LOADING...
Faça login e
comente
Usuário ou Email
Senha
Esqueceu sua senha?
Ou
Registrar e
publicar
Você está quase pronto! Agora definir o seu nome de usuário e senha.
Usuário
Email
Senha
Senha
» Anuncie » Envie uma dica Ei, você é um redator, programador ou web designer? Estamos contratando!

Mercado cinza representa cerca de 60% do comércio de wearables no Brasil em 2021, revela IDC

21 de julho de 2021 2

Um levantamento realizado pela IDC Brasil revela que durante o primeiro trimestre deste ano cerca de 60% dos aparelhos classificados como wearables — incluindo smartbands, smartwatches, etc. — foram adquiridos pelos brasileiros através do mercado cinza, comércio em que é possível encontrar produtos originais por um valor bem abaixo da média.

De acordo com os dados, apenas no 1º trimestre de 2021 aproximadamente 964.037 dispositivos foram comercializados em território nacional, apresentando um crescimento de quase 25% se comparado com o mesmo período do ano passado, indicando um crescente interesse pela aquisição desses dispositivos sem fio.

Crescimento do mercado cinza

Dos mais de 960 mil produtos vendidos nos três primeiros meses do ano mais da metade — cerca de 58,1% — chegaram ao país através do mercado paralelo, sendo que aproximadamente 64,4% é referente a compra de smartbands e relógios inteligentes, enquanto o restante fica a cargo dos fones de ouvido Bluetooth.

Esses números representam um total de R$ 635 mil na comercialização desses acessórios, sendo que a maior parte da receita foi proveniente da comercialização de smartwatches e pulseiras.

A entrada de dispositivos vestíveis no grey market está tomando uma representatividade próxima ao tamanho do mercado oficial e isso é bem preocupante, tanto do ponto de vista da indústria, como do varejo legal e do usuário, pois não se trata apenas de comprar produtos que entraram no país ilegalmente. Principalmente na categoria de fitbands, há muitos produtos falsificados e de qualidade duvidosa, que comprometem a credibilidade da tecnologia e a segurança das informações dos usuários"

Renato Murari de Meireles
Analista de Pesquisa e Consultoria em Consumer Devices da IDC Brasil.

Além do avanço do mercado cinza também foi identificado que os cidadãos estão investindo mais no segmento de relógios inteligentes, que apresentou um aumento de 28% no primeiro trimestre do ano com a venda de 615,7 mil wearables, sendo que desses, apenas 217,7 mil unidades foram adquiridas através de lojas oficiais.

Você possui uma smartband ou relógio inteligente? Conhece alguém que usa esse tipo de acessório? Conta pra gente, comente!


2

Comentários

Mercado cinza representa cerca de 60% do comércio de wearables no Brasil em 2021, revela IDC
  • As pessoas querem ter acesso à tecnologia, mas enquanto os impostos forem altíssimos no Brasil pra bancar mordomias, altos salários e privilégios do setor público as pessoas darão seu jeito mesmo.

      • Falou tudo, o mínimo aqui no Brasil é anos luz a frente só por causa do valor do imposto no produto. Enquanto o varejo vende produtos de requisitos muito mais muito baixo da média exigida o recomendado seria mais ou igual a 2 salários mínimos. O Brasil em si não vale a pena.

        Android

        Celular com a melhor bateria! Ranking TudoCelular com todos os testes de autonomia

        Android

        Celular mais rápido! Ranking TudoCelular com gráficos de todos os testes de desempenho

        Android

        Cyber Monday 2020 TudoCelular: as melhores promoções em celular

        Android

        Encontre ofertas e compare preços com o TudoCelular | Guia Black Friday 2020