LOADING...
Faça login e
comente
Usuário ou Email
Senha
Esqueceu sua senha?
Ou
Registrar e
publicar
Você está quase pronto! Agora definir o seu nome de usuário e senha.
Usuário
Email
Senha
Senha
» Anuncie » Envie uma dica Ei, você é um redator, programador ou web designer? Estamos contratando!

YouTube pagou mais de US$30 bilhões a criadores nos últimos 3 anos, revela CEO

26 de janeiro de 2021 9

Maior plataforma de streaming de vídeos do mundo, o YouTube vem recebendo uma série de novidades nos últimos meses. O serviço enfim ganhou um Progressive Web App (PWA), permitindo que o site seja instalando como um app nos computadores, trouxe suporte a HDR ao Xbox e vem trabalhando para combater as fake news, estabelecendo parcerias para divulgação de conteúdo médico confiável.

Em retrospectiva dos avanços recentes do serviço, a CEO do YouTube, Susan Wojcicki, divulgou sua primeira carta aberta aos criadores de 2021, revelando números da companhia e estabelecendo metas para o futuro. Segundo ela, mais de US$30 bilhões (~R$160 bilhões) foram pagos a artistas e criadores somente nos últimos 3 anos.

Os dados mostram ainda que o número de canais que se juntaram ao Partner Program, programa pelo qual os criadores ganham receita de propagandas, mais que dobrou em 2020. Além disso, citando pesquisa realizada pela Oxford Economics, Susan afirmou que o YouTube foi responsável por cerca de US$16 bilhões do PIB dos EUA em 2019, o que equivaleria a fornecer 345.000 empregos de tempo integral.

Em se tratando das perspectivas para o futuro, a CEO aponta que a transparência é um dos pontos em que a companhia deve melhorar, em especial relacionado a assuntos como os strikes de conteúdo e a renda de propagandas. Ainda de acordo com a executiva, a escala de operações do YouTube traz dificuldades ao criadores de acompanhar as mudanças nas políticas de comunidade.

Susan cita uma conversa que teve com Charlie White, do canal penguinz0, que sofreu um strike em um vídeo antigo devido a mudanças recentes nas políticas da plataforma. "Sabemos que essa situação é similar a frustrações compartilhadas por outros criadores", explicou Wojcicki.

Um dos esforços para mudar esse cenário já teve início durante as eleições de 2020, com a nova política que baniria vídeos que incentivassem a disseminação de informações falsas sobre fraudes nas votações. A companhia deu um prazo para que os criadores garantirem que nenhum de seus vídeos violassem as medidas.


Wojcicki também dedica uma parte da carta para medidas regulatórias, citando a Seção 230, novo ato norte-americano que pretende isentar redes sociais como o YouTube e o Facebook da responsabilidade de conteúdos produzidos pelos usuários. A executiva afirma que a nova medida deve tornar a plataforma "mais aberta" enquanto "toma ações necessárias para protegê-la".

Fora isso, a publicação dá novos detalhes do YouTube Shorts, a resposta do serviço ao TikTok. Você pode conferir a carta aos criadores de Susan Wojcicki para 2021 no blog oficial do YouTube.


9

Comentários

YouTube pagou mais de US$30 bilhões a criadores nos últimos 3 anos, revela CEO
Android

Celular com a melhor bateria! Ranking TudoCelular com todos os testes de autonomia

Android

Celular mais rápido! Ranking TudoCelular com gráficos de todos os testes de desempenho

Android

Cyber Monday 2020 TudoCelular: as melhores promoções em celular

Android

Encontre ofertas e compare preços com o TudoCelular | Guia Black Friday 2020