LOADING...
Faça login e
comente
Usuário ou Email
Senha
Esqueceu sua senha?
Ou
Registrar e
publicar
Você está quase pronto! Agora definir o seu nome de usuário e senha.
Usuário
Email
Senha
Senha
» Anuncie » Envie uma dica Ei, você é um redator, programador ou web designer? Estamos contratando!

Comissão Europeia inicia análise mais profunda da fusão entre Activision e Microsoft

08 de novembro de 2022 0

Atualização (09/11/2022) - GS

Enquanto muitos jogadores aguardam ansiosamente pela conclusão da aquisição da Activision Blizzard pela Microsoft, que permitirá que grandes clássicos como Call of Duty, Crash Bandicoot e entre outros sejam adicionados ao catálogo do Game Pass, muitos órgãos antitruste continuam cautelosos com a transação.

A Comissão Europeia é um dos órgãos que se mostra mais temeroso com a aquisição da Activision Blizzard pela gigante de Redmond e esta semana iniciou uma investigação mais profunda do negócio.

Como esperado, após suas investigações iniciais sobre o acordo de US$ 68,7 bilhões, o órgão de fiscalização europeu disse esta semana que abriu uma investigação de "fase II" em meio a preocupações com a concorrência.

A Comissão Europeia abriu uma investigação aprofundada para avaliar a proposta de aquisição da Activision Blizzard pela Microsoft sob o Regulamento de Fusões da UE.



A Comissão está preocupada que a aquisição proposta possa reduzir a concorrência nos mercados de distribuição de videogames para consoles e computadores pessoais (‘PCs’) e para sistemas operacionais de PC.

A Comissão tem agora 90 dias úteis, até 23 de março de 2023, para tomar uma decisão final sobre o negócio.

A Comissão disse que sua investigação preliminar mostrou que a transação pode reduzir significativamente a concorrência em várias áreas.

Em particular, a Comissão teme que, ao adquirir a Activision Blizzard, a Microsoft possa impedir o acesso aos videogames para console e PC da Activision Blizzard, especialmente a jogos de alto perfil e de grande sucesso (os chamados jogos "AAA"), como "Call of Duty.



A investigação preliminar sugere que a Microsoft pode ter a capacidade, bem como um potencial incentivo econômico, de se engajar em estratégias de encerramento em relação aos distribuidores de consoles de videogame rivais da Microsoft, como impedir que essas empresas distribuam os jogos da Activision Blizzard em consoles ou degradar os termos e condições de uso ou acesso a esses jogos.

Embora os representantes da Xbox já tenham feito o possível para garantir que irão manter os jogos da franquia Call of Duty no PlayStation, a Comissão Europeia não ficou convencida.

Vale dizer que antes do anúncio sobre a investigação mais profunda, alguns analistas revelaram esta semana que acreditam que a transação pode acabar não acontecendo, justamente por culpa da falta de aprovação dos órgãos antitruste.

A análise preliminar da Comissão Europeia também mostrou preocupações sobre o impacto da aquisição nos serviços por assinatura da Microsoft.

Quando se trata de serviços de assinatura de vários jogos e/ou serviços de streaming de jogos em nuvem em particular, a Comissão receia que, ao adquirir a Activision Blizzard, a Microsoft possa impedir o acesso dos distribuidores de consoles de videogame e PC rivais que oferecem tais serviços em detrimento de seus próprios consoles de videogame e PC, que são fundamentais para a prestação dos serviços de assinatura de vários jogos e streaming de jogos na nuvem.



Tais estratégias de encerramento podem reduzir a concorrência nos mercados de distribuição de videogames para console e PC, levando a preços mais altos, menor qualidade e menos inovação para os distribuidores de jogos de console, que por sua vez podem ser repassados ​​aos consumidores.

A análise também demonstra preocupação com a possibilidade da aquisição reduzir a competitividade no que diz respeito aos sistemas operacionais de PC, já que a Microsoft poderia usar isso para forçar os usuários a aderirem o Windows.

Texto original - 07/10/2022

A Comissão Europeia começou a procurar feedback dos competidores da Microsoft e da Activision Blizzard sobre a aquisição avaliada US$ 68,7 bilhões (~R$ 371 bilhões). Ela foi anunciada em janeiro e é a maior da indústria de tecnologia até hoje.

Segundo um documento vazado obtido pela Reuters, os reguladores europeus antitruste enviaram um questionário com cerca de 100 perguntas para desenvolvedores, editoras e distribuidora que seriam impactadas caso o negócio seja aprovado.

A Microsoft preencheu os documentos da aquisição da Activision Blizzard na última sexta (30) e entregou ao órgão, que deu um prazo de resposta para 8 de novembro. A partir daí, o negócio será aprovado ou entrará em uma segunda fase de investigação, assim como no Reino Unido.

O questionário visa analisar o impacto da decisão de uma eventual decisão da Microsoft tornar os jogos da Activision Blizzard exclusivos para o Xbox, ampliando seu domínio nos consoles e PC ao ter domínio de franquias como Call of Duty, Diablo e Overwatch.

É também perguntado a importância de franquia Call of Duty para as distribuidoras de jogos de console e streaming de jogos em nuvem, algo que vem preocupando a Sony.

No mês passado, a Activision Blizzard registrou 361 milhões de usuários ativos. E assim como a Comissão Federal de Comércio (FTC) nos Estados Unidos, a Comissão Europeia quer analisar se esse dado daria vantagem competitiva a Microsoft.

Outro ponto citado é se o poder de barganha das companhias seria impacto na hora de vender seus jogos nos consoles Xbox e na assinatura do Game Pass.

Anteriormente, uma fonte disse a Reuters que a análise da União Europeia será longa e rigorosa, com uma segunda fase em novembro levando pelo menos 4 meses de investigação.

Ontem, O CADE (Conselho Administrativo de Defesa Econômica) aprovou a aquisição da Activision Blizzard pela Microsoft no Brasil.

Veja também


0

Comentários

Comissão Europeia inicia análise mais profunda da fusão entre Activision e Microsoft
Android

Celular mais rápido! Ranking TudoCelular com gráficos de todos os testes de desempenho

Android

Celular com a melhor bateria! Ranking TudoCelular com todos os testes de autonomia

Asus

ASUS lança novo celular gamer ROG Phone 5s e 5s Pro no Brasil; confira os preços

Especiais

Nada de Black Fraude! Ferramenta do TudoCelular desvenda ofertas falsas