A Prefeitura de Fortaleza, no entanto, concede interpretação totalmente inconstitucional a este dispositivo, e diariamente o aplica para proibir, fiscalizar, apreender e multar o transporte privado individual, que sequer está previsto na hipótese de incidência da norma

Diz a ação que visa coibir a lei.

Recentemente, o senado flexibilizou o projeto de lei que regulamenta aplicativos de transporte. Na ocasião, o presidente global do Uber, Dara Khosrowshahi, veio ao Brasil e teve uma reunião hoje com o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles. Quando foi perguntado sobre uma retirada da empresa do país – que possui dois dos principais mercados para o app no mundo: São Paulo e Rio de Janeiro –, o executivo afirmou que o ato dependia de uma ‘decisão do governo’.


0

Comentários

Guerra instalada! Ministério da Fazenda defende serviços como Uber no STF
Especiais

Nada de Black Fraude! Ferramenta do TudoCelular desvenda ofertas falsas

Android

TOP 10 smartphones de elite com melhor desempenho | Guia do TudoCelular

Android

TOP 10 smartphones de elite com melhor autonomia | Guia do TudoCelular

Android

TOP 10 smartphones intermediários com melhor desempenho | Guia do TudoCelular