LOADING...
Faça login e
comente
Usuário ou Email
Senha
Esqueceu sua senha?
Ou
Registrar e
publicar
Você está quase pronto! Agora definir o seu nome de usuário e senha.
Usuário
Email
Senha
Senha
» Anuncie » Envie uma dica Ei, você é um redator, programador ou web designer? Estamos contratando!

Oportunidade: Samsung deve voltar a crescer na Índia com país boicotando chinesas

02 de julho de 2020 9

Não é novidade que a Samsung anda meio perdida na Índia desde 2017 quando a Xiaomi começou a crescer exponencialmente e deixou a sul-coreana desorientada. A companhia perdeu o posto de maior do país para a chinesa, e pior: em 2020 foi ultrapassada por outra, a vivo.

Assim, agora a dona do Galaxy S20 detém a terceira posição no país, longe de estar confortável como aqui no Brasil onde é líder isolada, o que a permite precificar de forma "confortável" (para ela) alguns lançamentos. No mercado indiano a fatia de participação da fabricante é de 16%, enquanto vivo tem 17% e Xiaomi 30%.

Porém, a Samsung pode estar diante de uma oportunidade única segundo Neil Shah, da Counterpoint Technology. Isso porque a Índia vem boicotando a China através do polo tecnológico. As justificativas são aquelas de sempre: o possível comprometimento da segurança nacional e bloqueios visando impor a soberania nacional da nação frente a outros.


Na semana passada vimos que TikTok, WeChat e tantos outros apps chineses foram completamente bloqueados do país, em um golpe particularmente doloroso para a plataforma de virais da Bytedance. Mais de 25% dos usuários do TikTok estão na Índia.

Em breve, fabricantes chinesas deverão começar a sentir na pele outros ataques por parte do governo indiano, que vem adotando táticas similares às dos Estados Unidos no enfrentamento da expansão de tecnologia chinesa no mundo, por motivos diversos. Assim, a Samsung - que já vem concentrando grandes esforços para retomar a liderança no país - deverá ser beneficiada.

Pontos que mostram, desde o ano passado, o esforço da companhia em se tornar mais expressiva na Índia, país que não pode ser ignorado por sua população de mais de 1 bilhão de habitantes fortemente consumidores de tecnologia, são intermediários com grandes especificações e preços competitivos. Não é exagero dizer que características da linha A 2019 e da linha M beberam em conceitos de chinesas, como a oferta de um alto número de câmeras, telas grandes, em um hardware intermediário e acabamento simples.

E você, também acha que a Samsung vai fazer tudo que pode para aproveitar essa oportunidade? Conte para a gente nos comentários!


9

Comentários

Oportunidade: Samsung deve voltar a crescer na Índia com país boicotando chinesas
Tech

Coronavírus: Brasil chega a 98.493 mortes em 2.912.212 casos confirmados | Relatório diário

Android

Novo Tracker 2021: app e WiFi a bordo fazem diferença? | Análise / Review

Google

Nearby Share: "AirDrop do Google" começa a chegar aos usuários Android em versão beta

Apple

Agora tem widgets? iOS 14 e todas as suas novidades | Hands-on em vídeo